Quiterianópolis

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Quiterianópolis
Bandeira desconhecida
Brasão desconhecido
Bandeira desconhecida Brasão desconhecido
Hino
Aniversário 4 de junho de 1987 (26 anos)
Fundação 1987
Gentílico quiterianopolense
Lema Brava na Luta Corajosa no Amor
Prefeito(a) José Barreto Couto Neto (PSD[1] )
(2013–2016)
Localização
Localização de Quiterianópolis
Localização de Quiterianópolis no Ceará
Quiterianópolis está localizado em: Brasil
Quiterianópolis
Localização de Quiterianópolis no Brasil
05° 50' 34" S 40° 42' 03" O05° 50' 34" S 40° 42' 03" O
Unidade federativa  Ceará
Mesorregião Sertões Cearenses IBGE/2008 [2]
Microrregião Sertão de Cratéus IBGE/2008 [2]
Municípios limítrofes Norte: Novo Oriente, Leste: Independência e Tauá, Sul: Parambu, Oeste: Assunção do Piauí e Pimenteiras (ambas no Piauí)
Distância até a capital 410 km
Características geográficas
Área 1 040,955 km² [3]
População 19 918 hab. IBGE/2010[4]
Densidade 19,13 hab./km²
Altitude 400 m
Clima semi-árido
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,625 médio PNUD/2000 [5]
PIB R$ 61 703,083 mil IBGE/2008[6]
PIB per capita R$ 2 941,18 IBGE/2008[6]
Página oficial

Quiterianópolis é um município brasileiro do estado do Ceará. Sua população estimada em 2008 é de 20.979 habitantes. É nesta cidade que é encontrada a nascente do Rio Poti

Formação Administrativa[editar | editar código-fonte]

Em 1933 Quiterianópolis conseguiu ser elevada à categoria de distrito independenciano, ainda com o nome de Santa Quitéria. Em 1938 Santa Quitéria mudou o nome para Coutinho. Em 1963, Coutinho se emancipou em relação à Independência, e anexou o distrito Algodões. Em 1965 Coutinho foi novamente rebaixado a distrito de Independência. Em 1987 Coutinho foi novamente emancipado, já sob o nome Quiterianópolis, e anexou dois distritos independencianos: Algodões e São Francisco. [7]

Atualmente Quiterianópolis possui 3 distritos:

  1. Algodões
  2. Quiterianópolis (distrito-sede)
  3. São Francisco


Historia de Quitéria de Lima[editar | editar código-fonte]

Aqui era uma fazenda pertencente a Quitéria Gonçalves de Lima e seu esposo Tenente José Nunes Batista; localizada as margens do Riacho Itaim isto no século XVIII, hoje denominado Rio Poty. Chamava-se fazenda Santa Quitéria, em relação à dona da terra que doou uma área para servir de cemitério; pois já havia sepultado muita gente no local. A necessidade de construir uma capela era muito grande para que os moradores praticassem suas devoções, pois tinha de costume rezar o terço nas casas. No ano de 1778, foram a Marvam no estado do Piauí, falar com o Vigário daquela paróquia pedir uma licença para construir uma capela nesta fazenda em homenagem a Nossa Senhora da Imaculada Conceição e assim fizeram: construíram a capela. Em 19 de maio de 1788 o casal resolve doar os bens para a manutenção e construção final da capela, sendo meia légua de terra em quadra, seis éguas e trinta vacas; ficando responsáveis os senhores: João Pereira de Lima com a Igreja, Tenente José Lopes com as terras e ao Cel. Raimundo de Oliveira as vacas e éguas. O termo de doação foi realizado na Vila de Piranhas (Crateús) e registrado no Cartório Mourão (Castelo do Piauí). Naquela época toda a nossa região pertencia ao Piauí, a capela fazia parte da freguesia de Oeiras, Diocese de São Luis do Maranhão. Ao decorrer do tempo eles faleceram e apareceu um herdeiro do casal, vindo do estado da Bahia, mas o mesmo respeitou a decisão da saudosa família. O tempo passou novos moradores chegavam e o povoado cresceu; foi criado um cartório de registro civil, casamento, sendo que os casamentos eram celebrados nas fazendas. No dia 03 (três) de setembro de 1925 (mil novecentos e vinte ), foi criado o cartório de registro civil neste povoado, sendo nomeado como primeiro oficial o Senhor José Daniel Vieira, que atuou por alguns tempos; vindo assumir então os Senhores: José Pessoa Filho, Manuel Marques do Vale, Raimundo Fernandes de Souto, Antonio Lira Coutinho, José Fernandes Sales e em 1959 (mil novecentos e cinqüenta e nove), tomou posse como tabelião: o senhor Raimundo Vieira do Vale, que atuou até o ano de 1993 (mil novecentos e noventa e três ), somado 48 (quarenta e oito) anos e 09 (nove ) dias de trabalho incluindo sábados e dias santos. Raimundo Vieira do Vale foi um dos nossos historiadores. Homem simples e humilde com uma vasta educação simbólica familiar; nasceu em 12/04/1923 e faleceu em 28/04/2003. O então povoado de Santa Quitéria, passou a pertencer ao estado de Ceará, distrito de Independência. As dificuldade eram grandes, o transporte era através de animais, as doenças eram curadas com raízes de ervas, médicos, enfermeiros não existia na região só existia uma parteira a Senhora Antonia Maria da Conceição ou Mãe Tainha, única parteira existente que deslocava-se nas costa de um animal para fazer os partos e no período invernoso atravessava o rio ou riacho em cama de coro de gado.


