Miranda (Mato Grosso do Sul)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Miranda
"Portal do Pantanal"
Rio Miranda, que banha a cidade de mesmo nome

Rio Miranda, que banha a cidade de mesmo nome
Bandeira de Miranda
Brasão de Miranda
Bandeira Brasão
Hino
Aniversário 16 de julho
Fundação 16 de julho de 1778 (236 anos)
Emancipação 7 de outubro de 1871 (142 anos)
Gentílico mirandense
Padroeiro(a) Nossa Senhora do Carmo
Prefeito(a) Juliana Pereira Almeida de Almeida (PT)
(2013–2016)
Localização
Localização de Miranda
Localização de Miranda no Mato Grosso do Sul
Miranda está localizado em: Brasil
Miranda
Localização de Miranda no Brasil
20° 14' 27" S 56° 22' 40" O20° 14' 27" S 56° 22' 40" O
Unidade federativa  Mato Grosso do Sul
Mesorregião Pantanais Sul-Mato-Grossenses IBGE/2008 [1]
Microrregião Aquidauana IBGE/2008 [1]
Municípios limítrofes Bodoquena, Aquidauana, Anastácio, Corumbá e Bonito
Distância até a capital federal: 1 228 km
estadual: 202
km[2]
Características geográficas
Área 5 478,627 km² (MS: 15º)[3]
Área urbana 3,268 km² (MS: 28º) – est. Embrapa[4]
Distritos Miranda (sede), Agachi, Duque Estrada e Salobra
População 25 794 hab. (MS: 16º) –  est. IBGE 2011[5]
Densidade 4,708 hab/km²
Altitude 125 m [6]
Clima tropical Aw
Fuso horário UTC−4
Indicadores
IDH-M 0,724 (MS: 51º) – alto PNUD/2000 [7]
Gini 0,450 (MS: 58º) – est. IBGE 2003[8]
PIB R$ 206 377,354 mil (MS: 30º) – IBGE/2008[9]
PIB per capita R$ 8 359,76 IBGE/2008[9]
Página oficial

Miranda é um município brasileiro da região Centro-Oeste, situado no estado de Mato Grosso do Sul.

História[editar | editar código-fonte]

Fundada em 1778 a partir da construção do Presídio Nossa Senhora do Carmo do Rio Mondego, reduto construído pelo governador-general Caetano Pinto de Miranda a mando do Capitão das Conquistas João Lemes do Prado e seu objetivo era defender a região contra possíveis ataques de bandoleiros (Castelhanos de Assunção). Seu nome inicial era Mondego, que depois formou-se o povoado, este mais seguro.

Em 1835, o local passou a se chamar Nossa Senhora do Carmo de Miranda e sua comarca abrangeu todo o Planalto do Amambai. Em 1857, Francisco Rodrigues do Prado (irmão do fundador do presídio) conseguepor meio de lei provincial transformar a localidade em vila com o nome de Miranda, sendo uma homenagem ao ex-governador que iniciou a construção do presídio. Em 1865 o local é destruído pelos paraguaios durante a Guerra do Paraguai. Com o progresso a cidade é reconstruída novamente.

Geografia[editar | editar código-fonte]

Miranda portal do pantanal é a décima sexta cidade mais populosa do Mato Grosso do Sul com 25.794 mil Habitantes,é segunda cidade mais velha do estado com 236 anos,e junto com 6 municipios faz parte do Pantanal Sul.

Localização[editar | editar código-fonte]

O município de Miranda está situado no sul da região Centro-Oeste do Brasil, no Pantanal Sul-Mato-Grossense (Microrregião de Aquidauana). Localiza-se a uma latitude 20º14'26" sul e a uma longitude 56º22'42" oeste. Distâncias:

Geografia física[editar | editar código-fonte]

Solo

Na região compreendida pela Serra da Bodoquena, verifica-se a ocorrência de Argissolos, solos argilosos com elevada fertilidade natural, como o Chernossolo, a porção da depressão pantaneira, há dominância de vertissolos, de caráter argiloso e, à margem dessa depressão, expressiva mancha de Argissolos de elevada fertilidade natural pode ser encontrada. Ocorrem ainda em menores proporções: Plintossolo, Planossolos, Neossolos e Gleissolos.

Relevo e altitude

Está a uma altitude de 125 m. Praticamente toda a porção sudoeste do município tem uma topografia bastante movimentada, com cristas, escarpas, pontões e topos aguçados, o restante do município é composto de áreas plana e suave onduladas. A geomorfologia de Miranda se divide em três Regiões:

  • Região da Depressão do Alto Paraguai, com as Unidades: Planícies Coluviais Pré-Pantanal, Depressão de Bonito, Depressão de Miranda.
  • Região da Bodoquena e Morrarias do Urucum-Amolar, com a Unidade Serra da Bodoquena.
  • Região do Pantanal Matogrossense, com as Unidades: Pantanal do Aquidauana-Miranda e Pantanal do Negro-Miranda.

