Peter Gay

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Peter Gay
Nome completo Peter Joachim Fröhlich
Data de nascimento 20 de junho de 1923
Local de nascimento Berlim,  Alemanha
Nacionalidade Estados Unidos Estadunidense (naturalizado)
Data de morte 12 de maio de 2015 (91 anos)
Local de morte Manhattan, Nova Iorque  Estados Unidos
Género(s) Biografias
Ocupação Historiador, escritor e professor
Magnum opus Freud : a life for our times

Peter Gay, nascido Peter Joachim Fröhlich (Berlim, 20 de junho de 1923 - Manhattan, 12 de maio de 2015), foi um historiador alemão, radicado nos Estados Unidos da América. Conhecido por ter dedicado mais de vinte anos ao estudo do iluminismo, mas que, no início da década de 1970, adotou o período vitoriano como objeto de pesquisa[1] , é é o autor da mais notória biografias do psicanalista Sigmund Freud[2] .

Biografia[editar | editar código-fonte]

Peter Gay nasceu em Berlim no ano de 1923 como Peter Joachim Fröhlich. Estudou no Goethe-Gymnasium e em 1939 fugiu da Alemanha nazista com sua família e chegou à América em 1941. Obteve a cidadania americana em 1946 e mudou seu nome de Fröhlich para Gay. A sua formação foi realizada na Universidade de Denver, onde graduou-se em 1946, e na Universidade de Columbia, onde concluiu o mestrado em 1947 e o PhD em 1951. Peter Gay trabalhou como professor de ciência política na Universidade de Columbia entre 1948-1955 e como professor de história entre 1955-1969. Lecionou em Yale desde 1969 até sua aposentadoria em 1993.[3]

Foi professor emérito de história na Universidade de Yale.[4]

ele morreu em sua casa,em Nova York aos 91 anos de idade.segundo sua enteada ele morreu de velhice.

Obras[editar | editar código-fonte]

  • A Experiência Burguesa: da Rainha Vitória a Freud (5 volumes)
    • I - A Educação dos Sentidos (1989)
    • II - A Paixão Terna (1990)
    • III - O Cultivo do Ódio (1995)
    • IV - O Coração Desvelado (1999)
    • V - Guerras do Prazer (2001)
  • Freud: uma vida para o nosso tempo (1989)
  • O Estilo da História (1990)
  • O Século de Schnitzler (2002)
  • Modernismo (2009)
  • Represálias Selvagens (2010)

Referências

  1. Paula Faustino Sampaio (2008). Conceito de sensibilidade nas obras do historiador Peter Gay Anpuh - PB. Visitado em 20/04/2015.
  2. Peter Gay, historiador alemão e biógrafo de Freud, morre aos 91 anos Caderno Por & Arte do Portal G1 - acessado em 13 de maio de 2015
  3. Kate Bolick (November 25, 2007). Q&A with Peter Gay Boston Globe. Visitado em April 20, 2015.
  4. Cia das Letras: Peter Gay
Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.