Nova Andradina

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou secção cita uma ou mais fontes fiáveis e independentes, mas ela(s) não cobre(m) todo o texto (desde outubro de 2011).
Por favor, melhore este artigo providenciando mais fontes fiáveis e independentes e inserindo-as em notas de rodapé ou no corpo do texto, conforme o livro de estilo.
Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Município de Nova Andradina
"Cidade Sorriso"
"Capital do Vale do Ivinhema"
Centro de Nova Andradina visto a partir da avenida Antonio Joaquim de Moura Andrade

Centro de Nova Andradina visto a partir da avenida Antonio Joaquim de Moura Andrade
Bandeira de Nova Andradina
Brasão de Nova Andradina
Bandeira Brasão
Hino
Aniversário 20 de dezembro
Fundação 20 de dezembro de 1958 (55 anos)
Emancipação 1 de janeiro de 1959 (55 anos)
Gentílico nova-andradinense ou nova-andradino
Padroeiro(a) Imaculado Coração de Maria
CEP 79750-000[1]
Prefeito(a) Roberto Hashioka (PMDB)
(2013–2016)
Localização
Localização de Nova Andradina
Localização de Nova Andradina no Mato Grosso do Sul
Nova Andradina está localizado em: Brasil
Nova Andradina
Localização de Nova Andradina no Brasil
22° 13' 58" S 53° 20' 34" O22° 13' 58" S 53° 20' 34" O
Unidade federativa  Mato Grosso do Sul
Mesorregião Leste de Mato Grosso do Sul IBGE/2008[2]
Microrregião Nova Andradina IBGE/2008 [2]
Municípios limítrofes Ribas do Rio Pardo, Batayporã, Bataguassu, Anaurilândia, Rio Brilhante e Taquarussu.
Distância até a capital federal: 1 142 km
estadual: 301
km[3]
Características geográficas
Área 4 776,096 km² (BR: 317º MS: 23º)[4]
Área urbana 7,663 km² (MS: 9º) – est. Embrapa[5]
Distritos Nova Andradina (sede) e Nova Casa Verde
População 49 104 hab hab. (MS: 7º) –  est. IBGE/2013[6]
Densidade 10,281 hab/km²[6]
Altitude 380 m [7]
Clima Tropical Aw
Fuso horário UTC−4
Indicadores
IDH-M 0,721 (BR: 1266° MS: 9º) – alto PNUD/2010[8]
Gini 0,48 (MS: 43º) – PNUD/2010[8]
PIB R$ 976 134,260 mil (MS: 9º) – IBGE/2011[9]
PIB per capita R$ 21 051,44 IBGE/2011[9]
Página oficial
Prefeitura www.novaandradina.ms.gov.br
Câmara www.novaandradina.ms.leg.br
Outras informações
Macrorregião Centro-Oeste
Vereadores 13[10]
Partidos representantes PMDB, PR, PHS, PT, PDT, PSDB, DEM, PSD[10]
Mandato 2013-2016[10]
Eleitores 32 135 eleitores est. TRE-MS[11]
Arrecadação R$ 123 259 251,54 est. Impostômetro 2012[12]
Arrecadação per capita R$ 2 615,52 est. Impostômetro 2012[12]
Orçamento R$ 101 586 167,59 est. Prefeitura de Nova Andradina 2013 [13]
Orçamento per capita R$ 2 068,79 est. Prefeitura de Nova Andradina 2013[13]
IFGF 0,5961 (BR: 1809º MS: 41º) est. 2011 [14]
População censitária 45 585 hab. Censo IBGE/2010 [15]
População masculina 22 733 hab. Censo IBGE/2010[15]
População feminina 22 852 hab. Censo IBGE/2010[15]
População urbana 32 431 hab. Censo IBGE/2010[15]
População rural 5 535 hab. Censo IBGE/2010[15]
Domicílios 17 048 un. (BR: 419º MS: 5º) IBGE 2010[16]
Frota total 25 390 veículos est. Denatran 2013[17]
Frota automóveis 11 195 veículos est. Denatran 2013[17]
Frota motocicletas 6 443 veículos est. Denatran 2013[17]
População economicamente ativa 23 187 trab. PNUD/2010[8]
Renda per capita R$ 760,65 (BR: 1149º MS: 13º) IBGE/2010[18]
Renda por trabalhador 2,1 salários mínimos est. IBGE CidadeSat[19]
Unidades locais 1 309 empresas est. IBGE CidadeSat[19]
Movimentação financeira R$ 365 860 288,00 est. IBGE CidadeSat[19]
Potencial de consumo 0,02458 % (BR: 520º MS: 7º) — 2008[20]
IFDM 0,7007 (BR: 1706º MS: 18º) est. 2010 [21]
IQVU 0,3489 (MS: 42º) est. 2005 [22]
IES 0,5074 (MS: 10º) est. 2005 [22]

