Crixás

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Crixás
Bandeira de Crixás
Brasão de Crixás
Bandeira Brasão
Hino
Fundação 30 de outubro de 1953
Gentílico crixaense
Prefeito(a) Orlando Silva Naziozeno
(2013–2016)
Localização
Localização de Crixás
Localização de Crixás em Goiás
Crixás está localizado em: Brasil
Crixás
Localização de Crixás no Brasil
14° 32' 56" S 49° 58' 08" O14° 32' 56" S 49° 58' 08" O
Unidade federativa  Goiás
Mesorregião Noroeste Goiano IBGE/2008 [1]
Microrregião São Miguel do Araguaia IBGE/2008 [1]
Municípios limítrofes Santa Terezinha de Goiás, Uirapuru, Nova Crixás, Mozarlândia, Nova América, Guarinos, Pilar de Goiás
Distância até a capital 322 km
Características geográficas
Área 4 661,077 km² [2]
População 15 760 hab. Censo IBGE/2010[3]
Densidade 3,38 hab./km²
Altitude 458 m
Clima clima tropical
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,708 alto PNUD/2010 [4]
PIB R$ 188 663,945 mil IBGE/2008[5]
PIB per capita R$ 20 589,35 IBGE/2008[5]
Página oficial

Crixás é um município brasileiro do estado de Goiás. Sua população estimada em 2010 era de 15.760 habitantes. Sua economia é baseada na agropecuária e na extração de minerios, dos quais se destaca o ouro, contém também, de acordo com prêmios a mina de ouro mais segura do mundo e é uma das principais cidades do país pela economia e porém com baixa qualidade de vida. Destaca-se pela má distribuição de renda em seus habitantes, onde uma parte menor, que trabalha na mineradora tem rendimentos em media superiores a R$ 2000,00, chegando a salarios de ate R$ 30000,00 , enquanto 80% da população não chega a ter rendimentos médios superiores a R$ 675,00.

A fundação de Crixás está ligada às descobertas dos garimpos de ouro no Brasil no sec.XVIII, Tem como seu descobridor o Bandeirante MANOEL RODRIGUES THOMAZ.

História[editar | editar código-fonte]

A colonização de Crixás, região compreendida entre os Rios Crixás-Açu e CrixásMirim, iniciou-se com a passagem da bandeira chefiada por Bartolomeu Bueno, filho do Anhanguera, em 1726, quando ali se descobriram ricas minas de ouro. A região era habitada pelos índios “Kirirás” ou ‘Curuchás”, cuja tradução do tupi: CRIXÁS – deu origem à denominação dos dois grandes rios e da povoação nascente. A fundação do povoado é atribuída ao bandeirante Manoel Rodrigues Tomás, companheiro de Bartolomeu, no período de 1726 a 1734, com a denominação de Nossa Senhora da Conceição, mais tarde Crixás. Segundo outra corrente histórica, foi o sertanista Domingos Pires o fundador da povoação de CRIXÁS, em 1734, elevada a “arraial” em 1740. Em janeiro de 1755, o arraial de Crixás foi elevado a paróquia, condição em que permaneceu por quase dois séculos, tornando-se sede da vila transferida de Pilar, a cujo distrito pertencia. Pelo Decreto-Lei Estadual nº 557, de 30 de março de 1938, o Distrito de Crixás perdeu para o de Pilar as prerrogativas de sede municipal. Pela Lei Estadual nº 850, de 30 de outubro de 1953, criou-se o Município de Crixás, instalado oficialmente em 1º de janeiro de 1954. No auge da exploração aurífera, integrou-se na história de Crixás o geólogo Albrecht Pedro Dutz, “o Alemão”, descobridor das famosas minas de ouro “chapéu de Sol”, e “Venâncio”, em terras posteriormente adquiridas por uma Companhia Inglesa, cuja exploração durou até 1923, quando os ingleses evadiram-se com todo o ouro fundido, em virtude de revolta no garimpo. Atualmente, Crixás destaca-se, em termos de Estado, na criação de rebanho bovino, representando a pecuária o sustentáculo de sua economia, embora seu solo seja bastante rico em “minérios”. Marcelo Augusto Borges de Sales. fonte:http://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/dtbs/goias/crixas.pdf

Cultura[editar | editar código-fonte]

Como nas cidades antigas do Estado de Goiás em Crixás ficaram rastros de trabalhos escravos como muros de pedras e escavações em regos para levar água de um córrego até o local do garimpo.

O Santo de devoção dos escravos era São Benedito. Após a abolição da escravatura, o local foi abandonado e o Sr. Ricardo Pereira Neves, avô de João Ferreira de Faria, 1º Prefeito de Crixás, trouxe a santo para sua residência e continuou a festejá-lo em todos os anos no mês de abril. Após sua morte seu filho continuou organizando a festa do santo, a imagem foi levada para a casa de festas do arraial, a Casa Grande e depois foi transportada para a igreja Imaculada Conceição e hoje se encontra na Igreja Matriz.

Distância[editar | editar código-fonte]

Distâncias a outros municípios em quilômetros:

  • Anápolis 279 km
  • Belo Horizonte 1.116 km
  • Brasília 351 km
  • Ceres 118 km
  • Goiânia 314 km
  • Niquelândia 232 km
  • Rio de Janeiro 1.533 km
  • São Paulo 1.261 km
  • Salvador 1.793 km
  • Uberlândia 668 km
  • Catalão 590 km
  • Auriverde-GO 42. km

Referências

  1. a b Divisão Territorial do Brasil. Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2008). Página visitada em 11 de outubro de 2008.
  2. IBGE (10 de outubro de 2002). Área territorial oficial. Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Página visitada em 5 de dezembro de 2010.
  3. Censo Populacional 2010. Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (29 de novembro de 2010). Página visitada em 6 de setembro de 2011.
  4. Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil. Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2010). Página visitada em 31 de julho de 2013.
  5. a b Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Página visitada em 11 de dezembro de 2010.
Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado de Goiás é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.