Campos dos Goytacazes

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Campos dos Goytacazes
"Campos"
"Capital Nacional do Petróleo e do Açúcar"
Campos dos Goytacazes

Campos dos Goytacazes
Bandeira de Campos dos Goytacazes
Brasão de Campos dos Goytacazes
Bandeira Brasão
Hino
Aniversário 29 de maio
Fundação 29 de maio de 1677 (336 anos) (como vila de São Salvador dos Campos)
Emancipação 28 de março de 1835 (179 anos)
Gentílico campista
Lema Campos, Minha cidade; Meu Amor!
"Lema dado pela Prefeita Atual, Rosinha."
Prefeito(a) Rosinha Garotinho (PR)
(2013–2016)
Localização
Localização de Campos dos Goytacazes
Localização de Campos dos Goytacazes no Rio de Janeiro
Campos dos Goytacazes está localizado em: Brasil
Campos dos Goytacazes
Localização de Campos dos Goytacazes no Brasil
21° 45' 14" S 41° 19' 26" O21° 45' 14" S 41° 19' 26" O
Unidade federativa  Rio de Janeiro
Mesorregião Norte Fluminense IBGE/2008[1]
Microrregião Campos dos Goytacazes IBGE/2008[1]
Municípios limítrofes São Francisco de Itabapoana, São João da Barra, Quissamã, Conceição de Macabu, Santa Maria Madalena, São Fidélis, Cardoso Moreira, Italva, Bom Jesus do Itabapoana e Mimoso do Sul (ES)
Distância até a capital 275 km
Características geográficas
Área 4 026,696 km² [2]
População 477 208 hab. (RJ: 6º) –  Censo IBGE/2013[3]
Densidade 118,51 hab./km²
Altitude 14 metros m
Clima tropical temperatura média anual de 22,7 ℃
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,716 (RJ: 37º) – alto PNUD/2010 [4]
PIB R$ 37 205,791 mil (BR: 13º) – IBGE/2011[5]
PIB per capita R$ 79 484,78 IBGE/2011[5]
Página oficial

Campos dos Goytacazes[nota 1] é um município do estado do Rio de Janeiro, no Brasil. Com uma população de 477 208 (IBGE - 2013), é o município com a maior extensão territorial do estado, ocupando uma área pouco menor que a do Distrito Federal.[carece de fontes?] Em Campos, se localizam importantes universidades públicas e privadas do estado do Rio de Janeiro.

História[editar | editar código-fonte]

Em meados do século XVI, a região foi doada, pelo rei de Portugal dom João III, a Pero de Góis da Silveira, quando passou, então, a constituir a chamada Capitania de São Tomé, logo rebatizada como Capitania do Paraíba do Sul. Na época, porém, a região já era habitada pelos índios goitacases, que opuseram feroz resistência à implantação do cultivo de cana-de-açúcar pelos portugueses, inviabilizando a colonização portuguesa. A partir de 1627, com a doação do território aos chamados Sete Capitães, a colonização portuguesa, baseada na pecuária, começou a se processar de modo efetivo.

Em 1652, ocorreu a instalação do primeiro engenho de açúcar na região, marcando o início dessa importante atividade econômica. Em 29 de maio de 1677, foi fundada a vila de São Salvador dos Campos. Foi elevada à categoria de cidade em 28 de março de 1835.

Durante todo o século XIX atingiu grandes progressos, alavancados pelo ciclo do açúcar, o "ouro-doce", constituindo uma opulenta nobreza rural, com barões, viscondes, condes, comendadores, fidalgos, etc., sendo prestigiada pelo Imperador Dom Pedro II e sua família em várias ocasiões.

Importantes fatos históricos se deram em Campos dos Goytacazes: entre eles, a partida dos primeiros voluntários para a guerra do Paraguai, em 28 de janeiro de 1865, pelo vapor Ceres. Outro momento importante foi o movimento do abolicionismo, que teve seu ponto alto em 17 de julho de 1881, com a fundação da Sociedade Campista Emancipadora, que propagava a luta pela emancipação dos negros.

Os jornalistas Luís Carlos de Lacerda e José Carlos do Patrocínio, este último cognominado de "tigre da abolição", foram os maiores expoentes da causa. Porém foi a última cidade brasileira a aderir à abolição da escravidão. As visitas do imperador dom Pedro II e a luta republicana foram outros marcos da história de Campos. A partir da década de 1930, com a instalação do primeiro engenho a vapor, a indústria açucareira ganhou novo fôlego na região[6] . O petróleo foi oficialmente descoberto na região em 7 de dezembro de 1974[7] , no Farol de São Tomé, reativando o desenvolvimento da região.