Nova Andradina é um município brasileiro do estado de Mato Grosso do Sul. Sétima maior cidade e nono maior PIB do Estado (R$ 980 mi[9] ), é o principal centro urbano e econômico da região sudeste de Mato Grosso do Sul.

História[editar | editar código-fonte]

As terras que atualmente compõem o Município de Nova Andradina, bem como extensa área daquela região, foram colonizadas pelo paulista Antônio Joaquim de Moura Andrade, pecuarista, homem dotado de extraordinária visão e de incomum habilidade. Iniciou seus trabalhos de colonização em Mato Grosso, por volta de 1938 ou 1939, quando adquiriu do Estado, a Fazenda "Caapora", que mais tarde passou a denominar Fazenda Primavera, localizada nas proximidades da Formosa baía do Rio Samambaia, em plena selva, no vale do Rio Paraná, empenhando-se, logo a seguir. Na construção de um porto fluvial, na margem direita do Rio Paraná, que serviria de base para a efetivação do projeto. Anos mais tarde, Moura Andrade estendeu seus domínios adquirindo as fazendas Santa Barbara, Baile, Xavante e Panambi.

A fazenda Baile pertenceu inicialmente à Henrique Barbosa Martins e depois a Domingos Barbosa Martins, ambos membros do clã dos Barbosa Martins que escreveram brilhantes páginas da história de Mato Grosso e constituem uma das mais tradicionais famílias de Mato Grosso do Sul. A fazenda Baile foi adquirida por Moura Andrade em 1951. No segundo semestre de 1957, destacou ele uma gleba da fazenda onde implantou os alicerces da cidade de Nova Andradina. Em seguida, procedeu o loteamento de outras propriedades rurais, estabelecendo grandes vantagens para os adquirentes, o que determinou a vinda de grandes levas de migrantes, principalmente nordestinos, paulistas, paranaenses e mineiros, determinando rápido povoamento da região. No mesmo ano, em um barracão da Empresa Andrade, Ferreira de Souza que procedia a abertura das ruas da cidade, instalou-se a primeira escola da nova comunidade, tendo como professoras Efantina Quadros, conhecida popularmente como D. Lalá, Katsuko e Mariko Fujibayashi e Cecília Holanda.

No ano seguinte foi construído um prédio de alvenaria, que passou a ser denominado Grupo Escolar Moura Andrade. Nova Andradina foi elevada a Vila, Distrito e Município no dia 20 de dezembro de 1958. A primeira missa foi celebrada por Frei Luiz, na capela do Imaculado Coração de Maria, recém construída na nova povoação. O primeiro estabelecimento comercial aí implantado pertencia a Kokey Itaya. O primeiro Juiz de Paz foi Austrilio Capilé de Castro e a primeira Escrivã foi a senhora Irma Ribeiro da Silva. Entre os anos de 1967 e 1969 o então prefeito, Sr Alcides Menezes de Faria trabalhou para trazer saneamento básico e energia elétrica à cidade.

Topônimo[editar | editar código-fonte]

O topônimo Nova Andradina é uma homenagem ao seu fundador, Antônio Joaquim de Moura Andrade. Acrescentou-se o vocábulo Nova para evitar que se confundisse com a de Andradina, cidade do estado de São Paulo, que por coincidência, fundada também por Moura Andrade.