Vila Coutinho[editar | editar código-fonte]

Em 19 de novembro de 1939, passou de povoado de Santa Quitéria para Vila Coutinho; na época tinha como representantes do povoado os senhores: Macário de Sousa, conhecido por Padre da Vizinha e os políticos Miguel Eusébio Gomes Coutinho e João Gomes Coutinho que foram homenageados com o nome da Vila, os dois representantes: Um era tio e outro pai do ex-deputado Alceu Vieira Coutinho sendo o único formado em direito. No período de Vila Coutinho os grandes fazendeiros da época eram os senhores: Francisco Domingos, Manoel Zacarias, Hildo Oliveira, Francisco Pedrosa, Macário Souto, João Sales e outros que possuíam lojas de tecidos e armazéns. O comercio era com agricultura que plantavam: cana de rapadura, mandioca, algodão, milho, feijão, oiticica, fava, mamona, em que vendiam para os armazéns e compravam os produtos para a manutenção anual. Os meios de comunicações usados eram cartas enviadas por um mensageiro até a cidade mais próxima; nesta época existia em media umas 50 casas de famílias, isto é nos anos 1950. Os políticos natos do distrito de Vila Coutinho eram: vereadores 63 a 66 João Francisco de Lacerda e Manoel Francisco de Lacerda 67 a 70 Leonel Gonçalves, Miguel Francisco de Melo; 70 a 72 Neste período de Vila Coutinho foram construídas algumas obras de boa importância para a região como: Açude do Gentil em 1952; Escola Jerônimo Alves de Araújo, concluído em 1962 que passou 4 anos para ser construída com o apoio do político Jerônimo Alves de Araújo; Grêmio Recreativo em 1969, por um grupo de jovens, na época conhecidos por JAC (Juventude Agrária Católica); Açude Novo, em 1972, Barragem Colinas, em 1980 com o apoio do político Alceu Coutinho e em 1983 a Escola Roberto Antunes de Freitas por intermédio do deputado Claudino Sales, com recursos estaduais em um terreno da prefeitura a qual o prefeito Adonias Carneiro Portela registrou como municipal, onde funcionou a CNEC (Centro Nacional da Escola na Comunidade), a única escola particular da comunidade que assumiu a responsabilidade e manutenção do prédio por 20 anos desde a construção evoluindo o nosso conhecimento com o ensino de 1º Grau e em 1991, veio a conclusão da primeira 1ª turma de alunos do ensino médio “pedagogia” sendo a escola mais desenvolvida de Quiterianópolis. A escola Roberto Antunes de Freitas conseguiu concluir 08 turmas de ensino médio em pedagogia e 02 em cientifico. Por dificuldades financeiras fechou as portas em 2000, más sabemos que foi uma escola que ajudou muito na educação e desenvolvimento do nosso município. Em 1987, o progresso começou a chegar em Vila Coutinho com ramal de pavimentação da estrada que liga o trevo sitio a nossa Vila , sendo inaugurada em 27/02/1987,com o apoio do governo em exercício, Dep. Antonio Câmara .

