Itapipoca

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Broom icon.svg
As referências deste anexo necessitam de formatação.Editor, considere adicionar mês e ano na marcação com {{subst:f-referências}}. Por favor, utilize fontes apropriadas contendo referência ao título, autor, data e fonte de publicação do trabalho para que o artigo permaneça verificável no futuro.
Município de Itapipoca
"Cidade dos Três Climas"
PracaItapipoca.jpg

Bandeira de Itapipoca
Brasão de Itapipoca
Bandeira Brasão
Hino
Aniversário 31 de Agosto
Fundação 3 de fevereiro de 1823 (192 anos)
Emancipação 31 de agosto de 1915 (99 anos)
Gentílico itapipoquense
Prefeito(a) Dagmauro Sousa Moreira (PT)
(2013–2016)
Localização
Localização de Itapipoca
Localização de Itapipoca no Ceará
Itapipoca está localizado em: Brasil
Itapipoca
Localização de Itapipoca no Brasil
03° 29' 38" S 39° 34' 44" O03° 29' 38" S 39° 34' 44" O
Unidade federativa  Ceará
Mesorregião Norte Cearense IBGE/2008[1]
Microrregião Itapipoca IBGE/2008[1]
Municípios limítrofes Norte: Oceano Atlântico, Leste: Trairi e Tururu, Sul: Uruburetama e Itapajé, Oeste: Miraíma e Amontada
Distância até a capital 130 km
Características geográficas
Área 1 614 682 km² [2]
População 122,220 hab. IBGE/2010[3]
Densidade 75 72 hab/km² hab,/km²
Altitude 109 m
Clima Tropical As
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,659 médio PNUD/2000[4]
PIB R$ 737 523 mil IBGE/2008[5]
PIB per capita R$ 6 034,38 IBGE/2008[5]
Página oficial

Itapipoca é um município brasileiro do estado do Ceará. É conhecida como "cidade dos três climas", por haver em seu território praias, serras e o sertão. É a terra natal do humorista e deputado federal Tiririca. Seu desenvolvimento confere a cidade a 13ª colocação entre os municípios mais ricos do estado e a 7ª colocação entre os municípios mais populosos do estado..

Etimologia[editar | editar código-fonte]

O topônimo Itapipoca vem do tupi-guarani itá (pedra, rocha), pi (pele, couro, revestimento) e poca (arrebentar, estourar), significando: pedra arrebentada ou rocha estourada. Sua denominação original era Arraial de São José, depois Vila Velha, Imperatriz e, desde 1889, Itapipoca.[6]

História[editar | editar código-fonte]

As terras entre a serra de Uruburetama e ao lado oeste do rio Mundaú, que fazem parte do município de Itapipoca, eram habitadas por diversas etnias indígenas Tupi e Tapuia, entre elas: Tremembé, Anacé, Apuiaré e outras etnias.[7] [8]

No Século XVII, com definitiva ocupação da terras da Capitania do Siará Grande pelos portugueses, esta região começou a ser ocupada via a lei de Sesmarias. As primeiras possessões foram os sítios Santo Amaro e São José.

Com a expansão da pecuária no ciclo do couro e da agricultura do algodão, esta ocupação intensifica-se e Itapipoca consolida-se como centro urbano no século XIX.

Nos planos de ligação Fortaleza-Sobral através dos caminhos de ferro no século XX, surge a estrada de ferro de Itapipoca com três estações: Rajada,[9] Itapipoca[10] e Craúna/Anario Braga.[11] Com a estrada de ferro, Itapipoca consolida-se como centro comercial.

Geografia[editar | editar código-fonte]

Clima[editar | editar código-fonte]

O clima é tropical quente semiárido na região mais interiorana e tropical Atlântico quente próximo ao litoral,[12] com pluviometria média anual de 1.130 mm com chuvas concentradas de janeiro a maio.

Hidrografia e recursos hídricos[editar | editar código-fonte]

Praticamente todo o território está localizado na bacia hidrográfica do rio Mundaú e seus afluentes, rio Cruxati e os riachos Taboca, Sororó, Quandú e o córrego dos Tanques. Os maiores açudes são: Poço Verde, com capacidade de 13 650 000 m³, e o Quandú, com capacidade de 4 000 000 m³.[13] [14] [15] Na área litorânea existem ainda grandes lagoas como Humaitá e do Mato.