Geografia[editar | editar código-fonte]

Localização[editar | editar código-fonte]

O município está situado no sul da região Centro-Oeste do Brasil, no leste de Mato Grosso do Sul (Microrregião de Nova Andradina). Localiza-se na latitude de 22º13’58” Sul e longitude de 53°20’34” Oeste. Nova Andradina, possui localização privilegiada, podendo em menos de uma hora de viagem de veículo estar nos Estados de SP ou PR. Está a 65 km da divisa com os Estados de São Paulo e Paraná, Através da Usina Hidrelétrica Sérgio Motta (conhecida também como Usina Porto Primavera), que liga os três Estados por rodovia pavimentada. Distâncias:

Outras distâncias:

Geografia física[editar | editar código-fonte]

Solo

Predomínio de Latossolo Vermelho-Escuro de textura média e, ao longo dos principais cursos d’água, Planossolo de textura arenosa média e arenosa argilosa, ambos com o caráter álico e, portanto, baixa fertilidade natural e algumas áreas de Luvissolos.

Relevo e altitude

Está a uma altitude de 380 m. Superfícies planas, entremeadas por modelados de dissecação tabulares que apresentam configurações suaves ondulada, porém algumas áreas de topos aguçados estão presentes na porção leste do município. As áreas de acumulação fluvial estão próximas aos rios principais. O município de Nova Andradina encontra-se na Região dos Planaltos Arenítico-Basálticos Interiores, com três Unidades Geomorfológicas:

  • Superfície Rampeada de Nova Andradina
  • Divisores Tabulares dos Rios Verde e Pardo
  • Vale do Paraná

Apresenta relevo plano, geralmente elaborado por várias fases de retomada erosiva, com relevos elaborados pela ação fluvial e áreas planas resultante de acumulação fluvial sujeita a inundações periódicas.

Clima, temperatura e pluviosidade

Está sob influência do clima tropical (AW). A noroeste e sul de Nova Andradina o clima se apresenta úmido a sub-úmido, com índices de umidade variando de 20 a 40%. A precipitação anual varia entre 1.500 a 1.750mm e o excedente hídrico anual de 800 a 1.200mm durante cinco a seis meses, deficiência hídrica de 350 a 500mm durante quatro meses.

Na parte central do município, o clima é caracterizado como úmido, com valores anuais variando de 40 a 60%, a precipitação pluviométrica varia entre 1.750 a 2.000mm anuais com excedente hídrico anual de 1.200 a 1.400mm durante sete a oito meses e deficiência hídrica de 200 a 350mm durante três meses.

Hidrografia

Está sob influência da Bacia do Rio da Prata. Nova Andradina se situa próxima do Rio Paraná, importante rio que divide o estado de Mato Grosso do Sul dos estados de São Paulo e Paraná. Rios do município:

  • Rio Anhanduí: afluente pela margem direita do rio Pardo. Conhecido também por Anhanduí-Guaçu (ou Açu), com 390 km de extensão e 70 km navegáveis. Nasce da confluência dos córregos Prosa e Segredo, no centro da cidade de Campo Grande. Faz divisa entre o município de Nova Andradina e Santa Rita do Pardo.
  • Rio Ivinhema: afluente pela margem direita do rio Paraná e limite entre os municípios de Angélica/Nova Andradina, Ivinhema/Nova Andradina e Novo Horizonte do Sul/Nova Andradina. Com a extensão de 200 km, era totalmente navegável (hoje só pouco mais de 100 km). É formado pela confluência dos rios Brilhante e Dourados.
  • Rio Samambaia: afluente pela margem direita do rio Baía, nos municípios de Nova Andradina e Bataguassu. Uma linha seca de limites corta o seu alto curso.
  • Rio São Bento: afluente pela margem esquerda do rio Ivinhema. Nasce no município de Nova Andradina.
Vegetação

Predominando e distribuídas quase que equitativamente encontram-se a pastagem plantada, a vegetação natural representada pelo Cerrado e pela Floresta Estacional. Em menores proporções ocorrem lavouras, várzeas e reflorestamento.

