Tapuias

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
"Dança dos Tapuias", por Albert Eckhout
"Aldeia dos Tapuias", por J. M. Rugendas

Tapuia é um termo que foi utilizado, ao longo dos séculos, no Brasil, para designar os índios que não falavam a língua tupi. No período colonial, dividiam-se os índios brasileiros em dois grandes grupos: os tupis (tupinambás), que habitavam principalmente o litoral e os tapuias, que habitavam as regiões mais interiores e que falavam, principalmente, línguas do tronco macro-jê.

Etimologia[editar | editar código-fonte]

Há diversos entendimentos das origens do termo, mas, em geral, observa-se que seria de procedência tupi e que teria significado semelhante a "forasteiro", "bárbaro", "aquele que não fala nossa língua", "inimigo".

Cquote1.svg O termo "Tapuio" não é expressão designativa de uma etnia. É tão somente "Um vocábulo de origem tupi, corruptela de tapuy-ú – o gênio bárbaro come, onde vive o gentio. [...] É um dos termos de significação mais vária [diversificada] no Brasil. No Brasil pré-cabraliano, assim chamavam os tupis aos gentios inimigos, que, em geral, viviam no interior, na Tapuirama ou Tapuiretama – a região dos bárbaros ou dos tapuias". Cquote2.svg
Tomislav R. Femenick, 2007
Cquote1.svg Tapuia significa "bárbaro, inimigo". De taba – aldeia e puir – fugir: os fugidos da aldeia. Cquote2.svg

Histórico[editar | editar código-fonte]

"Tapuia" - pintura do século XVII do holandês Albert Eckhout retratando um indígena do então Brasil Holandês

Autores quinhentistas como Gabriel Soares de Sousa já utilizavam o termo "tapuia", contrastando os índios dessa estirpe com os tupi-guaranis (tupinambás). Sobre a origem dos aimorés, escreveu:

Cquote1.svg Descendem estes aimorés de outros gentios a que chamam tapuias, dos quais, nos tempos de atrás, se ausentaram certos casais, e foram-se para umas serras mui ásperas, fugindo a um desbarate, em que os puseram seus contrários, onde residiram muitos anos sem verem outra gente; e os que destes descenderam, vieram a perder a linguagem e fizeram outra nova que se não entende de nenhuma outra nação do gentio de todo este Estado do Brasil. Cquote2.svg
Soares de Sousa, 1971 [1587], 78-79

Os tupi-guaranis marcavam presença no litoral, enquanto os tapuias predominavam no interior. Grupos tapuias incluem, por exemplo os botocudos e muitos do nordeste do Brasil, como os tarairus e os cariris.

Segundo os neerlandeses[editar | editar código-fonte]

Cquote1.svg Os Tapuias formam um povo que habita no interior para o lado do ocidente, sobre os montes e em sua vizinhança, em lugares que são os limites os mais afastados das capitanias ora ocupadas pelos brancos, assim neerlandeses como portugueses. Dividem-se em várias nações. Alguns habitam transversalmente a Pernambuco: são os Cariris, cujo rei se chama Kerioukeiou. Uma outra nação reside um pouco mais longe: é a dos Caririwasys, e seu rei se chama Karupoto. Há uma terceira nação, cujos índios se chamam Careryjouws (Carijós?). Conhecemos particularmente a nação dos Tapuias chamados Tarairyou, Janduwy é o rei de uma parte dela, e Caracará da outra. Cquote2.svg
Elias Herckmans, 1982, p.38

Ver também[editar | editar código-fonte]

Fontes[editar | editar código-fonte]