O açude Gameleira que barra as águas do rio Mundaú, nas divisas dos municípios vizinhos de Trairi e Tururu foi a solução para o risco iminente de um grande colapso no abastecimento. Este açude, concluído em 2013, tem capacidade de armazenar 52 642 000 m³, triplicando a capacidade de abastecimento de água para Itapipoca e municípios vizinhos.

Açude Quandu.

Subdivisão[editar | editar código-fonte]

Mapa de Itapipoca e distritos.

O município é dividido em doze distritos: Itapipoca (sede), Arapari, Assunção, Baleia, Barrento, Bela Vista, Calugi, Cruxati, Deserto, Ipu Mazagão, Lagoa das Mercês e Marinheiros.[6]

Relevo e solo[editar | editar código-fonte]

O relevo é bastante plano e de baixa altitude com menos de 200 m de altitude na maior parte do território,[16] no entanto é bastante acidentado na porção sul em função da serra de Uruburetama.[17]

Vegetação[editar | editar código-fonte]

A maior parte do território é coberto pela caatinga arbustiva aberta e densa, mais ao interior, e por tabuleiros costeiros, mais próximos ao litoral. Apresenta também regiões de caatinga arbustiva na região serrana e mangue próximo à foz do rio Mundaú.[12] No Sítio Ameixas - Poço Velho, localiza-se a Unidade de Conservação Ambiental. Essa Reserva Particular do Patrimônio Natural, sítio com uma área de 464,3 hectares, foi criado pela portaria Nº 007/94 do IBAMA em 28 de janeiro de 1994.[18]

Economia[editar | editar código-fonte]

Baseada na agricultura familiar e no seu pequeno parque industrial e de serviços, tem um comércio bastante diversificado fazendo com que seja um centro regional de compras e negócios. Estão instaladas na cidade, filiais das maiores redes varejistas do estado e algumas nacionais, como a varejista Magazine Luiza. Sua rede bancaria é composta por agências dos principais bancos do país como: Itaú, Banco do Brasil, BNB, Caixa Econômica Federal, Bradesco, Pan-americano e dezenas de correspondentes bancários de diversas instituições financeiras.

Produção de gêneros alimentícios[editar | editar código-fonte]

Indústrias[editar | editar código-fonte]

Há 37 indústrias em Itapipoca, tendo destaque as três maiores: Dass (empresa do ramo de calçados), Ducoco (empresa do ramo alimentício) e H+ (empresa do ramo alimentício).

Turismo[editar | editar código-fonte]

O turismo é uma das fontes de renda do município, devido as atrações naturais, arqueológicas e arquitetônicas.

Praia da Baleia.
  • Praça no centro da cidade - um conjunto de esculturas que mostra o grande diferencial que a diversidade climática representa para o município.
  • O parque de Exposições Hildeberto Barroso, localizado na sede do município, também faz parte do acervo de atrativos, pois nele acontece uma das festas mais importantes para os itapipoquenses, a Feira Agroindustrial no aniversário do Município, no final de agosto, com encerramento no dia 31. Nela são realizadas várias atividades, como exposições de animais, de produtos agroindustriais, artesanato, comidas típicas, leilão de gado e shows que acontecem todas as noites com bandas locais, regionais e atrações nacionais. O resultado de tudo isso,é um verdadeiro mosaico de pessoas, de costumes e de origens diferentes.
  • Sítios paleontológicos e arqueológicos: o monólito da Pedra Ferrada, na localidade de Mucambo, com inscrições rupestres, revelando aos visitantes alguns segredos do homem pré-histórico.
  • Museu da Pré-história, com o seu acervo de fósseis da megafauna encontrados em seu território.
  • As serras: prática do ecoturismo, destacando-se a Trilha da Bica da Canoa, na Serra de Arapari e a Pedra de Itacoatiara, ideal para a prática de esportes radicais, como o rapel e o voo livre; um grande patrimônio natural arqueológico e paleontológico, tanques fossilíferos e grutas com inscrições rupestres, onde foram encontrados fósseis que comprovam a existência de animais da megafauna.
  • O litoral de Itapipoca é formado por 25 quilômetros de praias, sendo as principais: Baleia e Praia do Maceió, além da Barra do Rio Mundaú e as lagoas de Humaitá e do Mato.

