Ordenação de um Cavaleiro

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ordenação de um Cavaleiro, de Edmund Blair Leighton.

A Ordenação de um Cavaleiro foi durante a idade média um acto real e carregado de forte simbolismo. Era caracterizado por uma importante cerimónia de investidura com o objectivo de iniciar o dignitário na dignidade de cavaleiro.[1] [2] [3] [4] [5] [6] [7]

Cerimônia[editar | editar código-fonte]

A cerimónia de investidura e ordenação do cavaleiro assumia várias formas e culminava com o acto solene de tocar com a parte plana de uma espada no ombro de cada um dos nomeados [1] [8] [9] ou no braço ou mesmo no pescoço.[8] No primeiro exemplo, o "cavaleiro eleito" ajoelha-se perante o nomeador, geralmente o rei, mas também um príncipe, uma princesa ou mesmo outro membro da realiza e muitas vezes uma dama (salva de uma aflição pelo candidato), ou outro cavaleiro no campo de batalha.

A nomeação era feita com o nomeador (rei por exemplo), de pé e o futuro cavaleiro ajoelhado à frente deste, num pequeno banco ou mesmo no chão. O rei em seguida coloca a espada de lado no ombro direito do candidato, levantando depois levemente a espada acima da cabeça do nomeado, voltando seguidamente a pousa-la, desta feita no ombro esquerdo. Geralmente este acto era acompanhado por uma frese de nomeação. Já nomeado o cavaleiro levanta-se e o nomeador coloca-lhe uma insígnia da ordem em foi nomeado.

Este acto de nomeação, e segundo alguns historiadores sofreu alterações ao longo de séculos, pois as circunstancias eram muito variáveis, as nomeações podiam ser feitas num palácio ou no campo de batalha.

O acto final muitas vezes era acompanhado por um abraços de confraternização ou um toque leve na bochecha ou no pescoço.

A história regista que Guilherme I de Inglaterrao Conquistador” nomeou o seu filho Henrique I de Inglaterra como cavaleiro do seguinte modo:[8] aplicou-lhe um golpe de punho nu, como primeiro acto. Foi um golpe na orelha, com o objectivo de que fosse lembrado para sempre. Depois um toque suave com a palma da sua espada contra a lateral do pescoço. Seguido do toque nos ombros, que passou a ser usado até à actualidade na tradição da Grã-Bretanha [8]

Referências

  1. a b insights Royal (namoro royalty)
  2. Cavalaria, Cavalaria e do Torneio - Glossário de termos (letra "A")
  3. Cavalaria, Cavalaria e do Torneio - Glossário de termos ("K")
  4. Artigo da Encyclopaedia Britannica, 1911
  5. Castelo de Vida - A História International Project (vida em um castelo - International History Project)
  6. Cavalaria e as Ordens Knightly
  7. Page, Squire, e Knight (Jack, escudeiro e cavaleiro)
  8. a b c d Artigo da Encyclopaedia Britannica, 1911
  9. Elogio no dicionário da Real Academia Espanhola