Geografia política[editar | editar código-fonte]

Fuso horário

Está a -1 hora com relação a Brasília e -4 com relação ao Meridiano de Greenwich (Tempo Universal Coordenado).

Área

Ocupa uma superfície de 4 776,096 km².

Subdivisões

Nova Andradina possui como distrito, além da sede, Nova Casa Verde.

Arredores

Faz divisa com os municípios de Ivinhema, Ribas do Rio Pardo, Bataiporã, Bataguassu, Anaurilândia, Rio Brilhante e Taquarussu.

Economia[editar | editar código-fonte]

Popularmente denominada de "Capital do Vale do Ivinhema", a cidade tem economicamente como destaque principal a criação e abate de bovinos, o que também lhe rendeu o título de capital do boi, pela importância de ser um dos principais polos pecuários do Brasil. O potencial de consumo da cidade em 2008 foi de 0,02458.[20]

Centro de zona A[editar | editar código-fonte]

Nova Andradina, com 46 mil habitantes e 5 relacionamentos diretos, é um Centro de Zona A. Nível formado por cidades de menor porte e com atuação restrita à sua área imediata; exercem funções de gestão elementares. Nova Andradina é uma das 192 cidades no Brasil com a classificação Centro de Zona A[23] . A cidade exerce influência sobre os municípios de Anaurilândia, Ivinhema, Angélica, Bataiporã, Taquarussu e Bataguassu(Centros Locais).

Agricultura[editar | editar código-fonte]

Soja, milho, arroz, algodão, feijão, trigo, mandioca, cana de açúcar.

Pecuária[editar | editar código-fonte]

Bovinos (436 mil cabeças,CENSO PECUARIA 2009-IBGE), bubalinos, suínos, ovinos, equinos, aves

Principais indústrias[editar | editar código-fonte]

Destacam-se 01 frigorífico de médio porte (Frigonova), 01 usina de produção de etanol (Energética Santa Helena), 01 fábrica de fios de cobre (Corfio), 01 fecularia do Grupo Yamakawa, 01 fábrica de móveis, e diversas outras de médio e pequeno porte nos mais variados ramos.

Comércio[editar | editar código-fonte]

Alameda Antonio Costa Santos

De intensa atividade comercial, principalmente nos meses de novembro e dezembro, a cidade recebe neste período pessoas oriundas de todas as cidades vizinhas, tornando-se o mais importante centro de consumo da região.

Demografia[editar | editar código-fonte]

Nova Andradina possui uma população de 49.104 habitantes em 2013 segundo o IBGE (o que coloca a cidade em sétimo lugar no estado) e densidade de 10,281 hab/km²[6] .

Urbanização[editar | editar código-fonte]

Domicílios[editar | editar código-fonte]

Domicílios de Nova Andradina
Total de domicílios 17 048 domicílios[16]
Domicílios particulares 17 018 domicilios
Domicílios coletivos 30 domicilios
Domicílios por rendimento[24]
Mais de 5 salários
3,13%
De 2 a 5 salários
11,27%
De 1 a 2 salários
25,92%
De 0,5 a 1 salário
34,70%
De 0,25 a 0,5 salários
18,04%
Até 0 25 salários ou sem rendimento
6,93%
Domicílios por Classe social[24]
Classe A
3,13%
Classe B
11,27%
Classe C
60,62%
Classe D
18,04%
Classe E
6,93%
Classe alta (A - B)
14,40%
Classe média (C - D)
78,66%
Classe consumidora (A - B - C - D)
93,06%
Classe periférica (E)
6,93%

Serviços[editar | editar código-fonte]

Estabelecimentos bancários[editar | editar código-fonte]

Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal, HSBC, Bradesco, Cooperativa Sicredi, Banco Credi Vale.

