Aracati

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita uma ou mais fontes fiáveis e independentes, mas ela(s) não cobre(m) todo o texto.
Por favor, melhore este artigo providenciando mais fontes fiáveis e independentes e inserindo-as em notas de rodapé ou no corpo do texto, conforme o livro de estilo.
Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Município de Aracati
Praia de Canoa Quebrada

Praia de Canoa Quebrada
Bandeira de Aracati
Brasão de Aracati
Bandeira Brasão
Hino
Fundação 1842
Gentílico aracatiense
CEP 62800-000
Prefeito(a) Francisco Ivan Silvério da Costa (PDT)
(2013–2016)
Localização
Localização de Aracati
Localização de Aracati no Ceará
Aracati está localizado em: Brasil
Aracati
Localização de Aracati no Brasil
04° 33' 43" S 37° 46' 12" O04° 33' 43" S 37° 46' 12" O
Unidade federativa  Ceará
Mesorregião Jaguaribe IBGE/2008[1]
Microrregião Litoral de Aracati IBGE/2008[1]
Municípios limítrofes N: Fortim; L: Icapuí; S: Rio Grande do Norte (Tibau, Mossoró, Baraúna), Jaguaruana, Itaiçaba; O: Palhano, Beberibe
Distância até a capital 150 km
Características geográficas
Área 1 229,194 km² [2]
População 71 749 hab.
Densidade 58,37 hab./km²
Altitude 5 m
Clima Tropical atlântico e Tropical As
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,689 médio PNUD/2012[3]
PIB R$ 657 448 mil IBGE/2011[4]
PIB per capita R$ 9 422,95 IBGE/2011[4]
Página oficial

Aracati é um município do estado do Ceará, no Brasil. É conhecido nacional e internacionalmente pela Praia de Canoa Quebrada, que foi considerada a 5ª praia mais conhecida do mundo. Teve o núcleo urbano sede do município tombado em 2000 pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN) como patrimônio Nacional. É a terra onde nasceu o Revolucionário Eduardo Angelim, e também o romancista Adolfo Caminha, o primeiro bispo cearense, Dom Manuel do Rego Medeiros, o abolicionista Dragão do Mar, o ator Emiliano Queiroz e o pianista clássico Jacques Klein. Aracati é um polo econômico de serviços e indústrias, onde conta com mais de 3.000 pontos comerciais, dezenas de indústrias, e centros de ensino superior. A cidade de Aracati foi fundada em 11 de abril de 1747.

Quadro de José dos Reis Carvalho de 1859 retratando um moinho de vento feito de carnaúba nos arredores de Aracati

Etimologia[editar | editar código-fonte]

O topônimo Aracati vem da língua tupi. Significa "ar bom, tempo bom", pela junção de ara (ar, tempo) e katu (bom).[5] Sua denominação original era Cruz das Almas; Arraial de São José dos Barcos do Porto dos Barcos do Jaguaribe; em 1766, Santa Cruz de Aracati; e, desde 1842, Aracati.[6] [7]

Ceará a partir do mapa de 1629 por Albernaz I

História[editar | editar código-fonte]

Os primeiros habitantes das terras de Aracati, os índios Potyguara,[8] provavelmente entraram em contato com os europeus em 2 de fevereiro de 1500, através do navegador espanhol Vicente Yáñez Pinzón, que aportara no local denominado Ponta Grossa ou Jabarana, segundo o historiador Tomás Pompeu de Sousa Brasil.

Pero Coelho de Souza, durante a expedição contra os franceses que haviam invadido o Maranhão, ergueu, a 10 de agosto de 1603, às margens do Rio Jaguaribe, o Fortim de São Lourenço. A sua permanência deu origem ao povoado de São José do Porto dos Barcos.

Símbolo da praia de Canoa Quebrada, esculpido nas falésias da praia

Aracati tornou-se um ponto de apoio militar. Várias edificações foram construídas: Bateria do Retiro Grande, Presídio da Ponta Grossa, Presídio de Coroa Quebrada, Presídio do Morro de Massaió e outras.

A ocupação definitiva de Aracati teve início com o funcionamento das oficinas ou charqueadas do Ceará, que foram responsáveis por possibilitar a competitividade da pecuária no estado, tendo em vista os privilégios da Zona da Mata pernambucana com a cultura canavieira. Aracati transformou-se então em produtor de carne seca e no principal porto de exportação deste produto para as regiões canavieiras, além de continuar a ser um ponto de apoio militar (Fortim de Aracati), agora com o intuito de proteger o porto, as transações comerciais e os habitantes contra os ataques de índios como os Payacu.

