Sonora (Mato Grosso do Sul)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Sonora
Bandeira de Sonora
Brasão desconhecido
Bandeira Brasão desconhecido
Hino
Aniversário 3 de junho
Fundação 3 de junho de 1988 (26 anos)
Emancipação 1 de janeiro de 1989 (25 anos)
Gentílico sonorense
Padroeiro(a) Nossa Senhora Aparecida
Prefeito(a) Yuri Peixoto Barbosa Valeis (PR)
(2013–2016)
Localização
Localização de Sonora
Localização de Sonora no Mato Grosso do Sul
Sonora está localizado em: Brasil
Sonora
Localização de Sonora no Brasil
17° 34' 37" S 54° 45' 28" O17° 34' 37" S 54° 45' 28" O
Unidade federativa  Mato Grosso do Sul
Mesorregião Centro Norte de Mato Grosso do Sul IBGE/2008 [1]
Microrregião Alto Taquari IBGE/2008 [1]
Municípios limítrofes Ao Norte, com o município de Itiquira (MT), ao Sul, com Pedro Gomes e Coxim, a Leste, com Alto Araguaia (MT) e a Oeste, com Corumbá e Coxim
Distância até a capital federal: 925 km
estadual: 363
km[2]
Características geográficas
Área 4 075,437 km² (MS: 27º)[3]
Área urbana 2,287 km² (MS: 41º) – est. Embrapa[4]
Distritos Sonora (sede), Porto Badeco
População 15 239 hab. (MS: 38º) –  est. IBGE 2011[5]
Densidade 3,739 hab/km²
Altitude 442 m [6]
Clima tropical Aw
Fuso horário UTC−4
Indicadores
IDH-M 0,769 (MS: 17º) – alto PNUD/2000 [7]
Gini 0,430 (MS: 26º) – est. IBGE 2003[8]
PIB R$ 223 589,480 mil (MS: 25º) – IBGE/2008[9]
PIB per capita R$ 17 211,11 IBGE/2008[9]
Página oficial

Sonora é um município brasileiro da região Centro-Oeste, situado no estado de Mato Grosso do Sul.

História[editar | editar código-fonte]

Durante o Governo de Getulio Vargas foi criado a Paner (Cia de Aviação para Missões Especiais). O responsável pelo correio era Aéreo Noturno, que interligava Rio de Janeiro, São Paulo, Cuiabá a Manaus e o responsável por este órgão era o Comandante Mauricio Coutinho Dutra, homem de muita cultura, politicamente ativo, ligado ao PTB do então Presidente. Por volta de 1964, com o agravamento da política governamental, o comandante se refugiou em direção a região central do Estado de Mato Grosso, próximo ao Rio Correntes, Município de Pedro Gomes. Construiu um rancho de palha e após alguns anos tornou-se proprietário de muitos hectares de terras no Município.

Em 1975 ofereceu a seu sobrinho, Raul Kelvin Thuin, um Coronel do Exército, cerca de 10.000 hectares de terra para que a utilizasse em algo útil para a Nação Brasileira. O coronel Raul, homem idealista, sonhador veio conhecer a sua terra e estudar a possibilidade de explorá-la em prol do Brasil, como desejava seu tio. Em 1976 contratou a consultoria da empresa Planec, de Campo Grande, onde um de seus sócios, senhor Beat Rolf Stucki, imigrante suíço que chegara ao Brasil em 1951 e que em 1973 mudou-se para a cidade de Campo Grande. Fez o diagnostico da área juntamente com o Senhor Stucki. Coronel Raul subiu em uma árvore grande e deslumbrou, sonhou com uma cidade, crianças correndo, chaminés fumando e um grande núcleo urbano se desenvolvendo. Inicialmente pensaram em um frigorífico, mas a ideia foi descartada pois faltaria matéria-prima. Consultaram, também, durante o diagnostico da área, o Médico e então Governador do Estado de Mato Grosso, Fernando Correia da Costa, juntamente com sua filha Telú. Refugiado em sua grande área de terra, Comandante Coutinho sempre procurava se disfarçar e ia para a Cidade de Rondonópolis, em sua Pick-up, onde gostava muito de assistir a filme de faroeste, um de seus Hobbies preferido. Pensava sempre que o destino lhe daria a terra não desbravada, pois a solidão o consumia e as matas iam além do que seus olhos enxergavam.

