Banabuiú

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Banabuiú
"Mudubim"
"Cidade Carinho"
"Brejo das Borboletas""
Bandeira desconhecida
Brasão desconhecido
Bandeira desconhecida Brasão desconhecido
Hino
Aniversário 25 de janeiro
Fundação 25 de janeiro de 1988
Gentílico banabuiuense
Lema Filhos unidos, progresso garantido...
Prefeito(a) Veridiano Pereira de Sales (PSD[1] )
(2013–2016)
Localização
Localização de Banabuiú
Localização de Banabuiú no Ceará
Banabuiú está localizado em: Brasil
Banabuiú
Localização de Banabuiú no Brasil
05° 18' 36" S 38° 55' 15" O05° 18' 36" S 38° 55' 15" O
Unidade federativa  Ceará
Mesorregião Sertões Cearenses IBGE/2013[2]
Microrregião Sertão de Quixeramobim IBGE/2013[2]
Municípios limítrofes Norte: Quixadá, Leste: Morada Nova, Sul: Jaguaretama e Solonópole, Oeste: Quixeramobim
Distância até a capital 225 km
Características geográficas
Área 1 080,329 km² [3]
População 17 775 hab. IBGE/2013[4]
Densidade 16,45 hab./km²
Clima Seco
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,629 médio PNUD/2000[5]
PIB R$ 95 244 00 mil IBGE/2011[6]
PIB per capita R$ 5 472,88 IBGE/2011[6]
Página oficial

Banabuiú é um município brasileiro do estado do Ceará. Pertence à Mesorregião dos Sertões Cearenses e Microrregião do Sertão de Quixeramobim. Faz divisa com a Mesorregião do Jaguaribe e ocupa uma área de 1 080, 329 km². Possui, segundo o censo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística no ano de 2014, uma população de 17.842 habitantes, sendo o 19º município mais populoso dos sertões cearenses, 111º do estado e o 1969º do país[7] .

A cidade desenvolveu-se com a construção do Açude Arrojado Lisboa na década de 50[8] na zona sul do município, pelo Departamento Nacional de Obras Contra a Seca (DNOCS), sendo este o terceiro maior reservatório de água do estado do Ceará[9] , quarto maior do nordeste do país e o maior da sub-bacia hidrográfica do rio Banabuiú, cobrindo uma área de 13.500km² equivalente ao município de São Caetano do Sul, no estado de São Paulo.

O município possui o 10º maior Índice de Desenvolvimento Humano (IDH), 17º maior Produto Interno Bruto (PIB) e 6º maior renda per capita da Mesorregião dos Sertões Cearenses. As rodovias que cortam o município são BR-122, CE-153,CE-266 e CE-368.

Etimologia[editar | editar código-fonte]

O topônimo Banabuiú vem do Tupi Guarani Bana (Borboleta) e Buy ou Puyú (Brejo), e significa Brejo das Borboletas[10] . De acordo com Tomás Pompeu de Sousa Brasil, Banabuiú significa Rio que tem muitas voltas: Bana(que torce, volteia); Bui(muito, com excesso); e U (água, rio). Sua denominação original era Poço Preto[11] , depois Laranjeiras e desde 1943, Banabuiú[10] .

História[editar | editar código-fonte]

Localizado no território de várias etnias indígenas como: Potiguara, Paiacu, Tapairiu, Panati, Ariu,[12] este começou a ser colonizados através das entradas do sertão-de-dentro e a expansão da pecuária o Ceará, na época da carne seca e do charque. Laranjeiras, antigo distrito de Quixeramobim, foi o núcleo central do município de Banabuiú, tendo sua autonomia política declarada pela primeira vez no dia 29 de outubro de 1918 com a publicação da Lei nº 1.613. Contudo, laranjeiras voltou à condição de distrito de Quixadá em 1938 com a publicação da Lei Nº 448 de 20 de dezembro de 1938.

A Lei nº 1.114 de 30 de dezembro de 1943, trocou a denominação de Laranjeiras para Banabuiú, mas apenas em 25 de janeiro de 1988 com a Lei nº 11.427, Banabuiú foi elevado em definitivo à categoria de município.

Nasceu em torno da construção do Açude Arrojado Lisboa, obra realizada pelo DNOCS, também conhecido como mudubim, pelo açude que foi inundado pela obra do DNOCS, sendo até 2001 a segunda maior bacia hidrográfica do estado do Ceará, superada pelo Açude Castanhão e Orós, faz parte da bacia do Vale do Jaguaribe, no qual abastecem a capital do estado.

Política[editar | editar código-fonte]

O poder executivo do município de Banabuiú é representado pelo prefeito, auxiliado pelo seu gabinete de secretários.

O primeiro prefeito da cidade foi eleito em 1988. Benedito Gonçalves de Melo e vice Aluízio Cajazeiras, e o atual prefeito é Veridiano Pereira Sales (PSD) reeleito nas eleições municipais de 2012 com 50,25% dos votos válidos[13] .

A administração municipal localiza-se na sede: Banabuiú.

Seu funcionamento municipal é: gabinete do Prefeito, secretaria de Educação, secretaria de Saúde, secretaria de Finanças, secretaria de Assistência Social, secretaria de Agricultura, secretaria de Comércio, Esporte, Turismo e Juventude e secretaria de Infraestrutura.