A possibilidade de abate e conservação da carne, através do charque, foi a principal responsável pela ocupação e desenvolvimento das terras do Ceará. Por volta de 1740, já existiam oficinas em Aracati, inicialmente no pequeno Arraial de São José dos Barcos do Porto dos Barcos do Jaguaribe, depois elevada à categoria de Vila com o nome de Santa Cruz do Aracati, hoje cidade do Aracati. O comércio de carne e couro atraía abastados senhores de locais diversos. Aracati manteve-se por longo tempo como a localidade de maior influência de formação econômica, social e política do povo cearense.

Com o crescimento do povoado, no local, em 1714, foi erguida uma capela e, em 1743, foi instalado um juízo e tabelião local.

Já em fins do século XVIII, Aracati se transformara, juntamente com as vilas de São Bernardo das Russas e Icó, na praça de negócios mais desenvolvida do Ceará.

Em 10 de fevereiro de 1748, foi elevada à categoria de vila (ato oficial). No mesmo ano, foi erguido um pelourinho e empossada a câmara.

Em 1770, foram erguidas a Casa da Câmara e a Cadeia, na Rua do Comércio, antiga Rua das Flores.

Em 1779, Aracati contava com cerca de 2 mil pessoas, cinco ruas e muitos sobrados e mais de setenta lojas.

Em 1829, foi apresentada, na Assembleia Geral do Ceará, uma proposta que pretendia transferir a sede do Governo da Capitania para a Vila de Aracati, mas a proposta foi rejeitada.

Em 25 de outubro de 1842, a vila foi elevada a condição de cidade pela Lei Provincial 244.

Em 1824, durante a Confederação do Equador, a vila de Aracati tornou-se palco de um dos acontecimentos marcantes da história do Nordeste Brasileiro: Tristão Gonçalves de Alencar Araripe chefiou tropas rebeldes que atacaram e arruinaram a localidade, permanecendo no local por uma semana. Aracati sofreu com as inundações do Rio Jaguaribe, hoje controladas com a construção de um dique.

Foi reconstruída ao lado direito e de costas para o Rio Jaguaribe para que os ventos levassem para longe os odores dos locais de abate do gado. Esta conformação urbana permanece até os dias de hoje, resultando em uma falta de integração da cidade com o rio responsável por seu surgimento.

Rio Jaguaribe próximo da sede de Aracati

Política administrativa[editar | editar código-fonte]

O Governo Municipal e a Prefeitura Municipal de Aracati, estão localizadas na sede do município. A Câmara é representada por 15 vereadores e 05 suplentes.

Subdivisão[editar | editar código-fonte]

Aracati é subdividida entre a sede que tem grandes bairros e distritos:

Sede: Aracati, com grandes bairros como Varzea da Matriz,Pedregal,Nossa Senhora de Lurdes,bairro de Fatima,canoa quebrada, majorlandia, quixaba,corrego dos rodrigues e alto da cheia.

Distritos:, Cabreiro, Lagoa do Mato, Mata Fresca, Córrego dos Fernandes, Barreira dos Vianas, Jirau, Santa Tereza, e outros.

Geografia[editar | editar código-fonte]

Clima[editar | editar código-fonte]

Tropical quente, semiárido com pluviometria média de 982,6 mm[9] com chuvas concentradas de janeiro a abril.[10] .

Hidrografia e recursos hídricos[editar | editar código-fonte]

As principais fontes de água são: Rio Jaguaribe e Palhano e córregos do Retiro, das Aroeiras, São Gonçalo e dos Fernandes.

Pode-se destacar também a lagoa de Santa Tereza.

Relevo e solos[editar | editar código-fonte]

No território, há presença de areias quartzozas distróficas nas praias de Canoa Quebrada, Majorlândia, Quixaba e Retiro Grande e, principalmente, na área que abrange o Pedregal.

Vegetação[editar | editar código-fonte]

Vegetação costeira prevalecendo a caatinga. Manguezais são encontrados em toda a faixa que percorre o Rio Jaguaribe.

Economia[editar | editar código-fonte]

A economia conta com sua base na agricultura, no cultivo do caju, coco-da-baía, cana-de-açúcar, mandioca, milho, feijão e maricultura (criação de camarões em cativeiro).