Divisão de seu Território[editar | editar código-fonte]

Campos nasceu com o tamanho de toda região norte e noroeste fluminense, exceto São João da Barra. O município na época fazia divisa com estado de Minas Gerais, mas com a emancipação da cidade de Itaperuna,perdeu metade do seu território. A partir da década de 1980, Campos perdeu quatro de seus antigos distritos, que atualmente formam os municípios de Italva e Cardoso Moreira.

Geografia[editar | editar código-fonte]

O município de Campos dos Goytacazes abrange uma área total de 4 031,91 km².

Hidrografia[editar | editar código-fonte]

Clima[editar | editar código-fonte]

Na manhã de 27 de julho de 1942, apesar da cidade possuir clima tropical, começou a nevar por cinco minutos sobre a área central da cidade.[8]

Segundo dados do Instituto Nacional de Meteorologia (INMET), desde 1961 a menor temperatura registrada em Campos dos Goytacazes foi de 10,7 ºC em 30 de abril de 1986, e a maior atingiu 40 ºC em 20 de fevereiro de 1971.[9] O maior acumulado de precipitação em 24 horas foi 149,7 mm em 2 de novembro de 1977. Outros grandes acumulados foram 146,6 mm em 2 de novembro de 2008, 117,8 mm em 20 de novembro de 1972, 111,4 mm em 24 de novembro de 1966, 107,8 mm em 27 de novembro de 1992, 107,3 mm em 11 de novembro de 1970, 105,4 mm em 12 de dezembro de 2005, 102,8 mm em 28 de novembro de 2008 e 102 mm em 28 de março de 1966.[10] O mês de maior precipitação foi novembro de 2008, quando foram registrados 526,2 mm.[11] O menor índice de umidade relativa foi registrado em 12 de junho de 1963, de 28%.[12]

Nuvola apps kweather.svg Dados climatológicos para Campos dos Goytacazes Weather-rain-thunderstorm.svg
Mês Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Ano
Temperatura máxima registrada (°C) 39,1 40 38,6 36,6 35,6 34,6 35,6 37,6 36,5 38 39,6 39,3 40
Temperatura máxima média (°C) 31,8 32,5 32,3 30,1 28,6 27,5 26,7 27,5 27,4 28,1 29,4 30,6 29,4
Temperatura média (°C) 26,2 26,6 26,3 24,3 22,6 21,4 20,7 21,6 22,2 23,2 24,4 25,3 23,7
Temperatura mínima média (°C) 22,5 22,7 22,5 20,7 18,9 17,5 16,9 17,5 18,5 20 21 21,9 20,1
Temperatura mínima registrada (°C) 17 15,3 17,6 10,7 10,8 11,2 11,5 11,7 12,7 14,4 14,4 17 10,7
Precipitação (mm) 135,1 75,4 73,1 85,4 56,6 29,9 47,3 33,3 57,7 118,3 185,8 157,4 1 055,3
Dias com precipitação (≥ 1 mm) 10 7 7 8 5 4 6 4 6 10 11 12 90
Umidade relativa (%) 79 77,5 77,8 79,4 80,1 80,9 80,5 78,1 77,5 79,3 79,6 80 79,1
Horas de sol 231,3 214,8 225,4 205,8 213,6 188,3 199,8 214,2 156,9 148,2 167,5 190,1 2 355,9
Fonte: Instituto Nacional de Meteorologia (normal climatológica de 1961-1990;[13] [14] [15] [16] [17] [18] [19] recordes de temperatura a partir de 1961).[9]

Política[editar | editar código-fonte]

O município de Campos dos Goytacazes é um dos principais centros políticos do estado do Rio de Janeiro desde o período colonial, quando foi referência tanto econômica como política para o Brasil. A história de Campos é rica em importantes acontecimentos políticos. O município foi um dos primeiros do Brasil a embarcar voluntários para a guerra do Paraguai, em 28 de janeiro de 1865, pelo vapor Ceres. Foi a primeira cidade da América Latina a ter energia elétrica, em 24 de julho de 1883.

O movimento abolicionista também encontrou eco em Campos. A campanha abolicionista teve seu ponto alto em 17 de julho de 1881, com a fundação da Sociedade Campista Emancipadora, que propagava a luta pela emancipação dos negros, tendo, na pessoa do jornalista Luiz Carlos de Lacerda, o seu maior expoente. O grande vulto José Carlos do Patrocínio, o "tigre da abolição", foi também um dos principais nomes da luta pelo fim da escravidão, que mudaria os destinos políticos do Brasil imperial, o preparando para a proclamação da república.