Educação[editar | editar código-fonte]

Ensino fundamental e médio

Em 2005 o número de escolas de ensino fundamental era de 144.[19]

  • Rede estadual pré-escolar 1° e 2° graus: 13
  • Rede municipal pré-escolar: 1f
  • 2° grau: 8
N° de alunos matriculados
  • Rede estadual pré-escolar: 694
  • 1° grau: 6 078
  • 2° grau: 5 319
  • 2° grau: 1 028
  • Supletivo:
Ensino Superior

O Campus do IFCE de Itapipoca fica localizado na Avenida da Universidade, s/n, no bairro Madalenas. O Campus do IFCE foi construído com a parceria dos governos Federal, Estadual e Municipal, atendendo não apenas a população de Itapipoca, mas também de municípios circunvizinhos como Amontada, Itapajé, Miraíma, Trairi, Tururu e Uruburetama. Depois de amplo debate, a população de Itapipoca escolheu os seguintes cursos na área técnica: Sistemas de Energias Renováveis, Mecânica (início em 2015), Meio Ambiente, Desenho de Construção Civil, Edificações (início em 2015), Multimeios Didáticos, Tradução e Interpretação de Libras e Nutrição e Dietética. Já os cursos superiores escolhidos foram os de tecnologia em Mecatrônica Industrial, Agrimensura e Saneamento Ambiental, além das licenciaturas em Física e em Teatro.

Saúde[editar | editar código-fonte]

Marcador do evento atual
Este artigo ou seção contém informações sobre um evento futuro.
É possível que contenha informações de natureza especulativa e seu conteúdo pode mudar drasticamente.

A Fundação SESP mantém: Posto de Saúde de Arapari, Posto de Saúde de Assunção, Posto de Saúde de Barrento, Posto de Saúde de Betânia, Posto de Saúde de Deserto, Centro de Saúde de Itapipoca, Posto da Sucam (ambulatório).

O SUS mantém: Posto de Assistência Médica, o IPEC mantém sua Agência Regional. A Prefeitura mantém: Mini-Maternidade do Cruxati, Centro Social Urbano Luis Moraes Correia, Mini-Maternidade de Marinheiros, Unidade de Saúde Dr. João Bosco. Estão instalados na cidade a policlínica regional e o centro odontológico (CEO) que servem a sete municípios da regional de saúde de Itapipoca. Também funciona no município o Centro Avançado de Hemodiálise e Doenças Renais; será inaugurada[quando?] a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) que vai fazer atendimento de urgência e emergência em primeiros socorros. Há ainda o Ambulatório mantido pelos servidores do Sindicato dos Trabalhadores Rurais.

Está em fase de conclusão a construção do hospital regional de Itapipoca.[quando?]

O Hospital Maternidade São Vicente de Paulo - Hospital São Camilo - existe há mais de 30 anos e atende a cinco municípios da Microrregião de Itapipoca.[20]

Localização[editar | editar código-fonte]

Noroeste: Norte: Oceano Atlântico Nordeste:
Oeste: Miraíma e Amontada Reinel compass rose.svg Leste: Trairi e Tururu
Sudoeste: Sul: Uruburetama e Itapajé Sudeste:

Acesso[editar | editar código-fonte]

Marcador do evento atual
Este artigo ou seção contém informações sobre um evento futuro.
É possível que contenha informações de natureza especulativa e seu conteúdo pode mudar drasticamente.

