Telureto de dimetilo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Telureto de dimetilo
Alerta sobre risco à saúde
Dimethyl-telluride-2D.svg
Dimethyl-telluride-3D-balls.png
Nome sistemático Dimethyltellurium[1] (additive)
Outros nomes Dimetiltelanp[1]
Identificadores
Número CAS 593-80-6
PubChem 68977
Número EINECS 209-809-5
ChemSpider 62199
KEGG C02677
MeSH dimethyltelluride
ChEBI 4613
SMILES
Referência Beilstein 1696849
Referência Gmelin 1480
Propriedades
Fórmula química C2H6Te
Massa molar 157.67 g mol-1
Aparência Líquido translúcido amarelo pálido
Odor Similar ao de alho
Ponto de fusão

-10 °C, 263 K, 14 °F

Ponto de ebulição

82 °C, 355 K, 180 °F

Compostos relacionados
Compostos relacionados Dimetilmercúrio

Sulfeto de dimetilo
Telureto de hidrogênio

Exceto onde denotado, os dados referem-se a
materiais sob condições normais de temperatura e pressão

Referências e avisos gerais sobre esta caixa.
Alerta sobre risco à saúde.

Telureto de dimetilo é um composto organotelureto, com fórmula (CH3)2Te, também conhecido pela abreviação DMTe.

Este material foi o primeiro usado para o crescimento epitaxial de telureto de cádmio e telireto de mercúrio e cádmio usando epitaxia de fase vapor metalorgânica.[2] [3]

Telureto de dimetilo como um produto de metabolismo microbiano foi primeiramente descoberto em 1939.[4]

Telureto de dimetilo é produzido por alguns fungos e bactérias (Penicillium brevicaule, P. chrysogenum e P. notatum e a bactéria Pseudomonas fluorescens).[5]

A toxicidade do DMTe não é clara. É produzido pelo corpo quando telúrio ou um dos seus compostos são ingeridos. É notável pela seu cheiro similar a alho (lembra alho apodrecendo na ausência de ar). Telúrio é conhecido por ser tóxico.[6]

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. a b dimethyl telluride (CHEBI:4613) Chemical Entities of Biological Interest (ChEBI). European Bioinformatics Institute (25 September 2006). Página visitada em 19 September 2011.
  2. J. Tunnicliffe, S. J. C. Irvine, O. D. Dosser, J. B. Mullin. (1984). "A new MOVPE technique for the growth of highly uniform CMT". J. Cryst. Growth. 68 (1): 245–253. DOI:10.1016/0277-5387(95)00249-X.
  3. H. B. Singh, N. Sudha. (1996). "Organotellurium precursors for metal organic chemical vapour deposition (MOCVD) of mercury cadmium telluride (MCT)". Polyhedron 15 (5–6): 745–763. DOI:10.1016/0277-5387(95)00249-X.
  4. M. L. Bird, F. Challenger. (1939). "Formation of organometalloidal and similar compounds by microorganisms. VII. Dimethyl telluride". Journal of the Chemical Society 163-168: 299–305. DOI:10.1039/JR9390000163.
  5. R. S. T. Basnayake, J. H. Bius, O. M. Akpolat, T. G. Chasteen. (2001). "Production of dimethyl telluride and elemental tellurium by bacteria amended with tellurite or tellurate". Applied Organometallic Chemistry 15 (6): 499–510. DOI:10.1002/aoc.186.
  6. T. G. Chasteen, R. Bentley. (2003). "Biomethylation of Selenium and Tellurium: Microorganisms and Plants". Chemical Reviews 103 (1): 1–26. DOI:10.1021/cr010210. PMID 12517179.