Sorocaba

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Sorocaba
"Manchester Paulista[1] [2] "
Rio Sorocaba

Rio Sorocaba
Bandeira de Sorocaba
Brasão de Sorocaba
Bandeira Brasão
Hino
Aniversário 15 de agosto
Fundação 15 de agosto de 1654 (360 anos)
Gentílico sorocabano
Lema Pro una libera Patria pugnavi
"Lutei por uma Pátria livre"
Prefeito(a) Antonio Carlos Pannunzio (PSDB)
(2013–2016)
Localização
Localização de Sorocaba
Localização de Sorocaba em São Paulo
Sorocaba está localizado em: Brasil
Sorocaba
Localização de Sorocaba no Brasil
23° 30' 07" S 47° 27' 28" O23° 30' 07" S 47° 27' 28" O
Unidade federativa  São Paulo
Mesorregião Macro Metropolitana Paulista IBGE/2008[3]
Microrregião Sorocaba IBGE/2008[3]
Região metropolitana Sorocaba
Municípios limítrofes Norte: Porto Feliz;
Sul: Votorantim;
Leste: Mairinque;
Nordeste: Itu;
Oeste: Araçoiaba da Serra;
Sudoeste: Salto de Pirapora;
Noroeste: Iperó;
Sudeste: Alumínio.
Distância até a capital 87 km[4]
Características geográficas
Área 449,122 km² [5]
Distritos Brigadeiro Tobias, Cajuru e Éden
População 629 231 hab. (SP: 9º) –  estimativa populacional - IBGE/2013[6]
Densidade 1 401,02 hab./km²
Altitude 601 m
Clima subtropical Cwa
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,798 (SP: 40°) – alto PNUD/2010[7]
PIB R$ 16 127 236 mil (BR: 30º) – IBGE/2010[8]
PIB per capita R$ 27 531,22 SEADE/2010[9]
Página oficial

Sorocaba (pronuncia-se AFI[so̞ɾo̞ˈkabɐ]) é um município brasileiro da Região Metropolitana de Sorocaba, da Mesorregião Macro Metropolitana Paulista e da Microrregião de Sorocaba, no estado de São Paulo. É a quarta mais populosa do interior de São Paulo (precedida por Campinas, São José dos Campos e Ribeirão Preto) e a mais populosa da região sul paulista, com uma população de 1 229 231 habitantes (IBGE/2013 [6] ) sendo, portanto, uma capital regional.[10] A microrregião de Sorocaba conta com quinze municípios, somando mais de 1 324 176 habitantes e sua região metropolitana composta por 26 municípios somam aproximadamente 1,8 milhão de habitantes. Possui uma área de 456,0 km², sendo 371,3 km² de área urbana e 84,7 km² de área rural.[11] [12] O município está integrado — junto com a Grande São Paulo, a Região Metropolitana de Campinas e a Baixada Santista — ao Complexo Metropolitano Expandido, uma megalópole que ultrapassa os 30 milhões de habitantes (cerca 75% da população paulista) e que é a primeira aglomeração urbana do tipo no hemisfério sul.[13]

Ao longo dos últimos doze anos, a cidade vem passando por diversos projetos de urbanização, tornando-se, hoje, uma das dez cidades mais bonitas do estado de São Paulo. Sorocaba recebeu urbanização de ruas e avenidas, se preparando para o tráfego intenso que recebe diariamente, principalmente de veículos de outras cidades (microrregião de Sorocaba). A cidade é um importante polo industrial do estado de São Paulo e do Brasil. O município conta com cento e seis quilômetros de ciclovias[14] criadas nas avenidas principais da cidade, sendo possível atravessá-la somente utilizando-se bicicletas como meio de transporte. O planejamento do município prevê a construção da maior rede cicloviária da América Latina nos próximos anos e a implantação de um sistema de bicicletas públicas, semelhante ao das cidades européias de Barcelona e Paris. Atualmente, é a segunda maior malha cicloviária do Brasil, atrás apenas do Rio de Janeiro.[15]

É a quinta maior cidade em desenvolvimento econômico do Estado de São Paulo e sua produção industrial chega a mais de 120 países, atingindo um PIB de R$ 16,12 bilhões. As principais bases de sua economia são os setores de indústria, comércio e serviços, com mais 22 mil empresas instaladas, sendo mais de dois mil delas indústrias.[16] As áreas produtivas de Sorocaba e Campinas foram as principais responsáveis pela descentralização industrial da região metropolitana de São Paulo entre os anos de 2000 a 2010. A constatação é de um estudo realizado pela Fundação Sistema Estadual de Análise de Dados (Seade), que mostra ainda que o eixo que interliga as duas cidades é responsável por 33,5% do Produto Interno Bruto (PIB) industrial do Estado de São Paulo e 11,2% do nacional.[17] [18]

É o oitavo município brasileiro e o quarto mercado consumidor do estado fora da Região Metropolitana da capital, com um potencial de consumo per capita anual estimado em 2 400 dólares americanos para a população urbana e 917 dólares americanos para a rural (7 200 pessoas) e a 29ª cidade brasileira com maior potencial de consumo.[19] Ainda, é a quarta maior cidade paulista a receber novos investimentos e uma das maiores do país, figurando na lista das trinta cidades que mais geram empregos no Brasil.

História[editar | editar código-fonte]

Prefeitura Municipal de Sorocaba
Fábrica de ferro em Sorocaba de São João de Ipanema em 1884
Sorocaba pré-histórica

As bases físicas sobre as quais se encontra o município começaram a ganhar forma há milhões de anos, com a definição geológica da bacia do rio Sorocaba, na chamada depressão periférica. Nela, desponta, como destaque, o morro do Araçoiaba, polo magnético regional, cercado pelas milenares trilhas indígenas do Peabiru, caminho trans-sulamericano que ligava os oceanos Atlântico e Pacífico. Ao longo dele, os primeiros habitantes da região, indígenas ainda na fase do nomadismo, construíram suas aldeias.

Às margens do rio Sorocaba, habitavam os tupiniquins, do grupo tupi. Documentos residuais são encontrados acidentalmente, de tempos em tempos, sob a forma de urnas funerárias e objetos de pedra lascada e polida. Os incas e os índios brasileiros praticavam o comércio entre si, realizando-se as trocas entre grupos das mais diferentes regiões.

Durante escavações efetuadas para a instalação do sistema de esgoto em fevereiro de 2006, encontraram-se pedaços de cerâmica rústica a cerca de dez quilômetros do centro da cidade, no bairro Brigadeiro Tobias.

A Árvore Grande

Na época do desbravamento do Brasil, existia, na região, apenas uma encruzilhada destacada por uma frondosa paineira, que, até o ano de 2008, ainda existia no bairro batizado como Árvore Grande. Encontravam-se ali índios, sertanistas, tropeiros e bandeirantes em viagem para descanso e comercialização.

O pelourinho

Os bandeirantes passavam por essa região quando iam para Minas Gerais e Mato Grosso à procura de ouro, prata e ferro. Em 1589, o português Afonso Sardinha esteve no morro de Araçoiaba à procura do ouro mas encontrou somente minério de ferro. No local, nesse ano, Afonso Sardinha construiu a primeira casa da região, que deu origem à fundação da vila de Nossa Senhora da Ponte de Monte Serrat, mudando-se para a vila de São Filipe no Itavuvu em 1611.

Por ordem do então governador-geral do Brasil (período entre 1591 e 1602), Dom Francisco de Sousa, foi inaugurado o pelourinho (símbolo do poder real) na vila de Nossa Senhora da Ponte de Monte Serrat, no morro de Araçoiaba em 1599.

Terra rasgada

Após o retorno de dom Francisco à corte, o capitão Baltasar Fernandes instalou-se na região em 1654 com família e escravaria vindas de Santana de Parnaíba nas terras que recebeu do rei de Portugal. Fundou então, a 15 de agosto de 1654, um povoado com o nome de Sorocaba.

A palavra "sorocaba" vem do tupi sorok ("rasgar") e aba, sufixo substantivador. Assim, Sorocaba significa "lugar da rasgadura"[20] .

Para incentivar o povoamento, Baltasar Fernandes doou terras aos beneditinos de Parnaíba, para que estes construíssem um convento e uma escola que funcionassem como um centro gerador de cultura. Essa edificação foi o mosteiro de São Bento, fundado em 1660.

O povoado foi elevado a município no dia 3 de março de 1661, passando a chamar-se vila de Nossa Senhora da Ponte de Sorocaba e, na ocasião, foi instalada a primeira câmara municipal.

O primeiro ciclo a marcar a vida econômica de Sorocaba foi o bandeirismo, quando os Sorocabanos aprofundaram-se além das linhas de Tordesilhas, montando entrepostos comerciais e de mineração. Os bandeirantes sorocabanos Paschoal Moreira Cabral e Miguel Sutil são fundadores da cidade de Cuiabá, no estado de Mato Grosso.

Até então, a principal fonte de renda era o comércio de índios como escravos. A partir do século XVII, foi gradativamente substituída pelo comércio de mulas.

O ciclo do tropeirismo e a feira de muares
Sorocaba em 1827. Obra de Jean-Baptiste Debret.

O coronel Cristóvão Pereira de Abreu, um dos fundadores do estado do Rio Grande do Sul, conduziu pelas ruas do povoado a primeira tropa de muares no ano de 1733, inaugurando o ciclo do tropeirismo.

Sorocaba tornou-se um marco obrigatório para os tropeiros devido a sua posição estratégica, eixo econômico entre as regiões Norte, Nordeste e Sul. Com o fluxo de tropeiros, o povoado ganhou uma feira onde os brasileiros de todos os estados reuniam-se para comercializar animais, a feira de Sorocaba.

Este fluxo intenso de pessoas e riquezas promoveu o desenvolvimento do comércio e das indústrias caseiras baseadas na confecção de facas, facões, redes de pesca, doces e objetos de couro para a montaria.

A Revolução Liberal

Em 1842, Rafael Tobias de Aguiar, o brigadeiro Tobias, comandou a revolução Liberal juntamente com o padre Diogo Antônio Feijó para combater a ascensão dos conservadores durante o início do reinado de Dom Pedro II, mas foi derrotado pelas forças imperiais. Foi, por duas vezes, presidente da província de São Paulo.

A Estrada de Ferro Sorocabana

Em 1852, apareceram as primeiras tentativas fabris. No entanto, o comércio do algodão cru revertia melhores lucros aos Sorocabanos.

A cultura do algodão desenvolveu-se grandemente, a ponto de levar Luís Mateus Maylasky, o maior comprador de algodão da zona, a construir, em 1870, a Estrada de Ferro Sorocabana (EFS) inaugurada em 1875. A ferrovia foi um dos fatores do desenvolvimento industrial, que teve início com a Real Fábrica de Ferro São João do Ipanema, primeira metalúrgica em escala industrial da América Latina, de onde saiu um dos grandes Sorocabanos, Francisco Adolfo de Varnhagen, o Visconde de Porto Seguro.

A partir da queda das exportações do algodão, os Sorocabanos passaram a industrializar a fibra na própria cidade. Assim, Manuel José da Fonseca inaugurou, em 1882, a fábrica de tecido Nossa Senhora da Ponte; logo em 1890, apareceram as fábricas Santa Rosália e Votorantim, que deram início ao parque industrial de Sorocaba juntamente com as indústrias têxteis de origem inglesa que se instalaram na cidade, tornando-a conhecida como a "Manchester paulista".[1] [2]

Sorocaba pertenceu à comarca de Itu desde 1811 até a criação da comarca de Sorocaba em 30 de março de 1871.

A diocese foi criada em 1924 e suas atividades começaram em 1925.

A industrialização

O declínio da indústria têxtil fez com que a cidade buscasse novos caminhos e, a partir da década de 1970, diversificou o seu parque industrial, hoje com mais de 1700 empresas: entre elas, algumas das principais do país.

O parque industrial de Sorocaba possui excelente infraestrutura rodoviária, transportes públicos, rede de energia elétrica, telecomunicações, deposição de lixo e resíduos industriais, água e esgoto, com mais de 25.000.000 de metros quadrados.

As principais atividades econômicas são: indústrias de máquinas, siderurgia e metalurgia pesada, indústria automobilística, autopeças, mecânicas, indústrias têxteis, equipamentos agrícolas, químicas, petroquímicas farmacêuticas, papel e celulose, produção de cimento, energia eólica, eletrônica, ferramentas, telecomunicações entre outras, tornando-se assim uma cidade dinâmica e de boa situação econômica.

Zoológico

Em Sorocaba, se encontra o Parque Zoológico Municipal Quinzinho de Barros, inaugurado em 20 de outubro de 1968, reconhecido nacional e internacionalmente, pelos trabalhos que desenvolve nas áreas de pesquisas científicas, conservacionismo, preservacionismo e educação ambiental tendo a classificação “A”, a mais alta outorgada pelo IBAMA, tem em seu interior uma faixa de mata atlântica de transição em estágio secundário, um lago, o Museu Histórico Sorocabano e abrigava em 1992, segundo levantamento feito pela Sociedade de Zoológicos do Brasil, um total de 1 487 espécimes de 353 espécies entre mamíferos, aves e répteis, sendo setenta por cento pertencentes à fauna brasileira, tendo, dentre elas, 36 espécies ameaçadas de extinção.

O zoológico é referência na América Latina no que se refere a lazer, pesquisa, preservação e educação ambiental e recebeu em 2007 mais de 1 000 000 de visitantes, dentre eles estudantes de 81 cidades do estado de São Paulo.

Geografia[editar | editar código-fonte]

Localização[editar | editar código-fonte]

A cidade localiza-se a 87 km de distância da capital do Estado[21] [22] . As principais rodovias são a Castelo Branco (SP-280) e Raposo Tavares (SP-270). É atravessada pelo Rio Sorocaba, afluente da margem esquerda do Rio Tietê. O município de Sorocaba situa-se sob o Trópico de Capricórnio, na latitude 23° 26′ 16″ para a época de 2011, passando pelos bairros de Aparecidinha e Parque São Bento. No entroncamento da Rodovia José Ermírio de Morais (SP-75, Castelinho) com a interligação para a Rodovia Raposo Tavares, a Rodovia Dr Celso Charuri (SP-91/270) há um marco sinalizando o Trópico.

Relevo[editar | editar código-fonte]

O relevo é classificado como ondulado, caracterizado por vertentes e altos de serra, com altitude média de 632 metros em relação ao nível do mar. A maior altitude é de 1 028 metros, nas cabeceiras do rio Pirajibu, na Serra de São Francisco, próximo a Alumínio. A menor altitude 539 metros está no vale no Rio Sorocaba. Em termos geomorfológicos, Sorocaba situa-se na borda da Depressão Periférica Paulista, na Linha de Queda Apalachiana, conforme definida pelo Prof. Aziz Ab'Saber. Essa configuração deve-se ao fato de Sorocaba situar-se no limite entre o Planalto Atlântico, que compreende domínio de rochas cristalinas, com relevos mais elevados e as rochas da Bacia Sedimentar do Paraná com relevo mais ondulado e altitudes mais baixas. O Rio Sorocaba e sua bacia são responsáveis pela dissecação do relevo.

Vegetação[editar | editar código-fonte]

A vegetação natural original era de mata Atlântica, com locais de floresta ombrófila densa de montanha. Domina a vegetação de cerrado e secundária em vários estágios de sucessão (capoeiras)e[23] [24]

Clima[editar | editar código-fonte]

Sorocaba apresenta um clima subtropical, temperado. Durante o verão, os dias são bastante quentes e as noites as temperaturas são suaves. O inverno é ameno, sendo Julho o mês mais frio e o mais quente Fevereiro. O índice pluviométrico fica em torno de 1 300 milímetros por ano. De acordo com a classificação de Köppen, Sorocaba pode ser classificada com clima dominante do tipo "Cwa", que caracteriza clima subtropical quente, com chuvas de verão e temperatura no mês mais quente ≥ 22°C. Geadas ocorrem esporadicamente em regiões mais afastadas do centro, e massas de ar polar acompanhadas de excessiva nebulosidade às vezes fazem com que as temperaturas permaneçam baixas, mesmo durante a tarde. Tardes com temperaturas máximas que variam entre 14 °C e 16 °C são comuns até mesmo durante o outono e o início da primavera. Durante o inverno, já houve vários registros de tardes em que a temperatura sequer ultrapassou a marca dos 10 °C. Queda de neve ocorreu em 17 de julho de 1975 (mesmo dia da famosa nevada em Curitiba). Outros relatos mostram queda de neve em 1928, 1918, 1879 e em anos anteriores.

Segundo dados do Instituto Nacional de Meteorologia (INMET), referentes ao período de janeiro de 1961 a julho de 1963, setembro de 1977 a maio de 1991, fevereiro de 1998 a dezembro de 1999 e a partir de setembro de 2001, a menor temperatura registrada em Sorocaba foi de 1,8 ºC em 15 de agosto de 1978, e a maior atingiu 38,6 ºC em 26 de fevereiro de 1962. Os maiores acumulados de precipitação em 24 horas foram 104,4 mm em 14 de janeiro de 1981 e 101,4 mm em 2 de março de 1983.[25] O mês de maior precipitação foi de janeiro de 2003, quando foram acumulados 446,3 mm.[26] O menor índice de umidade relativa do ar foi registrado em 1º de julho de 2013, de 10%, sendo que o recorde anterior havia sido de 15%, em 8 de setembro de 1981.[27]

Nuvola apps kweather.svg Dados climatológicos para Sorocaba Weather-rain-thunderstorm.svg
Mês Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Ano
Temperatura máxima registrada (°C) 36,4 38,6 34,5 32 29,8 28,6 29,5 31,4 34,1 34,9 38,2 34,6 38,6
Temperatura máxima média (°C) 29,4 29,8 29,1 27,2 25,1 23,5 23,8 25,3 25,8 27,6 28,6 28,4 27
Temperatura média (°C) 23,4 23,8 23,1 21,4 19 17,1 17,3 18,4 19,4 21 22,4 22,6 20,8
Temperatura mínima média (°C) 18,6 18,9 18,2 16,6 13,9 11,7 11,5 12,7 14,1 15,9 17,2 18 15,6
Temperatura mínima registrada (°C) 7,6 13,9 12,6 9,6 5,3 2 2,8 1,8 5,4 9,6 11 13 1,8
Precipitação (mm) 211,8 146 104,6 63,2 104,6 71,8 48,3 32,2 72,2 104,1 138,4 209,4 1 330,4
Dias com precipitação (≥ 1 mm) 14 12 9 5 8 4 4 5 6 8 9 13 97
Umidade relativa (%) 75,1 75 75,1 75,4 76,8 75,3 71,9 69,3 70,1 70 72,1 75 73,4
Fonte: Instituto Nacional de Meteorologia (normal climatológica de 1961-1990;[28] [29] [30] [31] [32] [33] recordes de temperatura: 01/01/1961 a 31/07/1963, 01/09/1977 a 31/05/1991, 01/02/1998 a 31/12/1999 e a partir de 01/09/2001).[25]

Hidrografia[editar | editar código-fonte]

Vista do Rio Sorocaba para quem chega à cidade pela Rodovia Castello Branco, sentido capital-interior.

A cidade situa-se na bacia hidrográfica do Rio Sorocaba, com área de 5 269 km². O rio Sorocaba é formado pelos rios Sorocabuçu e Sorocamirim. Suas cabeceiras estão localizadas nos municípios de Ibiúna, Cotia, Vargem Grande Paulista e São Roque. Percorre 227 km e é o maior e principal afluente da margem esquerda do rio Tietê, desembocando no município de Laranjal Paulista.[34]

O rio Sorocaba atravessa a área do município de Sorocaba na direção sul-norte, em grande parte acompanhado pelas vias marginais. São afluentes mais importantes pela margem direita os rios Água Podre, Tavacahi, Taquaravari e Pirajibu, que é o maior deles; pela margem esquerda os afluentes são o Supiriri, Córrego Fundo, Caguassu, Olaria, Itanguá, Ipanema, Sarapuí, Pirapora e Tatuí.

O maior manancial de água da região de Sorocaba é o reservatório de Ituraparanga, também conhecido como Represa da Light, cuja barragem foi construída no canyon do rio Sorocaba, na Serra de São Francisco. A área da represa é protegida pela Apa da Represa de Itupararanga.

Em termos de águas subterrâneas, as características geológicas da região de Sorocaba incluem os sistemas aquíferos Cristalino, nas rochas de embasamento e Tubarão, nas rochas sedimentares do Grupo Itararé da Bacia do Paraná.

Solos[editar | editar código-fonte]

O solo é caracterizado como podzólico vermelho-amarelo, com textura argilosa cascalhenta, muito argilosa; latossolo vermelho-escuro de textura argilosa; latossolo vermelho-amarelo com textura média argilosa. Ocorrem também litossolos, que são pouco desenvolvidos geralmente com depressões.

Sustentabilidade[editar | editar código-fonte]

A cidade é considerada uma das mais sustentáveis do Brasil, possui Planejamento Estratégico com base em dois eixos internacionais de desenvolvimento. Um deles, é o conceito de "Cidade Saudável", iniciativa da Organização Mundial da Saúde o conceito propõe políticas públicas com vistas à utilização do espaço urbano como promotor de qualidade de vida, tendo como modelo Montreal, no Canadá.[35]

Despoluição do Rio Sorocaba[editar | editar código-fonte]

Desde o ano 2000, a Prefeitura de Sorocaba, por meio do Serviço Autônomo de Água e Esgoto (Saae), vem desenvolvendo as obras do Programa de Despoluição do Rio Sorocaba, complexo de intervenções que consiste na coleta, afastamento e tratamento de todo o esgoto produzido na cidade, livrando o leito dos córregos e do rio dessa carga de efluente, o investimento é de mais de R$ 150 milhões e já está em fase final de conclusão, o Rio Sorocaba já foi considerado um dos mais poluídos do país.[36]

Megaplantio[editar | editar código-fonte]

O Megaplantio é uma ação da Prefeitura de Sorocaba, coordenada pela Secretaria do Meio Ambiente, que integra o Plano de Arborização Urbana. Em determinadas datas a população é convidada a participar do plantio simultâneo de milhares de mudas de árvores de mais de 100 espécies. Até o final de 2012 haviam sido plantadas quase 500 mil mudas no município.[37]

Lei uma árvore por veículo 0km[editar | editar código-fonte]

Desde Junho de 2013 as Concessionárias de veículos do município são obrigadas a plantar mudas de árvores para cada veículo zero-quilômetro vendido na cidade paulista, de acordo com a Lei Municipal nº 8.568.[38] Com base no número de veículos zero-quilômetro vendidos no município estima-se que por ano mais de 25 mil novas mudas devem ser plantadas pelas concessionárias. A lei não é válida para as concessionárias de veículos usados. O projeto contribuirá com o plantio de mudas no município e, consequentemente, com a diminuição do dióxido de carbono, emitido em grande parte pelos veículos, responsável pelo Efeito estufa.[39]

Projeto Urban LEDS[editar | editar código-fonte]

Em 2013 cidade foi uma das oito cidades escolhidas pela ONU para participar do Projeto Urban LEDS (Promovendo Estratégias de Desenvolvimento Urbano de Baixo Carbono em Países Emergentes), criado pela ONU-Habitat e a Comissão Europeia e que tem o ICLEI - Governos Locais pela Sustentabilidade como principal implementador. O projeto dará apoio técnico e financeiro para os municípios. Serão disponibilizados 6,7 milhões de euros para apoiar iniciativas de baixa emissão de carbono em áreas urbanas do Brasil, África do Sul, Índia e Indonésia, nos municípios participantes do projeto.[40] A intenção é impulsionar o crescimento acelerado de cidades verdes do Brasil, o projeto prevê mudanças nas cidades escolhidas até 2015.[41]

Selo Município Verde e Azul[editar | editar código-fonte]

A cidade conquistou quatro vezes seguidas o Selo Verde e Azul. O certificado "Município Verde Azul" garante à administração prioridade na captação de recursos junto ao Estado, por meio do Fundo Estadual de Prevenção e Controle da Poluição (Fecop). Para obter o selo, os municípios têm que atingir uma nota mínima de 80 numa escala de 0 a 100. A pontuação é dada com base no desempenho em dez diretivas: Esgoto Tratado, Resíduos Sólidos, Arborização Urbana, Educação Ambiental, Cidade sustentável, Uso da Água, Estrutura Ambiental e Conselho Ambiental.[42]

Em 2013 Sorocaba conquistou o 1º lugar no Programa Município Verde Azul, subindo quatro posições no ranking ambiental em relação a 2012, da sétima para a terceira. A cidade também recebeu o "Prêmio Franco Montoro" por ser a melhor classificada no Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio Sorocaba e Médio Tietê (CBH-SMT).[43] [44]

Geologia[editar | editar código-fonte]

O município de Sorocaba situa-se exatamente sobre o limite entre as rochas sedimentares paleozóicas da Bacia Sedimentar do Paraná (Grupo Itararé, com rochas depositadas em antigos ambientes periglaciais, continentais a transicionais, deltáicos, compreendendo arenitos, siltitos e diamictitos de idade Permiano-Carbonífero, cerca de 300 milhões de anos) e rochas do embasamento cristalino (Neoproterozóico) como metassedimentos e granitos. As rochas cristalinas sofreram deformação durante a amalgamação do paleocontinente Gondwana Sul, durante o final do Neoproterozóico ao Cambriano Inferior. Os batólitos (corpos) graníticos importantes são o Maciço de Sorocaba (de coloração cinzenta, quimismo Cálcio-alcalino, Tipo I) e Maciço São Francisco (de coloração rósea, Subalcalino a Alcalino, Tipo A, com notáveis fácies rapakivi), respectivamente com idades aproximadas de 600 e 550 milhões de anos. Rochas pré-cambrianas metassedimentares marinhas, de baixo grau metamórfico como filitos, metacalcários (explorados para cimento), metarenitos, metaconglomerados, entre outras são incluídas no Grupo São Roque, cujas idades de sedimentação podem ser superiores a 1 bilhão de anos. A direção estrutural dominante nas rochas metassedimentares do grupo São Roque é ENE-WSW com os maciços graníticos concordantes. O Granito Sorocaba configura um corpo alongado e aflora na região dos altos do Campolim, estendendo-se para sul ocupando grande parte da área urbana do município de Votorantim e bairro Campolim, em Sorocaba, e para leste, na Rodovia Raposo Tavares (lavras de brita), passando por Brigadeiro Tobias, cruzando a Rodovia Castelo Branco e formando paredões rochosos na altura do Road Shopping e, terminando no vale do rio Tietê, próximo a Cabreúva. Já o Granito São Francisco constitui a imponente serra homônima onde estão as maiores altitudes da região e estende-se desde Salto de Pirapora até Alumínio. A Represa de Itupararanga foi construída no canyon do Rio Sorocaba, sobre o granito São Francisco.

Na região, a Serra de Araçoiaba ou Morro Ipanema compreende uma intrusão ultrabásico-alcalina (Mesozóico, Cretáceo Inferior), remanescente de um antigo vulcão que constitui uma estrutura denominada "Horst Dômico", há 123 milhões de anos, que emerge atravessando as rochas sedimentares da Bacia Sedimentar do Paraná. Neste lugar, teve início a primeira exploração e produção do ferro (metalurgia) no Brasil, iniciada em 1586 com a descoberta do mineral magnetita por Afonso Sardinha e ampliada em 1810 com a criação da Real Fábrica de Ferro de São João do Ipanema (Real Fundição Ypanema). O minério era retirado da magnetita que ocorre associada ao corpo ultrabásico de natureza miasquítica, provavelmente associando um carbonatito que, ao ser erodido, deixou como produto os nódulos do referido mineral, sendo estes posteriormente carregados pelo Ribeirão do Ferro, para onde foram encontrados em 1586.

Demografia[editar | editar código-fonte]

Crescimento populacional
Censo Pop.
1980 269 288
1991 379 006 40,7%
2000 493 468 30,2%
2010 629 625 27,6%

A população de Sorocaba estimada pelo IBGE em 2013 foi de 629 231 habitantes[45] . Houve crescimento de 21,72% em relação ao ano de 2000. A densidade demográfica é de 1,305,46 hab./km². As mulheres são maioria em Sorocaba, com 51,1% do total. Em números absolutos, são 299.513 mulheres e 286 798 homens, ou seja, Sorocaba tem 12 715 mulheres a mais que homens. Há ampla predominância urbana da população em Sorocaba, com apenas um por cento da população (5 971 moradores) vivendo na zona rural, contra 580 654 na zona urbana.

Indicação do Trópico de Capricórnio na rodovia SP-75.

Dentre as maiores cidades do Brasil (em população), Sorocaba está em trigésimo segundo lugar. Já dentre as maiores cidades de São Paulo (em população), Sorocaba está em nono lugar. Atualmente, ainda no quesito população, Sorocaba é maior que nove capitais estaduais.


Composição étnica[editar | editar código-fonte]

Cor/Raça Porcentagem
Branca 74,45%
Parda 20,26%
Preta 4,06%
Amarela 1,12%
Indígena 0,10%

Fonte: IBGE - Censo Demográfico 2010[46]

Espanhóis[editar | editar código-fonte]

Sorocaba conta com uma numerosa e importante colônia espanhola, em sua maioria andaluzes[47] [48] . Um importante membro desta coletividade é o ex-futebolista Mario Pérez Ulibarri, conhecido como Marinho Peres.

Divisão administrativa[editar | editar código-fonte]

Sorocaba é dividida em cinco regiões administrativo-econômicas.

Zona Norte[editar | editar código-fonte]

Villàggio Shopping, localizado no tradicional bairro de Santa Rosália.

A Zona Norte da cidade faz fronteira com as seguintes regiões: Além Linha, Zona Industrial-Adm. e zonas rurais. É a região mais populosa da cidade. Em suas vias principais, há grande concentração de comércio e serviços públicos. Entre os atrativos desta região, destacam-se o Aeroporto de Sorocaba e os hipermercados Coop e Carrefour. Destacam-se também o Plaza Shopping Itavuvu, inaugurado em 2012 com mais de 100 lojas e estacionamento com 350 vagas rotativas, o Villàgio Shopping, shopping e alto padrão localizado num bairro tradicional e o Shopping Cidade, um dos maiores shoppings de São Paulo e o maior da cidade. Há também praças, parques e centros esportivos.

A Zona Norte de Sorocaba teve grande expansão principalmente nos últimos dez anos. Estima-se que existam na região 260 bairros e aproximadamente 200 mil habitantes. Um dos fatores de crescimento dessa região foi a duplicação e a urbanização de suas duas principais vias: Av. Itavuvu e Av. Ipanema. Outro fator foi a implementação de dezenas de condomínios e loteamentos residenciais. A região conta também com um Jornal próprio, o Jornal Z Norte, eleito por duas vezes como "O Melhor Jornal de Bairro de Sorocaba" e que traz em suas páginas, os problemas e pedidos da região mais populosa da cidade.

Atualmente na Zona Norte de Sorocaba existem empresas e profissionais prestadores de serviços em praticamente todos os setores.

O aeroporto de Sorocaba, localizado na avenida Santos Dumont, atraiu, para a região, muitas empresas do setor aeroviário. Além de vinte pontos de táxis, 34 linhas do transporte coletivo urbano com 134 ônibus atendem os bairros da Zona Norte.

A região é única da cidade com dois terminais de ônibus integrados. A zona Norte conta também com uma Agência do INSS, uma unidade pré-hospitalar municipal, três hipermercados, galerias comerciais e agências bancárias em suas avenidas principais, o que fez aumentar o tráfego de veículos e de pessoas.

O centro esportivo Dr. Pitico e o horto Florestal Municipal, onde ocorre aos domingos a feira da Barganha, são duas opções de lazer desta região.

Outro fator de desenvolvimento da Zona Norte são os Terminais Interbairros Itavuvu e Ipanema.

Duplicação da Avenida Itavuvu até a Rod. Castello Branco com conclusão prevista para dezembro de 2012.

  • Programa Sorocaba Total: Mega Via no Eixo Noroeste da cidade.
  • serão mais de mil condomínios em construção até 2016.

Zona Sul[editar | editar código-fonte]

Vista parcial da zona sul da cidade: SESI, à direita
Avenida Barão de Tatuí, no Vergueiro, principal ligação da zona sul com o centro da cidade

A Zona Sul, caracterizada pelo Campolim-Vergueiro, fica ao sul da cidade e faz fronteira com as seguintes regiões: Centro, Cerrado e Além Ponte.

Apesar de residencial, esta região é uma das mais estruturadas da cidade. O bairro Campolim é considerado o melhor bairro da cidade para se viver. Possui o Iguatemi-Esplanada Shopping, o Shopping Panorâmico, o Hospital Oftalmológico, o SESC, a Rodoviária, o Conjunto Hospitalar de Sorocaba, o Walmart, Carrefour, Extra, Faculdade de Direito de Sorocaba, PUC, escolas particulares, etc.

As suas vias mais movimentadas são as avenidas Antônio Carlos Comitre, Barão de Tatuí e Washington Luís. Nestas avenidas, está concentrada a maior parte da estrutura que muito bem atende os moradores locais e os visitantes. Estima-se que cerca de 95 mil carros circulam diariamente pela Avenida Antônio Carlos Cômitre.[carece de fontes?]

Nos últimos anos, grandes condomínios verticais e edifícios comerciais envidraçados começam a aparecer na região. Atualmente, esta região possui o metro quadrado mais valorizado da cidade. Representa a capacidade empreendedora do povo Sorocabano no contexto regional e alinha nossos ideais aos dos países do primeiro mundo. Região de muitos restaurantes e casas noturnas com fácil acesso pela rodovia Raposo Tavares.

  • Ponto com internet gratuita - "Wi-Fi - Free Zone": Praça Panathlon (Parque Campolim).

Zona Leste[editar | editar código-fonte]

Alamedas no Parque Zoológico Municipal Quinzinho de Barros, localizado na zona leste

A Zona Leste da cidade faz fronteira com as seguintes regiões: Zona Industrial-Adm., Brigadeiro Tobias, Além Linha, Centro e Campolim-Vergueiro.

A região Além Ponte é bastante antiga e tem o privilégio de possuir o Zoológico de Sorocaba chamado Parque Zoológico Municipal Quinzinho de Barros como um de seus principais atrativos. Várias ruas e avenidas comerciais atendem satisfatoriamente os moradores dos bairros. Com a expansão da Avenida São Paulo, a região ganhou vários condomínios residenciais luxuosos. Possui também um campus da Universidade de Sorocaba que atrai pessoas de todas as cidades da região além do Ginásio Municipal de Esportes.

Região tradicional, de colonização espanhola. O nome origina-se da necessidade de transpor o Rio Sorocaba através de pontes. Concentra grande atividade comercial, parques, ginásio esportivo, residências e casarões históricos.

Nos últimos anos, com o prolongamento da avenida São Paulo, esta região se modernizou e se expandiu com a criação de vários condomínios residenciais como Granja Olga 1, 2 e 3, Village Vert, Rancho Dirce, Residencial Vicente de Moraes, Village Saint Claire, Residencial Parque das Árvores, Village D´Avignon, Residencial Vila Inglesa.

Destaca-se também o Mini Shopping Granja Olga com aproximadamente 50 operações e 150 vagas rotativas.

Zona Oeste[editar | editar código-fonte]

A região Cerrado fica a Oeste da cidade e faz fronteira com as seguintes regiões: Além Linha, Zona Norte, Centro e Campolim-Vergueiro.

Esta região é uma das mais populosas de Sorocaba e concentra grande atividade comercial nas vias principais. Grandes áreas de expansão residencial já estão sendo ocupadas. O SESI, o Hospital da Unimed, o supermercado Makro, empresas como Coca-Cola, centro de abastecimento CEASA-CEAGESP, o Clube Recreativo Campestre e o Clube Pagliato são alguns dos atrativos que movimentam esta região.

O nome Cerrado vem da antiga vegetação que predominava na região antes da alta taxa de urbanização dos dias atuais.

A Região Cerrado é uma das maiores regiões do município e concentra grande atividade comercial nas vias principais e zonas de expansão residencial.

Centro[editar | editar código-fonte]

A região do Centro faz fronteira com as seguintes regiões: Além Ponte, Além Linha, Cerrado e Campolim-Vergueiro.

Praticamente comercial, a região central tem grande valor cultural e histórico. Prédios antigos contrastam com edifícios novos. Muitos órgãos do governo, clínicas e bancos estão espalhados por suas ruas e avenidas para atender o público que vêm de todas as partes da cidade. Dois terminais de ônibus urbanos estão localizados no centro de Sorocaba.

Tudo começou nesta região que hoje vive do contraste entre as arquiteturas antigas, contemporâneas e futuristas. O Centro de Sorocaba possui verdadeiros shoppings a céu aberto que são os cinco boulevares e as alamedas projetadas. O Centro faz limite com as seguintes regiões: Além Linha (N), Campolim-Vergueiro (S), Além Ponte (L) e Cerrado (O).

Bairros[editar | editar código-fonte]

Distritos[editar | editar código-fonte]

Sorocaba contava com três distritos que hoje são considerados bairros:

Região Metropolitana de Sorocaba[editar | editar código-fonte]

Foi apresentado no dia 8 de outubro de 2005 na Assembleia Legislativa de São Paulo o o Projeto de Lei Complementar nº 33/2005 [49] com o propósito de criação da Região Metropolitana de Sorocaba (RMS) e o Conselho de Desenvolvimento da Região Metropolitana de Sorocaba. Até então, o referido projeto tramitava em regime de urgência quando o Governador Geraldo Alckmin assinou no dia 23/12/2013 a mensagem de um projeto de lei com o mesmo propósito. O Projeto de Lei Complementar 01/2004[50] foi aprovado com unanimidade no dia 8 de abril de 2014 e foi sancionado pelo Governador em 9 de maio de 2014[51] .

A RMS conta com 9.382,631 quilômetros quadrados. Com relação à população, de acordo com dados do Censo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE) de 2010, a Região Metropolitana de Sorocaba soma cerca de 1.700.000 pessoas. Com isso a RMS é a 14ª mais populosa do País.

A RMS inclui 26 municípios que juntos têm Produto Interno Bruto (PIB) de R$ 47,4 bilhões, 3,5% do PIB estadual:

Educação[editar | editar código-fonte]

Sorocaba possui sete universidades, sendo cinco privadas: Faculdade de Ciências Médicas e da Saúde da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP), Universidade de Sorocaba (UNISO), ESAMC Sorocaba, Anhanguera, Universidade Paulista (UNIP), e duas públicas: UNESP Sorocaba e Universidade Federal de São Carlos (UFSCar).

Possui também sete faculdades, entre elas, a Faculdade de Engenharia de Sorocaba (FACENS), Faculdade Ipanema[52] [53] , Faculdade de Tecnologia do estado de São Paulo - Sorocaba (FATEC-SO), Faculdade de Educação Física da Associação Cristã de Moços de Sorocaba (FEFISO), Escola Superior de Administração, Marketing e Comunicação (ESAMC), Anhanguera Educacional, e União das Instituições Educacionais de São Paulo (UNIESP), entre outras escolas.

São quatrocentas escolas públicas, municipais e privadas, de ensino fundamental a médio, muitas com cursos profissionalizantes.

Também estão presentes na cidade grandes instituições como o SENAI, Senac, Escola Técnica Estadual Rubens de Faria e Sousa, Escola Técnica Estadual Fernando Prestes, Escola Técnica de Sorocaba e o Colégio Politécnico de Sorocaba (instituição filantrópica), abriga também o colégio modelo de Sorocaba, a escola Dr. Júlio Prestes de Albuquerque, conhecida também como "Estadão".

Saúde[editar | editar código-fonte]

A cidade é servida por uma boa infraestrutura na área da saúde com muitos hospitais como o Hospital Santa Lucinda, Conjunto Hospitalar de Sorocaba, Santa Casa de Misericórdia (fundada há mais de duzentos anos), Hospital Evangélico, Hospital Samaritano, Hospital da Unimed, e o Hospital Regional de Sorocaba. Destaca-se o Hospital Oftalmológico de Sorocaba onde foram realizados 2.063 transplantes de córnea em 2007[54] (é o hospital que mais realiza transplante e captação de córneas no Brasil). Foi homenageado no I Prêmio Destaque em Doação de Órgãos da Secretaria de Saúde de SP e já conseguiu eliminar a fila de espera para o transplante na região de Sorocaba e em toda a cidade de São Paulo.

O Hospital Santa Lucinda atingiu o 100º transplante de rim em 2004.[55] Em 2007, foram inauguradas 12 salas com equipamentos de alta tecnologia, resultado de um investimento de cerca de R$ 2,5 milhões por parte da Fundação São Paulo.[56]

Economia[editar | editar código-fonte]

Macrometrópole.png
  Grande São Paulo, núcleo da área/região metropolitana legalmente definida

Complexo Metropolitano Expandido

  Unidade Regional de Bragança Paulista


Sorocaba registra, hoje, uma diversificação econômica raramente vista em outros municípios brasileiros. Sorocaba é a quinta cidade em desenvolvimento econômico do estado, com investimentos da ordem de 3.500.000.000 de dólares estadunidenses, com 5.000.000.000 de dólares estadunidenses de produto interno bruto (PIB). Suas indústrias exportam para mais de 115 países gerando impostos da ordem de 370.000.000 de dólares estadunidenses por ano. Existem (em 2006) em Sorocaba cerca de 1 700 indústrias instaladas, 15.300 pontos de comércio, 9 900 prestadores de serviço e 25.000 trabalhadores autônomos. Localizada num região privilegiada, próxima a vias de acesso rodoviário e hidroviário que a ligam aos grandes centros de consumo e levam na direção dos demais países do Mercosul (Argentina, Uruguai e Paraguai), Sorocaba oferece atrativo adicional às empresas: uma estrutura de qualificação de mão de obra que cobre com qualidade o nível operacional.

Sorocaba faz parte do Complexo Metropolitano Estendido da cidade de São Paulo, que é formado pelas regiões metropolitanas de São Paulo, Campinas, Baixada Santista, São José dos Campos e Sorocaba e pelos aglomerados urbanos de Jundiaí e Piracicaba, cuja população somada ultrapassa os 32.000.000 de habitantes. Atualmente, é a quarta maior cidade do interior do estado de São Paulo.

Segundo pesquisa da Fundação Sistema Estadual de Análise de Dados Sorocaba e Campinas respondem por 33,5% do PIB industrial paulista e 11,2% do PIB Nacional.[57]

O município possui diversos programas e organizações não governamentais que combatem a miséria e a pobreza, além do grande incentivo da prefeitura de Sorocaba, consequentemente as avenidas e ruas são pouco usadas por mendigos ou pedintes como fonte de renda e sobrevivência.

Por isso, atualmente, Sorocaba oferece grande qualidade de vida aos sorocabanos, que vivem numa cidade arborizada, com inúmeras praças e pontos turísticos ativos e restaurados, ruas e avenidas possuem sinalização, tornando fácil o acesso a turistas e moradores da microrregião de Sorocaba, o tráfego intenso é atendido pela urbanização vigente, a violência é controlada e ativa e a pobreza não é visível.

Parque Tecnológico[editar | editar código-fonte]

O Parque Tecnológico de Sorocaba (PTS) é um ambiente criado para atrair e acomodar empresas intensivas em tecnologia, instituições de ensino e pesquisa, assim como empresas de consultoria ou organizações, públicas e/ou privadas, que possam oferecer serviços de apoio técnico e de mercado. Desta forma, o PTS facilitará, às partes interessadas, o acesso ao conhecimento bem como ao mercado, pela aproximação com possíveis desenvolvimentos e inovação tecnológica assim como oportunidades comerciais, em nível nacional e internacional. Com 1 milhão de m² ao todo, o Parque Tecnológico de Sorocaba se diferencia dos demais, por não abrigar o setor produtivo das empresas, mais sim seus laboratórios de Pesquisa e desenvolvimento (P&D). Diferente da maioria dos empreendimentos do gênero, ele reúne em um mesmo ambiente 10 universidades distintas, além de escritórios de entidades certificadoras e registro de marcas e patentes. Foi investido aproximadamente R$ 70 milhões nessa primeira fase, incluindo recursos da Prefeitura e do Governo do Estado.[58]

Em Dezembro de 2013 o Parque Tecnológico de Sorocaba ganhou a primeira unidade do Poupatempo da Inovação. O espaço está à disposição de empresas e empreendedores interessados em agilizar o seu processo de inovação. No local são prestados serviços de orientação para elaboração de projetos, propriedade intelectual, desenvolvimento de produtos, apoio jurídico, captação de recursos e empreendedorismo. Iniciativa inédita no país pretende alavancar o setor de Ciência, Tecnologia e Inovação (CT&I), influenciando na geração de empregos e no aumento do Produto Interno Bruto (PIB) de Sorocaba.[59] [60]

Transportes[editar | editar código-fonte]

Trem Sorocaba - São Paulo (capital)[editar | editar código-fonte]

Em maio de 2010, a Companhia Paulista dos Trens Metropolitanos (CPTM) concluiu estudos sobre os ramais para a Baixada Santista e Sorocaba por meio de linhas de trens de passageiros.

O trem regional irá operar numa linha completamente nova, seguindo em paralelo à antiga linha-tronco da Estrada de Ferro Sorocabana.

São esperados cerca de 30 mil passageiros por dia nas novas ramificações. O plano é que elas possam competir com as linhas rodoviárias em rapidez, eficiência e conforto. O custo de cada linha é estimado entre 3,5 e 4 bilhões de reais.

Em Sorocaba, está previsto o uso da antiga Estação Ferroviária como terminal dos trens regionais, que transportarão 600 passageiros em cada composição a uma velocidade média de 160 km/h. Entretanto, uma nova estação na região do bairro de Brigadeiro Tobias (Zona Leste) deverá ser construída, onde haverá um terminal intermodal e oficinas para os trens.

A expectativa é que tudo esteja pronto até 2018. A proposta é ter linhas diretas para Sorocaba e Baixada Santista saindo de São Paulo (cidade).[2]

Megalópole Rio-São Paulo, reúne importantes cidades brasileiras, como São Paulo, Rio de Janeiro, Campinas, Santos, São José dos Campos,Sorocaba e Jundiaí, ainda, 60% de toda produção industrial brasileira.

Aeroporto[editar | editar código-fonte]

Avião monomotor estacionado no Aeroporto de Sorocaba.

O Aeroporto de Sorocaba é um dos mais movimentados do estado em termos de pousos e decolagens. Atualmente, não há nenhum voo comercial operando no aeródromo, mas, durante alguns anos, a TAM e a Oceanair operaram a rota Sorocaba - São Paulo (Congonhas) e Sorocaba - Rio de Janeiro (Santos Dumont) com aeronaves Fokker 50 e Embraer EMB-120 Brasília. Também chegou a operar em Sorocaba uma rota aérea ligando a cidade com Blumenau, utilizando aeronaves Cessna Caravan da extinta Brasil Central, subsidiária da TAM.

O aeroporto de Sorocaba já foi um grande centro de operações comerciais do estado de São Paulo, realizando voos domésticos com frequência.

Atualmente, o aeroporto é usado por aviões de pequeno porte; praticamente não são feitos voos comerciais. Dentre os serviços prestados encontram-se: manutenção de aeronaves, hangaragem e serviços de base fixa.

No mês de maio de 2013 foram entregues as obras que custaram 7,1 milhões ao governo federal. Entre as melhorias que foram executadas consta a extensão da pista de pouso em 150 metros, passando dos anteriores 1.482 m para 1.632 m e o aumento em 6 mil metros quadrados do pátio de aeronaves, que conta atualmente com 14,8 mil m2. No conjunto de melhorias no aeroporto consta duas novas pistas de rolamento construídas e o alargamento das existentes. Também foi ampliada a pista de táxi e as vias de acesso para os hangares, com construção de vias de serviço.[61]

A Embraer possui no local o Centro de Serviços para jatos executivos com 20 mil metros quadrados de área, o Centro de Serviços da Embraer inclui hangares, salas VIP, salas de reunião para clientes e salas de descanso para tripulação, além de escritórios administrativo, um investimento estimado em USD 25 milhões.[62] [63]

Modernização

Segundo orçamento realizado pelo Daesp para que a modernização do aeroporto seja realizada, um total de R$ 70 milhões deve ser investido, o que inclui a ampliação da pista do aeroporto, modernização dos serviços e construção de uma torre de controle, além das obras internas, a construção de novas avenidas que vão facilitar o acesso ao aeroporto estão no orçamento.[64]

Em 2014, o Departamento Aeroviário do Estado de São Paulo (Daesp) homologou a empresa Marco & Santos Engenharia S/A como vencedora da licitação para execução de obras no Aeroporto de Sorocaba. Leia em:Sorocaba terá pista de aeroporto ampliada [65]

Translado grátis para Viracopos

Desde 2009 a Azul (linha aérea) disponibiliza ônibus grátis de Sorocaba ao Aeroporto de Viracopos (vice-versa). Os ônibus executivos da Azul oferecem Wi-fi e TV a bordo.[66] [67]

A Gol Linhas Aéreas Inteligentes solicitou à Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) a ampliação de sua operação no Aeroporto de Viracopos, em Campinas, (SP). Serão seis novas frequências para 1º de setembro de 2013. A Companhia pretende também oferecer ônibus grátis de Sorocaba ao aeroporto (vice-versa).[68] [69]

Rodovias[editar | editar código-fonte]

  • SP-75 - Rod. Santos Dumont (Sorocaba - Campinas)
  • SP-79 - Rod. Waldomiro Correa de Camargo (Sorocaba - Itu), Rod. Raimundo Antunes Soares (Sorocaba - Piedade)
  • SP-91/270 - Rodovia Dr. Celso Charuri (interligação entre as rodovias Raposo Tavares e Senador José Ermírio de Morais (Castelinho)
  • SP-97 - Rod. Emerenciano Prestes de Barros (Sorocaba - Porto Feliz)
  • SP-264 - Rod. João Leme dos Santos (Sorocaba - Salto de Pirapora)
  • SP-270 - Rod. Raposo Tavares (Sorocaba - São Paulo, Sorocaba - Presidente Prudente)
  • SP-280 - Rod. Castelo Branco (Sorocaba - São Paulo, Sorocaba - Ourinhos e Norte do Paraná)
  • SP-354 - Rod. Sorocaba - Iperó

Transporte urbano[editar | editar código-fonte]

Terminal Santo Antônio, onde é possível fazer a baldeação de linhas sem precisar pagar nova tarifa.

Atualmente, o sistema de transporte coletivo de Sorocaba é constituído por 102 linhas de ônibus, sendo 85 radiais (ligando os bairros aos terminais centrais), quatro centrais, seis interbairros (que fazem a ligação entre os bairros periféricos sem passar pelos terminais centrais), três alimentadoras locais (duas no bairro de Brigadeiro Tobias e uma na Zona Norte) e quatro especiais que fazem o transporte dos funcionários do Paço Municipal. Algumas linhas radiais possuem até sete itinerários diferentes, elaborados para atender bairros distintos de uma mesma região.

A tarifa de ônibus da cidade é uma das mais caras do Brasil. O valor atual está fixado em 2,95 reais (alguns lugares podem chegar a 3,50, embora sem a autorização da URBES).

Duas empresas operam o sistema: a Sorocaba Transportes Urbanos (STU) e o Consórcio Sorocaba (ConSor), formado pelas empresas CS Brasil e MobiBrasil. O esquema de linhas é dividido em dois:

  • Lote 2: todas as linhas que operam ao sul da linha férrea Iperó-São Paulo, incluindo as linhas 07-Vila Rica, 29-Hollingsworth, 33-Mato Dentro, 34-Aparecidinha via terra, 48-Aparecidinha, 49-Astúrias. Operadas pela STU - Sorocaba Transportes Urbanos;
  • Lote 1: demais linhas ao norte da linha férrea Iperó-São Paulo. Operadas pela ConSor - Consórcio Sorocaba.


Sorocaba possui dois terminais urbanos de ônibus: São Paulo e Santo Antônio, ambos localizados no centro da cidade; neles, é possível fazer a baldeação de linhas sem precisar pagar nova tarifa. A cidade também possui cinco Áreas de Transferência (pontos terminais das linhas interbairros, integradas à rede de transporte) em bairros periféricos:

  • Brigadeiro Tobias
  • Éden
  • Itavuvu
  • Ipanema - Zona Norte
Rodocenter - o terminal rodoviário da cidade, na zona sul, localização estratégica na saída para São Paulo.
  • Ipiranga
  • Nogueira Padilha


Diariamente, o sistema de transporte urbano de Sorocaba transporta cerca de 150.000 passageiros, sendo que o preço atual da tarifa social é de R$ 2,95. Aos Domingos e feriados, a tarifa social é de R$ 1,00 apenas para os portadores do cartão social. O sistema de bilhetagem consiste no uso de cartões em PVC, que liberam a catraca quando validados dentro do coletivo. Desde 1992, Sorocaba não possui cobradores a bordo dos ônibus e os motoristas não estão autorizados a receber o dinheiro da tarifa.

Sorocaba se destaca por ter a maior frota de ônibus padrão de 15 metros (semelhantes aos da Europa) do Interior do Brasil. Atualmente, são 18 modelos que rodam nas linhas 46-Paineiras, 52-Cidade Universitária, 53- Unip/Terminal Sto. Antonio, 58-Vitória Régia, 61- Unip/Fatec, 62-São Bento e 65-Campolim.

Atualmente, encontra-se em projeto a implantação da rede de Bus Rapid Transit (BRT) em Sorocaba, com dois corredores: Campolim-Pólo Tecnológico (com ramal para o Parque São Bento) e Brigadeiro Tobias-Jardim São Paulo.

Sorocaba é uma das poucas cidades do Brasil que não possui serviço autorizado de moto-táxi. O transporte alternativo por meio de vans também está banido da cidade.

Trânsito[editar | editar código-fonte]

A frota circulante na cidade já cresce mais que o dobro em relação à capital paulista, são dois veículos para cada habitante.[70] Sendo portanto a 10ª maior cidade do país com relação a veículo/habitantes,[71] até abril de 2013, a frota no município já somava 403.700 veículos, contra 271.835 registrados em 2008, o que corresponde a um aumento de 48,5% no período.[72] O motorista enfrenta congestionamentos em todos os horários do dia, apesar do tráfego de caminhões estar restrito na área urbana. A empresa municipal de trânsito de Sorocaba (Urbes), implantou faixas exclusivas para ônibus nas ruas Comendador Oetterer e Hermelino Matarazzo, na região do Além-Linha, embora com previsão futura de expansão também para outros importantes corredores viários da cidade, como as avenidas General Carneiro e São Paulo para tornar mais ágil o fluxo dos ônibus do transporte público.[73] [74]

Ciclovias[editar | editar código-fonte]

A Prefeitura Municipal de Sorocaba tem um projeto em andamento, denominado como Plano Cicloviário, para a construção de cerca de 100 quilômetros de Ciclovias na cidade, onde pode ser utilizado por ciclistas em condição de trabalho, esporte ou lazer. É um dos maiores projetos deste segmento no país, seguindo modelo como as utilizadas em Aracaju e Santos. Tem como base o conceito Cidade Saudável e Cidade Educadora.

No plano inclui-se a instalação de paraciclos (com capacidade para doze bicicletas cada) e bicicletários (com maior capacidade) em pontos estratégicos na cidade, como terminais e ciclovias.

A Guarda Municipal de Sorocaba mantém policiais treinados para utilizar bicicletas equipadas da melhor maneira, como um transporte mais eficaz e também como arma. Estes servem para garantir a segurança nas principais ciclovias e parques da cidade.

Ciclovias em avenidas[editar | editar código-fonte]

  • Washington Luís
  • Bento Mascarenhas Jequitinhonha
  • Paulo Emanuel de Almeida
  • Camilo Júlio
  • Dom Aguirre (Marginal do Rio Sorocaba)
  • Elias Maluf
  • Santos Dumont
  • Arthur Fonseca
  • Antônio Silva Saladino
  • 15 de Agosto
  • General Osório
  • Itavuvu
  • Santa Cruz
  • Mário Covas
  • Américo de Carvalho
  • Armando Pannunzio
  • Victor Andrew
  • Ulysses Guimarães
  • Prof. Joaquim Silva
  • Tadao Yoshida
  • Victor Andrew
  • Fernando Stecca
  • General Motors
  • José Martinez Peres
  • Ipanema
  • Américo Figueiredo

Ciclofaixas[editar | editar código-fonte]

  • Paes de Linhares

Ciclovias em Parques[editar | editar código-fonte]

  • Parque das Águas
  • Parque Maria Eugênia
  • Parque do Ipiranga
  • Parque da Vila Formosa
  • Parque do Paço Municipal

Integrabike[editar | editar código-fonte]

Desde Maio de 2012, Sorocaba conta com um sistema inédito de bicicletas públicas denominado Integrabike. Semelhante ao Vélib' de Paris, o Integrabike tem o grande diferencial em ser um sistema totalmente gratuito ao usuário, bastando apenas o uso do cartão social do transporte coletivo urbano para o desbloqueio das bicicletas em uma das 19 estações espalhadas pela cidade. O tempo-limite para o uso da bicicleta é de 60 minutos e o usuário pode devolver o veículo em uma estação diferente da que iniciou a viagem.[75]

Transporte suburbano[editar | editar código-fonte]

O transporte suburbano é operado por três empresas de ônibus: Piracema de Transportes (para Salto de Pirapora), Auto Ônibus São João (para Votorantim, Salto de Pirapora, Boituva Araçoiaba da Serra-Cercado e Porto Feliz) e Rápido Luxo Campinas (para Alumínio, Mairinque, São Roque, Itu, Salto, Araçoiaba da Serra, Capela do Alto e Iperó). Todas as linhas suburbanas partem da rodoviária de Sorocaba (localizada no centro geográfico da cidade), com exceção das linhas para Votorantim (com ponto final ao lado do Terminal Urbano São Paulo).

Transporte intermunicipal e interestadual[editar | editar código-fonte]

É ainda efetuado através do terminal rodoviário Rodocenter que se encontra obsoleto. Há várias empresas com linhas para diversas cidades do estado de São Paulo, para os estados do Paraná, Rio de Janeiro e Minas Gerais. Situa-se na Avenida Comendador Pereira Inácio, 100, próximo ao centro da cidade.

Cultura, turismo e lazer[editar | editar código-fonte]

Há muitos parques abertos ao público, igrejas históricas, monumentos, museus, mausoléus e memoriais, oito centros comerciais (Iguatemi Esplanada, Sorocaba Shopping, Shopping Granja Olga, Shopping Panorâmico, Villaggio Shopping, Plaza Shopping Itavuvu, Pátio Cianê Shopping e Shopping Cidade Sorocaba) e mais um shopping em construção previsto para inaugurar em 2015 (o Tangará Shopping), doze grandes hipermercados e spas. O jardim zoológico municipal, o Zoológico Municipal Quinzinho de Barros, é um dos maiores e bem construídos jardins zoológicos da América do Sul tendo classificação nível A pelo IBAMA. A vida noturna na cidade é agitada e conta com diversas opções, pode-se citar algumas atrações como apresentações teatrais, cinemas, nightclubs, bares e restaurantes, sendo alguns de cozinha internacional.

O Paço Municipal oferece um lago com animais e praças com brinquedos para as crianças, além das ciclovias e bicicletas gratuitas para a população.
Lago dos macacos no zoológico
Recinto com ariranha no zoológico
Biblioteca Municipal

Sorocaba conta com 21 parques municipais. Ver anexo Lista de parques de Sorocaba

Parque João Câncio Pereira (Água Vermelha)

Possui um alqueire de terra com três lagos, palmeiras e árvores frutíferas, sendo um excelente espaço de lazer.

Parque Ouro Fino

Uma área de fundo de vale com uma riqueza natural e sua mata ciliar. Possui playground, campo de futebol e mesas para piqueniques.

Parque da Biquinha

Local com uma topografia privilegiada por fazer parte de uma bacia hidrográfica com um lago e várias quedas de água, foi criado em 1976. Várias mudas de plantas de várias regiões brasileiras foram plantadas para o enriquecimento da paisagem e servindo como atrativo para diversas espécies de animais. Possui área apropriada para lazer, quiosques com churrasqueiras, local para piqueniques, playground e um delicado orquidário.

Parque Natural dos Esportes “Chico Mendes”

Bastante apropriado para a prática de esportes e caminhada, o parque é uma área verde com uma cobertura vegetal predominante de eucaliptos e mata ciliar preservada, com 145 mil metros quadrados. Podem ser observados vários animais, como araras, pavões, patos e gansos. Foi criado em 22 de dezembro de 1977 e é apropriado para a realização de atividades educativas e eventos como a Expo-verde, feira de plantas e flores que conta com exposição de pesquisas realizados pelas Universidades da região.

Parque Zoológico Municipal de Sorocaba

Considerado um dos zoológicos mais completos da América Latina, o Parque Zoológico Municipal Quinzinho de Barros destaca-se por suas características que se apóiam na educação, lazer, pesquisa e conservação. Ocupa área de 150 000 metros quadrados, dos quais 17 000 são ocupados por um lago e outros 36 000 por vegetação natural da mata Atlântica. Está localizado no bairro Vila Hortênsia, na zona leste da cidade.