Vários campistas governaram o estado do Rio de Janeiro, como Nilo Peçanha, eleito pela primeira vez para o período de 1903 a 1906 e, pela segunda vez, de 1914 a 1917. Nilo Peçanha foi eleito vice-presidente do Brasil e assumiu o mandato, de 1909 a 1910, com a morte de Afonso Pena.

Mais recentemente, o ex-prefeito de Campos, o radialista Anthony Garotinho foi eleito governador, em 1998, com a sua esposa Rosinha tendo concorrido à sua sucessão e tendo sido eleita em 2002.

Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre Campos dos Goytacazes

Subdivisões[editar | editar código-fonte]

O município possui quinze distritos: Campos dos Goytacazes (sede), Goitacazes (2º distrito), Santo Amaro de Campos (3º distrito), São Sebastião de Campos (4º distrito), Mussurepe (5º distrito), Travessão de Campos (7º distrito), Morangaba (9º distrito), Ibitioca(10º distrito) Dores de Macabu (11º distrito), Morro do Coco (12º distrito), Santo Eduardo (13º distrito), Serrinha (15º distrito), Tocos (17º distrito), Santa Maria de Campos (18º distrito) e Vila Nova de Campos (20º distrito). O antigo distrito de Guarus (antes Guarulhos) foi anexado ao de Campos dos Goytacazes em 1967.[20] É deste distrito a origem do título de barão de Guarulhos.[21] Por razões históricas, a numeração distrital não é linear. Em 1980, Campos chegou a ter 24 distritos.[20]

Há um total de 97 bairros.

Vista da ponte Leonel Brisola

Economia[editar | editar código-fonte]

Question book.svg
Esta seção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde novembro de 2009).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoYahoo!Bing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Entrada principal do Shopping Boulevard Campos.

A cidade é um importante centro comercial e financeiro que abrange o norte, noroeste fluminense e

O Shopping Boulevard Campos

o sul capixaba. No centro da cidade, há um forte e diversificado comércio popular. Na rua João Pessoa, está a maior concentração de lojas de roupas populares.

No bairro da Pelinca, na avenida de mesmo nome, podemos encontrar o segundo centro comercial e financeiro da cidade, onde estão as lojas mais renomadas e diversos shoppings. Por conter a maior parte dos bares e restaurantes da cidade, a Pelinca é considerada rica e sempre movimentada, principalmente à noite. Assim, se tornando um bairro nobre. Na região, também está localizado o Shopping Avenida 28, o Shopping Pelinca Square Center e a loja Leader.

Em abril de 2011, foi inaugurado o Boulevard Shopping, aquecendo mais ainda a economia na cidade, trazendo grandes lojas e marcas para o município, além de auxiliar no crescimento do parque rodoviário, bairro na cidade que tem sua principal via a Rodovia BR-101. Este mesmo bairro terá novos condomínios horizontais, Damha Campos e Royal Boulevard, que estão atualmente estão em construção.[22] Ao lado do Boulevard Shopping está em construção o hotel Tulip Inn Campos, o que vai movimentar ainda mais a economia e o desenvolvimento da região.

Ao largo de suas costas, no oceano Atlântico, há um forte polo de exploração de petróleo e gás natural pela Petrobras, na plataforma continental. A cidade é a maior produtora de petróleo do Brasil, além de concentrar a maior parte da indústria cerâmica fluminense. Das sete usinas de açúcar e álcool do estado, seis estão em Campos. Várias indústrias se fazem presentes; apenas em 2007, mais de cinco foram instaladas através do Fundecam (Fundo de Desenvolvimento de Campos).

Turismo[editar | editar código-fonte]

Atrativos naturais[editar | editar código-fonte]

Criada ao longo de milênios pelo generoso rio Paraíba, terra de aluvião, a planície goitacá encanta com a sua fauna e flora riquíssima e diversificada, vastidão de verdes de todas as tonalidades, varrida pelo vento nordeste. Os campos dos goytacazes se estendem até o oceano Atlântico, ponto inicial da colonização. Possui lindas praias, todas com ondas fortes e desertas. São frequentadas mais por surfistas, mas a população também vai. Em algumas praias, há colônias de pescadores.