Em consulta também a Lamartino Navarro, que foi o precursor do Pró-álcool no Brasil e que trouxe do exterior a ideia de produção de energia alternativa, sugeriu a possibilidade de implantação de uma usina de produção de álcool, pois a cultura da cana-de-açúcar possui uma grande característica sazonal. Como a ideia foi aceita em consenso, Lamartino forneceu toda a orientação e a Planec, através do Senhor Beat Rolf Stucki, fez o Projeto e em 1977 iniciou a Construção da Usina Aquárius. O nome da Usina foi escolhido pelo Coronel Raul em homenagem ao signo de sua esposa Lúcia, mulher extremamente inteligente e humana. A Usina Aquárius foi a 1ª Usina de produção de álcool projetada no Brasil para a região do cerrado. Também em 1977 a região passa a fazer parte do atual estado de Mato Grosso do Sul.

Em meados de julho de 1978, iniciou uma produção experimental, que se efetivou em meados do ano de 1979 e que contava com cerca de 850 funcionários, que já formavam um pequeno núcleo urbano e que residiam em barracos de lona, o mesmo acontecendo com o senhor Beat Rolf Stucki, que mudava em 1976, juntamente com sua família. O andamento das atividades da usina seguia muito bem, entusiasmados, muito idealismo e, no entanto, sua administração não era das melhores, deixando a desejar. Diante de vários problemas, a Usina Aquárius foi então adquirida, por volta de 1983, pelo Grupo Giobbi e pela Impregilo Spa- subsidiaria da Fiat Italiana. Passou, a partir daí, a ser chamada de Cia Agrícola Sonora Estância, hoje muito bem administrado em todos os setores da cadeia produtivo. Grande parte da mão-de-obra fixou residência neste núcleo urbano, desempenhando funções nas épocas, intermediarias ao trabalho na lavoura, contribuindo para a expansão populacional da comunidade. Esta expansão atraída pelo mercado de trabalho local, levou este núcleo à condição de distrito no ano 1985.

No dia 3 de Junho de 1988, através da lei nº 828, foi criado o município de Sonora, ficando o mesmo pertencendo à Comarca de Pedro Gomes, de cujo Município foi desmembrado. Dada sua emancipação política neste ano de 1988, seu primeiro mandato ocorreu pelo então Prefeito João Cavalcante Costa. O município foi instalado em 1 de janeiro de 1989.

Projeto UHE Ponte de Pedra

O projeto está localizado nas margens do Rio Correntes, abrangendo dois estados, Mato Grosso do Sul em Sonora e Mato Grosso em Itiquira, no Pantanal do Centro Oeste do Brasil, na área de confluência com o Rio Paraná.  Concessionária Companhia "Ponte de Pedra Energética SA" obteve a concessão por um período de 35 anos, renovável para o financiamento, concepção,construção e posterior operação da usina hidrelétrica. O Consórcio Cigla-Sade, em vez disso tem um contrato de EPC.  Projeto hidrelétrico Ponte de Pedra usa um salto de 243 m.. E uma capacidade de 80,7 m³ / s Rio Correntes para gerar uma potência nominal de 176 MW de produção anual, usina garantido é 1.152.816 MWh. 

As principais características do projeto são:

·Uma galeria de desvio, artificial, de 200 m de comprimento, totalmente coberto com concreto.;

·A barragem de terra e rocha, com uma altura de 35 m. e um comprimento de crista de cerca de 1.450 m. O lago artificial de 35 ha / m³ cobrem uma área de mais de 14,5 km ², uma vez que você alcançar a maior elevação (altitude 396 m);

·Um vertedouro de concreto, com uma capacidade de elevação de 1.050 m³ / s, localizados no ombro direito e controlados por três portões radiais;

·Uma carga bem vertical, 230 m de profundidade. e tendo um diâmetro de 6 m, completamente coberta de betão, com a função de levar a água para os três tubos de pressão ligados a três turbinas com válvulas de borboleta;

·Penstock, blindado, comprimento de 180 m, 6 m de diâmetro..;

·Serviço eixo vertical, 235 m de altura, diâmetro de 7 m, coberto com gunite para levantar cabos da sala do gerador para os transformadores de jantar, localizada diretamente acima da subestação elétrica no piso térreo..; o bem também permite que a ventilação forçada e dentro você encontrará a sala de controle dos cabos, um elevador de serviço e as escadas de emergência;

·Um local para as pranchas do orador das turbinas, 29 m de comprimento, 8 m de largura, e # controle de válvula 3 poços, 32 m de profundidade...;

·Uma galeria de retorno, de baixa pressão, 2.780 m de comprimento. e 8,5 m de largura, seção ferradura, coberto com gunite, até uma estrutura externa possui estrutura.;

·Powerhouse, largura de 16 m, comprimento 56 m, altura de 31 m, equipada com três turbinas Francis de 60 MW cada...;

·Um túnel de entrada, 1.505 m de comprimento, coberta com gunite, com uma seção de ferradura (largura 6,60 m, altura de 7 m), com uma inclinação média de 8%.;

·Uma câmara de dissipação de 80 m de comprimento., 14 m de largura., 15 m de altura. colocado entre o local para os portões do orador das turbinas e o tailrace a baixa pressão;

·Subestação elétrica

A água do reservatório é realizada no poço de carga através de um canal ao longo de 9.760 m., 12 m de profundidade., Uma secção transversal trapezoidal (largura de 12 m. Na base e 36 m. Acima, entre os lados opostos), completamente coberto com um invólucro à prova de água feito de PEAD (polietileno de alta densidade).