Apresenta relevo plano, geralmente elaborado por várias fases de retomada erosiva, com relevos elaborados pela ação fluvial e áreas planas resultantes de acumulação fluvial sujeita a inundações periódicas e área plana ou embaciada, zonal, argilosa e arenosa, sujeita a inundações periódicas, ligadas ou não à rede de drenagem atual.

Clima, temperatura e pluviosidade

Na região de Miranda predomina o clima tropical (AW). O período da seca dura de três meses a quatro meses, com precipitações que variam entre 1200 e 1700 mm anuais. As temperaturas médias ficam entre 20 e 24 °C, e variam conforme as estações do ano, podendo atingir a mínima de 10 °C e a máxima de 35 °C no verão em média. Na porção norte do município, o período seco é de quatro a cinco meses, as precipitações anuais oscilam entre 900 e 1.100mm, as temperaturas médias oscilam entre 23 °C e 25 °C.

Hidrografia

Está sob influência da Bacia do Rio da Prata.sub bacia do Rio Paraguai Principais rios:

  • Rio Miranda -É o rio mais importante e que abastece a cidade de Miranda,é um dos maiores afluentes do rio Paraguai.Nasce na serra de Maracaju entre Jardim e Ponta Porã, é afluente pela margem esquerda do rio Paraguai. Possui 700 km de extensão, sendo 200 km navegáveis,passa pelo Cerrado e pelo pantanal,e passa pela cidade de Miranda(onde recebe o nome),onde é navegável até a sua foz no rio Paraguai no município de Corumbá.O rio se encontra em dois biomas no cerrado(onde nasce)e no Pantanal(onde deságua).
  • Rio Aquidauana – Maior afluente do rio Miranda com 620 km de extensão.É Navegável a partir da cidade de Aquidauana até a sua foz,no município de Miranda. Nasce na serra de Maracaju, acima e ao oeste de São Gabriel do Oeste e percorre o vale entre as serras da Boa Sentença e Maracaju. Faz divisa do município de Miranda com Aquidauana. Parte significativa do rio encontra-se no Pantanal.
  • Rio Salobra – Afluente pela margem esquerda do rio Miranda; Faz divisa do município de Miranda com Bodoquena. Nasce na serra da Bodoquena.
Vegetação

A vegetação predominante é a natural, formada por fisionomias Cerrado, Cerrado Estépico (complexo do Pantanal) e Floresta Estacional. A pastagem plantada também é expressiva.

Geografia política[editar | editar código-fonte]

Fuso horário

Está a -1 hora com relação a Brasília e -4 com relação ao Meridiano de Greenwich (Tempo Universal Coordenado).

Área

Ocupa uma superfície de de 5 478,627 km².

Além da sede do município ainda conta com as seguintes Subdivisões:

  • Distrito: Agachi.
  • Povoado: Salobra
  • Lugarejos: Estância Bodoquena, Coronel Juvêncio, Guaicuru e Porto Carrero;
  • Areas indígenas: Cachoeirinha, Lalima, Moreira, Passarinho, Babaçu,Carrapatinho,etc;
  • Assentamentos: Tupãmbae e Bandeirantes;
  • Localidades: Paxixi, Duque Estrada, Vereda, Bocãina, Poeira, Baiazinha do gravi.

Arredores: Aquidauana, Anastácio, Bodoquena, Bonito e Corumbá.

Economia[editar | editar código-fonte]

As suas principais atividades econômicas são a agropecuária, indústrias de cerâmica, turismo de pesca e ecoturismo.

Centro de zona B[editar | editar código-fonte]

Miranda, com mais de 25 mil habitantes e 1 relacionamento direto, é um Centro de Zona B. Nível formado por cidades de menor porte e com atuação restrita à sua área imediata; exercem funções de gestão elementares. Miranda é uma das 364 cidades no Brasil com a classificação Centro de Zona B[10] . A cidade exerce influência sobre a cidade de Bodoquena (Centro Local).

Infra-estrutura[editar | editar código-fonte]

Os Mirandenses contam com Hospitais,Bancos,Escolas públicas e particulares,Postos de saúde,Hotéis urbanos e rurais,Pousadas,Motéis,Restaurantes,bares,Lanchonetes,Trasporte rodoviário e urabano,Delegacia,dentre outas coisas.

Finanças[editar | editar código-fonte]

A cidade possui 4 agências bancárias: Banco do Brasil, Bradesco, HSBC e, Caixa econômica.

