Ceres (Goiás)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Emblem-scales.svg
A neutralidade desse artigo (ou seção) foi questionada, conforme razões apontadas na página de discussão.
Justifique o uso dessa marca na página de discussão e tente torná-lo mais imparcial.
Wikitext.svg
Este artigo ou seção precisa ser wikificado (desde março de 2011).
Por favor ajude a formatar este artigo de acordo com as diretrizes estabelecidas no livro de estilo.
Searchtool.svg
Esta página ou secção foi marcada para revisão, devido a inconsistências e/ou dados de confiabilidade duvidosa (desde abril de 2011). Se tem algum conhecimento sobre o tema, por favor, verifique e melhore a consistência e o rigor deste artigo. Considere utilizar {{revisão-sobre}} para associar este artigo com um WikiProjeto e colocar uma explicação mais detalhada na discussão.
Município de Ceres
"CANG (Colônia Agrícola Nacional de Goiás)"
Bandeira desconhecida
Brasão desconhecido
Bandeira desconhecida Brasão desconhecido
Hino
Aniversário 4 de setembro
Fundação 1953
Gentílico ceresino
Lema "cidade polo"
Prefeito(a) Maria Inês do Rosário Brito (PT)
(2013–2016)
Localização
Localização de Ceres
Localização de Ceres em Goiás
Ceres está localizado em: Brasil
Ceres
Localização de Ceres no Brasil
15° 18' 28" S 49° 35' 52" O15° 18' 28" S 49° 35' 52" O
Unidade federativa  Goiás
Mesorregião Centro Goiano IBGE/2008 [1]
Microrregião Ceres IBGE/2008 [1]
Municípios limítrofes Rialma, Carmo do Rio Verde, Rubiataba e Ipiranga de Goiás
Distância até a capital 180 km
Características geográficas
Área 213,497 km² [2]
População 20 924 hab. estimativa populacional - IBGE/2012[3]
Densidade 98,01 hab./km²
Altitude 590 m
Clima quente e semi úmido
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,775 (GO: 2º) – alto PNUD/2010[4]
PIB R$ 178 756,119 mil IBGE/2008[5]
PIB per capita R$ 9 352,10 IBGE/2008[5]
Página oficial

Ceres é um município brasileiro do estado de Goiás, localizado na Mesorregião do Centro Goiano, na Microrregião de Ceres, a uma distância de aproximadamente 170 km de Goiânia e ocupa uma área de 214,322 km². Sua população em 2012 foi estimada pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) em 20.924 habitantes,[3] . É limitado pelos municípios de Ipiranga de Goiás, Carmo do Rio Verde, Rialma e Rubiataba.

Histórico[editar | editar código-fonte]

Em 19 de fevereiro de 1941, através do Decreto-Lei Federal nº 6.882, com o objetivo de atrair agricultores de todo o país para dar início a uma agricultura moderna e ocupar espaços urbanos na região Centro-Oeste, o governo Getúlio Vargas cria a Colônia Agrícola Nacional de Goiás – CANG, que teve como primeiro administrador, o engenheiro Bernardo Sayão Carvalho de Araújo.

O município de Ceres tem sua origem na criação dessa colônia que foi colonizada, na época, principalmente por mineiros que vieram atraídos pela oferta de lotes rurais em terras férteis, que variavam de 26 a32 hectares, ferramentas para plantio, casas populares, escolas para os filhos e apoio técnico. Em decorrência disso, em 1947 já residiam na CANG mais de 10.000 pessoas. Seu núcleo urbano foi denominado de Ceres, nome de uma deusa muito reverenciada na mitologia greco-romana, por ser identificada como sendo quem fornecia o alimento para os povos, pois era a deusa dos cereais.

A emancipação do município acelerou o processo migratório para a região, cuja fertilidade do solo fomentou a exploração da agricultura. As atividades agrícolas já foram responsáveis pela base da economia ceresina e a cidade já chegou a ter cerca de 70 mil habitantes; atualmente possui cerca de 20 mil habitantes. Com o passar do tempo, profundas alterações econômicas e sociais ocorreram em Ceres, transformou-se em um município urbano, deixou de ter uma economia agrícola para tornar-se um pólo de serviços. A educação, a saúde e as infraestruturas básicas urbanas estão bem acima da média das cidades brasileiras, colocando a cidade com um dos melhores índices de desenvolvimento humano do Brasil.

Além de boa localização, a cidade se desenvolveu muito, principalmente nas áreas de medicina, educação, informática, construção civil e telecomunicações, e hoje é pólo regional administrativo, educacional e de saúde. Uma pesquisa recente feita pelo Sebrae-Goiás apontou a cidade como uma das que tem a melhor infraestrutura em serviços no interior goiano, com uma abrangência sobre uma população superior a 350 mil habitantes de cerca de 20 municípios vizinhos.[6]

Saúde[editar | editar código-fonte]

Enquanto uma discussão acalorada sobre o sistema público de saúde e a quantidade e qualidade de médicos toma conta do País, uma pequena cidade se destaca em Goiás. História, tradição familiar, maciço investimento privado, localização geográfica e boa oferta de serviços são os elementos que fizeram e fazem da jovem Ceres, de apenas 60 anos, uma referência em medicina no interior do Estado.

