Sean Fitzpatrick

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Sean Brian Thomas Fitzpatrick (Auckland, 4 de junho de 1963) é um ex-jogador neozelandês de rugby union que jogava como hooker.[1]

É considerado um dos maiores rugbiers da história, chegando a ser capitão da Nova Zelândia,[2] a seleção que tradicionalmente é a mais poderosa deste esporte [3] e onde já havia jogado seu pai, Brian Fitzpatrick[1]

Fitzpatrick atuou nas décadas de 1980 e 1990,[2] e, ao menos até o ano de 2010, ainda detinha o recorde de quem mais jogou pelos All Blacks, como é conhecida a seleção neozelandesa, tendo atuado 92 vezes por ela.[4] 17 delas foram na Copa do Mundo de Rugby, números que o fazem o neozelandês que mais atuou na competição.[5] Outras três foram diante de uma seleção do Resto do Mundo, comemorativas pelo centenário do rugby na Nova Zelândia, com ele liderando a seleção.[1]

Esteve nas três primeiras Copas, ganhando a primeira e sendo vice na terceira. Nesta, ainda era um dos principais nomes, em um elenco que, mesmo sem o título, é considerado um dos melhores times da história entre todos os esportes:[6] a Nova Zelândia, na Copa de 1995, chegara à final com grandes goleadas, como os 145 a 17 no Japão, além da liderança em pontos, tries, conversões e drop goals.[7] Já na primeira, era reserva de Andy Dalton, mas pôde jogar em razão de uma lesão deste e as boas atuações o mantiveram entre os titulares mesmo após a recuperação de Dalton.[1]

A nível de clubes, Fitzpatrick ganhou oito vezes o campeonato nacional pela equipe provincial de Auckland, e foi o capitão dos Blues nas duas primeiras edições do Super Rugby (principal torneio interclubes do hemisfério sul), faturadas por esta equipe.[1] Ele continua uma referência no rugby em todo o mundo, e hoje integra o painel de 46 lendas esportivas do Prêmio Laureus, considerado o Oscar dos esportes, inclusive visitando em 2013 o Rio de Janeiro, quando a cidade hospedou as premiações.[2] Chegou a ensinar o haka (famoso ritual de guerra dos maoris adotado pelos All Blacks antes das partidas[3] ) na Favela da Maré.[2]

Referências

  1. a b c d e Sean Fitzpatrick ESPN Scrum. Visitado em 03/04/2013.
  2. a b c d GISMONDI, Lydia (09/03/2013). Astro do rúgbi visita projeto social e coloca crianças para dançar o haka GloboEsporte.com. Visitado em 24/03/2013.
  3. a b PICCINI, Renato (setembro de 2011). Obsessão. Revista ESPN n. 23. Editora Spring, pp. 78-81
  4. RAMALHO, Victor (29/07/2010). Recordistas All Blacks prontos para desafio fora de casa Portal do Rugby. Visitado em 24/03/2013.
  5. Most matches ESPN Scrum. Visitado em 03/04/2013.
  6. ABREU, Dado; LEAL, Ubiratan; MENDES JÚNIOR, Leonardo; SÍMON, Luís Augusto; TOSTÃO (novembro de 2011). 50 maiores equipes da história. Revista ESPN n. 25. Editora Spring, pp. 48-59
  7. ABREU, Dado (novembro de 2011). All Blacks dos anos 90. Revista ESPN n. 25. Editora Spring, p. 58