A primeira emancipação de Vila Coutinho foi em 1968, o nome escolhido foi Quiterianópolis por o Sr. João Sales Fernandes, mas alguns políticos derrubaram e voltou a ser a mesma de antes, depois tornaram a requerer em uma união mais forte dos vereadores do povoado sendo: Zacarias Antunes de Freitas e Domingos pedrosa de Sousa, e do jovem Wilson Cláudio Bonfim que elaboraram um documento e colheram 501 assinatura e continuaram a luta junto ao Deputado Antonio Gomes Câmara, que em 1985 conseguiu a eletrificação para Vila Coutinho e em 1986 prepararam uma eleição em forma de plebiscito com nome Diga Sim Quiterianópolis, 06 de outubro e assim ocorreu a eleição. No dia 15 de maio de 1987, a Assembléia Legislativa, decretou a Emancipação do município de Quiterianópolis através do decreto da Lei Nº. 11.330 publicada no diário oficial em 04 de Junho de 1987.

Quiterianópolis[editar | editar código-fonte]

Em 20 de março de 1988 foi criado o Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Quiterianópolis por um grupo de pessoas, com o apoio do Pr. Mauricio e Dom Fragoso em que assumiu uma comissão provisória até o dia 21 de outubro de 1990, a data em que foi eleito o primeiro presidente do STRQ, o Sr. Antonio de Moura Silva. O STRQ começou seus trabalhos com uma equipe bem organizada, especialmente pelos baluartes Pr. Mauricio e o Bispo Dom Fragoso que sempre foram os defensores da classe sofrida em especial aos trabalhadores rurais. O STRQ, já tem sede própria situada a Rua Alexandre Melo S/n – Centro, e continua trabalhando defendendo os direitos e deveres dos agricultores e agricultoras da classe mais sofrida.

Quiterianópolis abrange uma área de 1.202Km², em relação ao estado de 0,82. e altitude: 400m. latitude: 5º50’, longitude: 40º42’, localizado na Região dos Inhamuns a 397Km da capital Fortaleza.



Histórico Religioso[editar | editar código-fonte]

