Marechal Cândido Rondon (Paraná)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Marechal Cândido Rondon
"Marechal / Rondon"
Bandeira de Marechal Cândido Rondon
Brasão de Marechal Cândido Rondon
Bandeira Brasão
Hino
Aniversário 25 de julho
Fundação 25 de julho de 1960 (53 anos)
Gentílico rondonense [1]
Prefeito(a) Moacir Froehlich (PMDB)
(2013–2016)
Localização
Localização de Marechal Cândido Rondon
Localização de Marechal Cândido Rondon no Paraná
Marechal Cândido Rondon está localizado em: Brasil
Marechal Cândido Rondon
Localização de Marechal Cândido Rondon no Brasil
24° 33' 21" S 54° 03' 25" O24° 33' 21" S 54° 03' 25" O
Unidade federativa  Paraná
Mesorregião Oeste Paranaense IBGE/2008 [2]
Microrregião Toledo IBGE/2008 [2]
Municípios limítrofes Mercedes, Nova Santa Rosa, Quatro Pontes, Toledo, Ouro Verde do Oeste, São José das Palmeiras, Entre Rios do Oeste e Pato Bragado
Distância até a capital 576 km
Características geográficas
Área 748,003 km² [3]
População 46 799 hab. Censo IBGE/2010[4]
Densidade 62,57 hab./km²
Altitude 420 m
Clima Subtropical Cfa
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,829 () – muito alto PNUD/2000 [5]
PIB R$ 891 961,449 mil IBGE/2008[6]
PIB per capita R$ 19 172,48 IBGE/2008[6]
Página oficial

Marechal Cândido Rondon é um município brasileiro do estado do Paraná. Sua população, segundo o Censo de 2010, é de 46.799 habitantes.

História[editar | editar código-fonte]

A história do município se divide em duas partes, antes e depois da Maripá, a Industrial Madeireira Colonizadora Rio Paraná S/A. Antes da Maripá, a região foi habitada por espanhóis e ingleses, devido ao grande interesse pela exploração da erva-mate e madeira. Os ingleses conseguiram legalidade para a exploração desta região, concebida em dívida do Brasil com a Inglaterra referente à aquisição de equipamento ferroviário.

A região chegou a prosperar, mas com a permanência da Coluna Prestes, a Fazenda Britânia e o Porto Britânia foram destruídos e com isso a região empobreceu e começou a ficar “abandonada”.

A retomada de colonização da região só teve início quando a Maripá adquiriu a Fazenda Britânia e estudou a região para colonizá-la. Era 1946, ano que marcou toda a região Oeste, pois foi a partir deste ano que a colonização verdadeiramente aconteceu.

As primeiras visitas feitas nesta região por pessoas interessadas na compra de terras ocorreram por volta de 1949, mas a aquisição de terras, de acordo com os primeiros moradores, se deu no ano seguinte. A Maripá vendeu as terras para colonos gaúchos e catarinenses.

Em março de 1950 ocorreram as primeiras derrubadas de árvores, iniciando a construção da vila, segundo os pioneiros, os primeiros clarões foram abertos nas proximidades onde atualmente é a Delegacia da Polícia Civil, iniciando-se, desta forma, a construção da Avenida Rio Grande do Sul, nome dado em homenagem aos primeiros moradores vindos daquele estado.

Os primeiros colonizadores trazidos e fixados em terras "rondonenses" chegaram em 7 de março de 1950, sendo eles: Balduino Helmuth Jope, Erich Ritscher, Antonio Rockembach e Oswaldo Heinrich. Em 14 de abril chegou Beno Weirich e no mesmo ano, em 21 de junho, fixou residência no local, sua esposa Alice Weirich e seu irmão Lauro Mathias Weirich, mas foi a partir de 1951 que efetivamente a migração sulina tomou vulto, configurando um novo quadro populacional na região. As primeiras casas construídas foram na região oeste da cidade, as margens do Arroio Borboleta, este sendo usado como fonte de água. Os colonizadores em sua grande maioria eram de descendência alemã, vindos do Rio Grande do Sul e Santa Catarina.

