Mundo Novo (Mato Grosso do Sul)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Mundo Novo
"MN
Cidade da ponte
Portal do Rio Paraná"
Ponte Ayrton Senna, sobre o Rio Paraná, que passa por Mundo Novo

Ponte Ayrton Senna, sobre o Rio Paraná, que passa por Mundo Novo
Bandeira de Mundo Novo
Brasão de Mundo Novo
Bandeira Brasão
Hino
Aniversário 13 de maio
Fundação 13 de maio de 1976 (38 anos)
Emancipação 1 de fevereiro de 1977 (37 anos)
Gentílico mundonovense
Padroeiro(a) Nossa Senhora das Graças
Prefeito(a) Humberto Carlos Ramos Amaducci
(2013–2016)
Localização
Localização de Mundo Novo
Localização de Mundo Novo no Mato Grosso do Sul
Mundo Novo está localizado em: Brasil
Mundo Novo
Localização de Mundo Novo no Brasil
23° 56' 16" S 54° 16' 15" O23° 56' 16" S 54° 16' 15" O
Unidade federativa  Mato Grosso do Sul
Mesorregião Sudoeste de Mato Grosso do Sul IBGE/2008 [1]
Microrregião Iguatemi IBGE/2008 [1]
Municípios limítrofes Japorã, Eldorado, Guaíra (Paraná) e Salto del Guairá (Paraguai)
Distância até a capital federal: 1 408 km
estadual: 473
km[2]
Características geográficas
Área 479,327 km² (BR: 2521º MS: 73º)[3]
Área urbana 5,13 km² (MS: 15º) – est. Embrapa[4]
Distritos Mundo Novo (sede), Porto Coronel Renato, Porto Governador Fragelli
População 17 148 hab. (MS: 35º) –  est. IBGE 2011[5]
Densidade 35,775 hab/km²
Altitude 324 m [6]
Clima Subtropical Cfa
Fuso horário UTC−4
Indicadores
IDH-M 0,761 (MS: 20º) – alto PNUD/2000 [7]
Gini 0,440 (MS: 43º) – est. IBGE 2003[8]
PIB R$ 154 356,963 mil (MS: 42º) – IBGE/2008[9]
PIB per capita R$ 9 388,54 IBGE/2008[9]
Página oficial

Mundo Novo é um município brasileiro da região Centro-Oeste, situado no estado de Mato Grosso do Sul. Com aproximadamente 20 mil habitantes, o município faz divisa com Guaíra (no Paraná) e ambos estão ligados, por via rodoviária, através da moderna Ponte Ayrton Senna, sobre o Rio Paraná. Faz divisa também com a cidade paraguaia de Salto del Guayrá, um proeminente centro de compras de livre comércio.

Geografia[editar | editar código-fonte]

Localização[editar | editar código-fonte]

O município de está situado no sul da região Centro-Oeste do Brasil, no Sudoeste de Mato Grosso do Sul (Microrregião de Iguatemi). Localiza-se na latitude de 23º56’16” Sul e longitude de 54°16’15” Oeste. Distâncias:

Geografia física[editar | editar código-fonte]

Solo

O município de Mundo Novo apresenta predominância de Argissolos de textura arenosa/média e média/argilosa, alguns apresentando elevada fertilidade natural. Outros problemas com a elevada acidez. Solos hidromórficos e orgânicos, Gleissolos e Organossolos com características diversas, são encontrados à margem do rio Paraná.

Relevo e altitude

Está a uma altitude de 324 m. Município de Mundo Novo encontra-se na Região dos Planaltos Arenítico-Basálticos Interiores, dividida em duas Unidades Geomorfológicas: Divisores das Sub-Bacias Meridionais e Vale do Paraná. Apresenta relevos elaborados pela ação fluvial e áreas planas resultante de acumulação fluvial sujeita a inundações periódicas.

Clima, temperatura e pluviosidade

Está sob influência do clima subtropical (CFA), com período de chuvas de outubro a março. A temperatura média do mês mais frio está entre 14 °C e 15 °C. Há ocorrência de geadas. As precipitações variam de 1.400 a 1.700mm anuais.

Hidrografia

Está sob influência da Bacia do Rio da Prata. Principais rios:

  • Rio Iguatemi: afluente pela margem direita do rio Paraná; sua nascente se localiza no município de Aral Moreira; limite entre os municípios de, Eldorado e Mundo Novo. Com a extensão aproximada de 290 km, é navegável na parte baixa (aproximadamente 80 km).
  • Rio Paraná: formado pela confluência dos rios Paranaíba (nasce em Goiás) e o Grande (cujas cabeceiras ficam na serra da Mantiqueira, em Minas Gerais), a uns 10 km a nordeste da cidade de Aparecida do Taboado; daí até o ponto extremo de Mato Grosso do Sul faz divisa entre este Estado (município de Mundo Novo) e o Estado do Paraná. É o principal rio da bacia do mesmo nome.
Vegetação

A cobertura vegetal predominante é a pastagem plantada, ocorrendo em menores proporções lavouras, várzeas e Florestas Estacional Aluvial.

