Programa Hélios

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Protótipo da Hélios.
Hélios I no foguete Titan IIIE, em 1974.

O programa Hélios consistiu de duas sondas espaciais, Hélios 1 e Hélios 2 (também chamadas de Hélios A e Hélios B, respectivamente), lançadas na década de 1970 pela Alemanha Ocidental e pelos Estados Unidos da América, utilizando foguetes da Força Aérea dos Estados Unidos. Realizaram as órbitas mais próximas do Sol, a cerca de 45 milhões de quilômetros, inferior à órbita de Mercúrio. A Hélios 1 foi lançada em 10 de dezembro de 1974, enquanto que a Hélios 2 foi lançada 13 meses depois, em 15 de janeiro de 1976.[1] O afélio das sondas era de cerca de 1 UA, enquanto que o perélio era cerca de 0,3 UA. Essas sondas são notáveis por terem estabelecido a maior velocidade atingida por uma sonda, que foi de 252 792 km/h (157 078 mi/h ou 43,63 mi/s ou 70,22 km/s ou 0,000234c).[2] Os objetivos primários das sondas foram completadas no início da década de 1980, continuando a transmitir dados até 1985. Atualmente estas sondas não estão mais em funcionamento, mas continuam em suas órbitas elípticas em torno do Sol.

Referências

  1. Helios (space probe) (em inglês). Página visitada em 15-10-2009.
  2. Wilkinson, John. New Eyes on the Sun: A Guide to Satellite Images and Amateur Observation (em inglês). [S.l.]: Springer, 2012. ISBN 3-642-22838-0
Ícone de esboço Este artigo sobre astronomia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.