Paraíso das Águas

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Paraíso das Águas
Bandeira desconhecida
Brasão de Paraíso das Águas
Bandeira desconhecida Brasão
Hino
Fundação 01 de janeiro de 2013 (1 ano)
Emancipação 30 de setembro de 2003 (11 anos)
Gentílico paraisense
Lema Paraíso das Águas, o lugar é aqui!
Padroeiro(a) São João Maria Vianney
Prefeito(a) Ivan da Cruz Pereira (PMDB)
(2013–2016)
Localização
Localização de Paraíso das Águas
Localização de Paraíso das Águas no Mato Grosso do Sul
Paraíso das Águas está localizado em: Brasil
Paraíso das Águas
Localização de Paraíso das Águas no Brasil
19° 03' 08" S 52° 58' 06" O19° 03' 08" S 52° 58' 06" O
Unidade federativa  Mato Grosso do Sul
Mesorregião Leste de Mato Grosso do Sul
Microrregião Cassilândia
Municípios limítrofes Água Clara, Costa Rica, Chapadão do Sul, Camapuã
Distância até a capital estadual: 280
federal: 996
km
Características geográficas
Área 3,251 km²
Distritos Bela Alvorada, Pouso Alto e Imbaúba.
População 5 047 hab. (Estimativa 2012 IBGE)[1]
Densidade 1 38 hab./km²
Clima Tropical Aw
Fuso horário UTC−4
Página oficial

Paraíso das Águas é um município brasileiro da região Centro-Oeste, situado no estado de Mato Grosso do Sul. Até então distrito de Costa Rica, fica no nordeste do estado, entre Camapuã e Chapadão do Sul. Paraíso das Águas possui uma população estimada de 4.273 habitantes, e seu território abrangerá parte dos municípios de Água Clara, Costa Rica e Chapadão do Sul.

O município de Paraíso das Águas foi emancipado pelo governo estadual em 2003 após a realização de plebiscito em Água Clara, Costa Rica e Chapadão do Sul. Segundo o Tribunal Regional Eleitoral (TRE-MS), o ato foi aprovado por 96,34% dos eleitores. Entretanto, o decreto de emancipação foi questionado judicialmente pela prefeitura de Água Clara, que alegava prejuízo na economia por conta da perda de território. O impasse durou até dezembro de 2009, quando o Supremo Tribunal Federal (STF) considerou válido o decreto estadual que dava autonomia a Paraíso.

História[editar | editar código-fonte]

Paraíso das Águas é o mais novo município de Mato Grosso do Sul. O anúncio foi feito na manhã do dia 3 de dezembro de 2009 pelo ministro do STF (Supremo Tribunal Federal), Ricardo Lewandowski. Com a criação do novo município, Mato Grosso do Sul passaria a abranger 79 municípios.

A informação foi transmitida pelo prefeito de Chapadão do Sul, Jocelito Krug (PMDB), que esteve pela manhã na Assembleia Legislativa reunido com o deputado estadual Ary Rigo (PSDB), um dos maiores batalhadores pela emancipação do distrito. A decisão do ministro coloca ponto final na Adin (Ação Direta de Inconstitucionalidade) movida pelo Ministério Público Federal (MPF) arguindo a criação do município. Tentativa semelhante teve o então prefeito de Água Clara, Ésio Vicente de Matos (DEM), que alegava prejuízo a economia do município. Na petição, eles argumentaram que a Emenda Constitucional 57, de dezembro do ano passado, convalidou as leis estaduais que criaram municípios até 31 de dezembro de 2006.

Porem, ainda está em discussão a emancipação, pois o atual prefeito de Chapadão do Sul, Luiz Felipe (PTdoB) entrou com uma ação na justiça para que sejam devolvidas as terras de Chapadão do Sul, cedidas pelos prefeitos anteriores, Jocelito Krug e Joao Carlos Krug, caso a ação seja procedente, poderá o hoje municipio de Paraiso das Aguas, voltar a ser distrito.

O decreto estadual que criou Paraíso das Águas foi publicado em 29 de setembro de 2003. Contudo o processo de criação foi suspenso na Justiça pelo município de Água Clara. O distrito ganhou autonomia e tornar-se-ia município em 29 de setembro de 2003, sendo desmembrado a partir dos municípios de Água Clara, Costa Rica e Chapadão do Sul, possuindo assim 3.251 km².[2] Porém, a lei que criava o novo município foi considerada inconstitucional após a prefeitura de Água Clara ter recorrido à Justiça.[3]

As eleições chegaram a ser marcadas para março de 2010, mas foram suspensas pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE). O órgão determinou que a escolha do prefeito e dos vereadores fosse realizada nas eleições municipais de 2012. O presidente do TRE-MS, Josué de Oliveira, disse que a preocupação agora é com a formação do município, pois a partir da eleição do prefeito e dos vereadores, começam as atividades de fato. Câmara deve eleger seu presidente e a mesa diretora. Depois, é provável que os vereadores vão pensar na formação da lei orgânica municipal, que é a constituição do município. Por outro lado, o Executivo vai estruturar o seu trabalho, escolher os secretários e pensar também em um plano de cargos e carreiras para os funcionários que serão naturalmente escolhidos por concurso público.

Geografia[editar | editar código-fonte]

Localização[editar | editar código-fonte]

O município de está situado no leste de Mato Grosso do Sul (Microrregião de Cassilândia). Localiza-se na latitude de 19º03’08” Sul e longitude de 52°58’06” Oeste.

Distância:

Os Correios (ECT) alteraram o Código de Endereçamento Postal (CEP) de Paraíso das Águas. O CEP que antes era 79552-000 como distrito de Costa Rica (MS), agora passa a ser 79556-000

Paraíso Das Das Águas possui vastos campos mesclados, hora por chapadões outrora morraria, o território é cortado de norte a sul pelo rio sucuriú,

Geografia política[editar | editar código-fonte]

Fuso horário

Está a -1 hora com relação a Brasília e -4 com relação ao Meridiano de Greenwich (Tempo Universal Coordenado).

Área

Ocupa uma superfície de 3,251 km².

Distritos

Bela Alvorada, Pouso Alto, Imbaúba.

Assentamentos

Alto Sucuriú e Mateira.

Arredores

Água Clara, Costa Rica, Camapuã e Chapadão do Sul.

Hidrografia[editar | editar código-fonte]

Paraíso Das Das Águas possui vastos campos mesclados, hora por chapadões outrora morraria, o território é banhado pelos rios Paraíso, Sucuriú, São Domingos e Rio Verde.

Demografia[editar | editar código-fonte]

Sua população estimada em 2014 é de 5 047 habitantes.

Infra-estrutura e economia[editar | editar código-fonte]

Paraíso das Águas tem atualmente 95% das vias asfaltadas e com rede de água, duas escolas públicas e um posto de saúde. Entre as deficiências, estão a falta de coleta e tratamento de esgoto, de um hospital e de comunicação por celular – sinal não chega à cidade por falta de antena nas proximidades.

A prefeitura não possui uma sede e ainda não tem estrutura administrativa organizada. Um prédio em construção na entrada da cidade deve ser alugado para abrigar o Executivo e também os nove vereadores eleitos.

Suas principais economias são a agricultura e a pecuária. Em seu território destacam-se Frigorifico UNIBOI, com capacidade para abate de 320 cabeças por dia, O município abriga uma unidade da IACO e possui quatro usinas hidrelétricas instaladas no Rio Sucuriú e uma em construção.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências