Peruíbe

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município da Estância Balneária de Peruíbe
Bandeira da Estância Balneária de Peruíbe
Brasão da Estância Balneária de Peruíbe
Bandeira Brasão
Hino
Aniversário 18 de fevereiro
Fundação 18 de fevereiro de 1959 (55 anos)
Gentílico peruibense
Lema Terra de Eterna Juventude
Prefeito(a) Ana Preto (PTB)
(2013–2016)
Localização
Localização da Estância Balneária de Peruíbe
Localização da Estância Balneária de Peruíbe em São Paulo
Estância Balneária de Peruíbe está localizado em: Brasil
Estância Balneária de Peruíbe
Localização da Estância Balneária de Peruíbe no Brasil
24° 19' 12" S 46° 59' 52" O24° 19' 12" S 46° 59' 52" O
Unidade federativa  São Paulo
Mesorregião Litoral Sul Paulista IBGE/2008[1]
Microrregião Itanhaém IBGE/2008[1]
Região metropolitana Baixada Santista
Municípios limítrofes Iguape, Itanhaém, Itariri e Pedro de Toledo.
Distância até a capital 141 km[2]
Características geográficas
Área 326,214 km² [3]
População 59 793 hab. Censo IBGE/2010[4]
Densidade 183,29 hab./km²
Altitude 5 m
Clima Subtropical Cfa
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,749 alto PNUD/2010[5]
PIB R$ 535 333,046 mil IBGE/2008[6]
PIB per capita R$ 9 366,99 IBGE/2008[6]
Página oficial
Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre Peruíbe

Peruibe é um município na microrregião de Itanhaém, na Região Metropolitana da Baixada Santista, no estado de São Paulo, no Brasil. A sua população estimada em 2010 era de 59 793 habitantes. Sua área é de 326 km², o que resulta numa densidade demográfica de 160,28 hab/km².

Toponímia[editar | editar código-fonte]

"Peruíbe", segundo Silveira Bueno, é um vocábulo indígena que significa "no rio dos tubarões", pela junção dos termos tupis iperu (tubarão), 'y (rio) e pe (em)[7] . Consta, porém, em alguns documentos, que esse nome estaria associado ao modo como José de Anchieta se referia ao lugar, chamando-o de "Tapirema do Peru", por suas semelhanças com a região peruana, onde os jesuítas haviam enfrentado dificuldades no exercício da catequese[carece de fontes?].

Estância balneária[editar | editar código-fonte]

Peruíbe é um dos 15 municípios paulistas considerados estâncias balneárias pelo Estado de São Paulo, por cumprirem determinados pré-requisitos definidos por lei estadual. Tal status garante a esses municípios uma verba maior por parte do Estado para a promoção do turismo regional. Também, o município adquire o direito de agregar junto a seu nome o título de "estância balneária", termo pelo qual passa a ser designado tanto pelo expediente municipal oficial quanto pelas referências estaduais.

História[editar | editar código-fonte]

Quando do descobrimento do Brasil pelos portugueses em 1500, já existia, na região, a Aldeia dos Índios Peroibe. No sistema de Capitanias Hereditárias implantado pela Coroa Portuguesa em 1534, para a colonização do Brasil, o território onde hoje localiza-se Peruíbe pertencia à Capitania de São Vicente, cujo donatário era Martim Afonso de Sousa.

Mas a história de Peruíbe está intimamente ligada ao estabelecimento dos padres jesuítas pelo litoral do estado de São Paulo.[8] Em 1549, chegou o padre Leonardo Nunes para fazer a catequese dos índios, no local onde já havia sido construída a Igreja de São João Batista.[9] Os indígenas o apelidaram de “Abarebebê” (Padre Voador)[10] , pois parecia estar em vários locais ao mesmo tempo. Restos desta Igreja são conhecidos hoje como Ruínas do Abarebebê. Em 1554, foi a vez de o padre José de Anchieta chegar ao aldeamento. Em 1640, passou a ser conhecida como Aldeia de São João Batista e, em 1789, os padres jesuítas foram expulsos do Brasil. A aldeia, abandonada, entrou em declínio, tornando-se uma pacata vila de pescadores, sempre submetida ao município de Itanhaém.

