Ninfa (biologia)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Este artigo não cita fontes confiáveis e independentes. (desde setembro de 2013). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)


Ninfas de Louva-a-deus, medindo cerca de 4 mm
Cetonia aurata. Pupa (em português) ou nymphe (em francês).

Ninfa, para a Biologia, é a forma imatura pela qual passam alguns insetos que sofrem metamorfose incompleta (hemimetabolia), e também alguns aracnídeos, antes de alcançar a fase adulta. Além disso, quando uma ninfa muda de fase (ecdise), nunca entra em fase pupal; ao invés disto, muda diretamente para a forma adulta.

Exemplos de insetos que têm a fase de ninfa tem-se nas espécies dos ortópteros (como grilos e gafanhotos), nos hemípteros (como a cigarra), térmitas, baratas, mantídeos (Louva-a-deus), odonatas (caso das libélulas). Dentre os aracnídeos tem-se os ácaros.

As ninfas de insetos aquáticos, como nas ordens odonata, ephemeroptera e plecoptera são também chamadas de náiades, que é o termo grego para as ninfas mitológicas das águas. Na literatura mais antiga estes eram por vezes denominados insetos heterometabólicos, pois suas fases adulta e imatura passavam-se em ambientes diferentes (aquático ou terrestre).

Em francês, o termo nymphe é utilizado para a forma intermediária entre larvas e imagos, em insetos com holometabolia. Corresponde a pupa em português.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Uma ninfa de Louva-a-deus