Rx Bandits

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde Dezembro de 2008).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Rx Bandits
Informação geral
Origem Seal Beach, Califórnia
País  Estados Unidos
Gênero(s) Reggae
Punk rock
Ska punk
Post-hardcore
Rock alternativo
Rock progressivo
Third-wave ska
Período em atividade 1995 - atualmente
Gravadora(s) Antedote
Drive-Thru Records
Mash Down Babylon Records
Sargent House
Afiliação(ões) The Sound of Animals Fighting
Love You Moon
ME & LP
Apotheke
Technology
Coke Vs. Bills
Biceratops
C-Gak
Peace'd Out
Página oficial Site Oficial
Integrantes
Matt Embree
Steve Choi
Joseph Troy
Christopher Tsagakis
Ex-integrantes
Steve Borth
Chris Sheets
Johnny Tsagakis
James Salomone
Rich Zahniser
Franz J. Worth
Noah Gaffney
Rich Balling

Rx Bandits é uma banda de cinco integrantes de Seal Beach, Califórnia. Seu estilo musical é uma eclética mistura de ska, punk, rock, reggae, rock progressivo e fusion.

Histórico[editar | editar código-fonte]

A banda foi formada em 1995 em Orange County, Califórnia. Inicialmente conhecidos como The Pharmaceutical Bandits, em 1997 lançaram independentemente Those Damn Bandits, a banda ganhou uma reputação. Quando a banda assinou com a pop/punk Drive-Thru Records, encurtou seu nome para Rx bandits e lançaram três álbuns, "Halfway Between Here And There", "Progress", e "The Resignation". Seu quinto álbum, "…And The Battle Begun", foi lançado pela Mash Down Babylon Records, selo do líder da banda, Matt Embree.

Eles excursionaram com varias bandas da Drive-Thru como New Found Glory, Something Corporate e Finch, bem como The Bloodhound Gang, Reel Big Fish, The Format, Polysics, DESA, Catch 22, Big D and the Kids Table, The Starting Line, Days Away, Men, Women & Children, I Am The Avalanche, Nurses, The Exit, Slow Gherkin, Gym Class Heroes, The English Beat e Keziah Jones and Fayuca.

Eles também tocaram no Vans Warped Tour, Bonnaroo Music and Arts Festival, Hofstra University’s Music Fest 2007 e The Bamboozle.

Discografia[editar | editar código-fonte]

Those Damn Bandits[editar | editar código-fonte]

Em 1997, lançaram Those Damn Bandits, o seu primeiro álbum, que foi uma regravação de uma demo anterior, excluindo "Sleepy Tyme" e "High Skool" e incluindo quatro novas músicas e uma faixa secreta. Ele foi originalmente lançado através da Antedote Records, mas a Drive-Thru Records assinou com a banda pouco tempo depois e comprou os direitos para o Those Damn Bandits.

Halfway Between Here and There[editar | editar código-fonte]

Em Halfway Between Here and There a banda decidiu explorar novos estilos, mas continuou mantendo seu ska-roots e ao mesmo tempo explorando um pouco mais da distorção do punk rock. O sucesso do álbum foi resultado de uma turnê bem-sucedida com The Bloodhound Gang, New Found Glory e Reel Big Fish.

Halfway Between Here and There teve sua primeira prensagem vendida rapidamente após 1998. Em 1999, o álbum foi relançado com uma nova faixa, 2 faixas remasterizadas e novo encarte, já sob o novo e mais simples nome: Rx bandits.

Entre Halfway Between Here and There e seu próximo lançamento, Progress, o baixista Franz Worth e o saxofonista Noah Gaffney saíram da banda. Worth foi substituído por James Salomone que tocava na banda My Superhero. A posição do Gaffney foi deixada em aberto.

Progress[editar | editar código-fonte]

Com Progress de 2001, a banda mudou ainda mais, deixando de ser apenas uma banda de ska. Progress envolvia elementos do punk, reggae e hardcore, e já mostrava os primeiros flashes da natureza progressiva, que mais tarde viria a definir a banda. O álbum contém a canção "Analog Boy", que é um de seus dois videoclipes. A banda consistia de Embree, Tsagakis, Balling, Salomone, e o álbum incluía uma série de convidados, incluindo o ex-membro Noah Gaffney.

Pouco após o lançamento do álbum, Chris Sheets juntou-se a banda tocando trombone, assim como Steve Choi (ex-The Chinkees) na guitarra e teclados. Choi tinha tocado teclado nas demos para o Progress, mas quando chegou a hora de gravar, eles decidiram usarem Choi ao invés de Rich Zahniser da The Hippos, que estava em turnê na época. O trombonista Chris Colonnier também tinha tocado antes com a banda, como Zahniser.

Enquanto eles tinham ganhado dois novos membros, James Salomone e Rich Balling deixaram a banda. Eles tinham muitas opções para Salomone, tendo como mais notável, Johnny Tsagakis, irmão mais novo de Chris, mas acabou que Joe Troy, um amigo de longa data de Embree, que ajudou a escrever a canção "What if?" em Halfway Between Here and There, ingressou na banda como baixista. Balling foi substituído pelo saxofonista Steve Borth, que tinha tocado anteriormente na popular banda ska-punk Link 80. Com essa formação, Embree, Tsagakis, Sheets, Choi, Troy e Borth, a banda iria criar seus 2 próximos álbuns.

