O Diabo (tarô)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

O Diabo é 15º arcano maior do baralho de Tarot.

Simbologia[editar | editar código-fonte]

Um diabo eleva uma mão aberta e na outra segura uma espada, ele se encontra sobre uma espécie de altar. Ao nível do piso se encontram dois demônios menores, um feminino e outro masculino amarrados ou presos pelo pescoço ao altar. Aparentemente, têm suas mãos atadas atrás. No Tarot de Rider, a mulher-demônio tem no final do rabo, uvas e o homem-demônio o rabo está em chamas. Ao contrário de Marselha, aqui, o diabo tem um archote aceso na mão, em vez de uma espada, e aparentemente está acendendo o rabo do homem-demônio[1] .

O Diabo se associa com o vírus, com o eu imaginário, com o ponto. O anjo maligno «metade homem, metade besta» representa o lado obscuro de nós mesmos, a inconsciência, o egocentrismo e a falsa autonomia.

A astúcia principal usada, com base em sua condição imensurável, é convencer-nos de que não existe. A infecção do corpo, a manipulação das mentes e posse da sua alma são as mais freqüentes armas na luta contra o bem. A sua missão é a de ampliar ao máximo o princípio da corrupção, mesmo à beira da auto-destruição. (Con ello) intenta captar a dimensão que lhe falta.

Mensagem[editar | editar código-fonte]

O Diabo manifesta o destino (bom ou mau). Poder de sedução, impulso cego, tentação, obsessão. Desvio sexual. Um estado mental (confesional). As paixões carnais descontroladas. Posição invertida: Carta daninha, fatalidade, mau uso da força. Fraqueza, cegueira, desordem. Efeitos maléficos. A patética condição humana que prefere a ilusão à verdade.

Referências

  1. Meaning of the Devil Tarot Card. Visitado em 31 de janeiro de 2010.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]