Ulisses Tavares

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ulisses Tavares
Nascimento 1950
Sorocaba
Nacionalidade brasileiro Brasil
Ocupação escritor
poeta
jornalista

Ulisses Tavares (Sorocaba, 1950) é um poeta[1] , professor, publicitário, jornalista, dramaturgo, compositor, roteirista e ator brasileiro.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Ulisses Tavares escreveu seu primeiro livro de poesia aos 9 anos de idade[2] .

Tem 112 livros publicados e mais de 20 milhões de exemplares vendidos[carece de fontes?]. É budista, ativo ecologista e defensor dos animais[carece de fontes?].

Participou de diversos movimentos literários. Na década de 60, publicou edições de sua poesia em mimeógrafos. Nos anos 70, transformou seus poemas em performances "poético-corporais", inspirado pelas ideias do psicanalista Wilhelm Reich. No mesmo período, editou o jornal Poesias Populares, que protestava contra a censura do regime militar no Brasil[3] .

Em 1977, publicou seu primeiro livro de poemas, Pega Gente[4] . De 1978 a 1990, foi editor do Núcleo Pindaíba Edições e Debates, ajudando a lançar poetas como Leila Míccolis e Maria Rita Kehl.

Na década de 1980, atuou na área de literatura infantil, com Sete Casos do Detetive Xulé. Também escreveu a história em quadrinhos SUBS, com desenhos de Julio Shimamoto. Trabalhou também com videopoesia e eletropoesia[5] .

Livros[editar | editar código-fonte]

Ulisses Tavares já publicou 112 livros de diversos gêneros[6] , os mais populares na literatura infantil, como Viva a Poesia Viva! - Editora Saraiva, que mescla temas atuais, como fome, natureza, e política, com outros ligados ao cotidiano, aos sentimentos e ao próprio ato de escrever. E também Caindo Na Real - Editora Moderna, que reúne poemas articulados em dois eixos temáticos: subjetivos e objetivos, jogando entre o emocional e o racional.

Em 2010, lançou A Maravilhosa Sabedoria das Coisas (Editora Cortez), também infantil, com histórias de fantasia e emoção.

Na literatura adulta lançou o livro Hic!stórias - Os maiores porres da história da humanidade - Editora Panda Books, que conta histórias sobre bebidas que supostamente mudaram o rumo da humanidade. Também publicou o Diário de uma Paixão (Geração Editorial), um diário escrito em versos, dirigido ao público jovem.

Quando Nem Freud Explica, Tente a Poesia (Editora Francis) contém mais de cem poemas em forma de verbetes.

Ulisses Tavares também participou de diversas antologias, como Paixão por São Paulo, organizada pelo poeta Luiz Guedes, e O Negro em Versos que ganhou prêmios da Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil (2005 e 2006) como altamente recomendável e destaque.[carece de fontes?]

Anualmente Ulisses Tavares também colabora com o conceituado Livro da Tribo[7] , uma espécie de agenda. A agenda conta com grandes nomes[vago] da poesia brasileira.

Causa animal[editar | editar código-fonte]

Recentemente[quando?] lançou a antologia Poemas Que Latem ao Coração (Editora Nova Alexandria) que reuniu 50 poetas e poemas sobre cães, além de imagens de caninos. A antologia teve participação da apresentadora Luisa Mell.

Ulisses mantém uma coluna, atualizada mensalmente, no site da ANDA - Agência de Notícias de Direitos Animais[8]

Referências

  1. Ulisses Tavares - Biografia. asTormentas
  2. Ulisses Tavares - entrevista. Sobresites
  3. Ulisses Tavares. Jornal de Poesia
  4. Biografia - Ulisses Tavares. Enciclopédia Itaú Cultural - Literatura Brasileira
  5. Por que o jovem não deve ler. Casa da Cultura
  6. http://ulissestavares.com.br/?page_id=14 Ulisses Tavares. Livros.
  7. http://www.livrodatribo.com.br/ Livro da Tribo.
  8. Coluna Ulissescão, site da ANDA.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]