O poder legislativo é constituído pela Câmara Municipal, composta por 10 vereadores eleitos e reeleitos nas eleições municipais de 2012.

Na atual legislatura é formada por duas cadeiras do Partido Verde (PV), uma do Partido Social Democrático (PSD), Partido dos Trabalhadores (PT), Partido Progressista (PP), Partido Pátria Livre (PPL), Partido Trabalhista do Brasil (PT do B), Partido Socialista Brasileiro(PSB), Partido Trabalhista Nacional(PTN) e Partido Humanista da Solidariedade (PHS).

Subdivisão[editar | editar código-fonte]

  Sitiá
  Pedras Brancas
  Laranjeiras
  Banabuiú (sede)
  Rinaré

O município tem 5 distritos: Banabuiú (sede), Laranjeiras, Pedras Brancas, Rinaré e Sitiá.

Geografia[editar | editar código-fonte]

Clima[editar | editar código-fonte]

Tropical quente semi-árido com pluviometria média de 782,9 mm[14] com chuvas concentradas de janeiro à abril[15] .

Hidrografia e recursos hídricos[editar | editar código-fonte]

O município está localizado na bacia hidrográfica do rio Banabuiú e em seu leito está construído o Açude Arrojado Lisboa, ou Banabuiú, como é mais conhecido. Outro importante rio é o Sitiá que desagua no Banabuiú no distrito de Sitiá e que no território de Banabuiú fica a parede do Açude Pedras Brancas. Outras fontes hídricas são os riachos Cruxoti e Pimenta.

Banabuiú (município) encontra-se na sub-bacia hidrográfica de mesmo nome, pertencendo a bacia do Jaguaribe, sendo portanto um grande acumulador de água através dos cursos d'água que chegam ao seu rio principal, "Banabuiú".

Relevo e solos[editar | editar código-fonte]

As principais elevações são as serras, destacando-se as serras da Passagem, do Logrador e dos Tanquinhos.

Solos arenosos e coesivos no estuário do rio, mas em geral arenos como solos predominantes.

Vegetação[editar | editar código-fonte]

A caatinga é a vegetação predominante. Mas podemos encontrar áreas de cajueiros e carnaúbas, em especial ao longo do rio.

Economia[editar | editar código-fonte]

Destaca-se a agricultura de subsistência e comercialização de algodão arbóreo e herbáceo (bem menos), caju, milho e feijão. Atualmente destaca-se a plantação de hortas no estuário do rio Banabuiú.

A criação de bovino, suíno e avícola é o destaque da pecuária banabuiuense.

Com relação à economia e de acordo com registros do IBGE, Banabuiú conta com 82 empresas registradas no CNPJ. A principal fonte de renda na zona rural é a agricultura, a pesca e a pecuária e na sede, a principal fonte de renda é o comércio e os empregos ofertados por duas indústrias: a Libra Ligas do Brasil S/A, fábrica de ferro silício e a CHESF (Companhia Hidroelétrica do São Francisco) que tem por finalidade principal levar, através de linhas de transmissão, energia até a capital cearense, Fortaleza, além dos empregos ofertados na Prefeitura Municipal de Banabuiú. Podemos encontrar algumas madeireiras, fábricas de derivados de lacticínios e uma incipiente produção artesanal.


Cultura[editar | editar código-fonte]

Os principais eventos são:

Na literatura, o primeiro escritor da cidade foi Gabriel Damasceno, publicou sua primeira obra literária, intitulada de ''Nita Cairu e a Espada de Gohayó'' (Nita Cairu - A Trilogia) quando tinha apenas 16 anos, estudou na Escola de Ensino Fundamental Irmã Ruth Távora de Albuquerque. Gabriel nasceu em Quixadá, porém criou-se em Banabuiú, seus pais atuam no comércio da cidade.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Prefeitos eleitos no Ceará. Página visitada em 05/01/2013.
  2. a b Divisão Territorial do Brasil Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2008). Visitado em 11 de outubro de 2008.
  3. IBGE (10 out. 2002). Área territorial oficial Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Visitado em 5 dez. 2010.
  4. Censo Populacional 2010 Censo Populacional 20103 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (03 de novembro de 2013). Visitado em 03 de novembro de 2013.
  5. Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil Atlas do Desenvolvimento Humano Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2000). Visitado em 11 de outubro de 2008.
  6. a b Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2010 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Visitado em 11 dez. 2010.
  7. https://pt.wikipedia.org/wiki/Anexo:Lista_de_munic%C3%ADpios_do_Brasil_por_popula%C3%A7%C3%A3o
  8. http://www.dnocs.gov.br/barragens/banabuiu/banabuiu.htm
  9. https://pt.wikipedia.org/wiki/A%C3%A7ude_Banabui%C3%BA
  10. a b http://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/dtbs/ceara/banabuiu.pdf
  11. http://objdigital.bn.br/acervo_digital/div_cartografia/cart249778.jpg
  12. Sebok. Lou, Atlases published in the Netherlands in the rare atlas collection. Compiled and edited by Lou Seboek. National Map Collection (Canada), Ottawa. 1974
  13. Título não preenchido, favor adicionar.
  14. http://www2.ipece.ce.gov.br/atlas/capitulo1/12/126x.htm Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos - FUNCEME.
  15. Instituto nacional de Pesquisa espacial - INPE.
  16. Contas Regionais 2009 - CEARÁ Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (2011).
Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado do Ceará é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.