Poder

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Este artigo não cita fontes confiáveis e independentes (desde junho de 2010). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

Poder (do latim potere) é a capacidade de deliberar, agir e mandar e também, dependendo do contexto, a faculdade de exercer a autoridade, a soberania, o império. Poder tem também uma relação direta com capacidade de se realizar algo, aquilo que se "pode" ou que se tem o "poder" de realizar ou fazer.

Abordando a filosofia política do poder temos a perspectiva de Hobbes, Arendt e Michel Foucault. Segundo Thomas Hobbes, a organização do poder coincide com um contrato social que substitui o estado de Natureza no qual dominava a força física. Quando todos detêm o poder, na realidade, este poder é inexistente (deixando claro que se trata do poder político), pois, no limite, o poder é exercido pelo mais forte.

Já para Hannah Arendt, poder implica necessariamente a existência de duas ou mais pessoas, ou seja, o poder é sempre relacional. A política, em seu sentido moderno, pressupõe a legitimação do poder, isto é, tanto governantes quanto governados devem estar de acordo com as regras do jogo que estabelecem o exercício do poder. Isto porque, segundo Arendt, a política se contrapõe ao mundo natural sendo, por esta forma, o modo mais racional do exercício do poder, já que nas relações em que impera a força bruta, não há espaço para a política, ou melhor, destrói-se o ambiente no qual é possível o exercício de poder político. Assim, poder seria o oposto da violência. A violência acontece quando se dá a perda de autoridade e poder.

Enquanto para Foucault, o poder é menos uma propriedade que uma estratégia, e seus efeitos não são atribuídos a uma apropriação, mas a disposições, a manobras, táticas, funcionamentos; ele se exerce mais do que se possui, não é o privilégio adquirido ou conservado da classe dominante, mas o efeito de conjunto de suas posições estratégicas.

A sociologia define poder, geralmente, como a habilidade de impor a sua vontade sobre os outros, mesmo se estes resistirem de alguma maneira. Existem, dentro do contexto sociológico, diversos tipos de poder: o poder social(de Estado); o poder econômico(poder Empresarial); o poder militar(poder político); entre outros. Foram importantes para o desenvolvimento da atual concepção de poder os trabalhos de Max Weber e Pierre Bourdieu.

Para Max Weber poder seria a probabilidade de um certo comando com um conteúdo específico ser obedecido por um grupo determinado. Bourdieu preocupou-se com o poder simbólico que seria o poder invisível que só pode ser exercido com a cumplicidade daqueles que estão sujeitos a esse poder ou mesmo daqueles que o exercem.

O poder por natureza não é visível e nem mensurável, além de possuir diversos conceitos que desafia diversos pensadores. Existem diversos tipos de poderes, mas aprofundaremos no Poder nas organizações.

Nas organizações ou entidades, pode-se dividir em poder pessoal, no qual o indivíduo usa suas habilidades para persuadir as pessoas, principalmente para se atingir as metas e objetivos das empresas.

Poder nas Organizações[editar | editar código-fonte]

O poder nas organizações geram diversos conflitos, devido as grandes mudanças que ocorrem na sociedade. Essas mudanças estão afetando a relação de trabalho e a qualidade do relacionamento interpessoal entre níveis hierárquicos. A centralização de poder nas mãos de poucos leva a grande maioria dominada a insatisfação e falta de perspectiva de mudanças.

“Dos infinitos desejos do homem os principais são o poder e a glória.”Bertrand Russell (1938)

Ver também[editar | editar código-fonte]

Wikiquote
O Wikiquote possui citações de ou sobre: Poder
Wikcionário
O Wikcionário possui o verbete poder.
Ícone de esboço Este artigo sobre sociologia ou um sociólogo é um esboço relacionado ao Projeto Ciências Sociais. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.


[1]

  1. Rosa R. krauzs, " Compartilhando o Poder nas Organizações", NOBEL, 1991