Parque do Paço Municipal

É a área onde se encontra o Conjunto Arquitetônico do Alto da Boa Vista (Palácio dos Tropeiros, Teatro Municipal Teotônio Vilela, Biblioteca Municipal "Jorge Guilherme Senger" e Câmara Municipal de Sorocaba). Possui área verde, equipamentos de exercício físicos, Pista de Caminhada “Odilon Araújo” e playground.

Parque Carlos Alberto de Sousa

Situado na Av. Antônio Carlos Comitre, Parque Campolim (espelho d'água, três pistas de caminhada, com 1.500m, 1.900m e 2.600m, ilha de alongamento, equipamentos de exercícios).

Parque Kasato Maru

Jardim japonês situado no cruzamento das avenidas Antônio Carlos Comitre e Washington Luís. Inaugurado em 2008, em homenagem ao centenário da imigração japonesa no Brasil, os projetos arquitetônico e paisagístico do parque trazem elementos presentes na cultura e religião do Japão. Com cerca de 8 mil m² e um espelho d'água natural, a entrada do parque possui um Torii. Na outra extremidade há um globo terrestre metálico, com 4,5 metros de diâmetro, representando a rota percorrida pelo navio Kasato Maru. Sobre o espelho d'água foi implantada uma ponte Taiko Bashi, com formato de arco, estrutura metálica e piso de madeira, um deque de madeira e rochas em suas margens. O espaço ainda oferece pista de caminhada, em concreto estampado, gramado, mudas de árvores e plantas típicas do oriente, como azaléia, túia e buchinho, e uma cascata de pedras.

Parque Miguel Gregório de Oliveira

Um dos maiores parques da cidade. Localiza-se entre os bairros Júlio de Mesquita Filho (Sorocaba 1) e Wanel Ville. Possui pista de caminhada e é aberto ao público 24 horas.

Parque dos Espanhóis

É uma homenagem à colônia espanhola em Sorocaba. O local onde funcionou o Centro Social Urbano - CSU está numa área de mais de 40.000 m² e custou aos cofres públicos quase 1.000.000 de reais em reformas, novos espaços, equipamentos, paisagismo e adaptações. O parque dos Espanhóis é considerado um dos maiores espaços públicos em funcionamento na cidade. O pórtico da entrada principal foi desenhado em estilo típico da Espanha da idade Média. O acesso ao parque pode ser feito pela rua Campos Sales, no bairro Pinheiros, na região Além Ponte.

Parque Maestro Nilson Lombardi

Situa-se na avenida Américo Figueiredo, no Jardim Ipiranga. Conta com anfiteatro para 1 200 pessoas, ciclovia, pista de skate, duas quadras poliesportivas, pista de caminhada, entre outras atividades de lazer.

Jardim Botânico de Sorocaba

Sorocaba possui, ainda, parques mais recentes, como o parque das Águas, no Jardim Abaeté e o parque dos Espanhóis, em Pinheiros.

  • Fundação de Desenvolvimento Cultural (FUNDEC)

Constituída em 1992 como uma entidade civil de direito privado, sem fins lucrativos, é responsável por boa parte da agenda cultural da cidade de Sorocaba. Administra a Orquestra Sinfônica de Sorocaba, o Instituto Municipal de Música, os núcleos de Informações, Corais, Danças e Artes Cênicas, o Cineclube Municipal, os grupos de MPB e Jazz, Choro e Cordas, a Banda Sinfônica, o Espaço de Exposições e a Usina Cultural. Tem sua sede no antigo Teatro São Rafael, construído em 1844 em pleno coração da cidade. Já serviu de abrigo para a Prefeitura de 1935 a 1980 e para a Câmara Municipal de Sorocaba de 1982 a 1999.

Os teatros mais importantes são Teatro Municipal Teotônio Vilela, Teatro 'Armando Pannunzio' (SESI), Teatro América, Teatro do SESC. Entre os museus há o Museu Histórico Sorocabano, o Museu da Estrada de Ferro Sorocabana, Casa de Aluísio de Almeida, Museu Arquidiocesano de Arte Sacra de Sorocaba, Museu do Tropeirismo, Museu de Arte Contemporânea de Sorocaba, Museu da Imagem e do Som de Sorocaba e Museu de História Militar de Sorocaba.

Os principais monumentos de Sorocaba são: Canhões da Praça Dr. Arthur Fajardo; Pelourinho; Monumento a Baltasar Fernandes; Marco da Revolução Liberal; Monumento aos Bandeirantes; Monumento a Luís Mateus Maylasky; Monumento ao Tropeiro; Monumento ao Algodão; Obelisco ao Pracinha da Força Expedicionária Brasileira; Monumento a João de Camargo; Monumento à Mãe Preta; monumento a Rafael Tobias de Aguiar; Cruz de Ferro, entre muitos outros.

Outros locais de interesse são; Mercado Municipal; Casa de Aluísio de Almeida; Casarão do Brigadeiro Tobias; Espaço Cultural Municipal; Usina Cultural; a Oficina Cultural Regional “Grande Otelo”; Capela de João de Camargo; Capela do Divino; Igreja de Sant’Ana e Mosteiro de São Bento; Catedral Metropolitana de Sorocaba; Igreja de Aparecidinha; Capela Nossa Senhora da Penha.

Religião[editar | editar código-fonte]

Catedral Metropolitana de Sorocaba, matriz da comunidade católica sorocabana.

A cidade é sede da Arquidiocese de Sorocaba, criada em 4 de julho de 1924. É responsável pelas paróquias dos municípios de Sorocaba, Araçoiaba da Serra, Boituva, Cerquilho, Iperó, Jumirim, Piedade, Porto Feliz, Salto de Pirapora, Tapiraí, Tietê e Votorantim. Tem Nossa Senhora da Ponte como padroeira. É a Arquidiocese Metropolitana da Região Sul 1. Desde 2005, Dom Eduardo Benes de Sales Rodrigues é o Arcebispo Metropolitano de Sorocaba.
A Catedral Metropolitana de Sorocaba tem história de mais de dois séculos. Situa-se na Praça Cel. Fernando Prestes, no centro da cidade. É também sede da Arquidiocese de Sorocaba. A A Igreja Presbiteriana de Sorocaba é a mais antiga Igreja protestante da cidade, é a 6ª Igreja Presbiteriana do Brasil e a 4ª Igreja Presbiteriana do Estado de São Paulo. Foi organizada por missionários norte-americanos no final do Império em 1 de setembro de 1869. [3] Outra denominação com um notável crescimento é a Congregação Cristã no Brasil com 81 templos na cidade, sendo que sua Central fica na rua Manuel Lopes, na Vila Assis. [4]

Religião Porcentagem Número
Católicos 56,45% 331.154
Protestantes 27,77% 162.922
Sem religião 7,42% 43.547
Espíritas 3,38% 19.833
Budistas 0,25% 1.455
Umbandistas 0,14% 818
Judeus 0,02% 142

Fonte: IBGE - Censo Demográfico 2010[76]

Esportes[editar | editar código-fonte]

Equipes[editar | editar código-fonte]

Basquete
Futebol
Futebol americano
Vôlei

Clubes diversos[editar | editar código-fonte]

Clube de Campo de Sorocaba, Clube União Recreativo, Círculo Ítalo-Brasileiro Gabriele D'Annunzio, Associação Cristão de Moços de Sorocaba - ACM, Ipanema Clube, SESC Sorocaba, SESI, Liga Sorocabana de Futsal, Shangri-Lá Country Club, Sorocaba Club, Santana Atlético Club, Associação Atlética Santa Rita Sorocaba, Jockey Club de Sorocaba, Tênis Clube Sorocaba, Banespinha Sorocaba, Centro Esportivo Doutor Artidoro Mascarenhas, Centro Esportivo Pinheiros, Centro Esportivo Brigadeiro Tobias, Centro Esportivo Jardim Simus, Centro Esportivo Jardim Maria Eugênia, Centro Esportivo Central Parque, Clube Atlético Barcelona, Clube Atlético Monte Negro, Ginásio Golaço, Sociedade Recreativo Santos, Associação Atlética Banco do Brasil, Clube Atlético Monte Negro de Sorocaba, Xadrez Clube Sorocaba, ADESG - Associação Diplomados Escola Superior Guerra, Estoril Atlético Clube, Centro Convivência Aluísio Almeida Vila Santana, Clube Sorocabano de Bicicross - BMX Sorocaba, Jugger Brasil UFSCar - Sorocaba

Estádios e ginásios[editar | editar código-fonte]

Eventos[editar | editar código-fonte]

Eventos e datas comemorativas[editar | editar código-fonte]

Fevereiro

- Carnaval - Cruzeirão

Março
Abril
Maio
  • Semana da Cultura Negra
  • Semana do Tropeiro - desfile de cavaleiros, comitivas, pouso do Tropeiro, exposições, concursos de causos, mentiras e grupos folclóricos. Local: Recinto de Exposições Pedro Marcelo Santos.
  • 22 - Dia da Colônia Portuguesa

- Projeto Mapa Cultural Paulista - mostra de artes, canto coral, composição musical, dança, desenho de humor, fotografia, literatura, teatro e vídeo.

Junho
  • 2 - Dia da Colônia Italiana
  • Semana do Meio Ambiente
  • 18 - Dia da Colônia Japonesa
  • Festas Juninas - praça da Amizade, Santa Rosália
  • Feira Aeroesporte Regional
Julho
  • Projeto Curta Dança - mostra de Dança de Sorocaba e Festival Curta Dança.
  • Procissão para Aparecidinha. No segundo domingo do mês.
Agosto
  • Semana das Nacionalidades
  • Semana de Sorocaba - (15 de agosto, aniversário de Sorocaba, feriado municipal)
  • Salão de Fotografia
  • Festival de Pipas - junto ao Palácio dos Tropeiros
Setembro
  • Projeto Terra Rasgada - artes plásticas e visuais, teatro, música, dança e literatura.
  • Exposição Nacional de Orquídeas - exposição e venda de mudas - Centro Esportivo do SESI.