Como atrativos naturais destacam-se:

  • Região do Imbé
  • Região da Bela Joana
  • Região das Serras (pico São Mateus, pedra Lisa [pico de 726 metros] e pedra do Baú)
  • Praia do Farol de São Tomé
  • Rio Preto
  • Lagoa de Cima
    Vista da Lagoa de Cima em 1941
  • Morro do Itaoca (morro do rato)
  • Lagoa Limpa
  • Rio de Donana

Solares[editar | editar código-fonte]

Destacam-se:

  • Solar dos Airizes (situado na margem direita do rio Paraíba do Sul, próximo a Martins Laje, construído em meados do século XIX. Foi o primeiro imóvel de Campos tombado pelo Patrimônio Histórico Nacional, em 1940 e serviu de inspiração e cenário para o escritor Bernardo Guimarães, autor do romance "A escrava Isaura", conhecido mundialmente)
  • Solar do Colégio (em estilo barroco jesuítico, construído pelos jesuítas na metade do século XVII. No altar de sua capela, está sepultada Benta Pereira. Atual sede do Arquivo Público de Campos.)
  • Solar do Barão de Pirapetinga (construído entre 1861 e 1865)
  • Solar Saturnino Braga (sua construção data da primeira metade do século XIX)
  • Solar do Visconde de Araruama (construído em 1852)
  • Solar da Baronesa (construído em 1823)
  • Solar do Barão da Lagoa Dourada (construído em 1860 e atual sede do Liceu de Humanidades de Campos)
  • Solar do Barão de Carapebus (construído em 1846 e atual Asilo do Carmo)
  • Solar do Barão de Muriaé (construído na primeira metade do século XIX e é ocupado pelo Corpo de Bombeiros).

Histórico-cultural[editar | editar código-fonte]

Casarios
  • Hotel Gaspar (construído por volta de 1830)
  • Hotel Palace (construído por volta de 1850)
  • Casa da Família Rodrigues (construída em 1870)
  • Santa Casa de Misericórdia (obra entregue em 1944), (Hoje é um Hospital)
  • Lira de Apolo (inaugurada em 1912)(abandonado pelos governantes)
  • Villa Maria (construída em 1918)
Praças, jardins, edifícios, marcos históricos e culturais
  • Academia Campista de Letras
  • Banco do Vovô (construído em 1872, localizado no centro de Campos)
  • Barão do Rio Branco
  • Boulevard Francisco de Paula Carneiro
  • Correios e Telégrafos (sua primeira agência foi inaugurada em 1875)
  • Fórum Nilo Peçanha (construído em 1935 com arquitetura inspirada ao Parthenon de Atenas)(hoje é a Câmara Municipal)
  • Jardim do Liceu (em volta da Câmara Municipal),

Villa Maria e o Liceu de Humanidades de Campos, umas das áreas mais bonitas de Campos.

  • Liceu de Humanidades de Campos
  • Livraria Ao Livro Verde (livraria mais antiga do Brasil, construída em 1844, figura no Livro Guinness dos Recordes como a livraria mais antiga do Brasil)
  • Obelisco (construído em 1911)
  • Palácio da Cultura e Pantheon
  • Praça do Santíssimo Salvador
  • Praça Dr. Nilo Peçanha (atual jardim São Benedito)
  • Torre da Fábrica de Tecidos (construída em 1885)
  • Praça 4 Jornadas
  • Praça de Don'Ana
  • Praça do Flamboyant
  • Jockey Club de Campos dos Goytacazes (Hipódromo Lineo de Paula Machado)
  • Praça do Horto (Pertencente ao conjunto de casas ao lodo do Horto Municipal. É o único conjunto de casas que não é condomínio fechado no bairro que foi urbanizado na década de 70)

Estrutura urbana[editar | editar código-fonte]

Educação[editar | editar código-fonte]

Referência na área universitária por abrigar instituições como Universidade Estadual Norte Fluminense (UENF), Instituto Federal Fluminense (IFF, antigo Cefet-Campos), Instituto de Ciências da Sociedade e Desenvolvimento Regional (ICSDR), Universidade Federal Fluminense (UFF), Faculdade de Medicina de Campos (FMC), Universidade Salgado de Oliveira (UNIVERSO), Estácio de Sá, Universidade Candido Mendes (UCAM), Instituto Superiores do CENSA (ISECENSA), Centro Universitário Fluminense (Fafic, FDC, Foc), Faculdade Batista Fluminense, Escola Superior de Administração e Negócios do Norte Fluminense (ESANNF) e Faculdade Redentor (Facredentor) e por abrigar escolas de ensino médio na área particular como o Colégio João XXIII, pH Sistema de Ensino, Anglo Campos, CEFA Objetivo, Colégio Alpha, Centro Educacional Nossa Senhora Auxiliadora,Colégio Externato Campista, Colégio Eucarístico, Colégio Pró-Uni, Instituto Dom Bosco Salesiano, Escola Adventista e na área pública como o Liceu de Humanidades de Campos, Escola Estadual Constantino Fernandes, Escola Estadual Thieres Cardoso, Escola Estadual João Barcelos Martins, IFF Campus-Centro, Instituto Superior de Educação Professor Aldo Muylaert (ISEPAM) e E.T.E. Agrícola Antônio Sarlo.