Segundo relatos de pioneiros, o povoado chegou a ser chamado de "Vila Flórida" e em 6 de julho de 1953, o núcleo populacional (ainda sem nome oficial) foi promovido a distrito administrativo de Toledo, denominado de General Rondon, sob a Lei municipal nº17.

A partir desta data o distrito de General Rondon participava da administração política de Toledo, elegendo vereadores e tendo subprefeitos indicados pela prefeitura de Toledo.

O oeste paranaense estava em um grande desenvolvimento, e vários núcleos populacionais não paravam de crescer e esse foi um dos motivos pelo qual o deputado estadual Luis Alberto Dall’ Canale, filho de um ex-diretor da Maripá e presidente da Assembleia Legislativa na época, entrou com um Projeto de Lei para a criação de vários municípios da região Oeste do Paraná – General Rondon, Palotina, São Miguel do Iguaçu, Medianeira, Matelândia, Guaraniaçu, Corbélia e Catanduvas.

Assim foram criados 58 municípios, e no dia 25 de julho de 1960 o governador Moisés Lupion sancionou a Lei 4.245, emancipando vários deles, e a vila General Rondon continuava no meio da listagem. A partir desta data a “vila” passou a ser denominada Marechal Cândido Rondon.

O nome da cidade se deu em homenagem a Cândido Mariano da Silva Rondon (1865-1958), militar, geógrafo, conhecido como “sertanista e desbravador”, em 1955 o Congresso Nacional aprovou uma lei especial conferindo-lhe o posto de marechal, por este motivo, o nome da cidade não ficou General Rondon, e também foi acrescentado o nome Cândido.

Criado o município, o governador providenciou sua instalação oficial, que aconteceu no dia 15 de setembro de 1960, quando visitava a região Oeste do Paraná. Nesta oportunidade nomeou Ari Branco da Rosa como prefeito interino.

Em 1961 aconteceram eleições para o governo do Estado, e quando Ney Braga assumiu o governo do Paraná, anulou todos os atos dos prefeitos nomeados pelo governo anterior. Consta em documentos oficiais da prefeitura municipal de Marechal Cândido Rondon que a mesma lei que instalou mais 18 novos municípios no Paraná, em seus artigos 24 e 25, determinou também que a instalação deles seria feita com a posse dos respectivos prefeitos e vereadores a serem eleitos.

Assim, os novos prefeitos, agora eleitos pelo voto popular, iniciaram a sua administração com o saldo zero em caixa. O prefeito eleito de Marechal Cândido Rondon, Arlindo Alberto Lamb, iniciou a sua administração com doações espontâneas que foram feitas no dia 2 de dezembro, data de sua posse e dos vereadores também eleitos no primeiro pleito deste município, realizado em novembro.

De acordo com o novo governo (Ney Braga) a instalação oficial do município é 2 de dezembro de 1961, no dia da posse do prefeito e vereadores eleitos pelo voto popular. Os vereadores eleitos na primeira eleição de Marechal foram: Helmuth Priesnitz, Erno Greef, Harry Pydd, Lindolfo Viekotter, Teobaldo Loffi, Aldo Alievi, Reinoldo Vengrad, Luís Groff, Waldomiro Backs e Alfredo Wanderer.

Cultura[editar | editar código-fonte]

Prefeitura Municipal

Possui uma forte influência da cultura germânica, demonstrada na arquitetura e pelo idioma (alemão) ainda muito falado entre os mais velhos. Estima-se que 80% da população seja desta descendência.

A cultura e os aspectos culturais existentes em Marechal Cândido Rondon exploram a influência da ocupação inicial através do turismo, aproveitando a denominação de cidade de tradições germânicas. Não há muito o que se ver e se fazer nessa cidade, apenas os pontos turísticos são o portal e o centro de eventos, apenas.

