Sorcery (jogo eletrônico)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Sorcery
Capa europeia
Desenvolvedora The Workshop
SCE Santa Monica Studio
Publicadora(s) Sony Computer Entertainment
Motor Unreal Engine 3
Plataforma(s) PlayStation 3
Data(s) de lançamento
  • JP Junho 14, 2012
  • AN Maio 22, 2012[1]
  • EU Maio 23, 2012
Gênero(s) Ação-aventura
Número de jogadores Um jogador
Classificação Inadequado para menores de 12 anos i CERO (Japão)
Permitido para todas as idades i DEJUS (Brasil)[2]
Inadequado para menores de 10 anos i ESRB (América do Norte)
Inadequado para menores de 12 anos i PEGI (Europa)

Sorcery é um jogo eletrônico de ação-aventura, co-produzido por The Workshop e a SCE Santa Monica Studio e publicado pela Sony Computer Entertainment. O jogo é um dos primeiros da segunda geração dos títulos PlayStation Move. Foi anunciado pela primeira vez na Electronic Entertainment Expo de 2010 e foi lançado em maio de 2012 em exclusivo para a PlayStation 3.

Enredo[editar | editar código-fonte]

Em Sorcery os jogadores controlam um jovem aprendiz de feiticeiro, Finn, e terão de dominar as artes arcanas para protegerem a sua terra natal. A Rainha do Pesadelo quebrou o antigo pacto com a humanidade e ameaça enviar os seus agentes cobrindo a terra com a noite eterna. Finn, juntamente com o seu gato mágico Erline, terão de viajar pelo Reino das Fadas para o salvarem da escuridão que o ensombrou. O mundo é baseado na mitologia irlandesa.[3]

Jogabilidade[editar | editar código-fonte]

O jogo contém 20 feitiços e combinações de movimentos que se podem melhorar, centenas de poções e muitos itens para coleccionar. Os jogadores terão de derrotar numerosos inimigos, salvar crianças raptadas, resolver puzzles e criar novos feitiços à medida que progridem no jogo. Terá de se fazer uso do controlador PlayStation Move para invocar feitiços e assim atacar inimigos e também para beber elixires.[3]

Os jogadores terão de assumir várias missões à medida que viajam pelo Reino das Fadas; resgatar as crianças sequestradas, recuperar o conhecimento antigo da Cidade dos Afogados e ajudar os habitantes locais.[3]

Recepção[editar | editar código-fonte]

 Recepção
Resenha crítica
Publicação Nota
Eurogamer Portugal 8/10[4]
Destructoid 6/10[5]
GameInformer 6.75/10[6]
IGN 7.5/10[7]
PlayStation LifeStyle 5.5/10[8]
Playstation Official Magazine UK 8/10[9]
Digital Chumps 88/100[10]
Pontuação global
Publicação Nota média
Metacritic 69/100 (11 criticas)[11]
GameRankings 68,64% (7 criticas)[12]

Sorcery teve muitas opiniões divergentes aquando do seu lançamento. Detém uma média de 69/100 no site Metacritic e de 68.64% no GameRankings.[11] [12] Sorcery foi referido como um dos melhores jogos para o PlayStation Move mas criticado por ter uma campanha muito curta e com pouco valor de repetição.

Criticas profissionais[editar | editar código-fonte]

Steven McGehee do site Digital Chumps dá a pontuação 88/100 referindo que Sorcery "é o melhor jogo para o Move, e uma das melhores experiências de controlo por movimentos que experimentei em qualquer plataforma."[10]

Jorge Loureiro para a Eurogamer Portugal atribuiu uma pontuação de 8/10 e refere que Sorcery é "o melhor título para o PlayStation Move" mas que tem uma campanha curta e contém poucos argumentos para repetir o jogo.[4]

A Revista Oficial PlayStation (R.U.) (8/10) diz que "Os aventureiros, novos e velhos, irão apreciar as batalhas frenéticas em aldeias medievais ou cavernas profundas contra um conjunto de monstros saídos de contos de fadas. No que toca a magia, parece que o Move finalmente encontrou a razão de ser feliz para todo o sempre."[9]

O site GameInformer atribuiu a pontuação 6.75/10 diz que Sorcery é uma "experiência que vale a pena, apesar do comando Move" porque "faz com que você esteja a fingir que está martelar um muro durante cinco ou seis horas."[6]

A IGN deu a Sorcery a pontuação de 7.5/10 dizendo que é "uma dos melhores jogos da PlayStation Move, mas os jogadores irão questionar-se porque é que demorou tanto tempo a ser produzido. Uma aventura curta, sem valor de repetição e sem nenhuma funcionalidade online, Sorcery é uma "carta fora". Uma divertida "carta fora", claro, mas uma "carta-fora" que provavelmente não irá tirar os controladores PlayStation Move fora das gavetas."[7]

O site PlayStation Lifestyle (5.5/10) diz que "Sorcery é como fazer um doce, mas apenas com uma colher de chá de açúcar, um ovo, um pouco de fermento, e uma colher de farinha; estão lá todos os ingredientes, mas não são suficientes para os possuidores do PlayStation Move terem aquele jogo mágico que tanto procuram."[8]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]