Principais instalações eletromecânicas: 

·        A capacidade de produção de energia elétrica 1.153.000 MWh / ano

·        Tipo Francis turbinas No. 3 x 60 MW

·        Frequência: 60 Hz

Grandes instalações hidrelétricas: 

·        Galeria Paddles desvio (vazão de 70 m³ / s) No. 2 (3,5 x 4,5 m cada).

·        Portão radial do vertedouro No. 3 (6,0 x cada).

·        Pás condutos forçados (capacidade de 80,7 m³ / s) No. 2 (5,2 x 3,5 m cada).

·        Válvulas borboleta No. 3 (D. 1,85 m cada).

·        Panconi No. 3 (4,5 x 3,5 m cada).

·        Galeria Pancone restituição No. 1 (6,0 x 9,5 m)

Esteve a frente deste projeto:

Engª Stanislao Cernuta - Impregilo Spa, que teve com seus auxiliares os senhores:

Francisco Hoyes, Alexander Hoyes, Marcelo Alberto Suarez, Bruno Rivera, Gustavo Furlan, Luiz Alberto Pires, Henrique Maldanis e Alerandro Ursine.

[editar | editar código-fonte]

Topônimo[editar | editar código-fonte]

Foi determinado que se chamaria Distrito de Sonora, devido aos filmes assistidos pelo Comandante Coutinho, em Rondonópolis/MT, onde nos filmes de faroeste os bandidos se refugiavam na Cidade de Sonora, México, na fronteira com os Estados Unidos, fugindo dos Xerifes Texanos.

Geografia[editar | editar código-fonte]

Localização[editar | editar código-fonte]

O município de está situado no sul da região Centro-Oeste do Brasil, no Centro Norte de Mato Grosso do Sul (Microrregião do Alto Taquari). Localiza-se a uma latitude 17º34'37" sul e a uma longitude 54º45'28" oeste. Distâncias:

Geografia física[editar | editar código-fonte]

Solo

Verifica-se a predominância de Latossolo Vermelho-Escuro de textura argilosa e média e Neossolos, todos com baixa fertilidade natural. Na depressão pantaneira, tem-se a ocorrência de Plintossolo associados à Luvissolos, com textura arenosa/média, ambos com baixa fertilidade natural.

Relevo e altitude

Está a uma altitude de 442 m. O município de Sonora está dividido em cinco Regiões Geomorfológicas:

  • Região dos Chapadões Residuais da Bacia do Paraná, com a Unidade Chapadão do Rio Correntes.
  • Região dos Planaltos da Borda Ocidental da Bacia do Paraná, com a unidade Primeiro Patamar da Borda Ocidental.
  • Região dos Planaltos Arenítico-Basáltico Interiores, com a unidade Patamares do TaquariItiquira.
  • Região da Depressão do Alto Paraguai, com a unidade Planícies Coluviais Pré-Pantanal.
  • Região do Pantanal Matogrossense com a unidade Pantanal do Paiaguás

Apresenta relevo plano, geralmente elaborado por várias fases de retomada erosiva, relevos elaborados pela ação fluvial e áreas planas resultante de acumulação fluvial sujeita a inundações periódicas.

Clima, temperatura e pluviosidade

Está sob influência do clima tropical (AW). Tropical úmido, tendo como período chuvoso de setembro a março, com maior intensidade entre novembro a janeiro. As temperaturas médias estão acima de 20 °C e abaixo de 24 °C, sendo o período seco de três a cinco meses, estando a precipitação média anual entre 1.000 a 1.500mm.

Hidrografia

Está sob influência da Bacia do Rio da Prata. Rios do município:

  • Rio Correntes: afluente pela margem esquerda do rio Itiquira, nasce no extremo oeste do município de Sonora e faz divisa entre este município e o Estado de Mato Grosso e entre este e o município de Corumbá. Extensão de aproximadamente 240 km.
  • Rio Piquiri: afluente pela margem esquerda do rio Correntes. Nasce no município de Sonora, fazendo divisa entre este município e o de Coxim.
Vegetação

Se localiza na região de influência do Cerrado. Predominam no município, distribuídas quase que equitativamente, a lavoura e a vegetação natural, Cerrado, Cerrado Estépico (Pantanal) e encraves destas com a Floresta Estacional. Em menores proporções, tem-se a pastagem plantada e várzea.

