John Kirwan

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Sir John Joseph Kirwan [1] (Auckland, 16 de dezembro de 1964) é um ex-jogador e técnico neozelandês de rugby. Como jogador, passou tanto pelo rugby union como pelo rugby league e atuava na posição de ponta.[2]

Na época de jogador, foi atrapalhado por lesões [2] - chegou a sofrer de depressão quando ainda era considerado uma promessa.[3] Mas, quando em forma, era considerado imparável. Ao realizar sua última partida pela seleção neozelandesa, tradicionalmente a mais forte do rugby union [4] e onde é considerado uma lenda,[5] havia feito 35 tries, então um recorde nos All Blacks, em 63 jogos e dez anos de serviços.[2] Os 63 jogos faziam dele ser, ao lado do astro Jonah Lomu, o ponta que mais jogou pelos All Blacks, sendo superado em 2010 por Joe Rokocoko.[6] Na primeira Copa do Mundo de Rugby Union, sediada na própria Nova Zelândia, em 1987, Kirwan foi quem mais fez tries no torneio: seis, incluindo dois na semifinal, contra o País de Gales, e outro na vitoriosa final diante da França.[2]

Na década de 1990, Kirwan chegou a passar pela modalidade rugby league,[2] secundária em seu país [4] mas com certo apelo em sua Auckland natal. Foi no time de league da cidade, o New Zealand Warriors, que compete no campeonato australiano,[7] que o ponta atuou neste código.[3] De volta ao union, encerrou a carreira no Japão, em 1999.[2]

Começou a carreira de técnico em 2002, anunciado pela Seleção Italiana de Rugby.[2] A Itália, que nunca conseguiu passar da fase de grupos nas Copas do Mundo de Rugby,[8] fez uma decente participação na Copa de 2003, com duas vitórias (sobre Canadá e Tonga). No comando dos Azzurri, conseguiu vencer ainda Gales em 2003 e a Escócia em 2004,[9] mas cinco derrotas sucessivas em 2005 fizeram Kirwan perder o cargo.[2]

Em 2007, voltou ao Japão, desta vez para treinar a Seleção Japonesa de Rugby. Historicamente marcado por apenas perder nas Copas,[10] sob Kirwan os nipônicos conseguiram dois empates, ambos contra o Canadá, na Copa de 2007 e na na de 2011,[2] e passaram a ser vistos como competidores reais, em constraste com a imagem anterior.[11] Os japoneses, sob ele, venceram a Copa das Nações do Pacífico,[12] derrotando Tonga, Fiji e ficando à frente de Samoa.[13]

Em 2012, ele foi técnico dos prestigiados Barbarians,[5] e em 2013 assumiu o comando do clube Blues.[14]

Referências

  1. RAMALHO, Victor (12/02/2013). Prévia do Super Rugby 2013 Portal do Rugby. Página visitada em 04/04/2013.
  2. a b c d e f g h i John Kirwan ESPN Scrum. Página visitada em 04/04/2013.
  3. a b RAMALHO, Victor (26/10/2010). All Blacks Don't Cry - um curta sobre John Kirwan Portal do Rugby. Página visitada em 04/04/2013.
  4. a b PICCINI, Renato (setembro de 2011). Obsessão. Revista ESPN n. 23. Editora Spring, pp. 78-81
  5. a b RAMALHO, Victor (04/05/2012). Giro de Notícias Internacionais Portal do Rugby. Página visitada em 04/04/2013.
  6. RAMALHO, Victor (29/07/2010). Recordistas All Blacks prontos para desafio fora de casa Portal do Rugby. Página visitada em 04/04/2013.
  7. RAMALHO, Victor (02/10/2011). Fim do sonho neozelandês na NRL Portal do Rugby. Página visitada em 04/04/2013.
  8. El mejor año de su historia (setembro de 2011). El Gráfico - Guía de la Copa do Mundo. Revistas Deportivas, p. 30
  9. DT - John Kirwan (setembro de 2011). El Gráfico - Guía de la Copa do Mundo. Revistas Deportivas, p. 10
  10. Gigante en Asia, débil en la Copa (setembro de 2011). El Gráfico - Guía de la Copa do Mundo. Revistas Deportivas, p. 10
  11. RAMALHO, Victor (14/06/2011). RWC 2011: Japão e Canadá Portal do Rugby. Página visitada em 04/04/2013.
  12. RAMALHO, Victor (01/09/2011). Copa do Mundo 2011: o Grupo A Portal do Rugby. Página visitada em 04/04/2013.
  13. RAMALHO, Victor (04/10/2011). Copa do Mundo em análise: Grupo A Portal do Rugby. Página visitada em 04/04/2013.
  14. RAMALHO, Victor (20/07/2012). Giro de notícias internacionais Portal do Rugby. Página visitada em 04/04/2013.