Tachyglossidae

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde dezembro de 2010).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Como ler uma caixa taxonómicaTachyglossidae
Echidna - melbourne zoo.jpg

Classificação científica
Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Mammalia
Subclasse: Prototheria
Ordem: Monotremata
Família: Tachyglossidae
Gill, 1872
Géneros
ver texto

Tachyglossidae é uma família de monotremados, conhecidos popularmente como équidnas ou zaglossos. Vivem na Austrália e Nova Guiné.

Descrição[editar | editar código-fonte]

A equidna assemelha-se exteriormente a um ouriço, com o corpo coberto de espinhos e pelagem crespa. Os adultos medem em média 30 cm de comprimento e têm um focinho alongado característico. A boca é pequena e não tem dentes; em compensação, as equidnas têm uma língua comprida e pegajosa, com a qual apanham as formigas e térmitas (cupins, no Brasil) que são a sua principal fonte de alimento (assemelhando-se ao tamanduá ou ao urso-formigueiro).

A equidna é um animal solitário e de hábitos noturnos. Evita contacto com outros membros da sua espécie fora da época de reprodução. Não são territoriais, vagueando constantemente em busca de alimento. O seu sentido da visão é extremamente apurado. Quando se sentem em perigo, as equidnas enrolam-se sobre si próprias para proteger a barriga com a parte espinhosa. Podem também escavar um buraco com rapidez, conseguindo enterrar-se totalmente em pouco tempo.

Como os outros monotremados, as fêmeas põem ovos em vez de dar à luz as crias, cerca de vinte dias depois da fecundação. Os ovos são incubados numa bolsa situada na zona ventral da fêmea. Após cerca de 10 dias, os ovos chocam e as crias alimentam-se de leite materno, que sugam através de poros. Ao contrário dos outros mamíferos, as fêmeas da equidna, como as do ornitorrinco, não possuem mamilos.

As equidnas são animais bastante adaptáveis ao meio ambiente: as populações residentes em zonas montanhosas hibernam no Inverno enquanto que as que vivem em zonas desérticas estão pouco activas no Verão.

Taxonomia[editar | editar código-fonte]

As equidnas estão classificadas em três géneros:

Zaglossus[editar | editar código-fonte]

As três espécies existentes deste género são endémicas da Nova Guiné. São raras e caçadas para servirem de alimento. Procuram por insectos e minhocas no chão da floresta. As espécies são:

Existem ainda duas espécies fósseis:

Tachyglossus[editar | editar código-fonte]

  • o equidna-ouriço (Tachyglossus aculeatus) é a única espécie deste género e pode ser encontrada na Nova Guiné e em quase todos os habitats australianos.

Megalibgwilia[editar | editar código-fonte]

O género Megalibgwilia só é conhecido através de fósseis.

  • Megalibgwilia ramsayi conhecido através de camadas do Pleistoceno na Austrália.
  • Megalibgwilia robusta conhecido através de camadas do Mioceno na Austrália.

Curiosidades[editar | editar código-fonte]

Broom icon.svg
Seções de curiosidades são desencorajadas pelas políticas da Wikipédia.
Ajude a melhorar este artigo, integrando ao corpo do texto os itens relevantes e removendo os supérfluos ou impróprios.
  • A equidna está no verso da moeda de 5 cêntimos da Austrália.
  • Há quatro equidnas na série Sonic the Hedgehoge, chamados Knuckles, com pele vermelha, espinhos nas mãos (daí o nome Knuckles) e cabelos lembrando dreadlocks, e as outras, amigas dele, são Tikal, Shade e Julie-Su.
  • Por viver na Austrália, a equidna foi mascote dos Olimpíadas de Sydney em 2000. O seu nome era Millie.
  • Eqüidnas também é o nome de uma banda de hardcore brasileira.
  • Equidna é o nome de uma criatura mitológica, metade serpente e metade mulher.