Geografia política[editar | editar código-fonte]

Fuso horário

Está a -1 hora com relação a Brasília e -4 com relação a Meridiano de Greenwich (Tempo Universal Coordenado).

Área

Ocupa uma superfície de de 479,327 km².

Subdivisões

Mundo Novo (sede), Porto Coronel Renato e Porto Governador Fragelli.

Arredores

Japorã, Eldorado, Guaíra (Paraná) e Salto del Guayrá (Paraguai).

História[editar | editar código-fonte]

Pós-Guerra do Paraguai[editar | editar código-fonte]

Em laranja, os territórios, segundo a historiografia paraguaia, perdidos para os países vencedores da Guerra do Paraguai.

Ao final da Guerra do Paraguai não houve um tratado de paz entre os países envolvidos (Paraguai, Brasil e Argentina). Embora a guerra tenha terminado em março de 1870, os acordos de paz não foram concluídos de imediato. As negociações foram obstadas pela recusa argentina em reconhecer a independência paraguaia. O Brasil não aceitava as pretensões da Argentina sobre uma grande parte do Grande Chaco, região paraguaia rica em quebracho (produto usado na industrialização do couro). A questão de limites entre o Paraguai e a Argentina foi resolvida através de longa negociação entre as partes. A única região sobre a qual não se atingiu um consenso — a área entre o rio Verde e o braço principal do rio Pilcomayo — foi arbitrada pelo presidente estado-unidense Rutherford Birchard Hayes que a declarou paraguaia. O Brasil assinou um tratado de paz em separado com o Paraguai, em 9 de janeiro de 1872, obtendo a liberdade de navegação no rio Paraguai. Foram confirmadas as fronteiras reivindicadas pelo Brasil antes da guerra. Estipulou-se também uma dívida de guerra que foi intencionalmente subdimensionada por parte do governo imperial do Brasil mas que só foi efetivamente perdoada em 1943 por Getúlio Vargas, em resposta a uma iniciativa idêntica da Argentina. O reconhecimento da independência do Paraguai pela Argentina só foi feito na Conferência de Buenos Aires, em 1876, quando a paz foi estabelecida definitivamente.[10]

Fundação de Mundo Novo[editar | editar código-fonte]

Ao longo dos anos Mundo Novo foi sendo terra de latifúndios até a década de 1950. Em 1953, chega à região um migrante baiano chamado Bento José Luís (vulgo Bentinho), se estabeleceu na região desmatando uma pequena área e plantando uma roça. Erigiu uma capela de estuque em homenagem a Nossa Senhora de Fátima. Nessa época não existia ainda caminho, estrada ou ponte que ligasse a região à Guaíra, cidade paranaense vizinha e fronteira com Mato Grosso. O início do povoamento se deu em 1955, com famílias oriundas do Estado de São Paulo. Oscar Zandavalli chega nessa região no ano de 1955 e possuindo 901 hectares de terra divide seu patrimônio em pequenas glebas e passa a vendê-las às famílias que ele mesmo trazia de São Paulo. Em 1956 o fazendeiro Adjalmo Saldanha dividiu sua propriedade rural em lotes, vendendo-os a diversas famílias do interior paulista.

Surgiu então a povoação denominada de Tapui-Porã (Rancho Bonito na língua tupi-guarani). Foi elevada a distrito de Floresta pela Lei nº 2.063, de 14 de novembro de 1963. A construção da estrada ligando a cidade de Iguatemi até a margem do Rio Paraná trouxe desenvolvimento à região até então denominada distrito de Floresta. Pela Lei Estadual nº 2815, de 6 de dezembro de 1967, o então distrito de Floresta passou a denominação de Jacareí. No mesmo ano o INCRA - Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária - em terras previamente desapropriadas pelo Governo Federal (72.978,83 hectares), implantou um projeto de colonização onde se instalaram 1.200 famílias. O plantio de café predominou na região, com as variedades Sumatra e Mundo Novo,sendo que essa última prevaleceu.