Em 1914, a construção da Estrada de Ferro Santos-Juquiá trouxe novos habitantes. A bananicultura se espalhou pela região. Nos anos 1950, com a construção de rodovias para o Litoral Sul, a atividade comercial, especialmente a imobiliária, começa a crescer, sendo realizado um plebiscito para definir a emancipação política de Peruíbe, em 24 de dezembro de 1958, proposto pelo então vereador de Itanhaém, Geraldo Russomano].

Em 18 de fevereiro de 1959, o distrito passou a ser um município desmembrado do território de Itanhaém. Já em 22 de Junho de 1974, Peruíbe foi reconhecida como Estância Balneária. Em 1975, foi assinado, pelo presidente brasileiro Ernesto Geisel, o Acordo Nuclear Brasil-Alemanha, que previa, dentre outros itens, a construção de uma usina nuclear na Praia do Arpoador, na Jureia. A sociedade resistiu, e os equipamentos que seriam usados em Peruíbe ficaram na usina de Angra 3. Também na década de 1970, o uso medicinal da lama negra de Peruíbe ganhou repercussão internacional, mas seu emprego só foi retomado após pesquisas comprobatórias da sua eficácia nos anos 2000. Em 2007, o empresário Eike Batista anunciou que pretendia construir o Porto de Peruíbe (Porto Brasil), que seria o maior e mais moderno da América Latina, com um parque industrial anexo. O projeto foi suspenso por tempo indeterminado.

O desenvolvimento do município até hoje está ligado ao turismo de veraneio, comércio e serviços.

Sítios Arqueológicos[editar | editar código-fonte]

Dentre os sítios arqueológicos existentes na cidade, podem ser destacados:[11]

História Política[editar | editar código-fonte]

A história política de Peruíbe começa com a Emancipação Político Administrativa, liderada por Geraldo Russomano e João Bechir, cujo plebiscito de 24 de dezembro de 1958 obteve a vitória por unanimidade. Assim, o desmembramento de Peruíbe do território de Itanhaém[12] :

Geografia[editar | editar código-fonte]

Localizada no litoral sul do Estado de São Paulo, seus limites são Itanhaém a norte e nordeste, o Oceano Atlântico a sudeste, Iguape a sudoeste, Itariri a oeste e Pedro de Toledo a noroeste.

Peruíbe fica a 140 km da Capital paulista, sendo acessada pelo Sistema Anchieta-Imigrantes e rodovias Pedro Taques e Padre Manoel da Nóbrega, distante 80 km de Santos. Outra alternativa é pela Rodovia Régis Bittencourt (BR-116) e Rodovia Padre Manoel da Nóbrega (SP-55), trajeto com 172 km partindo de São Paulo.

A altitude média é de 5,88 metros. O território tem predominância de planície costeira, com o Morro do Guaraú, a Serra de Jureia-Itatins e a Serra do Mar. Possui 32 km de praias, desde aquelas altamente urbanizadas até praticamente desertas e bem preservadas, além das ilhas de Queimada Grande, que abriga a temida cobra jararaca ilhoa; Queimada Pequena; Guaraú, Grande, Boquete e Guararetama.

Vegetação[editar | editar código-fonte]

Predominância de Mata Atlântica, reunindo espécies como jacarandá, jequitibá, ipê, além de orquídeas e bromélias. Manguezais e restinga completam a área litorânea, e mais para o interior há a presença de cerrado.

Peruíbe tem quase a metade de seu território incluso em sete unidades de conservação ambiental, em especial a Jureia-Itatins e o Parque Estadual da Serra do Mar, duas das mais amplas e importantes áreas de preservação do estado de São Paulo.

Clima[editar | editar código-fonte]

Gráfico climático para Peruíbe
J F M A M J J A S O N D
 
 
239
 
28
19
 
 
258
 
27
19
 
 
199
 
27
19
 
 
153
 
25
17
 
 
120
 
23
14
 
 
96
 
22
12
 
 
79
 
22
12
 
 
83
 
23
13
 
 
117
 
22
14
 
 
142
 
24
15
 
 
134
 
25
16
 
 
137
 
26
17
Temperaturas em °CPrecipitações em mm
Fonte: Tempo Agora

O clima de Peruíbe é o subtropical úmido, sem meses secos, com verões quentes e invernos brandos, sendo o mês mais quente Janeiro, com uma média de 24 °C e o mais frio é julho, com uma média de 17 °C.