O principal turismo local é o turismo cultural, desenvolvido através da exploração da histórica influência cultural alemã na colonização inicial do município, que é caracterizada através da arquitetura, música, danças, gastronomia e bebidas tipicamente alemãs (somente na Oktober)

Esta influência cultural pode ser percebida na arquitetura da cidade, principalmente em construções de importância turística, retratando o estilo colonial ou enxaimel, estilos típicos alemães. Isso ocorre no Portal do município e no Centro de Eventos, em estilo enxaimel, o qual ostenta 34 fachadas diferentes, que representam estilos de construção de 34 diferentes cidades alemãs.

A influência cultural alemã também pode ser verificada nas festas municipais como a Oktoberfest (a maior do Paraná), através da música e das apresentações dos grupos culturais, sempre em idioma alemão, assim como também está presente na gastronomia destes eventos, quando são servidos pratos típicos alemães, como o eisbein e o kassler, sempre servidos com chope.

Essas festas podem ser compreendidas também como tributo aos primeiros colonizadores do município e de manutenção da sua herança cultural, uma vez que nas décadas seguintes várias etnias e seus aspectos culturais vieram a se somar aos costumes dos primeiros colonizadores.

Outro grande evento é a Festa Nacional do Boi no Rolete, paralelamente é organizada a Expo Rondon sempre na semana que se comemora o aniversário do município (25 de Julho).

Geografia[editar | editar código-fonte]

O município de Marechal Cândido Rondon está localizado na Mesorregião Geográfica Oeste Paranaense e na Microrregião de Toledo, entre as coordenadas 24º 26’ e 24º 46’ de latitude sul e 53º 57’ e 54º 22’ de longitude oeste.

Limita-se ao norte com o município de Mercedes, a nordeste com Nova Santa Rosa, a leste com Quatro Pontes, a sudeste com Toledo e Ouro Verde do Oeste, a sudoeste com Pato Bragado, ao sul com São José das Palmeiras e Entre Rios do Oeste e com a República do Paraguai (Lago de Itaipu) a oeste.

O município está localizado no Terceiro Compartimento Geológico constituído principalmente por rochas magmáticas vulcânicas e rochas sedimentares intercaladas. A unidade de relevo corresponde ao Terceiro Planalto se apresenta com formas onduladas, aplainadas sendo rebaixadas na direção do Rio Paraná (Lago de Itaipu), em altitudes que variam entre 220 m e 490 m, com média de 420 m na sede municipal.

Os solos são férteis (terra roxa), adequados ao plantio de cultivos agrícolas anuais. A topografia é considerada plana, sendo 71% do solo, ou seja, 40.500 ha são mecanizáveis e altamente férteis.

O clima é subtropical úmido mesotérmico (tipo Cfa), com verões quentes, sem estação seca e com poucas geadas (em média 3 geadas por ano). A região de Marechal é marcada por épocas de intensas chuvas de verão seguida por estiagem acentuada, sucedida por período subtropical, sem intervalo seco, mas com seca provocada pelo intenso frio de inverno, com temperaturas médias anuais inferiores a 15 °C.

A temperatura média do município é de 20,6 °C (2007). Os meses mais quentes são dezembro, janeiro e fevereiro, com temperaturas médias superiores a 25 °C. Já os meses mais frios são maio, junho e julho, com temperaturas médias inferiores a 18 °C. Para se ter uma base mais clara desta amplitude térmica, temos como exemplo o ano de 2009: temperaturas de 0 °C em junho e julho, com temperaturas negativas em algumas localidades do município em julho, por outro lado foram registradas temperaturas superiores a 37 °C em janeiro e novembro. Não há registros oficiais das temperaturas recordes no município, acredita-se que a mínima recorde deva ter ocorrido em julho de 1975, quando houve a geada negra no Paraná e a temperatura chegou a -3 °C, já a temperatura máxima possivelmente tenha ocorrido nos últimos anos, quando houve registros de temperaturas superiores a 38 °C.