O município é uma exceção à realidade comum da saúde. Com 174 médicos, distribuídos tanto no setor público como privado e das mais diversas especialidades, a capacidade de atendimento extrapola os limites de Ceres e as divisas de Goiás. Os inúmeros hospitais e clínicas vivem lotados de pacientes dos municípios vizinhos da região do Vale do São Patrício, e até de Goiânia, Anápolis e de estados como Mato Grosso, Pará e Tocantins.

A distribuição de médicos é uma das melhores do Estado, com uma média de oito profissionais para cada mil habitantes. Isso equivale a quatro vezes mais que o índice nacional, que é de dois médicos para cada grupo de mil pessoas, a partir do cruzamento de dados do Conselho Federal de Medicina (CFM) e do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Quando se compara a relação de médicos por habitantes de outros países, o número chama ainda mais atenção. Para se ter uma ideia, o número é bastante superior ao da Argentina (3,2 médicos por mil habitantes), Uruguai (3,7) e até mesmo do Reino Unido (2,7).

Tal índice fez com que o município não precisasse se inscrever no programa Mais Médicos, do governo federal, para conseguir mais profissionais para atender na atenção básica. O contexto local é atrativo para o médico, que pode atuar, ao mesmo tempo, nas redes pública e privada, com demanda garantida, por causa dos pacientes vizinhos.

A qualidade na saúde é apontada como um dos fatores que levou Ceres a aparecer em 2º lugar entre os municípios goianos com melhor Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDH-M). Só atrás de Goiânia. A cidade goza de uma condição favorável que é fruto da combinação de uma série de fatores.[7]

Educação[editar | editar código-fonte]

Ceres também possui um papel de destaque no cenário regional na qualidade da educação. A cidade possui 30 escolas entre pré-escolar, fundamental e médio, além de oferecer vários cursos superiores em pelo menos 3 instituições.

O Instituto Federal Goiano - Câmpus Ceres [8] é uma das instituições que mais atraem estudantes de várias regiões do estado e do país. A história do Câmpus Ceres do Instituto Federal Goiano começa a ser traçada com a criação da Escola Agrotécnica Federal de Ceres, que teve início a partir de um projeto apresentado pelo então vereador César Benito Caldas ao Congresso Nacional.

A implantação da Escola era um anseio de toda a sociedade local, que esperava, com isso, implementar o plantio, ensinando aos jovens técnicas de cultivo para melhorar a produção já existente, além de possibilitar a implantação de novas culturas. Mas sua construção só teve início no dia 1º de novembro de 1988, com a garantia de que sua conclusão se daria no final de 89, o que não ocorreu. Por mais de três anos a obra ficou paralisada, sendo necessário muito trabalho, sacrifício e luta de todos os segmentos organizados de Ceres, políticos, empresários, representantes de classe e trabalhadores.

Inaugurado em 30 de janeiro de 1993 e transformada em IF Goiano em 2008 Em 2008, hoje oferta cursos de graduação e pós-graduação e amplia áreas de atuação nos cursos técnicos, além de expandir também sua infra-estrutura e área de influência. Nesse sentido, em 2009 foram implementados os seguintes cursos técnicos de nível médio no período noturno: Curso Técnico em Administração (sequencial); Curso Técnico em Administração integrado ao ensino médio (modalidade PROEJA) e Curso Técnico em Manutenção e Suporte em Informática integrado ao ensino médio (Modalidade PROEJA), com 35 vagas em cada um. Em 2009, foi implantado o curso de Licenciatura em Ciências Biológicas. No ano seguinte tiveram início as atividades do curso de Agronomia (Bacharelado) e o curso técnico em Informática na modalidade integrada ao ensino médio. Em 2011, foram implantados os cursos de Zootecnia e Licenciatura em Química.

Outras instituições de ensino superior, como é o caso da UniEVANGÉLICA, possuem planos de expansão das atividades na cidade. O projeto para a implantação do curso de medicina já está adiantado, contando já com uma área de 72 mil metros quadrados as margens da GO 154, onde também está instalado o IF Goiano, para a construção do novo câmpus.[9]

Economia e serviços[editar | editar código-fonte]

Atualmente a economia da cidade gira em torno dos serviços, porém já foi uma grande produtora de abacaxi, banana, melancia, mandioca, cana-de-açúcar, batata, cará, laranja e produtos hortifrutigranjeiros além da produção de seda. O setor industrial da cidade, é o segundo com maior participação no PIB da cidade, com fábricas de café, farinha, móveis, cerâmicas e cerealistas.

A prefeitura municipal está desenvolvendo a atividade turística na segmentação de turismo histórico-cultural e de saúde no município, visto que Ceres possui diversos atrativos com potencial turístico como cachoeiras localizadas no Córrego do Alegrete e no Morro do São Pedro, que podem ser trabalhados e planejados.