Hidrografia[editar | editar código-fonte]

Demografia[editar | editar código-fonte]

Dados do Censo - 2010

População total: 59 793

  • Urbana: 59 125
  • Rural: 668
  • Homens: 29 153
  • Mulheres: 30 640

Densidade demográfica (hab./km²): 160,28

Mortalidade infantil até 1 ano (por mil): 18,95

Expectativa de vida (anos): 69,65

Taxa de fecundidade (filhos por mulher): 2,75

Taxa de alfabetização: 91,38%

Índice de Desenvolvimento Humano (IDH-M): 0,783

  • IDH-M Renda: 0,731
  • IDH-M Longevidade: 0,744
  • IDH-M Educação: 0,873

(Fonte: IPEADATA)

Ressalta-se uma população flutuante de mais de 300 mil pessoas em épocas como final de ano e Carnaval[carece de fontes?].

Cidades-irmãs[editar | editar código-fonte]

Economia[editar | editar código-fonte]

A economia é altamente dependente dos empregos do setor público e do turismo.

Setor Primário[editar | editar código-fonte]

  • Jazidas Minerais
  • Royalties de exploração de petróleo e gás da Bacia de Santos
  • Agricultura Familiar
  • Bananicultura, Palmito Pupunha, Frutas Tropicais.
  • Pecuária extensiva: aves e búfalos.
  • Piscicultura

Setor Secundário[editar | editar código-fonte]

Industrialização praticamente inexistente, com algumas microempresas nas áreas de alimentação, vestuário e cosméticos. Houve tentativas, sem sucesso, da atração de indústrias não poluentes.

Setor Terciário[editar | editar código-fonte]

Comércio e serviços são as principais atividades econômicas, com destaque para a construção civil e atividades de suporte ao turismo.

Infraestrutura[editar | editar código-fonte]

Peruíbe possui uma ótima infraestrutura de hotelaria e turismo, com uma grande rede de hotéis, pousadas, camping e colônias de férias, além de restaurantes, bares, lanchonetes, sorveterias, pizzarias e quiosques à beira-mar. O comércio é diversificado, com grandes redes de supermercados, peixarias, açougues, padarias, feiras livres, farmácias, lojas de móveis e eletrodomésticos, moda e vestuário, calçados, artigos de praia e concessionárias de veículos. Grande número de imobiliárias e lojas de material para construção. Os principais centros comerciais localizam-se no Centro e no bairro da Estação.

Esportes[editar | editar código-fonte]

São dois ginásios poliesportivos, campos de futebol e quadras, aluguel de quadras de Futebol Society e Tênis,centro de Artes Marciais, ciclovias e bons trechos para caminhada e Cooper, academias, pista de Ultraleves, Boliche, pista de skate indoor, cartódromo, paintball e cancha de bocha. No mar, destaque para o surfe e esportes náuticos. Prática de esportes de areia. Tem crescido o turismo de aventura: arvorismo, canoagem, tirolesa, trekking, passeio de jipe, entre outros. Bons locais para pesca no mar, nos rios ou em pesque-pague. É a cidade onde vive o hexacampeão brasileiro de strong man Marcos Mohai Szabó, considerado o homem mais forte do Brasil. Também tem destaque nacional com o judô, com atletas olímpicos, e jiu-jítsu, com atletas campeões mundiais e nacionais.

Educação[editar | editar código-fonte]

Possui rede de escolas municipais e estaduais da Educação Infantil ao Ensino Médio, Centro de Cursos Técnicos Profissionalizantes, uma biblioteca, uma faculdade, polos de educação a distância.

Saúde[editar | editar código-fonte]

Há um Pronto-Socorro Municipal e postos de saúde nos bairros. Na rede particular, clínicas médicas e odontológicas e laboratórios de análises clínicas. No final de 2011, foi inaugurado na cidade o AME – Ambulatório Médico de Especialidades, mantido com recursos próprios do município. Foi inaugurado um UPA 24h (Unidade de Pronto Atendimento 24 h), com 1 500 m2. Iniciou-se a construção do primeiro hospital da cidade, com 100 leitos. O pronto socorro agora funciona como maternidade e internação, as emergencias são somente no UPA.