Itapipoca é servida pela rodovia CE-168, que liga a Praia da Baleia à cidade de Itapagé, passando pelo centro de Itapipoca e pelos distritos de Arapari e Assunção (rodovia praia/serra), rodovia CE-354 (ou BR-402). O acesso ferroviário no município esta desativado para passageiros, servindo apenas para o transporte de cargas. A distância de Itapipoca até Fortaleza é de 138 km pela CE-168 e CE-085 e 122 km pela CE-354 e BR-222. A distância de Itapipoca até Jericoacoara é de 163 km pela CE-354, CE-178, CE-085 e estrada em leito natural sobre as Dunas Jijoca-Jeri (Via Acaraú) ou pela CE-354, CE-179, CE-085 e estrada em leito natural sobre as Dunas Jijoca-Jeri(Via Bela Cruz). A distância de Itapipoca até Canoa Quebrada é de 280 km pela CE-354, BR-222, 4º Anel Viário de Maracanau, CE-040, BR-304 e estrada regional asfaltada de Aracati-Canoa. A distância de Itapipoca até Sobral é de 133 km pela CE-354 e CE-178. A cidade conta ainda com um sistema de transporte de passageiros que a interliga às cidades vizinhas. Itapipoca em breve se tornará[quando?] um importante entroncamento rodoviário com a finalização da rodovia CE-240, que encurtará a distância entre Sobral e Itapipoca. As duas cidades polos estarão a menos de 100 km, facilitando o acesso a toda região noroeste e Ibiapaba.

Vista aérea da cidade.

Criada em 2009 a COOPERITA é a cooperativa licitada pelo governo do estado que vem desenvolvendo esse trabalho. Está em fase de conclusão o estudo e levantamento de dados junto ao DER (Departamento Aeroportuário do Estado do Ceará) para elaboração do projeto e a construção do aeroporto regional de Itapipoca, localizado às margens da CE-168 na localidade de Sítios Novos, vai servir todo o litoral oeste e a zona norte do estado com voos charter e regulares.[carece de fontes?] Está em fase de finalização a construção da avenida perimetral via com 6 faixas e aproximadamente 15 km de extensão que servirá de acesso rápido e desvio de trânsito pesado sem que tenha necessidade de trânsito pelo centro da cidade.

Cultura[editar | editar código-fonte]

Os eventos culturais da cidade são:

  • Festa de São Sebastião (de 10 a 20 de janeiro),
  • Festa das Flores (último sábado do mês de maio),
  • Festa de Nossa Senhora da Assunção (de 05 a 15 de agosto),
  • Festa do Dia do Município (31 de agosto),
  • Festa da Padroeira Nossa Senhora das Mercês (24 de setembro),
  • Festa de São Francisco (4 de outubro),
  • Regata da Baleia (em novembro ou dezembro),
  • Festa da Sagrada Família (último domingo do mês de dezembro).

Esporte[editar | editar código-fonte]

O Itapipoca Esporte Clube é o time de futebol profissional de Itapipoca. Possui a alcunha de Moleque Travesso e sedia seus jogos no Estádio Perilo Teixeira, localizado no bairro Boa Vista. O clube conquistou os títulos da Série B nos anos de 2002 e 2013, sendo vice-campeão em 1998.

Referências

  1. a b Divisão Territorial do Brasil Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2008). Visitado em 11 de outubro de 2008.
  2. IBGE (10 out. 2002). Área territorial oficial Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Visitado em 5 dez. 2010.
  3. Censo Populacional 2010 Censo Populacional 2010 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (29 de novembro de 2010). Visitado em 11 de dezembro de 2010.
  4. Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil Atlas do Desenvolvimento Humano Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2000). Visitado em 11 de outubro de 2008.
  5. a b Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Visitado em 11 dez. 2010.
  6. a b Itapipoca_Histórico IBGE
  7. Sebok. Lou, Atlases published in the Netherlands in the rare atlas collection. Compiled and edited by Lou Seboek. National Map Collection (Canada), Ott
  8. Aragão, R. B, Indios do Ceará e Topônimios indígenas, Fortaleza, Barraca do Escritor Cearense. 1994
  9. [1]
  10. [2]
  11. [3]
  12. a b Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos - FUNCEME.
  13. Companhia de Gestão de Recursos Hídricos (Ceará) - COGERH
  14. [4]
  15. [5]
  16. [6]
  17. [7]
  18. [8]
  19. dados da Secretaria de Educação Básica do Estado do Ceará - SEDUC.
  20. PMI

Ligações externas[editar | editar código-fonte]