Dentre as instituições de educação mais antigas da região estão:

  • Liceu de Humanidades de Campos (fundado em 1847)
  • Instituto Federal Fluminense (antigo CEFET) (construído em 1909, e fundado em 1910)
  • Faculdade de Medicina de Campos (obras iniciadas em 1925)
  • Faculdade de Direito de Campos (obras iniciadas em 1869)
  • Colégio Batista Fluminense (hoje colégio e faculdade Batista, fundado em 1912)
  • Colégio Bittencourt (fundado em 1914)
  • Instituto Dom Bosco Salesiano (construído em 1959)
  • Centro Educacional Nossa Senhora Auxiliadora (CENSA) (fundado em 1925)
  • Colégio Eucarístico (Fundada em 1941)
  • Instituto Profissional Laura Vicunha
  • Externato Campista International School (Fundada em 1949)
  • Nelson Pereira Rebel (fundada em 1904)

Iluminação Pública[editar | editar código-fonte]

Em 1883, Barão de Mauá inaugurou na cidade o primeiro serviço público municipal de iluminação, tornando Campos dos Goytacazes a primeira cidade do Brasil e da América Latina a receber iluminação pública elétrica, através de uma termelétrica à vapor acionadora de três dínamos com potência de 52 kW, fornecendo energia para 39 lâmpadas de 2000 velas cada.

Saúde[editar | editar código-fonte]

Vista do Hospital Ferreira Machado.
  • Hospital Beneficência Portuguesa
  • Hospital Geral de Guarus (HGG)
  • Hospital Ferreira Machado (Atendendo toda região Norte e Noroeste)
  • Hospital Geral Dr. Beda
  • Hospital Unimed
  • Hospital Pró Clinicas (Hospital Geral Dr. Beda Unidade II)
  • Prontocardio
  • Hospital São José em Goitacazes
  • Hospital de Ururaí
  • Hospital de Travessão
  • Hospital Escola Alvaro Alvim
  • Santa Casa de Misericórdia de Campos dos Goytacazes
  • Hospital Pedra Verde
  • Hospital Psquiátrico Henrique Roxo
  • Hospital Psquiátrico João Viana
  • Hospital dos Plantadores de Cana
  • Centrocor Serviços Médicos Ltda.
  • P.U (Posto de Urgência) Saldanha Marinho
  • P.U (Posto de Urgência) Guarus
  • UPA 24 horas em Guarus
  • A cidade conta ainda com mais de 60 UBS(Unidades básicas de saúde)

Transporte[editar | editar código-fonte]

O principal meio de transporte em Campos são os ônibus, mas o município também conta com o transporte realizado por algumas vans, legalizadas e não legalizadas. Em Campos, circulam mais de 300 ônibus, de 15 empresas rodoviárias diferentes. O preço atual da passagem no perímetro da cidade - bairros e distritos - é de 1,60 reais, porém, após um acordo entre prefeitura e as empresas de ônibus, moradores cadastrados e portadores do cartão Campos Cidadão pagam passagem a um real. Existem 15 empresas de ônibus, as maiores empresas de ônibus são: Campostur, Tamandaré e São João. Em Campos está situada uma das empresas de ônibus mais antigas do Brasil a Viação São Salvador que tem mais de 80 anos de fundação.

Empresas de ônibus de Campos dos Goytacazes:

  • Aliança Turismo
  • Empresa Brasil S/A Transporte e Turismo - Linhas municipais e intermunicipais - DETRO RJ 122
  • BK Transportes e Turismo - Linhas urbanas (A empresa encerrou as operações na cidade no final de 2013. Atualmente os veículos desta empresa estão a serviço da Empresa São Salvador.)
  • Viação Conquistense - Linhas urbanas
  • Auto Viação Cordeiro - Linhas urbanas
  • Viação Cruzeiro
  • Elite Turismo
  • Auto Viação Esperança Campos
  • Viação Gargaú (extinta)
  • Geratur - Linhas urbanas
    Ciferal Citmax - Geratur
  • Intercity Transportes (extinta) - DETRO RJ 222
  • Viação Jacarandá - Linhas urbanas
  • Empresa Progresso de Campos - (extinta)
  • Viação Rangel (extinta)
  • Rogil Transportes Rodoviários - Linhas urbanas, intermunicipais e turismo - DETRO RJ 153
  • Empresa de Ônibus Sanjoanense Campostur - Linhas municipais e intermunicipais - DETRO RJ 118