Transportes[editar | editar código-fonte]

Linhas regulares para o transporte urbano. Terminal rodoviário para destinos do Litoral, Grande São Paulo, Vale do Ribeira, Nordeste e Sul, operado por sete companhias: Intersul, Breda, Catarinense, Princesa dos Campos, Penha e Novo Horizonte.Poucos pontos de táxi espalhados pela cidade.

Segurança Pública[editar | editar código-fonte]

Dois Distritos Policiais, Delegacia da Mulher, Companhia de Polícia Militar, Polícia Militar Ambiental, posto de salvamento dos Bombeiros, Corpo de Bombeiros,Tiro de Guerra e Departamento de Defesa Social e Guarda Municipal. Câmeras de vigilância nos principais pontos da cidade.

Serviços[editar | editar código-fonte]

Seis agências bancárias, caixas eletrônicos, quatro casas lotéricas, agências dos Correios, Sabesp, Elektro e Telefônica, Cartórios, Fórum, Centro de Convenções, Casa de Shows, Espaço de Eventos.

Comunicações[editar | editar código-fonte]

Alguns jornais locais, como Jornal de Peruíbe, O Mirante de Peruíbe, Acontece, Análise, Repórter Regional; rádio FM comunitária, três canais de televisão locais a cabo. Ausência de FM aberta operando na cidade.

Principais vias urbanas[editar | editar código-fonte]

  • Avenida Padre Anchieta
  • Avenida Governador Mário Covas Jr. (Beira-Mar)
  • Avenida Luciano de Bona
  • Avenida São João
  • Avenida Vinte e Quatro de Dezembro
  • Avenida Tancredo de Almeida Neves
  • Avenida João Abel
  • Avenida São Domingos
  • Avenida Domingos da Costa Grimaldi
  • Avenida Padre Leonardo Nunes

Bairros[editar | editar código-fonte]

A orla urbana é formada por balneários horizontais de alto padrão, como Arpoador, Oásis, Pq. Turístico, Flórida e Stella Maris. Algumas construções se destacam pela arquitetura arrojada e recortada, de muita beleza. O Centro e a Estação são zonas comerciais. Já os bairros como Vila Erminda, Caraguava, Jardim Veneza, Jardim Brasil, Vila Romar e Prados, mais afastados da praia, são os mais habitados. Presença marcante de condomínios e loteamentos, como os Bougainvillé, Três Marias e São Marcos. O Código de Obras e o Plano Diretor são rígidos, proibindo a verticalização da orla e disciplinando o uso do solo.

Turismo[editar | editar código-fonte]

Peruíbe é um destino turístico completo, em que se pode usufruir do campo, praia e montanha, com o diferencial da Lama Negra na área da saúde e estética.

Belezas Naturais[editar | editar código-fonte]

São 32 km de litoral com belas praias e os menores índices de poluição do Litoral Paulista. Na área urbana, distribuem-se diversos balneários de elevado padrão de construção com arquitetura predominantemente horizontal . Na divisa com Itanhaém, Tapirema, um trecho sem habitação. Em seguida, a Praia de Peruíbe é urbanizada com quiosques, calçadão, ciclovia e jardins. Dentre elas destacam-se as praias do Centro. Em direção ao sul a paisagem torna-se mais natural, com o Costão e sua famosa ducha natural; a Prainha e o Guaraú. Dentro da Jureia são dezenas de praias preservadas e praticamente intocadas, de beleza única, como a Desertinha, Tatuíra, Guarauzinho, Baleia, Arpoador, Parnapoã, Brava, Juquiazinho, Preta, Caramborê e Barra do Una já na divisa com Iguape. As cachoeiras do rio do Ouro, Guanhanhã, Vilão e Antas, as corredeiras do Perequê e do Paraíso, esta com seu tobogã e piscinas naturais, completam a natureza.

Roteiro Urbano[editar | editar código-fonte]

  • Colônia Veneza, com a Capela de Mosaicos;
  • Mirante da Torre, na entrada da cidade, com vista panorâmica de Peruíbe;
  • Museu Histórico e Arqueológico, na Torre;
  • Ruínas do Abarebebê;
  • Aquário Municipal;
  • Complexo Termal da Lama Negra de Peruíbe;
  • Portinho e Mercado de Peixes
  • Feiras de Artesanato – Praça Redonda (Centro) e Praça Flórida.
  • Boulevard (Calçadão do Centro)
  • Praça Monsenor Lino Passos (Matriz), recentemente reformada e cartão-postal da Cidade.
  • Portal da Cidade (Pirâmide) e Portal da Juréia (em forma de bananeira)
  • Avenida Padre Anchieta
  • Estação Ferroviária, recentemente reformada, espaço cultural com fotos antigas do município.
  • Orla urbanizada, com ciclovias, quiosques, calçadão e jardins.