Educação[editar | editar código-fonte]

Ensino Superior[editar | editar código-fonte]

Possui 6 estabelecimentos e outros com cursos interativos:

Presenciais
  • UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul): Administração, História, e Gestão Financeira.
  • UEMS (Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul): Licenciatura em Computação e Matemática.
  • IFMS (Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Mato Grosso do Sul): Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas.
  • FINAN (Faculdades Integradas de Nova Andradina): Direito, Ciências Contábeis, Administração, Pedagogia e Tecnologia de Sucroalcooleiro.
  • IESNA (Instituto de Ensino Superior de Nova Andradina): Administração
  • ANAEC (Associação Novaandradinense de Educação e Cultura): Pedagogia
  • FATEC (Faculdade de Tecnologia de Nova Andradina) Gestão Ambiental, Gestão de Recursos Humanos e Gestão em Agronegócio.
Interativos
  • ANHANGUERA UNIDERP, LFG.
  • Unigranet - (Centro Universitário da Grande Dourados - Cursos Via Internet) - Administração de empresas, Ciências Contábeis, Pedagogia, Letras, Teologia, Serviço Social e cursos de tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas, Agronegócios, Produção Publicitária, Negócios Imobiliários.
  • UNOPAR (Universidade Norte do Paraná), Dom Bosco
Centro Municipal de Inclusão Digital
Ensino técnico[editar | editar código-fonte]
  • IFMS (Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Mato Grosso do Sul): Técnico em Agropecuária, Técnico em Manutenção e Suporte em Informática e Técnico em Informática.
  • Senai
  • Colégio Cena (Técnico em Açúcar e Alcool, Técnico em Segurança do Trabalho, Técnico em Enfermagem e Técnico em Enfermagem do Trabalho)
  • Curso de Técnico em Marketing na EE. profª Nair Palácio de Souza
  • ECOMP Escola de Profissões (Cursos de Informática, Profissionalizante, Web Design, Programação e Hardware)

Saúde[editar | editar código-fonte]

Conta com 2 hospitais, sendo 1 da rede Cassems e 1 público, sendo esse público o Hospital Regional.

Transporte[editar | editar código-fonte]

Terminal Rodoviário Décio de Azevedo Mattos
Interurbano[editar | editar código-fonte]

Nova Andradina possui um terminal rodoviário de passageiros que faz a ligação rodoviária interurbana com outros municípios. Possui também linhas circulares que ligam as cidades de Nova Andradina e Batayporã, que auxiliam as vidas diárias dos cidadãos de ambas cidades.

Urbano[editar | editar código-fonte]
  • Moto-táxi: essa modalidade de transporte faz sucesso na cidade, sendo muito requisitado especialmente por não ter transporte de ônibus urbanos.
  • Táxi: trata-se de uma opção de transporte mais exclusiva disponível à população, pois possui um preço mais elevado. Igual ao moto-táxi, também é muito requisitado.

Turismo[editar | editar código-fonte]

Obelisco Central de Nova Andradina
Parque de Exposições Henrique Martins

Áreas de entretenimento[editar | editar código-fonte]

A cidade é muito bem servida de praças, onde praticamente cada bairro possui a sua, costumam ser tomadas pelas pessoas no verão, por outro lado, a cidade possui clubes particulares, pesqueiros com área de lazer, bares de excelente qualidade, como a rede "cachaçaria água doce", lanchonetes, restaurantes, pizzarias, e um importante museu sobre Nova Andradina e região.

Principais eventos[editar | editar código-fonte]

  • EXPONAN - Exposição Agropecuária Comercial e Industrial de Nova Andradina (realizada pelo Sindicato Rural de Nova Andradina/MS)
  • FEJUNA - Festa Junina de Nova Andradina, acontece sempre na segunda semana do mês de JULHO, (realizada pela Prefeitura)
  • PorcoNeiro - Festa com música e comida (Porco e Carneiro), ocorre geralmente no último sábado de SETEMBRO (realizada pelo Rotary Clube de Nova Andradina Centenário)
  • VIOLADA BRUTA - Evento Musical Sertanejo, que já contou com inúmeras atrações Nacionais acontece sempre no mes de setembro, sendo atualmente bienal (realizada pela detentora da MARCA a empresa OS MOVIDOS PROMOÇÕES E EVENTOS LTDA)
  • INFINITY WEEKEND - Evento Musical Eletrônico, acontece sempre na segunda semana do mês de julho (realizada pela empresa OS MOVIDOS PROMOÇÕES E EVENTOS LTDA)

