Terêncio de Pesaro

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
São Terêncio de Pesaro
São Terêncio, na predela da Pala di Pesaro de Bellini.
Santo militar; Bispo de Pesaro
Morte ca. 251
Veneração por Igreja Católica
Principal templo Catedral-Basílica de Pesaro
Festa litúrgica 24 de setembro
Atribuições bispo idoso; jovem soldado segurando a palma do martírio e um modelo de Pesaro
Padroeiro Pesaro, Itália
Gloriole.svg Portal dos Santos

Terêncio de Pesaro (português brasileiro) ou Teréncio de Pesaro (português europeu) (em italiano: Terenzio) é o santo padroeiro de Pesaro. Dependendo da tradição, ele foi o primeiro bispo da cidade ou um santo militar.

Duas histórias[editar | editar código-fonte]

De acordo com a tradição, ele era oriundo da Panônia e fugiu para a costa do Adriático para escapar da perseguição de Décio (ca. 250-251). Lá, ele foi capturado, morto e seu corpo foi atirado num desfiladeiro próximo das termas (chamadas de acqua mala ou acqua cattiva localmente), perto de Pesaro.[1] . Acredita-se que o local de seu martírio seja a região chamada de Apsella di Montelabbate, perto da Abadia de San Tomaso, em Foglia, que contém termas sulfurosas e é localmente chamada de l'Acqua di S. Terencio[1] .

Uma outra tradição[2] faz de São Terêncio o primeiro bispo de Pesaro e um nativo da cidade. As representações artísticas mais antigas de Terêncio o apresentam como um bispo já idoso[3] . Porém, as representações posteriores passaram a apresentá-lo como jovem em uniforme militar, com a palma do martírio em uma mão e um modelo da cidade de Pesaro na outra, fazendo dele um santo militar[4] . Giovanni Antonio Bellinzoni de Pesaro (ca. 1415 – ca. 1477), por exemplo, pintou-o desta forma[3] .

Veneração[editar | editar código-fonte]

Seu corpo pode ter sido enterrado pelo bispo Florêncio de Pesaro fora da cidade, próximo a Caprile, que é chamada em documentos antigos de Valle di S. Terenzio. Outra tradição afirma que seu corpo foi enterrado por uma mulher chamada Teodósia[4] e suas relíquias foram depois transladadas primeiro para a basílica de San Decenzio (atual Chiesa del Cimitero Centrale) e depois, no século VI, para a nova Catedral de Pesaro, desta vez pelo bispo Félix de Pesaro[1] .

As relíquias, abrigadas inicialmente numa cripta, foram transferidas por Giovanni Benedetti em 1447 para um grande altar, dentro de uma urna de madeira pintada por Bellinzoni. A urna está atualmente no Museo Civico, no Palazzo Toschi-Mosca, e as relíquias foram colocadas numa nova urna, desta vez abrigada numa nova capela inaugurada em 1909, onde se lê: CIVITAS PISAURENSIS TUTELARI SUO A.D. MCMIX.

Como santo militar, acredita-se que Terêncio tenha aparecido duas vezes na cidade em períodos de crise, a segunda em 9 de junho de 1793, no tempo da República Cisalpina, quando Pesaro foi cercada por tropas francesas: um cavaleiro apareceu nas muralhas da cidade acompanhado por uma mulher que distribuía munições. A visão aterrorizou tanto os franceses que o cerco foi levantado. Em agradecimento, Terêncio foi oficialmente proclamado patrono da cidade em 20 de março de 1802[4] .

A representação artística mais famosa de Terêncio é na forma de um jovem soldado e está numa predela do "Retábulo de Pesaro" (Pala di Pesaro) de Giovanni Bellini, "A Coroação da Virgem" (ca. 1475-1480); nela, Terêncio, o padroeiro da cidade, segura um modelo da Nuova Rocca ou "Fortezza Constanzo", a cidadela de Pesaro recém-construída na época por Constanzo Sforza[5] .

Referências

  1. a b c Santi Beati: San Terenzio Vescovo e martire
  2. Arcidiocesi di Pesaro
  3. a b Musei Civici Pesaro
  4. a b c Domani Festa del Patrono di Pesaro San Terenzio
  5. Everett P. Fahy Jr., "New evidence for dating Giovanni Bellini's Coronation of the Virgin" The Art Bulletin 46.2 (June 1964:216-218).

Ligações externas[editar | editar código-fonte]