Em 1853 foi criada a paróquia de Independência, que daí passou a capela de Santa Quitéria, junto às capelas de Vertente, Novo Oriente e Tranqueiras a pertencê-las a Independência. Mais só em 1889 a Paróquia deixou de pertencer a Diocese do Maranhão, ficando pertencendo ao Ceará Diocese de Sobral. Em 1964 foi criado a Diocese de Crateús e seu primeiro Bispo foi Dom Antonio Batista Fragoso e daí passou a Paróquia de Independência a fazer parte da nova Diocese, surgiu o plano de conjunto diocesano que despertou nas comunidades a ação comunitária, em Santa Quitéria, São Francisco e Santa Rita, criando a equipe de trabalhos pastoral envolvendo jovens e famílias nos grupos de: Tríduo Catequético, JAC (Juventude Agrária Católica). Que deixou muito exemplo. Na época foi construído o clube da juventude em Santa Quitéria que teve o nome de Grêmio Recreativo tendo o esforço de muitos pais de famílias e juventude local, até hoje existe esse clube de grande utilidade para a nossa comunidade, com o mesmo nome. Por volta de 1974, foi dividida em duas áreas a Paróquia de Independência ficando a região de Santa Quitéria registrada como área do pé da serra composta por 25 comunidades mais sendo acompanhada pela equipe paroquial de Independência. Em 1975, foi criada uma mini-secretaria onde passou a atender o povo do pé da serra com: encaminhamentos de processos matrimoniais, anotações de batizados, vendas e resgate do patrimônio da Vila que financeiramente passou a se sustentar. Em 1980, foi criado o plano, unir-se para um mundo irmão, levando em conta a integração de mais membros na equipe paroquial. A região do pé da serra ficou sendo acompanhada por Ana Tassamole, Luzia e Cecília Torres e tivemos um grande avanço nos trabalhos sobre tudo na linha da Educação Política , Educação Sindical e Pastoral da Terra. Em 1984, tivemos a presença de um Padre que passou a morar em nossa região na comunidade de Barra dos Ricardos Padre Geraldo Faber que deu destaque nos trabalhos da CPT foi então que muitos trabalhadores tomaram consciência de seus direitos e deveres, formaram equipes e implantaram o trabalho de mutirão envolvendo homens, mulheres e jovens; a partir daí muitas organizações surgiram entre elas a fundação do sindicato dos trabalhadores rurais de Vila Coutinho a antiga Santa Quitéria. Em 1988 passamos a ter em nossa paróquia uma equipe paroquial definitiva tendo como vigário Padre Mauricio Cremasche, dando continuidade a todos os trabalhos existentes e criando novas pastorais entre elas o grupo de consciência negra, hortas comunitárias, pastoral do batismo, criação de ministros do batismo. Nos planos pastorais tivemos grandes avanços, quando passamos a trabalhar nas quatro linhas que se tornaram prioridades. Fé, organização comunitária, formação e lutas; nesse período a área pastoral já contava com 45 comunidades organizada com: celebrações, catequese e trabalhos comunitários, até aí todos os registros dos sacramentos eram registrados em Independência e só a partir de 1993 passamos a fazer registro na própria área do pé da serra. Contamos com dez capelas organizadas com festa de seus Padroeiros, novenários nos tempos fortes. Em 15/08/2003, foi oficializada a paróquia de Nossa Senhora da Imaculada Conceição, tendo como seu primeiro pároco Padre Pedro Del Fabbro, que já morava á 06 anos nessa área, filho da Itália pessoa zelosa na ação pastoral como convém ao povo de Deus e fiel as orientações da igreja Diocesana, hoje a paróquia de Quiterianópolis tem como área de 60 comunidades entre elas 25 capelas com suas organizações de festas de padroeiros(as) e celebração da palavra aos domingos, catequese, pastoral da criança atuando em algumas comunidades, pastoral do dízimo, pastoral da Família e associações. Na sede tínhamos a Igreja Matriz, salões comunitários nos bairros, bem como o centro comunitário localizado em um dos bairros com a finalidade de atender melhor a juventude e catequese tendo área bem ampla e quadra esportiva. Foi demolida a antiga casa paroquial, pois não tinha mais estrutura para acolher a equipe que residia aqui na cidade. Tivemos a idéia de trabalhar e construir uma nova casa e conseguimos com o conselho econômico da Diocese a ficar com as entradas do patrimônio que até então eram depositadas no patrimônio comum, e com a ajuda da comunidade e amigos da Itália conseguimos concluir esse sonho, continuamos a trabalhar e dois anos depois construímos a casa das irmãs. Continuamos o sonho de construir um novo templo com uma estrutura ampla e moderna onde pode acolher melhor seus fiéis a Igreja da Santíssima Trindade o número existente, e em 11 de junho de 2006 fizemos a inauguração. Conseguimos realizar essa obra com partes do patrimônio, projeto de advênia, ajuda da comunidade. Concluindo a paróquia hoje conta com 25 capelas a Igreja Matriz dedicada a Nossa Senhora da Imaculada Conceição e a nova Igreja Santíssima Trindade a Melhor Comunidade. A cidade está dividida em 05 Santuários localizados nos bairros com momentos de oração uma vez por semana e planejamentos das ações de áreas.


Histórico Político[editar | editar código-fonte]

Sr. José Francisco Costa (Geson)

Empossado em 01 de Janeiro de 1988 no antigo Posto de Saúde, hoje atual Prefeitura Municipal de Quiterianópolis, José Francisco Costa, que construiu vários calçamentos na sede e nos distritos, comprou vários transportes de utilidades para o município, construiu estradas fazendo acesso aos povoados e cidades vizinhas, trabalhando diretamente para o homem do campo.

