Os Ancestrais de Avalon

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

O livro Os Ancestrais de Avalon foi escrito por Marion Zimmer Bradley e Diana L. Paxson.[1]

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Micail e Tiriki, príncipe e princesa, sacerdote e sacerdotisa da última ilha desaparecida, são separados durante uma fuga. Micail e seu primo, o príncipe Tjalan, têm sucesso em chegar ao destino planejado, um entreposto comercial nas Hespérides (as Ilhas Britânicas), onde Tjalan não perde tempo em assumir o controle. Ele sonha em dar continuidade às tradições de Atlântida e fundar um glorioso novo império - quer as tribos locais queiram ou não. Micail e os outros sacerdotes se dedicam a realizar uma antiga profecia que diz que construirão um grande templo nessa nova terra; o templo irá tornar-se Stonehenge.

A adorada esposa de Micail, Tiriki, também chega às Hespérides, mas, desviado de sua rota por uma tempestade, seu navio aporta na costa errada. Ela e o velho sacerdote Chedan lideram um pequeno grupo de sobreviventes na formação de uma nova comunidade em harmonia com a população do Tor sagrado (Glastonbury). Depois que os dois grupos tomam conhecimento da existência um do outro, o conflito é inevitável.

Referências

  1. Ancertors of Avalon - Story synopsis (em inglês). Visitado em 20 de agosto de 2011.
Ícone de esboço Este artigo sobre um livro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.