Santa Quitéria (Ceará)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Santa Quitéria
"Terra das minas de urânio"
Bandeira de Santa Quitéria
Brasão de Santa Quitéria
Bandeira Brasão
Hino
Fundação 27 de agosto de 1856
Gentílico quiteriense
Prefeito(a) Fabiano Magalhães de Mesquita (PMDB)
(2013–2016)
Localização
Localização de Santa Quitéria
Localização de Santa Quitéria no Ceará
Santa Quitéria está localizado em: Brasil
Santa Quitéria
Localização de Santa Quitéria no Brasil
04° 19' 55" S 40° 09' 25" O04° 19' 55" S 40° 09' 25" O
Unidade federativa  Ceará
Mesorregião Noroeste Cearense IBGE/2008 [1]
Microrregião Santa Quitéria IBGE/2008 [1]
Municípios limítrofes Norte: Cariré, Groaíras, Forquilha, Sobral e Irauçuba, Leste: Canindé e Itatira, Sul: Boa Viagem, Monsenhor Tabosa e Catunda, Oeste: Hidrolândia, Pires Ferreira e Varjota
Distância até a capital 222 km
Características geográficas
Área 4 260,681 km² [2]
População 42 822 hab. IBGE/2012[3]
Densidade 10,05 hab./km²
Altitude 197,71 m
Clima semi-árido
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,642 médio PNUD/2000 [4]
PIB R$ 186 210,223 mil IBGE/2008[5]
PIB per capita R$ 4 150,55 IBGE/2008[5]
Página oficial

Santa Quitéria é um município brasileiro do estado do Ceará. Sua população contada no Censo 2009 era de 45.080 habitantes.

Formação Administrativa[editar | editar código-fonte]

Em 1823 foi criado o distrito de Santa Quitéria, sendo este pertencendo a Sobral. Em 1856 foi elevada à categoria de vila. Em 1899 Santa Quitéria tem seu primeiro distrito: Arraial do Vídeo. Em 1929 Santa Quitéria anexou o território do extinto município Entre Rios (que continha dois distritos: Entre Rios e Cajazeiras. Ambos se tornaram distritos quiterienses). Em 1931 Santa Quitéria também anexou o extinto município de Santa Cruz, que foi rebaixado a distrito. Em 1933 Santa Quitéria tem criado mais dois distritos: Madalena, Simimbu e Trapiá. Em 1935 Santa Cruz se emancipa de Santa Quitéria e leva o distrito de Simimbu anexado a seu território. Em 1936 mais dois distritos aparecem em Santa Quitéria: Carnaubal e Graça, e Arraial do Vídeo muda o nome para Vidéu. Em 1938 o distrito Madalena muda o nome para Catunda, e engole o extinto distrito de Vidéu. Em 1943 Cajazeiras muda o nome para Batoque, e Entre Rios muda o nome para Macaraú. Em 1957, Batoque se emancipa de Santa Quitéria, e em 1960 Macaraú também se emancipa. Em 1963 nasce mais um distrito: Malhada Grande, e no mesmo ano Catunda se emancipa, e muda o nome para Senador Catunda. Ainda em 1963 (ano em que foi elevado a distrito) Malhada Grande se emancipa, e Trapiá também se emancipa, mudando seu nome para Otávio Lôbo, e o povoado Muribeca se torna distrito quiteriense. Em 1964 mais 3 distritos são criados: Areial, Logradouro e Raimundo Martins. Em 1965 Santa Quitéria anexa o território de 5 municípios extintos: Otávio Lobo (que depois mudou o nome novamente para Trapiá), Senador Catunda (que mudou o nome novamente para Catunda), Macaraú, Malhada Grande e Muribeca. Todos foram rebaixados a distritos. Em 1990 Catunda se emancipa novamente, e novamente muda o nome para Otávio Lobo, e o distrito Areial muda o nome para Lisieux.