Roteiro Ecológico e de Aventura[editar | editar código-fonte]

Passa pela praia do Costão, com bica de água doce, costão rochoso, praia, mar, vegetação e a Serra dos Itatins; estrada do Guaraú que leva ao entorno da Jureia, sendo a Prainha um ponto obrigatório de parada; bairro do Guaraú onde pode-se conhecer a Praia e Rio do Guaraú e a Passarela do Balça, ponte suspensa sobre o manguezal; Corredeiras do Perequê, rio de corredeiras com piscinas de águas cristalinas; Cachoeira do Paraíso, com base de educação ambiental, trilha estruturada e auto guiada, piscinas naturais e uma belíssima queda de seis metros de altura; Praia do Caramborê, praia semi-deserta que encanta pela sua energia e localização; praia da Barra do Una com famílias tradicionais que perpetuam a cultura caiçara no local. Agregado ao Roteiro ecológico, as atividades de aventura contam com trilhas em ambiente de Mata Atlântica, arvorismo, tirolesa, Watter Treking, Jeep Tour e Canoagem com canoas havaianas e canadenses.

Roteiro Cultural[editar | editar código-fonte]

A história da região pode ser conhecida nas Ruínas do Abarebebê, patrimônio histórico do século XVI que retrata a catequização indígena na Região; no Museu Histórico e Arqueológico, com um acervo de 360 peças que relatam a ocupação da cidade, desde os homens do sambaqui, indígenas e colonizadores, até os dias atuais; e na Estação Ferroviária, prédio restaurado do início do século XX, que abriga o Arquivo Histórico, exposições, documentos e fotos antigas da cidade. Outros pontos de interesse são a Capela de Mosaico na Colônia Veneza, com paredes revestidas de mosaico italiano; a Feira de Artesanato na Praça Flórida; os eventos e apresentações artísticas do Boulevard; e a Praça Ambrósio Baldim (Praça Redonda), no Centro, com 80 boxes de artigos diversos, artesanato e alimentação

Roteiro Ufológico[editar | editar código-fonte]

Segundo esotéricos, Peruíbe apresenta características comparáveis às de algumas regiões da Índia e do Peru, com relatos de óvnis e seres extra-terrestres, sendo muito visitada por estudiosos de ufologia. Há a realização anual do Encontro Ufológico de Peruíbe. Também foi criado o Primeiro Roteiro Turístico Ufológico do Brasil [13] , que passa por locais com inúmeros relatos de avistamento de óvnis e seres luminosos, como a Pedra da Serpente, um portal de pedra na encosta do Morro dos Itatins; Observação da Ilha de Queimada Grande; Praia e Serra no Guaraú; Perequê; Barra do Una; Bairro São José, onde a vegetação apareceu amassada; Ruínas do Abarebebê; e toda a orla urbana de Peruíbe, de Tapirema ao Costão.

Zona Rural[editar | editar código-fonte]

A Zona Rural de Peruibe conta com corredeiras e cachoeiras, hotéis fazenda, haras, sítios e chácaras de lazer, aldeias indígenas e pesque pagues.

Cultura[editar | editar código-fonte]

Os aspectos culturais de Peruíbe estão ligados a cultura caiçara, com música típica e gastronomia baseada em peixes e frutos do mar, como a caldeirada, um prato típico à base de postas de peixe e frutos do mar. Atualmente existem 03 Aldeias Indígenas(TI) de Família/língua Tupi-Guarani, a T.I. Piaçaguera (antiga João Batista) localizada a beira-mar na divisa com Itanhaém no Bairro Estância Santa Cruz, tendo acessos à Aldeia pelos Bairros Gaivotas e E. Santa cruz(lateral), pela praia ao fundos desta Aldeia e pela Rodovia Pedro Taques(entrada). A T.I. Bananal, localizada próximo a Serra do Mar (Mata Atlântica), tem acesso entrando à direita no Trêvo do município na Rod. Pedro Taques, pela Estrada Armando Cunha s/nº. Por última a T.I. Paraíso localizada na Juréia (Estação Ecológica Juréia-Itatins), após cruzar o Centro (Peruíbe) siga sentido ao Guaraú, no trevo entre à direita sentido Barra do Una, na bifurcação entrar à direita sentido a Cachoeira Paraíso, a Aldeia inicia ao cruzar a Cachoeira, esta entrada para a Aldeia na bifurcação fica antes de chegar Barra do Una.