  • Estradas: a princípio para atender os assentamentos da área em colonização, nos primeiros 7 anos de atividade o INCRA construiu 371 Km de estradas vicinais e 312 pontilhões. O Governo do Estado concluiu a estrada que liga: Dourados, Caarapó, Naviraí, Eldorado, Mundo Novo e Porto das Três Casas. Essa estrada atinge Mundo Novo, através de uma ponte sobre o Rio Iguatemi.
  • Energia Elétrica: a princípio, foi aproveitada uma rede que o Exército construiu para trazer energia elétrica no Paraná, a fim de atender as necessidades de suas instalações na região. Assim, tal rede beneficia a sede administrativa do INCRA, o conjunto residencial de seus servidores, a Cooperativa, e toda a localidade de Mundo Novo, ainda em construção.
  • Instalações: as primeiras instalações em barracas de lonas foram sendo substituídas, aos poucos, por construções de madeira, espaçosas e confortáveis, que atenderam às necessidades de todos os servidores da equipe e de todos os serviços administrativos e técnico-especializados.

Em 1970 se iniciou as primeiras construções urbanas. O então distrito de Jacareí é elevado à categoria de município com a denominação de Mundo Novo, pela Lei Estadual nº 3693, de 13 de junho de 1976, sendo desmembrado do município de Iguatemi e instalado em 1 de fevereiro de 1977. No mesmo ano o município passa a fazer parte do atual estado de Mato Grosso do Sul.

Royaties de Itaipu[editar | editar código-fonte]

Nos 170 quilômetros de extensão, entre Foz do Iguaçu e Guaíra, o Reservatório de Itaipu atinge áreas de 16 municípios, dos quais 15 no Paraná e um no Mato Grosso do Sul. Como compensação, Itaipu paga royalties a esses municípios, proporcionalmente à área de terra alagada. Desde 1985, a Itaipu pagou ao Brasil mais de US$ 3,35 bilhões em royalties.

No Paraguai, a compensação é repassada integralmente ao Tesouro Nacional. No Brasil, 45% da compensação é repassada aos Estados, 45% aos municípios e 10% para órgãos federais, de acordo com a Lei dos Royalties, em vigor desde 1991.

A tabela abaixo informa o valor acumulado da compensação de cada município.

Município Compensação (em milhões de US$)
Foz do Iguaçu 204,3
Santa Teresinha de Itaipu 41,7
São Miguel do Iguaçu 103,1
Itaipulândia 166,8
Medianeira 1,1
Missal 39,9
Santa Helena 263,0
Diamante d'Oeste 5,6
São José das Palmeiras 1,9
Marechal Cândido Rondon 62,7
Mercedes 17,9
Pato Bragado 43,6
Entre Rios do Oeste 30,5
Terra Roxa 1,5
Guaíra 50,8
Mundo Novo (MS) 14,6

Assassinato de Dorcelina Folador[editar | editar código-fonte]

Mundo Novo ganha atenção nacional quando em 30 de Outubro de 1999 sua Prefeita Dorcelina Oliveira Folador é vitima de assassinato na varanda de sua casa, com 6 tiros nas costas. Primeira prefeita de esquerda em Mato Grosso do Sul, popular devido ao seu envolvimento direto com as comunidades carentes de Mundo Novo, destacou-se ao implementar programas como o Orçamento Participativo, Museu que até hoje está de pé, Renda Mínima e Bolsa-Escola, além de instituir concursos para o preenchimento de vagas em postos públicos. O crime foi caracterizado como de Motivos Políticos.

Economia[editar | editar código-fonte]

Centro de zona A[editar | editar código-fonte]

Mundo Novo, com 17.148 hab. IBGE/2011 e 4 relacionamentos diretos, é um Centro de Zona A. Nível formado por cidades de menor porte e com atuação restrita à sua área imediata; exercem funções de gestão elementares. Mundo Novo é uma das 192 cidades no Brasil com a classificação Centro de Zona A.[11] A cidade exerce influência sobre os seguintes municípios:

Compras[editar | editar código-fonte]

Salto del Guayrá (Paraguai): abriga um enorme centro de compras.

Referências

  1. a b Divisão Territorial do Brasil Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2008). Página visitada em 11 de outubro de 2008.
  2. Mapas e rotas Guia 4 Rodas. Página visitada em 3 de novembro de 2011.
  3. IBGE (10 out. 2002). Área territorial oficial Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Página visitada em 5 dez. 2010.
  4. Urbanização das cidades brasileiras Embrapa Monitoramento por Satélite. Página visitada em 30 de Julho de 2008.
  5. Estimativa Populacional 2011 Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2011). Página visitada em 13 de setembro de 2011.
  6. Mato Grosso do Sul Embrapa. Página visitada em 19 de julho de 2011.
  7. Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2000). Página visitada em 11 de outubro de 2008.
  8. Indice GINI Cidade Sat. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (2000). Página visitada em 06 de agosto de 2011.
  9. a b Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Página visitada em 11 dez. 2010.
  10. DORATIOTO, Francisco, Maldita Guerra, Companhia das Letras, 2002
  11. http://www.ibge.gov.br/home/presidencia/noticias/noticia_visualiza.php?id_noticia=1246&id_pagina=1

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:
Commons Imagens e media no Commons
Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado de Mato Grosso do Sul é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.