Transporte[editar | editar código-fonte]

Interurbano Rodoviário: Miranda é atendida pela rodovia BR-267 e outras Estradas estaduais, Possui um terminal rodoviário de passageiros, que faz a ligação da cidade com o resto do estado, da região e do resto do país. É Atendida principalmente pelas empresas Andorinha, Expresso Mato Grosso e Cruzeiro do Sul, interliga às seguintes cidades:

  • Campo Grande
  • Aquidauana
  • Anastácio
  • Bodoquena
  • Bonito
  • Ladário
  • Corumbá

Transporte urbano

  • Ônibus urbano circular: Os Mirandenses contam com ônibus circular que atende pessoas que moram em bairros distantes do centro da cidade e alunos de escolas que moram nesses bairros.
  • Moto-táxi: essa modalidade de transporte faz um estrondoso sucesso na cidade, sendo muito requisitado pela população que usa dentro e fora do límite urbano.
  • Táxi: trata-se de uma opção de transporte mais exclusiva disponível à população, pois possui um preço mais elevado.

Segurança[editar | editar código-fonte]

Ordem Pública

Forças armadas[editar | editar código-fonte]

Comando do Exército
Organização Sigla
Campo de Instrução de Betione C I Betione

Turismo[editar | editar código-fonte]

É famosa no Brasil pelo Pantanal e pelo trem da ALL (antiga Estrada de Ferro da Novoeste e Estrada de Ferro Noroeste do Brasil - N.O.B.). Em Miranda o visitante encontra o roteiro terrestre em direção a Corumbá pela estrada parque. Na cidade(perímetro urbano) vale a pena conhecer as construções antigas como a Igreja Matriz Nossa Senhora do Carmo(em estilo barroco construída em 1931, uma das principais construções antigas e bonitas de Miranda), A antiga Estação da estrada de ferro que é a primeira estação construída no estado,hoje toda revitalizada integra o Trem do Pantanal que hoje é uma das atraçõesa turísticas do Estado, O prédio da antiga Prefeitura, O prédio atual da prefeitura(antiga residência dos padres)e o antigo Presídio da cidade(atual Forrozão), A Usina Velha Santo Antônio(Uma das primeiras construções da cidade).Hoje em dia tem as seguintes contruções como a Casa da cultura terena que fica na entrada da cidade que tem as principais atrações indígenas da cidade,E O Parque de Exposições da cidade que tem a sua maior festividade o aniversário da cidade.Na área Rural destaca se a Ponte Metalizada da estrada de ferro que passa em Salobra,em direção a Corumbá.e as outrs estações da estrada de ferro que passa na zona rural como a de Agachi,de Duque estrada,da Fazenda Bodoquena,etc. E também vale a pena conhecer as fazendas do Pantanal sul,com grandes variedades como,focagem noturna,safari ecológico,etc. Dentre as principais Fazendas Turísticas de Miranda Temos: Pantanal Ranch Meia Lua; Fazenda San Francisco; Fazenda Caimam; Fazenda Cacimba de Pedra; Fazenda Refúgio da Ilha,entre outras.

Educação[editar | editar código-fonte]

O município possui um internato da Fundação Bradesco, no qual os alunos tem acesso a um laboratório de informática e um de ciências, tendo a oportunidade de estudar num curso profissionalizante de agropecuária, além de dar a oportunidade aos adultos de estudarem em aulas teletransmitidas, tanto no ensino fundamental quanto médio,que localiza-se na Fazenda Bodoquena (área rural de Miranda).

Nomes ilustres[editar | editar código-fonte]

Curiosidade[editar | editar código-fonte]

Uma importante página da história foi escrita na região quando, em 1885 (três anos antes da declaração da Princesa Izabel pela Abolição da Escravatura), o Clube Emancipador de Miranda, com o apoio da Câmara Municipal, alforriou seus escravos.

Referências

  1. a b Divisão Territorial do Brasil. Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2008). Página visitada em 11 de outubro de 2008.
  2. Mapas e rotas. Guia 4 Rodas. Página visitada em 3 de novembro de 2011.
  3. IBGE (10 out. 2002). Área territorial oficial. Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Página visitada em 5 dez. 2010.
  4. Urbanização das cidades brasileiras. Embrapa Monitoramento por Satélite. Página visitada em 30 de Julho de 2008.
  5. Estimativa Populacional 2011. Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2011). Página visitada em 13 de setembro de 2011.
  6. Mato Grosso do Sul. Embrapa. Página visitada em 19 de julho de 2011.
  7. Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil. Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2000). Página visitada em 11 de outubro de 2008.
  8. Indice GINI. Cidade Sat. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (2000). Página visitada em 06 de agosto de 2011.
  9. a b Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Página visitada em 11 dez. 2010.
  10. http://www.ibge.gov.br/home/presidencia/noticias/noticia_visualiza.php?id_noticia=1246&id_pagina=1

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:
Commons Imagens e media no Commons
Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado de Mato Grosso do Sul é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.