A cobertura vegetal original é a Floresta Subtropical (Floresta Estacional semi-decional) que se caracterizava pela ausência de grandes pinheirais, já que os mesmos ocupavam as áreas superiores a 500 m de altitude, predominavam o cedro, a peroba, a figueira, ipê, a canafístula e o palmito. A hidrografia do município é caracterizada pela presença do Rio Paraná (lago artificial de Itaipu) ao oeste, o Rio São Francisco Verdadeiro (ao sul) e o Guaçu (ao norte), além de arroios e sangas.

O município é composto pela sede municipal e sete distritos: Bom Jardim, Iguiporã, Margarida, Novo Horizonte, Novo Três Passos, Porto Mendes e São Roque.

De acordo com o IBGE o PIB do município em 2007 foi de R$ 749.131 (mil), ficando na 27ª posição entre o 399 municípios paranaenses. Marechal também tem destaque no estado no que se refere à qualidade de vida, seu IDH (2000) de 0,829 é o 8º do Paraná e o 144º do Brasil.

Sua população foi estimada em 46.528 habitantes (IBGE 2010), sendo cerca de 37.000 na cidade. É o quarto município mais populoso da Associação dos Municípios do Oeste do Paraná (AMOP), atrás somente de Foz do Iguaçu, Cascavel e Toledo.

Rodovias[editar | editar código-fonte]

Meio de Comunicação[editar | editar código-fonte]

Televisão (a cabo)[editar | editar código-fonte]

  • Televigo TV a Cabo LTDA
  • TV Rondon (Canal 10)

Jornais[editar | editar código-fonte]

  • O Presente
  • O Jornal
  • Jornal Dez
  • Oeste Digital

Revistas[editar | editar código-fonte]

  • Região
  • Conceito Em Revista
  • Life
  • Revista Ímpar!
  • Revista DH

Entidades[editar | editar código-fonte]

  • AABB - Associação Atlética Banco do Brasil
  • Associação de Judô Fujiyama de Mal. Cândido Rondon - PR
  • Clube de Laço
  • Clube Recreativo 25 de Julho
  • Copagril Futsal
  • CTG Tertúlia do Paraná
  • Grupo de Escoteiro 25 de Julho
  • Interact Club Marechal Beira Lago
  • JCI - Junior Chamber Internatinal (Câmara Júnior Internacional)
  • Lions Club de Marechal Cândido Rondon
  • Leo Club de Marechal Cândido Rondon
  • Lions Club de Marechal Cândido Rondon - Visão
  • Loja Maçônica Quintino Bocaiuva
  • Loja Maçônica Tiradentes
  • MEC - Marechal Esporte Clube
  • Rotaract Club Marechal Cândido Rondon
  • Rotary Club de Marechal Cândido Rondon
  • Rotary Club de Marechal Cândido Rondon - 25 de Julho
  • Rotary Club de Marechal Cândido Rondon - Beira Rio
  • Rotary Club de Marechal Cândido Rondon - Guarani

Referências

  1. Instituto Brasileiro do Geografia e Estatistica (IBGE). Marechal Cândido Rondon (PDF) (em português). Página visitada em 9 de agosto de 2010.
  2. a b Divisão Territorial do Brasil. Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2008). Página visitada em 11 de outubro de 2008.
  3. IBGE (10 de outubro de 2002). Área territorial oficial. Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Página visitada em 5 de dezembro de 2010.
  4. Censo Populacional 2010. Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (29 de novembro de 2010). Página visitada em 11 de dezembro de 2010.
  5. Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil. Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2000). Página visitada em 11 de outubro de 2008.
  6. a b Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Página visitada em 11 de dezembro de 2010.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado do Paraná é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.