Campos possui dois terminais rodoviários: a Nova Rodoviária Roberto Silveira e a Rodoviária Shopping Estrada, além do Terminal Urbano Luis Carlos Prestes, localizado na Beira-Rio, área central da Cidade. O transporte aéreo possui voos para Vitória (ES), Macaé (RJ), São José dos Campos (SP), Belo Horizonte, Porto Seguro (BA) e para a cidade do Rio de Janeiro.

Na praia do Farol de São Tomé, fica localizado o heliporto da Petrobras, que leva os funcionários das plataformas da bacia de Campos.

Praça Digital[editar | editar código-fonte]

A cidade de Campos dos Goytacazes possui na maioria das suas praças centrais acesso a WiFi livre para todos, precisando apenas realizar um cadastro brevio no próprio aparelho sem precisar de consulta a técnico nenhum.

  • As principais praças com acesso livre a internet: Praça São Salvador (centro), Praça da República (atrás da rodoviária Roberto Silveira)e a principal, Praça Jardim do Liceu (um dos principais cartões postais da cidade situada na parte central da cidade enfrente a dois prédios históricos da cidade, Liceu de Humanidades de Campos e a Câmera Municipal.

Cultura[editar | editar código-fonte]

A cerâmica, o couro, a palha e a madeira são os materiais de destaque em seu artesanato.

Na culinária, além da cachaça e da goiabada cascão, o suspiro e o chuvisco são famosos. Havendo grande tradição cultural e política na região da chamada baixada Campista.

Vale destacar, também, a fundação da primeira sala de cinema de Campos construída pelo senhor Alamir, conhecida como Cine São José, sendo o prédio trazido da Europa pedra por pedra e reconstruído na cidade, e tendo como primeira exibição o filme Marcelino Pão e Vinho.

  • Palácio da Cultura, que abriga a Biblioteca Pública Municipal, localizado na Rua Barão de Miracema, Pelinca.
  • Museu Histórico de Campos dos Goytacazes, localizado na Praça São Salvador, Centro.
  • Casa de Cultura Olavo Cardoso, localizado na Avenida 7 de Setembro, Centro.
  • Casa de Cultura Villa Maria, localizada na Praça do Liceu.
  • Casa de Cultura Poeta Antônio Silva, localizado em Conselheiro Josino.
  • Casa de Cultura José Cândido de Carvalho, Localizada em Goitacazes.
  • Teatro Municipal Trianon
  • Teatro de Bolso Procópio Ferreira.
  • Centro de Eventos Populares Osório Peixoto(CEPOP), localizado no bairro Jockey Club.
  • Teatro SESC, localizado no Centro.
  • Teatro SESI, localizado em Guarus.

Sem falar do "Farol de São Tomé",que foi projetado pelo engenheiro francês Gustavo Eiffel,responsável por projetar grandes obras como a "Estatua da Liberdade" em New York(EUA) e a "Torre Eiffel" em Paris(França)

Religião[editar | editar código-fonte]

Cúpula da Igreja Principal da Administração Apostólica de Campos, construída em estilo neoclássico, desde os anos 90.

Em 2010, o censo do IBGE, apontou que o município de Campos tem uma maioria católica de 232,5 mil moradores, equivalentes a 51% dos habitantes. Os demais se dividem entre evangélicos, vários religiões e ateus, sendo que os evangélicos somam 144 mil moradores; 63,8 mil não têm religião; 10,9 mil são espíritas; 3,5 mil são de outras religiões cristãs e 2,8 mil são Testemunhas de Jeová.

Igreja Católica na Cidade[editar | editar código-fonte]

Campos possui desde 1922 uma diocese própria para atender a população católica, criada pelo Papa Pio XI. Além da diocese, no território de Campos também foi criada em 2002 pelo Papa João Paulo II, a Administração Apostólica São João Maria Vianney, que utiliza exclusivamente o rito romano e a disciplina antiga da Igreja, dessa maneira enquanto os fiéis católicos são atendidos pela Diocese, os fiéis católicos do mesmo território ligados a missa antiga, são atendidos pela Administração,[23] formando por isso, uma situação única no mundo no direito e na liturgia da Igreja Católica.