Esporte[editar | editar código-fonte]

Motódromo Municipal

A cidade tem como maior destaque o futebol, o extinto time do SENA (Sociedade Esportiva Nova Andradina) atingiu seu apogeu quando foi campeão estadual de futebol profissional em 1992. Dívidas e falta de apoio empresarial faliram o clube.

Entretanto, em 2008 foi criado o CENA (Clube Esportivo Nova Andradina), sendo que no mesmo ano foi vice-campeão sul-matogrossense de futebol da Série B, ganhando o direito de disputar o campeonato estadual da série A de 2009. O município conta com o mais novo estádio de MS, o que levou os torcedores a exigir um time de qualidade, à altura do estádio.

O município também conta com um ginásio de esportes com capacidade para 2.000 pessoas. O ginásio é utilizado para as principais competições estudantis do município e do Estado. Também, já abrigou jogos da equipe de futsal de Nova Andradina, em jogos da Copa Morena, que é a principal competição de futsal do Centro-Oeste.

Além do futebol, a cidade se destaca por possuir uma das mais importantes provas do atletismo sul-matogrossense, a "Corrida Ciclística e Pedestre de Nova Andradina", é evento esportivo anual das modalidades atletismo e ciclismo, a prova tem seu percurso pela parte central da cidade, e conta com a participação de atletas de vários Estados brasileiros.

Nova Andradina normalmente realiza todos os anos sua etapa do campeonato estadual de motocross, a cidade possui um dos melhores motódromos do Estado, cujo motódromo esta abandonado nos dias de hoje.

No passado, a cidade contou com a presença do Luzper E.C. e do Triângulo, que hoje não existem mais.

Política[editar | editar código-fonte]

Corpo de Bombeiros
Vara do Trabalho

Prefeitos[editar | editar código-fonte]

  • 1.ª Gestão: (1962~1966) Teutly Soares Leitão (PSD) - Vice: Antonio Nunes Costa
  • 2.ª Gestão: (1967~1969) Alcides Menezes de Faria (ARENA) - Vice: Alonso Severino da Silva
  • 3.ª Gestão: (1970~1972) Décio Azevedo Mattos (ARENA) - Vice: Clarindo da Silva Nantes
  • 4.ª Gestão: (1973~1976) Alcides Menezes de Faria (ARENA) - Vice: Valdecir Franzoni Barbosa
  • 5.ª Gestão: (1977~1982) Antonio Rozário Migliorini (ARENA) - Vice: Durval Andrade Filho
  • 6.ª Gestão: (1983~1988) Getúlio Gideão Bauermeister - Vice: Luiz Carlos Ortega
  • 7.ª Gestão: (1989~1982) Durval Andrade Filho (PFL) - Vice: Tyokaio Oshiro
  • 8.ª Gestão: (1993~1996) Dr. Francisco Dantas Maniçoba (PMDB) - Vice: Vivaldo Silvio Pereira de Oliveira
  • 9.ª Gestão: (1997~2000) Luiz Carlos Ortega Batel (PTB) - Vice: Antonio Rosário Migliorini
  • 10.ª Gestão: (2001-2004) Roberto Hashioka Soller(PL) - Vice: Helder José de Faria (PT)
  • 11.ª Gestão: (2005-2008) Roberto Hashioka Soller(PL) - Vice: Helder José de Faria (PT)
  • 12.ª Gestão: (2009-2012) José Gilberto Garcia(PMDB) - Vice: Raulino Baronceli-DEM
  • 13.ª Gestão: (2012-2015) Roberto Hashioka Soller(PMDB) - Vice: Milton Sena

Primeiras Damas[editar | editar código-fonte]

