Carmo do Rio Verde

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Carmo do Rio Verde
Bandeira desconhecida
Brasão desconhecido
Bandeira desconhecida Brasão desconhecido
Hino
Aniversário 14 de novembro
Fundação 14 de novembro de 1952
Gentílico carmo rioverdino
Prefeito(a) Delson José Santos (PSDB)
(2009–2012)
Localização
Localização de Carmo do Rio Verde
Localização de Carmo do Rio Verde em Goiás
Carmo do Rio Verde está localizado em: Brasil
Carmo do Rio Verde
Localização de Carmo do Rio Verde no Brasil
15° 21' 14" S 49° 42' 28" O15° 21' 14" S 49° 42' 28" O
Unidade federativa  Goiás
Mesorregião Centro Goiano IBGE/2008 [1]
Microrregião Ceres IBGE/2008 [1]
Distância até a capital Não disponível
Características geográficas
Área 455,924 km² [2]
População 8 939 hab. Censo IBGE/2010[3]
Densidade 19,61 hab./km²
Clima quente e semi úmido
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,713 alto PNUD/2010 [4]
PIB R$ 90 341,123 mil IBGE/2008[5]
PIB per capita R$ 9 679,75 IBGE/2008[5]
Página oficial

Carmo do Rio Verde é um município brasileiro do estado de Goiás. Situado na região do Vale do São Patrício, sua população segundo estimativa do IBGE em 2007 é de 12.587 habitantes. É um município que vem se destacando regionalmente, devido às indústrias têxtil e sucroalcooleira. A cidade tornou-se nacionalente conhecida em 1985, após o assassinato do sindicalista Nativo da Natividade de Oliveira, morto após entrar em conflito com os interesses da indústria sucroalcooleira.[6]

Geografia[editar | editar código-fonte]

O município está sobre uma altitude que varia de 557 à 630 metros. A vegetação cerrado é o que predomina com algumas zonas de transição.

Clima[editar | editar código-fonte]

Searchtool.svg
Esta página ou secção foi marcada para revisão, devido a inconsistências e/ou dados de confiabilidade duvidosa (desde abril de 2011). Se tem algum conhecimento sobre o tema, por favor, verifique e melhore a consistência e o rigor deste artigo. Considere utilizar {{revisão-sobre}} para associar este artigo com um WikiProjeto e colocar uma explicação mais detalhada na discussão.

Carmo do Rio Verde possui um clima fresco e seco no inverno, quente e seco na primavera, e quente e úmido no verão. No inverno, as mínimas podem chegar aos 11°C e as máximas passarem dos 30°C. Todo ano há ocorrências de acentuada queda das temperaturas que duram de 4 dias a 2 semanas. Dias em que as temperaturas mínimas podem cair para até 8°C-9°C, porém nas tardes as máximas podem passar os 30°C. Assim a umidade relativa do ar fica baixíssima, podendo cair para até 20%. Perto de rios e córregos, devido a presença de grande umidade, a sensação térmica pode ser de até 6°C, pois quenado se faz um determinada temperatura, muitos fatores fazem que a sensação de frio ou de frescor seja alta, principalmente no outono e inverno. Normalmente, como o frio vem com tudo no início de férias, é raro as pessoas estarem acordadas tão cedo, ignorando que na cidade não fez aquele frio, pois com o passar das horas a temperatura vai subindo rapidamente. Por exemplo, numa manhã faz 12°C às 06:30 da manhã. Às 09:00, já pode estar fazendo 19°C; às 12:00, 24°C; às 14:00, 27°C; às 16:00, 30°C. Mas quando a noite vai entrando, as temperaturas caem muito rápido, pois às 22:00 horas, já pode estar fazendo 17°C-21°C.

Mas na primavera, as mínimas ficam em torno dos 26°C e as máximas alcançando os 40°C. O ano mais quente de que se tem notícia foi o de 2007 (na primavera desse mesmo ano, a temperatura ficou entre 39,5°C e 41,9°C).

No verão, há ocorrências de pancadas de chuva que podem se tornar tempestades com ventos entre 50 km/h e 70 km/h.

Há grande amplitude térmica.

→Temperaturas típicas de um dia de inverno: mín. 12°C/máx. 31°C;

→Temperaturas típicas de um dia de primavera: mín. 19°C/máx. 35°C;

→Temperaturas típicas de um dia de verão: mín. 21°C/máx. 29°C;

→Temperaturas típicas de um dia de outono: mín. 16°C/máx. 29°C.

História[editar | editar código-fonte]

Os primeiros carmorioverdinos chegaram no ano de 1939, por ocasião da fundação da Colônia Agrícola Nacional de Goías (CANC). Ali seria a sede do município de Ceres, de fato provisoriamente foi. Na época residia no local a família Hélida. O primeiro estabelecimento comercial foi instalado às margens do Rio Verde onde os administradores da Colônia achavam-se acomodados, cuidando da abertura de estradas. Mais tarde a Colônia transferiu-se para o local onde está erguida a cidade de Ceres e no local onde hoje é a cidade de Carmo do Rio Verde ficaram cerca de 10 casas construídas, inclusive um estabelecimento comercial que vendia também produtos farmacêuticos.

