Santa Rita do Pardo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Santa Rita do Pardo
Bandeira de Santa Rita do Pardo
Brasão desconhecido
Bandeira Brasão desconhecido
Hino
Aniversário 18 de dezembro
Fundação 18 de dezembro de 1987 (26 anos)
Emancipação 1º de janeiro de 1989 (25 anos)
Gentílico santa-ritense
Padroeiro(a) Santa Rita de Cássia
Prefeito(a) Cacildo Dagno ( 2013 - 2016)
(2013–2016)
Localização
Localização de Santa Rita do Pardo
Localização de Santa Rita do Pardo no Mato Grosso do Sul
Santa Rita do Pardo está localizado em: Brasil
Santa Rita do Pardo
Localização de Santa Rita do Pardo no Brasil
21° 18' 10" S 52° 49' 51" O21° 18' 10" S 52° 49' 51" O
Unidade federativa  Mato Grosso do Sul
Mesorregião Leste de Mato Grosso do Sul IBGE/2008[1]
Microrregião Três Lagoas IBGE/2008[1]
Municípios limítrofes Brasilândia (N), Bataguassu (S), Ribas do Rio Pardo (O) e Presidente Epitácio (L)
Distância até a capital federal: 1 020 km
estadual: 268
km[2]
Características geográficas
Área 6 141,615 km² (MS: 11º)[3]
Área urbana 0,368 km² (MS: 58º) – est. Embrapa[4]
Distritos Santa Rita do Pardo (sede)
População 7 307 hab. (MS: 62º) –  est. IBGE 2011[5]
Densidade 1,189 hab/km²
Altitude 360 m [6]
Clima tropical Aw
Fuso horário UTC−4
Indicadores
IDH-M 0,722 (MS: 56º) – alto PNUD/2000 [7]
Gini 0,420 (MS: 12º) – est. IBGE 2003[8]
PIB R$ 139 368,303 mil (MS: 45º) – IBGE/2008[9]
PIB per capita R$ 18 874,36 IBGE/2008[9]
Página oficial

Santa Rita do Pardo é um município brasileiro da região Centro-Oeste, situado no estado de Mato Grosso do Sul.

Geografia[editar | editar código-fonte]

Localização[editar | editar código-fonte]

O município de está situado no sul da região Centro-Oeste do Brasil, no Leste de Mato Grosso do Sul (Microrregião de Três Lagoas). Localiza-se a uma latitude 21º18'10" sul e a uma longitude 52º49'50" oeste. Distâncias:

Geografia física[editar | editar código-fonte]

Solo

No município de Santa Rita do Pardo predomina o Latossolo Vermelho-Escuro de textura média e baixa fertilidade natural, junto à sede, tem ocorrência expressiva de Luvissolos de elevada fertilidade natural, com textura arenosa/média. No extremo norte do município verifica-se a predominância de Neossolos e nas margens dos rios Planossolos.

Relevo e altitude

Está a uma altitude de 360 m. Predominam os modelados tabulares, entremeados a áreas planas e de acumulação ao longo dos rios. Encontram-se também topos colinosos de declividades baixa. O município de Santa Rita do Pardo encontra-se na Região dos Planaltos AreníticoBasálticos Interiores, dividindo-se em três unidades geomorfológicas: Rampas Arenosas dos Planaltos Interiores, Divisores Tabulares dos Rios Verde e Pardo e Vale do Paraná.

Apresenta relevo plano geralmente elaborado por várias fases de retomada erosiva, relevos elaborados pela ação fluvial e áreas planas resultante de acumulação fluvial sujeita a inundações periódicas.

Clima, temperatura e pluviosidade

Está sob influência do clima tropical (AW). Quase que a totalidade do município apresenta clima úmido a Sub-úmido, com índices de umidade variando de 20 a 40%. A precipitação anual varia entre 1.500 a 1.750mm e o excedente hídrico anual de 800 a 1.200mm durante cinco a seis meses, deficiência hídrica de 350 a 500mm durante quatro meses. As temperaturas médias do mês mais frio são menores que 20°C e maiores que 18°C.

Hidrografia

Está sob influência da Bacia do Rio da Prata. Rios do município:

  • Rio Paraná: rio formado pela confluência dos rios Paranaíba (nasce em Goiás) e o Grande (cujas cabeceiras ficam na serra da Mantiqueira, em Minas Gerais), a uns 10 km a nordeste da cidade de Aparecida do Taboado. Daí até o ponto extremo de Mato Grosso do Sul faz divisa entre

Santa Rita do Pardo neste Estado e o Estado de São Paulo.