Agropecuária: bovino, suíno e avícola. Seus solos possuem grande fertilidade natural.

O sal e a extração mineral de argila são outras importantes fontes de renda do município.

A cidade conta com centenas de indústrias dos mais diversificados ramos: no setor de perfumaria, sabão e velas, de produtos minerais não metálicos, de madeira, de produtos alimentícios, de vestuário, calçados e artesãos de tecidos, couros e peles, de bebidas, gráfica, de extração mineral, de diversos e de serviços de construção, revendedoras de carros e motocicletas, redes de supermercados, web designer, entre muitas outras.

Uma das principais fontes de economia do município é o turismo. Aracati é conhecida nacional e internacionalmente pela praia de Canoa Quebrada, o segundo destino mais procurado no estado do Ceará. Majorlândia e Quixaba também recebem destaque como praias secundárias.

Fxdanoite02.jpg

Portão do Mercado Público de Aracati (por Frederico Menezes)

O Mercado Público de Aracati é o centro de negócios do município que vem abastecendo (no atacado e varejo) durante anos a população da cidade, distrito e arredores. Lá são ofertados produtos de todos os tipos, desde vestimenta, agrícola, artesanato, comidas, remédios, eletrônico, de construção, tecidos, cereais e outros mais. Apresenta também um grande potencial turístico sendo de grande destaque sua arquitetura secular, cultura e costumes dos comerciantes.

A pecuária foi a primeira atividade econômica, que inclusive serviu como meio para o início da ocupação territorial, com a expulsão dos índios que os colonizadores passaram a desenvolver a pecuária ás margens do rio Jaguaribe, a produção era escoada pelo interior do estado. Atualmente, é a segunda atividade econômica mais rentável no município, perde apenas para o turismo. A empresa COMPESCAL (atual MARIS) foi responsável por 14% da produção de pescados no Brasil no ano de 2000.[carece de fontes?]

Dentro das atividades econômicas podem-se destacar em meio industrial, o beneficiamento de frutas tropicais, cerâmica e cera de carnaúba. Nas atividades agrícolas: o melão, o milho, a melancia, o feijão, o coco, e a castanha de caju.

Na atividade extrativa, destaca-se o petróleo.

Potencial petrolífero, hídrico e eólico[editar | editar código-fonte]

A cidade de Aracati apresenta peculiaridades que a destaca das demais cidades. A cidade possui a 4ª maior bacia de petróleo em terras do Brasil, a "Fazenda Belém". Também é o município que recebe mais royalties do petróleo no Ceará, superando a capital Fortaleza. O maior parque eólico do Ceará encontra-se instalado em Aracati, o parque eólico "Bons Ventos".[carece de fontes?]

Cultura[editar | editar código-fonte]

Os principais eventos são:

  • Festa da padroeira: Nossa Senhora do Rosário (8 de outubro)
  • Canoarte (julho),
  • Carnaval de Aracati (fevereiro),
  • Festa do Senhor do Bonfim (1 de janeiro),
  • Festa de São Sebastião (20 de janeiro),
  • Festa do Município (25 de outubro),
  • Regata de Jangadas de Majorlândia (outubro),
  • Festival Folclórico-cultural do Baixo-Jaguaribe (janeiro)

Referências

  1. a b Divisão Territorial do Brasil. Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2008). Página visitada em 11 de outubro de 2008.
  2. IBGE (10 out. 2002). Área territorial oficial. Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Página visitada em 5 dez. 2010.
  3. Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil. Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2000). Página visitada em 11 de outubro de 2012.
  4. a b Produto Interno Bruto dos Municípios 2011. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Página visitada em 19 dez. 2013.
  5. NAVARRO, E. A. Dicionário de tupi antigo: a língua indígena clássica do Brasil. São Paulo. Global. 2013. p. 543.
  6. Erro de citação: Tag <ref> inválida; não foi fornecido texto para as refs chamadas biblioteca.ibge.gov.br
  7. Revista Oceanos 41 - Comissão Nacional para as Comemorações dos Descobrimentos Portugueses. Lisboa, 2000
  8. Sebok. Lou, Atlases published in the Netherlands in the rare atlas collection. Compiled and edited by Lou Seboek. National Map Collection (Canada), Ottawa. 1974
  9. Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos
  10. Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Wikisource
O Wikisource contém fontes primárias relacionadas com Hino do Aracati
Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado do Ceará é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.


O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Aracati