Santana do Jacaré

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita uma ou mais fontes fiáveis e independentes, mas ela(s) não cobre(m) todo o texto (desde agosto de 2010).
Por favor, melhore este artigo providenciando mais fontes fiáveis e independentes e inserindo-as em notas de rodapé ou no corpo do texto, conforme o livro de estilo.
Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoYahoo!Bing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Município de Santana do Jacaré
"Terra da Cavalhada"
Bandeira desconhecida
Brasão desconhecido
Bandeira desconhecida Brasão desconhecido
Hino
Aniversário 12 de outubro
Fundação 1953
Gentílico santanense
Lema Terra da Cavalhada
Prefeito(a) Elbert Cambraia do Nascimento (PSD)
(2013–2016)
Localização
Localização de Santana do Jacaré
Localização de Santana do Jacaré em Minas Gerais
Santana do Jacaré está localizado em: Brasil
Santana do Jacaré
Localização de Santana do Jacaré no Brasil
20° 53' 52" S 45° 07' 51" O20° 53' 52" S 45° 07' 51" O
Unidade federativa  Minas Gerais
Mesorregião Oeste de Minas IBGE/2008[1]
Microrregião Campo Belo IBGE/2008[1]
Municípios limítrofes Campo Belo, Santo Antônio do Amparo, São Francisco de Paula, Perdões, Cana verde e Candeias
Distância até a capital Não disponível
Características geográficas
Área 107,445 km² [2]
População 4 613 hab. Censo IBGE/2010[3]
Densidade 42,93 hab./km²
Clima Não disponível
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,7 alto PNUD/2000[4]
PIB R$ 31 263,557 mil IBGE/2008[5]
PIB per capita R$ 6 664,58 IBGE/2008[5]
Página oficial

Santana do Jacaré é um município brasileiro do estado de Minas Gerais.

História[editar | editar código-fonte]

Santana do Jacaré, antigo povoado do Mato do Jacaré do Tamanduá, foi formado entre 1750 e 1789. Consta no livro de "Tombos da Paróquia" que, em 1787, o capitão Manoel Ferreira de Almeida e sua esposa, moradores da fazenda da Barra do Amparo do Jacaré, doaram um terreno para a formação do patrimônio da capela e instalação do arraial. Obs: Conhecido também como Onça(apenas na região)

Conta-se também que Manoel Ferreira Carneiro, o Jangada, e quem teria sido, de fato, o fundador do arraial. O arraial se iniciou, provavelmente, como um pequeno pouso as margens do rio Jacaré. Em 1923, como distrito de Campo Belo, teve sua denominação mudada para Corredeira. No ano seguinte, a lei nº 860 devolveu-lhe a denominação de Santana do Jacaré. Em 1953, o município é criado.

Fonte: Secretaria da Cultura em: 1 de outubro de 1999

Carnaval[editar | editar código-fonte]

BLOCO UAI: (O Maior Bloco do Centro-Oeste Mineiro) - Atualmente Santana do Jacaré se destaca regionalmente pelo seu organizado, animado e belo carnaval. O Bloco Uai, um dos maiores blocos carnavalescos do Estado de Minas Gerais, arrasta multidões durante os dias do carnaval. Com muita animação, nesse ano de 2012 mais de 1000 foliões curtiram intensamente o Bloco UAI, a centenária Cavalhada e todas as belezas naturais do município. Passar o carnaval em Santana do Jacaré é algo interessantíssimo, pois o folião tem atividades no período do dia (Cavalhada ou Cachoeiras) e noite (Bloco UAI)o que torna o carnaval de Santana do Jacaré diferente e agitado durante todo o dia.

CAVALHADA: Uma das grandes atrações do carnaval em Santana do Jacaré é a centenária cavalhada (acontece de domingo à terça-feira), que se resume na encenação de uma disputa travada na Península Ibérica (Portugal e Espanha) entre mouros e cristãos. Logo após a encenação, vem o momento mais esperado da tarde, a disputa entre todos cavaleiros por sorteio para retirada da bandeira do Brasil. O cavaleiro precisa acertar a ponta de sua lança num anel de 10 cm de diâmetro que segura a bandeira do Brasil no alto de 3 metros. A retirada da bandeira é o momento alto da festa. Em 2013 a cavalhada completa 107 anos no município.

Vestidos à caráter em trajes medievais, mas em uma mistura com as cores e características do folclore brasileiro, doze cavaleiros de cada lado da batalha encenam o torneio em um campo de futebol. De lá para cá por todo o perímetro, eles cruzam as espadas, em coreografias que lembram os torneios com lanças entre cavaleiros reais da Idade Média.

Em entrevista concedida em 11/02/2013 à EPTV, afiliada da Rede Globo, o vice-presidente da cavalhada e vereador no município, Rosimar Expedito de Paulo, conta que foi o Padre Correa, em 1906, que trouxe a tradição portuguesa para a cidade com o objetivo de simbolizar a evangelização no local. Posteriormente, o Capitão Saturnino Cardoso, que segundo Rosimar, era aquele que “mandava na cidade”, manteve a batalha que, frisa o vereador, “na verdade representa a paz nesta época de carnaval e em todas as outras”.

Geografia[editar | editar código-fonte]

Sua população estimada em 2010 era de 4.613 habitantes.

Hidrografia[editar | editar código-fonte]

A cidade é banhada pelo Rio Jacaré, que contorna parte do município.

O rio nasce no município de Oliveira e deságua no Rio Grande entre os municípios de Perdões e Lavras.

Uma série de pequenos córregos que também banham a cidade desaguam no rio Jacaré, tornando-o maior, porém existem dragas para retirada de areia do fundo do rio que estão assoriando o rio e devastando a vegetação às suas margens.

Rodovias[editar | editar código-fonte]

Administração[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b Divisão Territorial do Brasil Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2008). Página visitada em 11 de outubro de 2008.
  2. IBGE (10 out. 2002). Área territorial oficial Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Página visitada em 5 dez. 2010.
  3. Censo Populacional 2010 Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (29 de novembro de 2010). Página visitada em 11 de dezembro de 2010.
  4. Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2000). Página visitada em 11 de outubro de 2008.
  5. a b Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Página visitada em 11 dez. 2010.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado de Minas Gerais é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.