Em 1945 foi criada a primeira escola, construída uma capela e o povoado, em 1948, elevou-se à condição de Vila de Carmo do Rio Verde, tornando-se conhecida através de comentários da imprensa goiana que proclamavam a excelência do seu solo. Em 1952, o distrito pleiteou a sua emancipação junto à Assembleia Estadual, concedida pela Lei 706, de 14 de novembro de 1952.

Carmo do Cedro (Piçarra) é o nome do único povoado do município de Carmo do Rio Verde, e a sua história inicia-se antes mesmo do início do processo de povoamento da sede de Carmo do Rio Verde. Em 1920 chegava, no local aonde hoje é o povoado de Carmo do Cedro( Piçarra), o Senhor Benedito Barbosa dos Santos acompanhado de sua esposa e um filho, adquiriu grande quantidade de terras, trouxe outros membros da família que no início da década de 40 construíram a 1ª capela dando início ao Povoado de Carmo do Cedro (Piçarra) que ainda hoje encontra-se na condição de Povoado.

Caracterização Física e Geográfica do Município

Carmo do Rio Verde está localizado na microregião de Ceres, estado de Goiás, e distante 168Km da capital Goiânia. É um município de pequeno porte, com terras consideradas muito férteis e abundância de água.

O município faz divisa com os municípios de Ceres, Piçarra,Itapuranga, Rialma, Santa Isabel, Uruana e São Patrício, apresentando pequenas distâncias dos mesmos. Fica distante de Ceres apenas 12Km e 14Km de Uruana.

A área geográfica do município é de 455,9Km² e topograficamente apresenta 70% de terras planas, 20% de terras acidentadas e 10% de várzeas. Tendo sobre ela 5% de cascalho, 15% de pedras e rochas e 80% de terra pura. Clima ameno, umidade boa e água permanente o ano todo.

Ocorrências Minerais

A pedra de mármore de boa qualidade e em abundância é encontrada no município, dentro de uma propriedade particular localizada próximo à divisa de Carmo do Rio Verde com Itapuranga. É um potencial que ainda não está sendo explorado economicamente. A argila também é encontrada em abundância.

Aspectos Demográficos

Segundo dados do IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, no ano de 2001 a população de Carmo do Rio Verde apontava para o número de 9.834 habitantes distribuídos nas zonas urbana e rural.

A mesma pesquisa apresenta a densidade demográfica de 17.34 hab/km²

Carmo do Rio Verde apresenta, do ano de 1.991 para o ano 2.001, acentuado decréscimo populacional, observado na tabela a seguir:

Ano

  • População total

1.991

  • 10.292 hab

1.996

  • 9.464 hab

2.000

  • 9.941 hab

2.001

  • 9.834 hab


Quanto ao número de eleitores, em julho de 2006 a Justiça Eleitoral contabilizava em Carmo do Rio Verde 7.867 eleitores.

1. Índice de Desenvolvimento Humano – IDH municipal

A ONU – Organização das Nações Unidas, em recente pesquisa apresentou o novo IDH – Índice de Desenvolvimento Humano dos municípios brasileiros. Esse índice é calculado com base nos níveis de educação, saúde e renda das populações e tem uma variação de 0 a 1. Na pesquisa anterior, divulgada no ano de 1.998, Carmo do Rio Verde apresentava índice 0.608, saltando para 0.818 na pesquisa apresentada em 2.004, verificando-se assim, um salto considerável .

2. Infra – Estrutura (água, energia elétrica, telefonia)

· Abastecimento de água – aproximadamente 95% da residências são atendidas com água encanada

· Serviços de Esgoto – o município não conta com serviço de esgoto, é comum o uso de fossas sépticas. Este serviço está em plena construção.Energia Elétrica – o serviço de energia elétrica atende praticamente 100% da população urbana e aproximadamente 90% da população rural· Telefonia – A oferta de linhas telefônicas residenciais atende de forma satisfatória a população bem com os serviços de telefonia pública, em contrapartida o município conta apenas com os serviços de duas empresa de telefonia celular

Economia[editar | editar código-fonte]

Os setores que mais geram emprego e renda no município são os setores da industrialização da cana-de-açúcar e do algodão , pois estão instaladas no município as empresas: CRV Industrial (que atualmente produz álcool e açúcar) e Bio Téxtil (que produz gazes – tecido- hospitalares)

Atividades como a da agricultura, agroindústria, confecção, cerâmica e o comércio em geral (bares, lanchonetes, açougues, supermercados, farmácia, padaria, posto de gasolina, restaurantes, vídeo locadora, loja de tecidos, etc.) também contribuem para o desenvolvimento do município.

Filha Ilustre[editar | editar código-fonte]

Tânia Gomide

Referências

  1. a b Divisão Territorial do Brasil Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2008). Visitado em 11 de outubro de 2008.
  2. IBGE (10 out. 2002). Área territorial oficial Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Visitado em 5 dez. 2010.
  3. Censo Populacional 2010 Censo Populacional 2010 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (29 de novembro de 2010). Visitado em 11 de dezembro de 2010.
  4. Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil Atlas do Desenvolvimento Humano Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2010). Visitado em 31 de julho de 2013.
  5. a b Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Visitado em 11 dez. 2010.
  6. Carneiro, Ana; Cioccari, Marta. Retrato da Repressão Política no Campo – Brasil 1962-1985. 2 ed. Brasília: Ministério do Desenvolvimento Agrário, 2011. 371 p. p. 250. Página visitada em 11 de novembro de 2012.