The Resignation[editar | editar código-fonte]

Lançado em 2003 em formato CD/DVD. A produção do álbum foi única para a banda; guitarras, baixo, bateria, metais e teclados foram gravados em estúdio e ao vivo, tendo permitido um número limitado de takes para cada parte, sendo que o que foi gravado era deixado como era, sem edições. Embree dividiu as letras com Steve Choi, considerando que ele tinha sido anteriormente responsável por todo o material da banda.

Musicalmente, o álbum continua a mistura de gêneros do Progress, experimentando mudanças de tempo não convencionais. As letras são abertamente políticas, e permitiu a banda evoluir ainda mais a partir de ska-punk.

Um assunto que o baterista Chris Tsagakis comentou em uma entrevista com a Skratch Magazine durante o período: "Uma pessoa de mente fechada definitivamente irá ver uma banda com metais e pensar que se trata apenas de uma banda de ska. Eu realmente não insistirei com essa pessoa, porque sei que o que estamos a fazendo transcende gêneros. Nós fazemos música, e nós somos uma banda que tem metais. Eu nunca iria classificar esta banda em qualquer rótulo. Nós fazemos música, e nós temos metais, teclados e tudo mais."

A capa do álbum é uma composição original chamada "Predictable" por Aaron Nagel, um artista da Bay Area e membro da Link 80 e DESA. Após o sucesso de The Resignation, a banda encontrou tempo para projetos paralelos.

…And the Battle Begun[editar | editar código-fonte]

…And the Battle Begun foi inicialmente lançado on-line em 24 de junho de 2006 e disponível para a compra foi feita durante US Tour 2006. O título do álbum é referente a uma poesia de Lord Byron, em que a frase aparece repetidas vezes.

O álbum era para ser lançado em 2005 através da Drive-Thru Records (com 1 álbum faltando em seu contrato), mas, por razões não especificadas, a banda cortou o contrato com a Drive Thru, provocando uma delonga na data de lançamento. Finalmente livre de qualquer complicação jurídica, o CD foi disponibilizado on-line através da MDB Records em datas especificadas da Tour. Oficialmente ele estreou em lojas de varejo em outubro de 2006, após a turnê de lançamento do CD para promover o álbum.

Musicalmente, o álbum esta mais distante do reggae/ska e mais perto do rock progressivo. A banda novamente incorporou tempos mais complexos e usou novos instrumentos. Notavelmente, Embree utilizou uma guitarra Fender Stratocaster, antes ele usava uma Gibson Les Paul; o tom de diferenças entre os dois instrumentos acrescenta outra camada de complexidade ao som da banda. As letras passeiam entre o uso de medicamentos prescritos, mulheres ficando poderosas, e de antiviolência. A canção "A Mouth Full of Hollow Threats" contém ainda uma interpolaçãocom a letra de Bob Dylan - "Masters of War" e de uma provável referência a Jimi Hendrix da famosa citação sobre a paz, "Quando o poder do amor supera o amor do poder, o mundo deve conhecer a paz".

Tal como The Resignation, a arte do álbum foi feito por Aaron Nagel, que pintou o seu trabalho no estúdio de gravação, enquanto a banda gravava o álbum.

Em 28 de junho de 2006, a banda anunciou que através de sua página no MySpace que o saxofonista e back-vocal Steve Borth tinha deixado o Rx Bandits para prosseguir a sua própria banda, Satori. Este anúncio surgiu em meio a Summer Tour 2006 US, para surpresa de muitos fãs. Borth tocou seu último show com o Rx Bandits na terça-feira, 27 de junho de 2006, no Bowery Ballroom, em Nova York. Em conjunto com a Refused TV, os Bandits gravaram um vídeo para a música título …And the Battle Begun.

Mandala[editar | editar código-fonte]

Mandala o mais recente lançamento do RX Bandits(2009). Um CD que mais uma vez foi uma evolução na música da banda norte americana, este CD totalmente agora sem instrumentos de sopro, tem uma arte de capa muito psicodélica, bem no estilo da banda. Neste ano RX Bandits estão fazendo uma turnê pelo mundo com passagem aqui no Brasil nos dias 22/10 no Rio de Janeiro-RJ, dia 24/10 São Paulo-SP, dia 25/10 Curitiba-PR e dia 29/07/2012 Criciúma-SC.

DVD[editar | editar código-fonte]

Rx Bandits Live: Vol. 1[editar | editar código-fonte]

Em 2004 foi lançado um DVD ao vivo filmado durante muitos shows. Foi um dos primeiros lançamentos da Embree’s Mash Down Babylon Records (aka MDB Records). O dvd contém a performance da canção Up to No Good, a única canção gravada durante as sessões do The Resignation que não foi incluída no álbum, assim como filmagem da banda trabalhando no álbum em estúdio. Durante o slide shows do DVD, a música do fundo é realizada por Apotheke, projeto paralelo de vários membros da banda.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]