21 - Dia da Árvore, Semana da Árvore

Outubro
  • Novembro
  • Semana de Aluísio de Almeida
  • Semana Antonio Francisco Gaspar
  • 20 - Dia da Consciência Negra (feriado municipal)
  • 22 - Dia da Colônia Árabe
  • 29 - Dia da Colônia Israelita
  • Projeto Curta Teatro
  • Dezembro
  • 6 - Dia da Colônia Espanhola
  • Projeto Natal da Praça

Cidades irmãs[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b Jornal Cruzeiro do Sul (18 de outubro de 2012). Antiga fábrica Santa Maria deve virar complexo histórico-cultural. Visitado em 16 de novembro de 2012.
  2. a b Jornal da Unicamp (3 de abril de 2006). Como Sorocaba virou a ‘Manchester Paulista’. Visitado em 16 de novembro de 2012.
  3. a b Divisão Territorial do Brasil Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2008). Visitado em 11 de outubro de 2008.
  4. Distância entre a cidade de Sorocaba e São Paulo. Visitado em 15 de Julho de 2013.
  5. IBGE (10 out. 2002). Área territorial oficial Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Visitado em 5 dez. 2010.
  6. a b Estimativa populacional 2013 IBGE Estimativa populacional 2013 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2013). Visitado em 29 de agosto de 2013.
  7. Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil Atlas do Desenvolvimento Humano Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2010). Visitado em 1 de agosto de 2013.
  8. PIB sorocabano cresce 14% de 2009 a 2010 Jornal Cruzeiro do Sul. Visitado em 13 dez. 2012.
  9. Perfil dos Municipios - SEADE. Visitado em 30 set.2013.
  10. Regiões de influência das cidades 2007 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (10 de outubro de 2008). Visitado em 27 de novembro de 2008.
  11. Sorocaba está perdendo sua área rural
  12. Zona rural de Sorocaba está sumindo
  13. Diego Zanchetta (3 de agosto de 2008). O Estado de S. PauloA primeira macrometrópole do hemisfério sul. Visitado em 12 de outubro de 2008.
  14. Com 106 km de ciclovias, Sorocaba teve só 1 acidente em 4 anos
  15. Ciclovia paulista vai ligar Votorantim a Sorocaba
  16. Dados econômicos Prefeitura de Sorocaba
  17. Polo Campinas-Sorocaba já é 2º maior PIB da indústria
  18. Sorocaba e Campinas respondem por 33,5% do PIB industrial paulista
  19. Brasil em Foco – IPC Target 2008
  20. http://www.fflch.usp.br/dlcv/tupi/verbos_primeiraclasse.htm
  21. Distância Entre São Paulo e Sorocaba. Página visitada em 17 de julho de 2013.
  22. Distância Entre São Paulo e Sorocaba - DNIT. Página visitada em 19 de Dezembro de 2013.
  23. http://admin.zrmidia.com.br/systemfiles/19/editorfiles/Fundamentos%20da%20Cobranca%20pelo%20Uso%20dos%20Recursos%20Hidricos_V6%20.pdf Comitê de Bacia Hidrográfica do Rio Sorocaba e Médio Tietê
  24. http://www.geografia.ufpr.br/laboratorios/labs/arquivos/FAVERO_et_al_2008_AVALIACAO_CONSERV_NATUREZA.pdf AVALIAÇÃO DO ESTADO DE CONSERVAÇÃO DA NATUREZA NAS UNIDADES DE PAISAGEM DA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO SOROCABA (SP) – CONTRIBUIÇÕES DO PLANEJAMENTO DA PAISAGEM
  25. a b BDMEP - Série Histórica - Dados Diários - Temperatura Máxima (ºC), Temperatura Mínima (ºC) e Precipitação (mm) - Sorocaba Banco de Dados Meteorológicos para Ensino e Pesquisa Instituto Nacional de Meteorologia. Visitado em 9 de setembro de 2014.
  26. BDMEP - Série Histórica - Dados Mensais - Precipitação Total (mm) - Sorocaba Banco de Dados Meteorológicos para Ensino e Pesquisa Instituto Nacional de Meteorologia. Visitado em 9 de setembro de 2014.
  27. BDMEP - Série Histórica - Dados Horários - Umidade Relativa (%) - Sorocaba Banco de Dados Meteorológicos para Ensino e Pesquisa Instituto Nacional de Meteorologia. Visitado em 9 de setembro de 2014.
  28. Temperatura Média Compensada (°C) Instituto Nacional de Meteorologia (1961-1990). Visitado em 9 de setembro de 2014. Cópia arquivada em 4 de maio de 2014.
  29. Temperatura Máxima (°C) Instituto Nacional de Meteorologia (1961-1990). Visitado em 9 de setembro de 2014. Cópia arquivada em 4 de maio de 2014.
  30. Temperatura Mínima (°C) Instituto Nacional de Meteorologia (1961-1990). Visitado em 9 de setembro de 2014. Cópia arquivada em 4 de maio de 2014.
  31. Precipitação Acumulada Mensal e Anual (mm) Instituto Nacional de Meteorologia (1961-1990). Visitado em 9 de setembro de 2014. Cópia arquivada em 4 de maio de 2014.
  32. Número de Dias com Precipitação Maior ou Igual a 1 mm (dias) Instituto Nacional de Meteorologia. Visitado em 9 de setembro de 2014. Cópia arquivada em 4 de maio de 2014.
  33. Umidade Relativa do Ar Média Compensada (%) Instituto Nacional de Meteorologia. Visitado em 9 de setembro de 2014. Cópia arquivada em 4 de maio de 2014.
  34. Comitê das Bacias Hidrográficas - Rede de Águas
  35. Sorocaba cidade saudável.
  36. Despoluição do Rio Sorocaba.
  37. Megaplantio Sorocaba.
  38. Para cada carro vendido, uma árvore plantada.
  39. Sorocaba plantará uma árvore para cada carro vendido.
  40. Sorocaba é escolhida pela ONU para participar de projeto sustentável.
  41. Sorocaba é escolhida para participar de projeto da ONU-Habitat.
  42. Sorocaba conquista pela 4ª vez selo Verde e Azul.
  43. Sorocaba conquista 1º lugar no Programa Município Verde-Azul.
  44. Sorocaba conquistou o 1º lugar no Programa Município Verde Azul.
  45. Estimativa populacional 2013. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (29 de agosto de 2013)
  46. http://www.sidra.ibge.gov.br/bda/tabela/protabl.asp?c=3175&i=P&nome=on&qtu8=137&digt102=&qtu14=3&notarodape=on&tab=3175&sec287=0&opn8=0&opn14=0&unit=0&pov=1&opc1=1&poc2=1&OpcTipoNivt=1&opn1=0&qtu11=658&nivt=0&orc86=3&poc1=1&orp=7&qtu3=27&qtu13=47&opv=1&poc86=2&sec1=0&opc2=1&pop=1&opn2=0&opn15=0&orv=2&orc2=5&qtu2=5&opn10=0&qtu15=3&sev=1000093&opc86=1&sec2=0&opp=1&opn3=0&qtu6=5565&qtu102=14213&opn13=0&sec86=2776&sec86=2777&sec86=2778&sec86=2779&sec86=2780&orc287=6&sep=24922&orn=1&digt10=&opn11=0&qtu7=36&orc1=4&qtu1=1&opn9=0&cabec=on&opc287=1&qtu10=10282&digt11=&opn7=0&decm=99&poc287=1&pon=1&qtu9=558&opn6=3&digt6=Sorocaba&opn102=0&OpcCara=44&proc=1
  47. COELHO DE OLIVEIRA, Sérgio - Os espanhóis. 176 páginas. Editora TCM, 2002 - ISBN 8587452118
  48. Casa de España de Sorocaba - História da Imigração
  49. [1]
  50. http://www.al.sp.gov.br/propositura/?id=1188451
  51. http://noticias.r7.com/sao-paulo/alckmin-sanciona-lei-da-regiao-metropolitana-de-sorocaba-09052014
  52. Faculdade Ipanema
  53. Sorocaba ganha mais uma faculdade
  54. São Paulo homenageia campeões de transplantes. Visitado em 27 de outubro de 2009.
  55. Batista, Evenize (10/06/2004). Equipe realiza 100.º transplante de rim Jornal Cruzeiro do Sul. Visitado em 14/03/2010.
  56. Inaugurado o novo centro cirúrgico do Santa Lucinda Jornal Cruzeiro do Sul (22/09/2007). Visitado em 14/03/2010.
  57. http://www.cruzeirodosul.inf.br/materia/467092/sorocaba-e-campinas-respondem-por-335-do-pib-industrial-paulista Sorocaba e Campinas respondem por 33,5% do PIB industrial paulista
  58. Parque Tecnológico de Sorocaba
  59. Parque Tecnológico de Sorocaba inaugura Poupatempo da Inovação e novos laboratórios
  60. Poupatempo da Inovação começa a funcionar
  61. Aeroporto receberá novas obras de ampliação
  62. Centro de Serviços para Jatos Executivos em Sorocaba
  63. Embraer fará centro para jatos em Sorocaba
  64. Obras no Aeroporto de Sorocaba
  65. Sorocaba terá pista de aeroporto ampliada
  66. Ônibus Azul Linhas Aéreas Sorocaba
  67. Companhias aéreas oferecem transporte grátis para o aeroporto
  68. Gol pede seis novas frequências a partir de Viracopos e deve oferecer translado em cidades próximas
  69. Gol deve oferecer ônibus grátis de Sorocaba ao Aeroporto
  70. Sorocaba, tem dois veículos para cada habitante
  71. Sorocaba é 10ª no país com maior relação veículo/habitante.
  72. Frota de veículos cresce 48% em 5 anos
  73. Faixas exclusivas para ônibus em Sorocaba.
  74. Sorocaba terá faixas exclusivas para ônibus.
  75. http://www.urbes.com.br/integrabike/
  76. http://www.sidra.ibge.gov.br/bda/tabela/protabl.asp?c=2103&i=P&nome=on&qtu8=137&qtu14=3&notarodape=on&tab=2103&opn8=0&opn14=0&unit=0&pov=3&opc1=1&poc2=1&poc133=2&OpcTipoNivt=1&opn1=0&nivt=0&poc1=1&sec58=0&orp=7&qtu3=27&qtu13=47&opv=2&sec1=0&opc2=1&opc133=2&pop=1&opn2=0&opn15=0&orv=2&orc2=4&opc58=1&orc133=6&qtu2=5&qtu15=4&sev=1000093&sec2=0&sec133=0&opp=1&opn3=0&qtu6=5565&opn13=0&orc1=3&poc58=1&qtu1=1&opn9=0&cabec=on&orc58=5&opn7=0&decm=99&ascendente=on&sep=38558&orn=1&qtu7=36&pon=1&qtu9=558&opn6=3&digt6=Sorocaba&OpcCara=44&proc=1

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Sorocaba
Wikivoyage
O Wikivoyage possui o guia Sorocaba