Igreja Protestante na Cidade[editar | editar código-fonte]

A Cidade possui grandes templos de Igrejas Evangélicas, destacando O templo da Igreja Universal do Reino de Deus (sede), a Igreja Evangélica Semear, a Segunda Igreja Batista de Campos, a Igreja Bola de Neve, a Igreja Batista de Eldorado e a Primeira Igreja Batista de Campos (Fundada em 1891). Na Cidade existe um grande destaque para o Ministério Faz Chover que pertence a Segunda Igreja Batista de Campos, o ministério é liderado pelo ministro de louvor Fernandinho.

  • No mês de Novembro de 2013 foi inaugurado pela então AEC (Associação Evangélica de Campos) com apoio da Secretaria de Meio Ambiente o Bosque das Oliveiras, localizado no monte da Codim, a 2,5 km do Aeroporto Municipal de Campos dos Goytacazes, o espaço é usado por evangélicos da mais variadas denominações evangélicas como um lugar de tranquilidade, reflexão da Bíblia, oração. No lugar foram prantados mais de 30 pés de oliveiras. O Bosque das Oliveiras está situado ao lado da Torre da AEC, de onde pode se apreciar a vista de toda baixada (ainda do primeiro andar), e até pode ser visto a Usina eólica da praia de gargaú na Cidade de São Francisco de Itabapoana.

Esporte[editar | editar código-fonte]

Futebol[editar | editar código-fonte]

A cidade de Campos dos Goytacazes tem, como principais clubes de futebol, o Americano Futebol Clube, campeão do campeonato brasileiro de seleções estaduais, representando o estado do Rio de Janeiro e campeão brasileiro do módulo Azul ambos em 1987, o Goytacaz Futebol Clube, vice-campeão do Campeonato Brasileiro Série B em 1985, o Clube Esportivo Rio Branco e o Campos Atlético Associação conhecido como Roxinho devido as cores do seu uniforme roxo,preto e branco clube este fundado por negros em 26 de outubro de 1912 o antigo Leão da Coroa como era chamado fez fronte a seus adversários enquanto vigorou a disputa do Campeonato Campista que veio a ter fim por volta da década de 70 face a fusão do antigo estado do Rio de Janeiro com o estado da Guanabara o que marcou negativamente a estrutura do futebol do interior fazendo com que muitas equipes principalmente de Campos e Niterói desaparecessem do cenário futebolístico somando a isso o profissionalismo cada vez premente, fez que estas equipes se perdessem no tempo mas nunca na memória e principalmente no coração de seus torcedores.

O clássico citadino, entre o Americano e o Goytacaz, conhecido como Goyta-Cano, é um dos maiores clássicos de futebol do interior do estado do Rio de Janeiro, por reunir as equipes mais vitoriosas da região, que se confrontam desde a década de 1910.

Campos tem como principais estádios, o estádio Godofredo Cruz e o estádio Ary de Oliveira e Souza.

Basquetebol[editar | editar código-fonte]

Campos tem a equipe de basquetebol em cadeiras de rodas da ONG Esporte Sem Fronteiras,[24] que detém vários títulos (campeões fluminenses em 2003, 2004 e 2006, campeões regionais 2004, 2006 e 2008, onde enfrentaram equipes de Rio de Janeiro, Espírito Santo e Minas Gerais, além de campeões internacionais da Copa Vindimia, disputada na cidade de Mendonza, na Argentina, nos anos de 2004 e 2006)

Judô[editar | editar código-fonte]

A cidade tem um judô bastante competitivo, tendo tido, nos últimos anos um avanço inédito no ranking estadual. Em 2009 e 2010, a equipe Projex-ADFL (Associação Desportiva Fernandes Leandro) trouxe dois títulos inéditos de campeonato por equipe no circuito estadual e títulos sul-americanos, colocando o nome da cidade nos anais do esporte campista. Posteriormente a equipe saiu da academia Projex deixando de ser Projex-ADFL e ficando apenas como ADFL, equipe que continua dando títulos inéditos para a cidade, ficando inclusive entre as 10 melhores equipes do estado por dois anos seguidos.

Ciclismo[editar | editar código-fonte]

Em Campos dos Goytacazes, no dia 6 de agosto, é realizada a segunda prova ciclística mais antiga do Brasil, desde 1944, tendo como o seu idealizador Gerardo Maria Ferraiuoli, o "Patesko", prova que faz parte do circuito nacional e que atrai alguns dos melhores atletas do país.

Nos ultimos anos vem tambem se destacando no downhill tendo uma das melhores pistas do Brasil no Morro do Itaoca,a pista é bastante tecnica e proporciona ao pilotos uma das melhores visões da cidade.

