Choró

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Choró
"Choró Limão"
Bandeira desconhecida
Brasão desconhecido
Bandeira desconhecida Brasão desconhecido
Hino
Aniversário 27 de março
Fundação 1992
Gentílico choroense
Prefeito(a) José Antonio Rodrigues Mendes (PSD[1] )
(2009–2012)
Localização
Localização de Choró
Localização de Choró no Ceará
Choró está localizado em: Brasil
Choró
Localização de Choró no Brasil
04° 50' 34" S 39° 08' 27" O04° 50' 34" S 39° 08' 27" O
Unidade federativa  Ceará
Mesorregião Sertões Cearenses IBGE/2008 [2]
Microrregião Sertão de Quixeramobim IBGE/2008 [2]
Municípios limítrofes Norte: Canindé e Itapiúna, Leste: Quixadá, Sul: Quixeramobim e Quixadá, Oeste: Madalena
Distância até a capital 180 km
Características geográficas
Área 815,759 km² [3]
População 12 853 hab. IBGE/2010[4]
Densidade 15,76 hab./km²
Clima semi-árido
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,57 baixo PNUD/2000 [5]
PIB R$ 37 647,375 mil IBGE/2008[6]
PIB per capita R$ 2 827,23 IBGE/2008[6]
Página oficial

Choró é um município brasileiro localizado no estado do Ceará, na microrregião do Sertão de Quixeramobim, mesorregião dos Sertões Cearenses. Tem sua população estimada em 2004 em 12.631 habitantes.

O município tem área total de 792,7 km², o que corresponde a 0,59% da área do estado. Sua altitude média é de 243 m, sendo o ponto mais alto a serra da Palha, situada a oeste da serra do Estêvão.

A base de sua economia é a agricultura, com o cultivo de algodão arbóreo e herbáceo, caju, milho e feijão. Pecuária: bovino, suíno e avícola.

O principal evento cultural é a festa do padroeiro, São Sebastião.

Etimologia[editar | editar código-fonte]

O topônimo Choró vem do chorron que Tupi Guarani e significa murmurar ou pássaro que tem um canto que parece um murmúrio. Sua denominação original é Choró, sem haver alterações no decorrer do tempo.[7]

Formação Administrativa[editar | editar código-fonte]

Em 1933 Choró foi elevado a distrito de Quixadá. Em 1959 Choró se emancipa de Quixadá e anexa 3 distritos: Caiçarinha, Daniel de Queiroz, e Dom Maurício. Em 1963 Marajá e Muquém tornam-se distritos choroenses. Em 1965 Choró é rebaixado a distrito quixadaense. Em 1992 Choró novamente se emancipa de Quixadá, e anexa o distrito de Caiçarinha. Em 1993 são criados 3 distritos: Barbada, Maravilha e Monte Castelo. Em 2001 é criado o distrito de Santa Rita.[8]

Atualmente Choró possui 6 distritos:

  1. Barbada
  2. Caiçarinha
  3. Choró (distrito-sede)
  4. Maravilha
  5. Monte Castelo
  6. Santa Rita

História[editar | editar código-fonte]

A região das nascentes do Choró (Boqueirão do Limão), entre as serras do Estevão e de Quixeramobim, era habitada por índios como os Jenipapo-Kanyndé,[9] Choró e Quesito. É um núcleo urbano que surgiu devido aos projetos de combate a seca entre 1932 e 1934. No lugar denominado Boqueirão do Limão foi construído o Açude Choró-Limão. Do acampamento de operários empregados na construção deste açude surgiu o povoamento que cresceu ao redor da capela de São Sebastião e o açude, que depois transformaria-se em município.

Geografia[editar | editar código-fonte]

O município tem 6 distritos: Choró (sede), Barbada, Caiçarinha, Maravilha, Monte Castelo e Santa Rita.

Hidrografia e recursos hídricos[editar | editar código-fonte]

O município está totalmente inserido na bacia hidrográfica do rio Choró. Entre os seus afluentes estão os rios: Três Irmãos, Cangati; e os riachos: dos Ferras, Caiçarinha, dos Cavalos, os Caçados e Mutamba.

No leito do rio Choró está construído o Açude Choró, que é a principal reserva hídrica municipal.[10]

Clima e vegetação[editar | editar código-fonte]

O clima é o tropical quente semi-árido,[11] com chuvas concentradas de fevereiro a abril. A pluviometria média anual é de 723 mm.

A vegetação predominante é a caatinga.

Política[editar | editar código-fonte]

Desde 1993, o município teve os seguinte prefeitos:

Nome Partido início do mandato fim do mandato
Otácio Dantas Filho PDT 1993 1996
Públio Jorge Matias Dinelly PSD 1997 2000
Públio Jorge Matias Dinelly PSD 2001 2004
Iracy Duarte Dantas PMDB 2005 2008
José Antônio Rodrigues Mendes PSDB 2009 2012
José Antônio Rodrigues Mendes PSD 2013 2016

Referências

  1. Prefeitos eleitos no Ceará. Página visitada em 05/01/2013.
  2. a b Divisão Territorial do Brasil. Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2008). Página visitada em 11 de outubro de 2008.
  3. IBGE (10 out. 2002). Área territorial oficial. Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Página visitada em 5 dez. 2010.
  4. Censo Populacional 2010. Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (29 de novembro de 2010). Página visitada em 11 de dezembro de 2010.
  5. Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil. Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2000). Página visitada em 11 de outubro de 2008.
  6. a b Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Página visitada em 11 dez. 2010.
  7. http://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/dtbs/ceara/choro.pdf
  8. http://www.ibge.gov.br/cidadesat/painel/painel.php?codmun=230393&search=ceara%7Cchoro
  9. Sebok. Lou, Atlases published in the Netherlands in the rare atlas collection. Compiled and edited by Lou Seboek. National Map Collection (Canada), Ottawa. 1974
  10. Atlas da SRH. Secretaria dos Recursos Hídricos do Estado do Ceará
  11. http://www2.ipece.ce.gov.br/atlas/capitulo1/12/126x.htm

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado do Ceará é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.