Geografia política[editar | editar código-fonte]

Fuso horário

Está a -1 hora com relação a Brasília e -4 com relação ao Meridiano de Greenwich (Tempo Universal Coordenado).

Área

Ocupa uma superfície de de 4 075,437 km².

Subdivisões

Sonora (sede) e Porto Badeco.

Arredores

Ao Norte, com o município de Itiquira (MT), ao Sul, com Pedro Gomes e Coxim, a Leste, com Alto Araguaia (MT) e a Oeste, com Corumbá e Coxim.

Demografia[editar | editar código-fonte]

Sua população estimada em 2011 era de 15.239 habitantes.

Economia e infraestrutura[editar | editar código-fonte]

Sonora apresenta como vocação duas grandes vertentes impulsionadoras para o seu desenvolvimento que são: A agroindústria e o turismo de eventos. A cidade é atravessada pela rodovia federal BR-163, que a liga, ao sul, com Campo Grande, a capital do Estado e, ao Norte, com Cuiabá (MT).

Turismo[editar | editar código-fonte]

Principais Pontos Turísticos:

  • Cachoeira Sumidouro (Usina Hidrelétrica): o Rio Correntes some em meio às rochas e após 365 metros o Rio reaparece com fortíssimas corredeiras. Local muito perigoso. Localiza-se na divisa dos Estados de Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, ao longo do percurso, existe um suspiro, onde pode-se escutar a água passando por baixo. A água sai em vários pontos em uma velocidade maior que a de entrada, dando inicio a uma grande corredeira, conhecida por hidrelétrica.
  • Cachoeira da Hidrelétrica (Rodovia BR 163 sentido Sonora/Coxim): local contemplativo em meio as rochas. Cachoeira com 15 metros de altura, não propicia para banho.
  • Cachoeira Rainha(Rodovia BR 163 sentido Sonora/Coxim): seqüência de 2 saltos com 1 metro de altura. Local excelente para banho e em meio as pedras um imensa piscina natural.
  • Cachoeira da Água Bonita (Rodovia MS–213 - Fazenda Santa Cruz): cachoeira no Rio Água Bonita com 15 metros de queda livre, 20 metros de largura e vegetação preservada. Atrás da cachoeira há uma caverna de fácil acesso, através das pedras.
  • Cachoeira da Água Branca (Fazenda da Cachoeira da Água Branca): Cachoeira com 83 metros de queda livre e fácil acesso. Há um saltinho com aproximadamente 3 metros antes da Cachoeira de Água Branca.
  • Cachoeira das Bromélias e Cachoeira do Trator (Rodovia MS–213, Fazenda Santa Gabriela): divisa dos Estados de Mato Grosso do Sul com Mato Grosso, a cachoeira das Bromélias tem aproximadamente 45 metros de largura e 7 metros de altura. A cachoeira do Trator, possui um volume intenso de água, com aproximadamente 25 metros de largura e 14 metros de altura com forte correnteza. Não propicia para banho.
  • Gruta Boa União (Fazenda Cachoeira de Água Branca): localizado no Rio Água Branca, com aproximadamente 7 metros de altura, formando uma pequena praia.
  • Gruta Boa União (Fazenda Simbal – Rodovia MS-213): em seu interior há 3 imensas galerias que se estreitam na passagem de uma para outra. Há também uma nascente no meio da gruta.
  • Prainha do Correntes (Usina Hidrelétrica): rio Correntes com pequenas corredeiras, local propicio para banho com areia branca, formando uma prainha com extensão de aproximadamente 100 metros.
  • Vale das Pedras: assentamento com 240 famílias. Conhecida como Vila Velha de Sonora, são aproximadamente 3 km de areão com formações rochosas de formato variados e vegetação preservada.

Referências

  1. a b Divisão Territorial do Brasil Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2008). Página visitada em 11 de outubro de 2008.
  2. Mapas e rotas Guia 4 Rodas. Página visitada em 3 de novembro de 2011.
  3. IBGE (10 out. 2002). Área territorial oficial Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Página visitada em 5 dez. 2010.
  4. Urbanização das cidades brasileiras Embrapa Monitoramento por Satélite. Página visitada em 30 de Julho de 2008.
  5. Estimativa Populacional 2011 Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2011). Página visitada em 13 de setembro de 2011.
  6. Mato Grosso do Sul Embrapa. Página visitada em 19 de julho de 2011.
  7. Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2000). Página visitada em 11 de outubro de 2008.
  8. Indice GINI Cidade Sat. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (2000). Página visitada em 06 de agosto de 2011.
  9. a b Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Página visitada em 11 dez. 2010.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:
Wikcionário Definições no Wikcionário
Commons Imagens e media no Commons