Tracunhaém

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Tracunhaém
Bandeira desconhecida
Brasão desconhecido
Bandeira desconhecida Brasão desconhecido
Hino
Aniversário 20 de dezembro
Fundação 30 de novembro de 1892 (121 anos)
Gentílico tracunhaense
Prefeito(a) Belarmino Vásquez (PSB)
(2013–2016)
Localização
Localização de Tracunhaém
Localização de Tracunhaém em Pernambuco
Tracunhaém está localizado em: Brasil
Tracunhaém
Localização de Tracunhaém no Brasil
07° 48' 18" S 35° 14' 24" O07° 48' 18" S 35° 14' 24" O
Unidade federativa  Pernambuco
Mesorregião Mata Pernambucana IBGE/2008[1]
Microrregião Mata Setentrional Pernambucana IBGE/2008[1]
Municípios limítrofes Norte: Nazaré da Mata; Sul: Paudalho; Leste: Itaquitinga e Araçoiaba; Oeste: Carpina
Distância até a capital 48 km
Características geográficas
Área 116,659 km² [2]
População 13 547 hab. estatísticas IBGE/2014[3]
Densidade 116,12 hab./km²
Altitude 120 m
Clima Tropical As'
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,605 médio PNUD/2010[4]
PIB R$ 74 320 mil IBGE/2011[5]
PIB per capita R$ 5 670 70 IBGE/2011[5]
Página oficial

Tracunhaém é um município brasileiro do estado de Pernambuco. Localiza-se a uma latitude 07º48'17" sul e a uma longitude 35º14'24" oeste, estando a uma altitude de 120 metros. Sua população estimada em 2004 era de 12.630 habitantes. Possui uma área de 141,67 km². O município é composto pelo distrito sede e pelos povoados de Açudinho e Belo Oriente, além dos engenhos de Abreus, Juá, Caraú, Penedo Velho, Contuguba, Sagui e Calumbi. Seu nome aparece na história como sendo a principal razão pela qual os ibéricos resolveram partir para a conquista do vasto litoral entre a PB e o AP na altura controlado por anglo-franceses e posteriormente neerlandeses, através do massacre de Tracunhaém (um dos maiores ataques a colonos feitos por nativos que ameaçavam o Sudeste da Capitania de Itamaracá da qual o município era parte na época e também o Nordeste da então capitania pernambucana e da própria vila de Olinda - a mais rica e próspera da América Portuguesa ou Império Ocidental Português na altura). Tracunhaém destaca-se no estado de Pernambuco sendo reconhecida como a cidade turística do artesanato em barro, celeiro de artesãos e artistas que usando conhecimento e vocação transformam argila em excelentes obras, entre os artesãos mais conhecidos destacam-se Maria Amélia, Manoel Borges (Nuca) (in memorian), Marcos de Nuca, Josafá Tibúrcio, Zezinho de Tracunhaém, Nilson, Zuza, Noêmia, Dinho de Zezinho, Sussula, Val Andrade, Betinho de Tracunhaém, Ivo Deodato, Jetro, Amaro Santos (in memorian), Berenice, Luizinho das panelas, Jair de Tracunhaém, Domingos Inácio, entre outros, alguns artesão trabalham com madeira casos de Heleno da madeira e Bira. Tracunhaém possui uma cultura bastante diversificada possuindo o maracatu rural, caboclinho, coco de roda, como algumas manifestações que se destacam, Tracunhaém possui diversos grupos de maracatu rural sendo um dos municípios pernambucanos onde essa manifestação é mais valorizada.

Além da cerâmica utilitária, que remonta ao período colonial, Tracunhaém se destaca pela arte figurativa e decorativa do barro, criando santos, anjos, bichos – como o famoso leão com cachos – e figuras humanas, inspirados nas imagens do cotidiano, da cultura popular e, sobretudo, da fé religiosa.

História[editar | editar código-fonte]

Segundo o Dr. Theodoro Sampaio, é vocábulo de origem indígena (tupi-guarani )e significa: panela de formiga ou “formigueiro”,

O povoamento da região iniciou-se na primeira metade do século XVIII a partir da exploração do pau-brasil e do gado. Diversos engenhos instalaram-se na região, mas não trouxeram prosperidade ao local. O artesanato em barro se desenvolveu graças à criatividade dos artesãos e ganhou destaque no município. Os principais artistas são: Maria Amélia da Silva, Manuel Gomes da Silva - o Mestre Nuca, Nilson Tavares e Saturnino José Joaquim da Silva Xavier - o Zezinho de Tracunhaém.[6]

Tracunhaém foi citada como distrito de Nazaré em ata do Conselho do Governo, datada de 18 de julho de 1834. Em 20 de dezembro de 1963 a Lei Estadual 4951 criou o município de Tracunhaém, desmembrado do de Nazaré da Mata.

Feriados Municipais[editar | editar código-fonte]

(19 de março) dia do artesão
(13 de junho) dia do padroeiro
(20 de dezembro) dia do aniversário

Primeiro Prefeito eleito pelo povo[editar | editar código-fonte]

Em 1965, realiza-se a 1ª Eleição, onde Pedro Alcides de Figueiredo Lima foi eleito pelo povo, sendo considerado como 1º prefeito da cidade de Tracunhaém, onde cumpriu seu mandato de 1965 à 1968.

Referências

  1. a b Divisão Territorial do Brasil Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2008). Página visitada em 11 de outubro de 2008.
  2. IBGE (10 out. 2002). Área territorial oficial Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Página visitada em 5 dez. 2010.
  3. Estimativa Populacional 2014 Estimativa Populacional 2014. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (agosto de 2014). Página visitada em 29 de agosto de 2014.
  4. Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2010). Página visitada em 01 de outubro de 2013.
  5. a b Produto Interno Bruto dos Municípios 2011 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Página visitada em 18 dez. 2013.
  6. LIMA, Beth. [Em Nome do Autor – Artistas Artesãos do Brasil]. São Paulo, Proposta Editorial, 2008.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado de Pernambuco é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.