Observações[editar | editar código-fonte]

Notas

  1. Nota ortográfica: Segundo as normas ortográficas vigentes da língua portuguesa, este topônimo deveria ser grafado como Campos dos Goitacases. A grafia correta é Campos dos Goitacases porque prescreve-se o uso das letras "I" e "S" para palavras de origem tupi. A palavra significa nômades e refere-se aos goitacás (ou goitacases), povo que habitava a região. Ao longo dos anos, a grafia foi alterada de goytacazes para goitacases.

Referências

  1. a b Divisão Territorial do Brasil Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2008). Página visitada em 11 de outubro de 2008.
  2. IBGE (10 out. 2002). Área territorial oficial Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Página visitada em 3 dez. 2012.
  3. Censo Populacional 2013 - Estado do Rio de Janeiro Censo Populacional 2013 - Estado do Rio de Janeiro. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (29 de novembro de 2013). Página visitada em 28 de março de 2013.
  4. Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2010). Página visitada em 29 de Julho de 2013..
  5. a b Produto Interno Bruto dos Municípios 2011 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Página visitada em 1 jun. 2014.
  6. Campos dos Goytacazes - RJ. Disponível em http://www.cidades.com.br/cidade/campos_dos_goytacazes/003200.html. Acesso em 26 de julho de 2012.
  7. O DEBATE ON. 30 anos da descoberta da Bacia de Campos. Disponível em http://www.clickmacae.com.br/?sec=47&pag=galeria&cod=610. Acesso em 26 de julho de 2012.
  8. Um dia histórico: há 69 anos nevou em Campos durante 5 minutos. Ururau - Jornal Online. 26 de julho de 2011
  9. a b BDMEP - Série Histórica - Dados Diários - Temperatura Máxima (ºC) e Temperatura Mínima (ºC) - Campos Banco de Dados Meteorológicos para Ensino e Pesquisa. Instituto Nacional de Meteorologia. Página visitada em 13 de setembro de 2014.
  10. BDMEP - Série Histórica - Dados Diários - Precipitação (mm) - Campos Banco de Dados Meteorológicos para Ensino e Pesquisa. Instituto Nacional de Meteorologia. Página visitada em 13 de setembro de 2014.
  11. BDMEP - Série Histórica - Dados Mensais - Precipitação Total (mm) - Campos Banco de Dados Meteorológicos para Ensino e Pesquisa. Instituto Nacional de Meteorologia. Página visitada em 13 de setembro de 2014.
  12. BDMEP - Série Histórica - Dados Horários - Umidade Relativa (%) - Campos Banco de Dados Meteorológicos para Ensino e Pesquisa. Instituto Nacional de Meteorologia. Página visitada em 13 de setembro de 2014.
  13. Temperatura Média Compensada (°C) Instituto Nacional de Meteorologia (1961-1990). Página visitada em 13 de setembro de 2014. Cópia arquivada em 4 de maio de 2014.
  14. Temperatura Máxima (°C) Instituto Nacional de Meteorologia (1961-1990). Página visitada em 13 de setembro de 2014. Cópia arquivada em 4 de maio de 2014.
  15. Temperatura Mínima (°C) Instituto Nacional de Meteorologia (1961-1990). Página visitada em 13 de setembro de 2014. Cópia arquivada em 4 de maio de 2014.
  16. Precipitação Acumulada Mensal e Anual (mm) Instituto Nacional de Meteorologia (1961-1990). Página visitada em 13 de setembro de 2014. Cópia arquivada em 4 de maio de 2014.
  17. Número de Dias com Precipitação Maior ou Igual a 1 mm (dias) Instituto Nacional de Meteorologia. Página visitada em 13 de setembro de 2014. Cópia arquivada em 4 de maio de 2014.
  18. Insolação Total (horas) Instituto Nacional de Meteorologia. Página visitada em 13 de setembro de 2014. Cópia arquivada em 4 de maio de 2014.
  19. Umidade Relativa do Ar Média Compensada (%) Instituto Nacional de Meteorologia. Página visitada em 13 de setembro de 2014. Cópia arquivada em 4 de maio de 2014.
  20. a b [1]
  21. [2]
  22. 11. Almanaque de Campos (2014)
  23. Carta pastoral de D. Fernando Areâs Rifan sobre os dez anos da Administração Apostólica Pessoal São João Maria Vianney, 10 anos de graça, reflexão e missão. 2012. Pág.: 19.
  24. http://www.esportesemfronteiras.com.br

O censo do IBGE apontou que a cidade está com cerca de 600 mil habitantes.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]