  • Rio Pardo: afluente pela margem direita do rio Paraná, desaguando nele pouco acima da ponte no porto XV de Novembro. Nasce na lagoa Sanguessuga (hoje seca), perto de Camapuã, tendo como principal formador o córrego Capim Branco. Com pouco menos de 500 km, faz divisa entre o município de Ribas do Rio Pardo e Santa Rita do Pardo e entre Ribas do Rio Pardo e Bataguaçu.
  • Rio Taquaruçu: afluente pela margem direita do rio Paraná; limite entre os municípios de Brasilândia e Santa Rita do Pardo.
  • Rio Três Barras: afluente pela margem esquerda do rio Pardo, no município de Santa Rita do Pardo.
Vegetação

Se localiza na região de influência do Cerrado, com predominio de pastagem plantada. Áreas de reflorestamento, lavouras e várzeas são menos representativas.

Geografia política[editar | editar código-fonte]

Fuso horário

Está a -1 hora com relação a Brasília e -4 com relação a Meridiano de Greenwich (Tempo Universal Coordenado)

Área

Ocupa uma superfície de 6 141,615 km².

Subdivisões

Santa Rita do Pardo (sede).

Arredores

Brasilândia (N), Bataguassu (S), Ribas do Rio Pardo (O) e Presidente Epitácio (L).

História[editar | editar código-fonte]

Consta como um dos fundadores de Santa Rita do Pardo o Major Manoel Cecílio da Costa Lima que recebeu terras do estado na região em reconhecimento à bravura de ter aberto a estrada que liga Campo Grande à Bataguassu, trazendo uma embarcação que serviria para transpor o rio Paraná, ligando o estado de Mato Grosso do Sul à São Paulo. Em divisões territoriais datadas de 31 de julho de 1936, já figurava no município de Três Lagoas um distrito de nome Chavantina. Entre 1944 e 1948 seu nome já aparece grafado como Xavantina. Em 14 de novembro de 1963, pela Lei Estadual nº 1970, o distrito de Xavantina foi transferido do município de Três Lagoas para o novo município de Brasilândia.

Em 1977 a região passa a fazer parte do atual estado de Mato Grosso do Sul. Em 18 de dezembro de 1987, pela Lei nº 808, foi criado o município de Santa Rita do Pardo, pelo então governador Marcelo Miranda Soares, ficando o mesmo pertencendo a comarca de Brasilândia. Foi instalado em 1 de janeiro de 1989.

Topônimo[editar | editar código-fonte]

Santa Rita do Pardo já se chamou Santa Rita do Rio Pardo e Xavantina, sendo na época distrito de Brasilândia. Após a emancipação passou a ter o nome atual.

Demografia[editar | editar código-fonte]

Sua população estimada em 2011 era de 7.307 habitantes, o que resulta numa densidade populacional de 1,18 habitantes por km².

Ainda hoje seus descendentes possuem terras na região, que foi muito ocupada por fazendeiros do estado vizinho, que viram o potencial desta região, tão próxima de seu estado. Suas primeiras edificações foram uma redução jesuítica que data do século XVIII.

Infraestrutura[editar | editar código-fonte]

Rodovias[editar | editar código-fonte]

Administração[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b Divisão Territorial do Brasil Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2008). Visitado em 11 de outubro de 2008.
  2. Mapas e rotas Guia 4 Rodas. Visitado em 3 de novembro de 2011.
  3. IBGE (10 de outubro de 2002). Área territorial oficial Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Visitado em 5 de dezembro de 2010.
  4. Urbanização das cidades brasileiras Embrapa Monitoramento por Satélite. Visitado em 30 de Julho de 2008.
  5. Estimativa Populacional 2011 Censo Populacional 2010 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2011). Visitado em 13 de setembro de 2011.
  6. Mato Grosso do Sul Embrapa. Visitado em 19 de julho de 2011.
  7. Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil Atlas do Desenvolvimento Humano Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2000). Visitado em 11 de outubro de 2008.
  8. Indice GINI Cidade Sat Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (2000). Visitado em 6 de agosto de 2011.
  9. a b Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Visitado em 11 de dezembro de 2010.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:
Commons Imagens e media no Commons