Terenos

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Terenos
Bandeira de Terenos
Brasão desconhecido
Bandeira Brasão desconhecido
Hino
Aniversário 8 de maio
Fundação 8 de maio de 1924 (90 anos)
Emancipação 10 de janeiro de 1954 (60 anos)
Gentílico terenense
Padroeiro(a) Santo Antônio de Pádua
CEP 79190-000
Prefeito(a) Carla Castro Rezende Diniz Brandão
(2013–2016)
Localização
Localização de Terenos
Localização de Terenos no Mato Grosso do Sul
Terenos está localizado em: Brasil
Terenos
Localização de Terenos no Brasil
20° 26' 31" S 54° 51' 36" O20° 26' 31" S 54° 51' 36" O
Unidade federativa  Mato Grosso do Sul
Mesorregião Centro Norte de Mato Grosso do Sul IBGE/2008 [1]
Microrregião Campo Grande IBGE/2008 [1]
Municípios limítrofes Corguinho, Rochedo, Campo Grande, Sidrolândia, Aquidauana e Dois Irmãos do Buriti.[2]
Distância até a capital federal: 1 053 km
estadual: 27
km[3]
Características geográficas
Área 2 841,240 km² (MS: 43º)[4]
Área urbana 1,698 km² (MS: 52º) – est. Embrapa[5]
Distritos Terenos (sede), Colônia Cascavel, Colônia Nova, Pedro Celestino
População 17 567 hab. (MS: 34º) –  est. IBGE 2011[6]
Densidade 6 182 hab/km² hab./km²
Altitude 437 m [7]
Clima tropical Aw
Fuso horário UTC−4
Indicadores
IDH-M 0,731 (MS: 44º) – alto PNUD/2000 [8]
Gini 0,430 (MS: 26º) – est. IBGE 2003[9]
PIB R$ 156 255,383 mil (MS: 41º) – IBGE/2008[10]
PIB per capita R$ 10 450,47 IBGE/2008[10]
Página oficial

Terenos é um município brasileiro da região Centro-Oeste, situado no estado de Mato Grosso do Sul. É o município mais próximo da capital Campo Grande distando menos de 30 quilômetros.

Geografia[editar | editar código-fonte]

Localização[editar | editar código-fonte]

O município de Terenos está situado no sul da região Centro-Oeste do Brasil, no Centro Norte de Mato Grosso do Sul (Microrregião de Campo Grande). Localiza-se na latitude de 20°26'32" sul e longitude de 54°51'37" oeste.

Principais distâncias[editar | editar código-fonte]

Outras distâncias[editar | editar código-fonte]

  • Terenos/Aquidauana: 110 km
  • Terenos/Bonito: 231 km
  • Terenos/Miranda: 175 km
  • Terenos/Corumbá: 392 km
  • Terenos/São Paulo: 1 022 km
  • Terenos/Rio de Janeiro: 1 442 km
  • Terenos/Curitiba: 1 016 km
  • Terenos/Cascavel: 654 km
  • Terenos/Porto Alegre: 1 473 km

Geografia física[editar | editar código-fonte]

Solo

A região Leste do município é ocupada dominantemente por Latossolo de textura argilosa e baixa fertilidade natural, já nas regiões Oeste e Norte, ocorrem solos mais arenoso, representados por Latossolo Vermelho-Escuro de textura média e Neossolos, ambas com baixa fertilidade natural. No município ainda são encontrados Gleissolos.

Relevo e altitude

Está a uma altitude de 437 m. Áreas suavemente onduladas caracterizam a topografia do município, é entremeada a sudoeste, por áreas planas resultantes de acumulação fluvial. A leste, encontra-se uma frente de cuesta que torna o terreno acidentado. O município de Terenos divide-se em duas Regiões Geoambientais:

  • Região dos Planaltos Arenítico-Basálticos Interiores, com a unidade Planalto de Dourados
  • Região dos Planaltos da Borda Ocidental da Bacia do Paraná com as unidades: Terceiro Patamar da Borda Ocidental, Segundo Patamar da Borda Ocidental e Depressão Interpatamares.

Apresenta relevo plano geralmente elaborado por várias fases de retomada erosiva, relevos elaborados pela ação fluvial e áreas planas resultante de acumulação fluvial sujeita a inundações periódicas.

Clima, temperatura e pluviosidade

Está sob influência do clima tropical (AW). O clima predominante é o úmido a sub-úmido, os meses mais secos são junho, julho e agosto e os mais chuvosos, novembro, dezembro e janeiro. A precipitação pluviométrica varia de 1.500 a 1.750mm anuais e são regulares, com período seco, inferiores a quatro meses, correspondendo a deficiência hídrica de 350 a 500mm. O excedente hídrico anual é de 800 a 1.200mm durante cinco a seis meses.

Seu clima se apresenta comum à região de Campo-Grande, sendo a Leste e Sul do município as temperaturas médias do mês mais frio são menores que 20°C e maiores que 18°C.

Hidrografia

Está sob influência da Bacia do Rio da Prata, Bacia do Paraguai, sub-Bacia do Rio Miranda e Aquidauana.. Rios do município:

  • Rio Aquidauana: principal acidente geográfico do município, é afluente pela margem direita do rio Miranda, com 620 km de extensão. Navegável da foz até a cidade de Aquidauana. Nasce na serra de Maracaju, acima e ao oeste de São Gabriel do Oeste e percorre o vale entre as serras da Boa Sentença e Maracaju. Divisa entre os municípios de Terenos e Aquidauana e Terenos e Corguinho.
  • Rio Cachoeirão: rio formado pela confluência dos córregos Canastrão e Buriti, sendo afluente pela margem esquerda do rio Aquidauana, e limite entre os municípios de Terenos, ao leste, e Dois Irmãos do Buriti, ao oeste.
  • Rio Varadouro: afluente pela margem direita do rio Cachoeirão, no município de Terenos.

O município é cortado por córregos e ribeirões, contendo três importantes nascentes: os córregos Salobra e o Piraputanga. Apresenta também, o Córrego Ceroula, que faz divisa com os municípios de Rochedo e Campo Grande e o Córrego Canastrão, que faz divisa com o município de Sidrolândia.

Constata-se ainda a presença de outros córregos de menor porte como: Cabeceira Limpa, Cabeceira Poção, Ribeirão Cachoeirinha e os córregos Barreiro, Barreirinho, Belchior, Cacimba, Cabeceira Comprida, Corredeira, Estiva, Fundo, Indaiá, Lajeadinho, Piraputanga, Porteira, Seco, Sucuri, Varjão e Vertente Comprida.

Vegetação

Se localiza na região de influência do Cerrado. Predominando e bem distribuídos encontram-se pastagem plantada e Cerrado. No restante da área a cobertura se distribui em reflorestamento e várzea. Pode-se observar que a vegetação nativa foi eliminada no processo de abertura das fazendas.

Geografia política[editar | editar código-fonte]

Fuso horário

Está a -1 hora com relação a Brasília e -4 com relação ao Meridiano de Greenwich (Tempo Universal Coordenado).

Área

Ocupa uma superfície de de 2 841,240 km².

Subdivisões

Terenos (sede), Colônia Cascavel, Colônia Nova e Pedro Celestino

Arredores

Corguinho, Rochedo, Campo Grande, Sidrolândia, Aquidauana e Dois Irmãos do Buriti.

História[editar | editar código-fonte]

A ocupação da área que hoje constitui a Cidade de terenos, até então habitada pela tribo indígena do mesmo nome, deu-se com a implantação da Estrada de Ferro Noroeste do Brasil, que em data de 6 de setembro de 1914, inaugurou a estação ferroviária e telegráfica, do mesmo nome, não se prevendo entretanto que ali seria a sede de um próspero município.

A partir de 15 de julho de 1920, a colonização ficou a cargo da Sociedade Territorial Sul Brasileira–H. Hacker & Cia., empresa alemã que tinha por finalidade introduzir e localizar imigrantes na região. Infelizmente esta colonizadora conseguiu localizar apenas uma família austríaca, chefiada por Gustavo Pelz, procedente do Estado do Paraná. Em 8 de maio de 1924, foi instalada pelo Governo do Estado, em convênio com a municipalidade de Campo Grande a Colônia Agrícola de Terenos (atualmente Colônia Velha). Esta Colônia tinha a finalidade de assentar em seus respectivos lotes, as famílias dos agricultores, as quais recebiam uma casa de madeira coberta de telhas, ferramentas agrícolas e auxílio de manutenção por dois anos. Dada a excelente qualidade de suas terras e o real interesse dos seus dirigentes, a Colônia em dois anos havia alcançado pleno êxito, com uma população de 454 pessoas e uma área cultivada de 381 hectares. Convêm frizar que a grande maioria dos colonos era de origem européia. Posteriormente nova área, contígua à anterior, foi loteada pela Prefeitura de Campo grande, com a denominação de "Colônia Nova". Na região de Salobra, elementos de origem nipônica organizaram a "Colônia de Salobra", onde foram localizadas 18 famílias japonesas que se dedicaram a cultura de Cerais e café.