Atualmente Santa Quitéria possui 8 distritos:

  1. Lisieux
  2. Logradouro
  3. Macaraú
  4. Malhada Grande
  5. Muribeca
  6. Raimundo Martins
  7. Santa Quitéria (distrito-sede)
  8. Trapiá

[6]

Toponímia[editar | editar código-fonte]

O nome da cidade é uma homenagem a Santa Quitéria, mártir do século II e habitante da Lusitânia.

História[editar | editar código-fonte]

No século XVIII os irmãos José Machado Freire e Miguel Machado Freire, conseguiram por sesmaria, seis léguas de terra as margens do rio Groaíras, porém foi em 1760 que João Pinto de Mesquita que residia na Fazenda Jacurutu Velho, próximo de onde é hoje o Distrito de Malhada Grande, instalou uma fazenda para abrigar seu filho, João de Mesquita Pinto, recém casado. Esta fazenda, localizada às margens do Riacho Cascavel, foi a primeira fazenda da região e chamava-se Fazenda Cascavel.

Outras casas foram sendo construídas ao redor da fazenda, com o aumento da população surgiu a necessidade de ser erigida uma capela, o que aconteceu nas proximidades de onde é hoje o cruzamento das ruas João Rodrigues Pinto e Adroaldo Martins. A família Pinto de Mesquita desejando formar um povoado fez doação do terreno próximo a foz do Riacho Cascavel, estabelecendo a condição de que seus descendentes teriam direito de edificar suas habitações nas térreas doadas.

Em março de 1823 o povoado é elevado a freguesia, unida à capela de Santa Quitéria (vide Cap. Paroquial de Santa Quitéria). A comarca de Santa Quitéria foi criada em 1873, compreendendo os termos de Santa Quitéria e Tamboril, posteriormente tornaram-se independentes, sendo a de Santa Quitéria criada em 1884 e a de Tamboril em 1874. A comarca foi primeiramente Tamboril, depois transferida a sede para Santa Quitéria em 1879. Era comarca de primeira entrância.

Quando o município foi criado, sendo desmembrado de Sobral em 1856, possuía uma área bem maior. Com o passar dos tempos foi perdendo parte de seu território para criação de outros municípios. Em 1929 perdeu o distrito de Riacho Guimarães para ser criado o município de Cariré. Riacho Guimarães hoje é a cidade de Groaíras. Em 1951 perdeu parte de suas terras situadas nas Serra das Matas para fazer parte do município de Monsenhor Tabosa. Em 1957 foi a vez do então distrito de Hidrolândia se emancipar e em 1990 o distrito de Senador Catunda também se tornou independente.

Filhos ilustres[editar | editar código-fonte]

[7]

Emprego e renda do município[editar | editar código-fonte]

Atualmente os quiterienses vivem das transferência diretas e indiretas de recursos federais e estaduais (aposentadorias, Bolsa-Família, FPM etc), bem como dos empregos públicos que injetam recursos diretamente na economia e são movimentados no comércio e serviços.

Não se pode deixar de registrar a importância do pólo industrial de calçados iniciado em meados de 1997 e ainda das indústrias extrativistas de mármore e granito (popularmente conhecida por pedreiras) e no aguardo de início da exploração da grande Mina de Itataia, rica sobretudo em fosfato e urânio.

Fontes[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b Divisão Territorial do Brasil Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2008). Página visitada em 11 de outubro de 2008.
  2. IBGE (10 out. 2002). Área territorial oficial Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Página visitada em 5 dez. 2010.
  3. Título não preenchido, favor adicionar.
  4. Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2000). Página visitada em 11 de outubro de 2008.
  5. a b Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Página visitada em 11 dez. 2010.
  6. http://www.ibge.gov.br/cidadesat/painel/painel.php?codmun=231220&search=ceara%7Csanta-quiteria
  7. http://pt.wikipedia.org/wiki/Tom%C3%A1s_Figueiredo

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado do Ceará é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.