Segundo Prefeito - Domingos Pedrosa de Sousa

Na segunda gestão de 1993 a 1996, tendo como prefeito o Sr. Domingos Pedrosa de Sousa, período em que foi reconstruído a Praça da Matriz, colocou energia em varias comunidades e trabalhava em sentido ao lazer e diversão.

Terceiro Prefeito - Francisco Vieira Costa

Na terceira gestão de 1997 a 2000, tendo como prefeito o Sr. Francisco Vieira Costa, construiu vários prédios escolares, implantou o transporte escolar em prol de uma educação melhor e com verba da COELCE construiu o colégio Estadual Maria José Coutinho, colocou energia em varias localidades do município em parceria com o Projeto São José, sabendo que o mesmo trabalhou direcionada a educação e ao esporte.


Quarto Prefeito - Antonio Luiz Coutinho Carvalho

Na Quarta gestão de 2000 a 2004, tendo como prefeito o Sr. Antonio Luiz Coutinho Carvalho, um prefeito seguro que trabalhou sem distinguir o adversário e procurou trabalhar por dentro da lei e sua administração foi direcionada ao meio social cultural e contribuindo muito para o homem do campo e classe de professores.

Quinto Prefeito - Francisco Vieira Costa

Na gestão de 2005 a 2008 temos como prefeito em sua segunda gestão o Sr. Francisco Vieira Costa com dois anos de mandatos trabalhando diretamente para a classe mais sofrida e reformando prédios escolares com amplas estruturas.


Toponímia[editar | editar código-fonte]

Primitivamente recebeu a denominação de Santa Quitéria em homenagem a Quitéria de Lima, que construiu a capela local, em 1853. Em 1938 passou a denominar-se Vila Coutinho e, desde 1987, Quiterianópolis.

Formação administrativa[editar | editar código-fonte]

Foi elevado à categoria de município com a denominação de Quiterianópolis, pela lei estadual nº 11330, de 04 de junho de [1987]], alterado pela lei estadual nº 11485, de 20 de julho de 1988, desmembrado de Independência. Sede no atual distrito de Quiterianópolis ex-Coutinho.

É atualmente constituído de 3 distritos: Quiterianópolis(sede), Algodões e São Francisco[8] .

Geografia[editar | editar código-fonte]

Clima[editar | editar código-fonte]

Tropical Quente Semi-árido, com pluviosidade de 605,7 mm e temperatura média entre 24° e 26° C.

Relevo[editar | editar código-fonte]

Depressão Sertaneja, Planalto da Ibiapaba.

Solos[editar | editar código-fonte]

Bruno não Cálcico, Latossolo Vermelho-Amarelo, Planossolo Solódico e Podzólico Vermelho-Amarelo.

Vegetação[editar | editar código-fonte]

Carrasco, Floresta Subcaducifólia Tropical Pluvial, Floresta Caducifólia Espinosa, Caatinga Arbustiva Aberta[9] .

Hidrografia[editar | editar código-fonte]

  • Açude Colina (bacia do Parnaíba)
  • Açude Gentil

Datas comemorativas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Prefeitos eleitos no Ceará - 2013 a 2016. Página visitada em 05/01/2013.
  2. a b Divisão Territorial do Brasil. Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2008). Página visitada em 11 de outubro de 2008.
  3. IBGE (10 out. 2002). Área territorial oficial. Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Página visitada em 5 dez. 2010.
  4. Censo Populacional 2010. Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (29 de novembro de 2010). Página visitada em 11 de dezembro de 2010.
  5. Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil. Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2000). Página visitada em 11 de outubro de 2008.
  6. a b Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Página visitada em 11 dez. 2010.
  7. http://www.ibge.gov.br/cidadesat/painel/painel.php?codmun=231126&search=ceara%7Cquiterianopolis
  8. IBGE cidades. Página visitada em 31/12/2012.
  9. Perfil básico municipal - Quterianópolis. Página visitada em 31/12/2012.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado do Ceará é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.