Elevado à categoria de município com a denominação de Terenos, pela Lei Estadual nº 674, de 11 de dezembro de 1953, desmembrado de Campo Grande e instalado em 10 de janeiro de 1954. Em 1977 o município passa a fazer parte do atual estado de Mato Grosso do Sul.

Topônimo[editar | editar código-fonte]

Terenos é topônimo provindo da tribo indígena Terenos ou Terenas – o mesmo que Gaturamo-rei – ave de família dos Tanagrídeos, também chamado "Bonito".

Demografia[editar | editar código-fonte]

Sua populaçào em 2011 é de 17.567, segundo o IBGE.

Economia[editar | editar código-fonte]

Infraestrutura[editar | editar código-fonte]

Acesso

O acesso à cidade de Terenos é feito pela BR-262 que a liga a Corumbá e Campo Grande, capital do Estado, a menos de 30 km de distância.

Turismo[editar | editar código-fonte]

Principais Pontos Turísticos:

Balneários
  • Balneário Cachoeirão
  • Balneário Cantinho de Céu
  • Balneário Chácara Cachoeira
  • Balneário Raio de Sol
  • Balneário Santa Rita
Outros
  • Pesqueiro Aparecido: tem sua atividade totalmente direcionada para a prática da pesca esportiva
  • Pesqueiro Gabisa - Pesque-Pague Gabiza (Xiru): situado a 45 km de Terenos, o Pesque-Pague Gabisa, mais conhecido como "Xiru", desenvolve atividades voltadas para a pecuária e, mais recentemente, o turismo de pesca, oferecendo restaurante e bar e administração familiar. As principais características são o Rio Cachoeirão e o córrego Lageado. Existem projetos para implantação de algumas atividades recreativas, como camping, passeio a cavalo, charrete e uma pousada.

Eventos[editar | editar código-fonte]

Calendário de Janeiro a Dezembro:

Maio
  • 08 - Aniversário da cidade - Festividade promovida pela Prefeitura. Nesta mesma data acontece a Feira do Artesanato, promovida pelo Rotary Clube.
Junho/julho
  • Festa de Santo Antônio de Pádua (13 de Junho) - Padroeiro da Cidade: é promovida pela comunidade e pelos grupos da igreja.
  • Festas populares promovidas, principalmente, pelas escolas.
  • Festa dos Mottas - é promovida pela família Motta, desde 1928. A festa tem início às 18 h com uma procissão e missa, e depois um grande baile no salão de festas da Fazenda São Pedro. No local são vendidos vários tipos de comida, além dos leiloes de animais. Toda a renda é revertida para a realização da festa do ano seguinte.
  • Festa do Ovo - A Festa do Ovo de Terenos foi criada em 2008, no auge das comemorações dos 100 anos da imigração japonesa no Brasil. Nesse ano, também eram lembrados os 49 anos da chegada dos japoneses à Colônia Jamic, na Comunidade Várzea Alegre, localizada em Terenos. Ligado ao fato da comunidade representar a maior produção de ovos do Mato Grosso do Sul, tornou-se natural uma festa que unisse todas esses fatos, o que foi logo idealizado pela Prefeitura Municipal. A ideia era prestar uma homenagem à comunidade japonesa local, que se dedica à produção de ovos e que levou o município à condição de maior produtor de ovos de Mato Grosso do Sul.
Agosto
  • 18 - Festa do Padroeiro da Capela São Roque - é promovida pelas Colônias Nova e Velha de Terenos. Sua programação começa com uma novena às 8h. Às 10 h inicia-se a Santa Missa, sendo servido logo após um churrasco.

Referências

  1. a b Divisão Territorial do Brasil Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2008). Visitado em 11 de outubro de 2008.
  2. http://mapas.ibge.gov.br/divisao/viewer.htm
  3. Mapas e rotas Guia 4 Rodas. Visitado em 3 de novembro de 2011.
  4. IBGE (10 out. 2002). Área territorial oficial Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Visitado em 5 dez. 2010.
  5. Urbanização das cidades brasileiras Embrapa Monitoramento por Satélite. Visitado em 30 de Julho de 2008.
  6. Estimativa Populacional 2011 Censo Populacional 2010 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2011). Visitado em 13 de setembro de 2011.
  7. Mato Grosso do Sul Embrapa. Visitado em 19 de julho de 2011.
  8. Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil Atlas do Desenvolvimento Humano Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2000). Visitado em 11 de outubro de 2008.
  9. Indice GINI Cidade Sat Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (2000). Visitado em 06 de agosto de 2011.
  10. a b Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Visitado em 11 dez. 2010.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:
Commons Imagens e media no Commons