  • 1.ª Gestão: (1962~1966) Maria Aparecida Gambá Leitão
  • 2.ª Gestão: (1967~1969) Maria Romilda de Faria
  • 3.ª Gestão: (1970~1972) Jaci Azevedo Mattos
  • 4.ª Gestão: (1973~1976) Maria Romilda de Faria
  • 5.ª Gestão: (1977~1982) Miriam Migliorini
  • 6.ª Gestão: (1983~1988) Márcia Bauermeister
  • 7.ª Gestão: (1989~1982) Amélia Andrade
  • 8.ª Gestão: (1993~1996) Fátima Maniçoba
  • 9.ª Gestão: (1997~2000) Aparecida Ortega
  • 10.ª Gestão: (2001-2004) Dione Hashioka
  • 11.ª Gestão: (2005-2008) Dione Hashioka
  • 12.ª Gestão: (2009-2012) Joana Garcia
  • 13.ª Gestão: (2012-2015) Dione Hashioka

Órgãos e instituições públicas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. CEP de cidades brasileiras. Correios. Página visitada em 31 de Julho de 2008.
  2. a b Divisão Territorial do Brasil. Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2008). Página visitada em 11 de outubro de 2008.
  3. Mapas e rotas. Guia 4 Rodas. Página visitada em 3 de novembro de 2011.
  4. IBGE (10 de outubro de 2002). Área oficial. Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Página visitada em 5 de dezembro de 2010.
  5. Urbanização das cidades brasileiras. Embrapa Monitoramento por Satélite. Página visitada em 30 de Julho de 2008.
  6. a b c Estimativa populacional 2013 IBGE. Estimativa populacional 2013. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2013). Página visitada em 1 de setembro de 2013.
  7. Mato Grosso do Sul. Embrapa. Página visitada em 19 de julho de 2011.
  8. a b c Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (2010). Perfil do município de Três Lagoas - MS. Atlas do Desenvolvimento Humano no Brasil 2013. Página visitada em 28 de dezembro de 2013.
  9. a b c Produto Interno Bruto dos municípios 2007-2011. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Página visitada em 17 de dezembro de 2013.
  10. a b c Relação de vereadores de Nova Andradina - Câmara Municipal de Nova Andradina
  11. Eleitores - TRE MS
  12. a b Manual de integração, de olho no imposto. Impostos 2012. Impostômetro (2012). Página visitada em 19 de julho de 2013.
  13. a b Orçamento de Nova Andradina para 2013. Prefeitura Municipal de Nova Andradina. Página visitada em 1 de janeiro de 2013.
  14. Índice Firjan de Gestão Fiscal - Sistema Firjan
  15. a b c d e Censo Populacional 2010. Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (29 de novembro de 2010). Página visitada em 11 de dezembro de 2010.
  16. a b População do Brasil. Domicílios particulares permanentes. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (2010). Página visitada em 5 de agosto de 2011.
  17. a b c Frota - Denatran
  18. Censo demográfico 2010: resultados da amostra - rendimento. IBGE - Cidade Sat. Página visitada em 15 de março de 2014.
  19. a b c Indice GINI. Cidade Sat. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (2000). Página visitada em 6 de agosto de 2011.
  20. a b Práticas de logística reversa no varejo de produtos lácteos no estado de Mato Grosso do Sul: estudos multicasos - Sibele Maria Amolaro Dias. UFMS/UFB/UFGO (2008). Página visitada em 15 de novembro de 2013.
  21. Índice Firjan de Desenvolvimento Municipal - Sistema Firjan
  22. a b Indicadores Sociais Sintéticos no Planejamento de Políticas Públicas - Indice de Exclusão Social (IES) e o Indice de Qualidade de Vida Urbana (IQVU) (2010). Página visitada em 16/10/2013.
  23. Título não preenchido, favor adicionar.
  24. a b Classes sociais do Brasil. Domicílios particulares permanentes, por classes de rendimento nominal mensal domiciliar per capita - Resultados Preliminares do Universo. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (2010). Página visitada em 3 de agosto de 2011.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:
Wikisource Textos originais no Wikisource
Commons Imagens e media no Commons