Festas Populares[editar | editar código-fonte]

Os eventos de verão, em janeiro; aniversário da cidade, em fevereiro; blocos carnavalescos; jogos do Dia do Trabalho; Festa de São João; Festa Caiçara; Festa do Peixe; Festival Gastronômico de Inverno; Procissão de Corpus Christi; Desfile da Independência; Peruibefest; Réveillon.

Eventos[editar | editar código-fonte]

Além das festas tradicionais, a cidade recebe etapas dos mais diversos torneios e competições esportivas, como pesca, surf, ciclismo, pedestrianismo e outras. Há a realização de shows musicais, e festas eventuais como a Festa das Flores.

Banda Municipal[editar | editar código-fonte]

A Banda Musical Infanto-Juvenil do município, formada na década de 30, foi dez vezes campeã estadual e nove vezes nacional e se apresente em eventos da cidade.

Liberdade religiosa[editar | editar código-fonte]

Centro de Peruíbe

Em Peruíbe, assim como em todo o Brasil, está legitimizada a liberdade religiosa. Várias religiões cristãs, dentre outras mais, agnósticos, ateus, e indiferentes à uma religiosidade qualquer se encontram presentes em Peruíbe.

No sistema católico tradicionalmente dominante, o município pertence à Diocese de Santos. Há, no município, duas paróquias: Paróquia de São João Batista, com oito comunidades, e a Paróquia de São José Operário, com doze comunidades.

Entre as igrejas protestantes, está a Videira Igreja em Células, que iniciou seus trabalhos em 2011, e o Bola de Neve Church, que teve início em 2002. Hoje, juntas, são as maiores e mais influentes igrejas do município.

Espaços Culturais[editar | editar código-fonte]

  • Há Cinema na cidade.
  • Espaço Cultural Chico Latim;
  • Apresentações artísticas na Praça Matriz e Boulevard;
  • Feiras de artesanato da Praça Redonda (Centro) e Praça Flórida;
  • Estação Ferroviária;
  • Museu Histórico e Arqueológico;
  • Colônia Veneza;
  • Ruínas do Abarebebê;
  • Biblioteca Pública Municipal Manoel Castan.

Vista panorâmica[editar | editar código-fonte]

Peruibe beach.JPG
Panorama da praia do Centro


Referências

  1. a b Divisão Territorial do Brasil Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2008). Página visitada em 11 de outubro de 2008.
  2. Distâncias entre a cidade de São Paulo e todas as cidades do interior paulista. Página visitada em 1 de fevereiro de 2011.
  3. IBGE (10 out. 2002). Área territorial oficial Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Página visitada em 5 dez. 2010.
  4. Censo Populacional 2010 Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (29 de novembro de 2010). Página visitada em 11 de dezembro de 2010.
  5. Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2010). Página visitada em 01 de agosto de 2013.
  6. a b Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Página visitada em 11 dez. 2010.
  7. NAVARRO, E. A. Método moderno de tupi antigo: a língua do Brasil dos primeiros séculos. 3ª edição. São Paulo. Global. 2005. p. 86.
  8. "História de Peruíbe". Guia Peruibe.tur.br. Acesso: 12 de Março, 2011.
  9. "Introdução à História". Guia Peruibe.com.br. Acesso: 12 de Março, 2011.
  10. Patrimônio histórico está virando mato em Peruíbe (SP) Folha.com - acessado em 3 de abril de 2011
  11. "Sítios Arqueológicos". Guia Peruibe.tur.br. Acesso: 12 de Março, 2011.
  12. "Conheça Peruíbe". Jornal de Peruíbe. Acesso: 12 de Março, 2011.
  13. "Roteiro Ufológico". Prefeitura de Peruíbe. Acesso: 13 de Março, 2011.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]