Monsenhor Tabosa

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Monsenhor Tabosa
"Telha"
"Rainha da Serra das Matas"
Bandeira de Monsenhor Tabosa
Brasão desconhecido
Bandeira Brasão desconhecido
Hino
Aniversário 22 de novembro
Fundação 1951
Gentílico tabosense[1]
Prefeito(a) Francisco Jeová Sousa Cavalcante (PSB)
(2013–2016)
Localização
Localização de Monsenhor Tabosa
Localização de Monsenhor Tabosa no Ceará
Monsenhor Tabosa está localizado em: Brasil
Monsenhor Tabosa
Localização de Monsenhor Tabosa no Brasil
04° 47' 20" S 40° 03' 46" O04° 47' 20" S 40° 03' 46" O
Unidade federativa  Ceará
Mesorregião Sertões Cearenses IBGE/2008 [2]
Microrregião Sertão de Cratéus IBGE/2008 [2]
Municípios limítrofes Norte: Santa Quitéria e Catunda, Leste: Boa Viagem, Sul: Boa Viagem e Independência, Oeste: Tamboril.
Distância até a capital 306 km
Características geográficas
Área 886,303 km² [3]
População 16 706 hab. IBGE/2010[4]
Densidade 18,85 hab./km²
Altitude 710 m
Clima Tropical subúmido
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,628 médio PNUD/2000 [5]
PIB R$ 55 845,776 mil IBGE/2008[6]
PIB per capita R$ 3 263,16 IBGE/2008[6]
Página oficial

Monsenhor Tabosa é um município brasileiro do estado do Ceará.

Toponímia[editar | editar código-fonte]

O nome Monsenhor Tabosa é uma homenagem ao Sacerdote Antônio Tabosa Braga.

História[editar | editar código-fonte]

Suas origens remontam ao Século XIX e têm como precedente gregário Teodoro de Melo e seus escravos, conhecidos estes por Pretos Teles. Dessa propriedade, denominada de Forquilha e posteriormente de Telha, constam como adquirentes fragmentários, Inácio Gomes e Veríssimo Gomes, tendo como fatias adquiridas duas léguas de terras. Desse conjunto de moradores, reunidos a outros que posteriormente se fixariam na fazenda, nasceria a povoação que historicamente nos ocupa.

Manifestações Politicas[editar | editar código-fonte]

A primeira manifestação de caráter político nasceu com a criação do Distrito de Paz, provindo da Lei nº 2.011, de 6 de setembro de 1882, vinculado à jurisdição de Tamboril. Com a supressão do Município de Tamboril, conforme Dec-Lei nº 193, de 20 de maio de 1931, o já denominado Distrito de Telha transferiu-se para a jurisdição de Santa Quitéria. Retornou à jurisdição do Município de Tamboril, quando da restauração deste, conforme Dec-lei nº 1.156, de 4 de dezembro de 1933, com a denominação de Arraial da Telha. Vale ressaltar, no entanto e a título de melhores esclarecimentos, que o locativo Telha nada tem com a produção ceramista, a exemplo de outro Distrito de igual nome (Iguatu). Trata-se, segundo tradição oral, do fato de terem sido encontrados, quando da edificação da capela, remanescentes de antiga olaria, além de resíduos probatórios desse tipo de cerâmica. Sua elevação à categoria de Vila provém do Dec-Lei nº 169, de 31 de março de 1938, e à categoria de Município na forma da Lei nº 1.153, de 22 de novembro de 1951, tendo sido instalado a 25 de março de 1955.

Igreja[editar | editar código-fonte]

As primeiras manifestações de apoio eclesial provêm de doação do respectivo patrimônio, constante de 100 braças de terras e a ter por doadores Veríssimo Gomes e Inácio Gomes. Esse patrimônio teve por finalidade a edificação da primitiva capela da qual consta como padroeiro São Sebastião. As obras de conclusão desse templo, já que do início não restam informações, datam do ano de 1868, graças ao trabalho realizado pelo padre José Antônio de Carvalho e que seria também o seu primeiro vigário. A igreja-matriz, obra igualmente do padre Carvalho, consta de reforma e ampliação dessa primitiva capela, tendo como referencial de tempo o ano de 1884. Com a criação da Paróquia, em data que a História não registra, esta ficou vinculada juridicamente ao Bispado de Sobral.

Formação Administrativa[editar | editar código-fonte]

Entre 1936 e 1937 foi criado o distrito de Monsenhor Tabosa (ex-Forquilha e ex-Telha), sendo esse distrito no município de Tamboril. Em 1951 foi elevado à categoria de município, desmembrado de Tamboril, mas só foi instalado em 1955. Em 1963 são criados dois distritos: Nossa Senhora do Livramento e Barreiros. Até hoje a cidade só tem dois distritos além do distrito-sede.[7]

Geografia[editar | editar código-fonte]

Relevo[editar | editar código-fonte]

O principal acidente geográfico de Monsenhor Tabosa é a Serra das Matas, com uma área de aproximadamente 195,4km2, que faz limite com o Município de Catunda. Conta com um complexo de montanhas com altitudes próxima de 1.200 metros. Na área do município vamos encontrar o segundo ponto mais alto do Estado do Ceará, o Pico da Serra do Olho Dágua, com 1.129 metros, segundo o IBGE. Maciços Residuais e Depressões Sertanejas.

Clima[editar | editar código-fonte]

Tropical quente semi-árido[8] , com pluviometria média de 647 mm e chuvas concentradas de fevereiro à abril.

Vegetação[editar | editar código-fonte]

Floresta caducifólia espinhosa (caatinga arbórea) na maior parte do município, especialmente nas porções centro e sul do território e floresta subcaducifólia tropical pluvial (mata seca) na porção norte do território, tanto na área da sede do município, quanto na serra das Matas[9] .

Recursos hídricos[editar | editar código-fonte]

Açude Monsenhor Tabosa

Trata-se de uma barragem localizada na zona rural do município que represa o rio Quixeramobim. A obra foi concluída em 1998 e seu reservatório tem capacidade para armazenar 12.100.000 metros cúbicos de água.

Transportes[editar | editar código-fonte]

O município é cortado por três rodovias estaduais: CE-266, CE-467 e CE-265, está ultima é o principal acesso e também a única pavimentada. Existem várias outras estradas locais que ligam a zona urbana à zona rural. Há também uma pista de pouso na periferia da cidade.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Lista de municípios do Ceará por população

Referências

  1. PERFIL BÁSICO MUNICIPAL 2012 - MONSENHOR TABOSA - IPECE
  2. a b Divisão Territorial do Brasil. Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2008). Página visitada em 11 de outubro de 2008.
  3. IBGE (10 out. 2002). Área territorial oficial. Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Página visitada em 5 dez. 2010.
  4. Censo Populacional 2010. Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (29 de novembro de 2010). Página visitada em 11 de dezembro de 2010.
  5. Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil. Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2000). Página visitada em 11 de outubro de 2008.
  6. a b Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Página visitada em 11 dez. 2010.
  7. IBGE
  8. http://www2.ipece.ce.gov.br/atlas/capitulo1/12/126x.htm
  9. http://www2.ipece.ce.gov.br/atlas/capitulo1/12/125x.htm

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado do Ceará é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.