Ceres também é referência no setor médico-hospitalar no interior goiano e em toda a região norte do Brasil. É a cidade brasileira com maior número de leitos hospitalares por habitante e uma das poucas do país, e do mundo, onde o PIB é tão fortemente atrelado a medicina. Conta também com excelente rede de ensino público com o maior índice de alunos aprovados em vestibulares em relação as outras cidades do norte, nordeste e centro-oeste do país.

Cultura[editar | editar código-fonte]

Diferente dos dias de hoje, a cidade de Ceres, principalmente nas décadas de 50 e 70 era palco de vários artistas famosos que no auge de suas carreiras se apresentavam em Ceres. A rádio cultura era a grande responsável por essa efervescência cultural, os shows aconteciam no lendário Cine Vera Cruz e também nos clubes. De tantos artistas que apresentaram em Ceres, podemos citar consagrados nomes como: Nelson Gonçalves, Vicente Celestino, Trio Irakitan, Luiz Gonzaga, Ângela Maria, Nelson Ned e o rei Roberto Carlos. Nos últimos tempos a presença de grandes nomes como: Roberta Miranda, Chitãozinho e Xororó, Leandro e Leonardo, Christian e Ralf, Zezé de Camargo e Luciano, Bruno e Marrone, Gian e Giovane, Rio Negro e Solimões e outros, que estiveram em Ceres para apresentação em comícios políticos ou em datas comemorativas. Também na década de 90 as não menos importantes, as famosas festas do Toddynho, badalavam os jovens ceresinos, mas que infelizmente acabaram, sendo realizada a última festa em julho de 1999.

Música

A vida noturna ceresina, com os tradicionais bares de música ao vivo, são verdadeiros celeiros de talentos musicais, o famoso banquinho e violão produziu talentos conhecidos hoje em todo o Estado, e que fazem sucesso na Capital e por onde passam. É comum encontrarmos esses ceresinos nos cadernos culturais dos jornais goianos e também programas regionais, como o tradicional Frutos da Terra. Entre esses talentos destacamos os cantores:João Marcelo, Kennya Muller, Tito Madson, Edvaldo Oliveira e a Banda Tripop, todos estes com destaque estadual, tocando nas melhores casas de shows do estado. Destacam-se ainda os nobres artistas rialmenses, mas ceresinos de coração, Carlinhos Trivelli e Nilson Hussar, popular Nilsinho.

Outros Talentos da Terra

Uma das referências culturais é a Escola de Música Clave de Sol, que oferece cursos de teoria musical, piano, teclado e flauta doce. A proprietária é Flávia Rosa Carneiro de Freitas, filha da terra e pianista há mais de 20 anos. Ela fez curso em Moscou no Conservatório Tchaikowski e em São Paulo no Master Class.

Outro destaque na região, é a escola de música ART'LIVRE Formação Musical, que oferece cursos de violão popular, violão clássico, viola caipira, guitarra, contra-baixo e técnica vocal, sob a direção do Professor Edvaldo Oliveira (proprietário), também filho da terra, capacitado pela ULM-PR e Conservatório Gustavo Hitter. A escola tem revelado muitos talentos por meio dos recitais realizados semestralmente, onde é possível apresentar aos familiares, amigos e a toda população, a grande performance dos alunos frutos da região.

Vozes Ceresinas

Criado a mais de 15 anos, as 60 vozes que compõe o Coral Ad Gloriam, são hoje um verdadeiro orgulho para Ceres. Regido pelo Maestro Sebastião Rodrigues de Oliveira(Professor do Instituto Federal Goiano - Câmpus Ceres), o Coral Ad Gloriam, tem enriquecido culturalmente o município com suas magnificas apresentações.

Catálogo Virtual de Artistas Goianos

É de Ceres o primeiro Catálogo Virtual de Artistas Goianos. O Portal Ousar.Net (www.ousar.net), desenvolvido pelo Ceresino Cleiton Alves de Araújo é um dos principais sites de Goiás e se destaca por manter registro de artistas de Artes Cênicas e Dança, Artes Plásticas, Cinema e Fotografia, Cultura Regional, Literatura e Música.

O Portal é um projeto novo que vem crescendo e que muito valoriza a cidade de Ceres e os artistas goianos.

Vida Religiosa

Ceres se diferencia muito das cidades do interior goiano por possuir uma comunidade religiosa eclética, com forte presença de denominações protestantes. Desde o seu início, a cidade recebeu religiosos presbiterianos e batistas, além de outros, que a tornaram uma espécie de base para as suas atividades missionárias na região Centro-Norte do Brasil. Ali, eles se instalaram no Colégio Bandeirante (atual Acampamento Presbiteriano de Ceres - APC) e no Colégio Batista, dando início a vocação educativa da cidade. O Colégio Álvaro de Melo, da Associação Educativa Evangélica, é um dos frutos deste trabalho pioneiro. A presença católica é de igual modo marcante por conta da missão de frades e irmãs franciscanos norte-americanos que lá chegou e iniciou a construção dos edifícios que hoje abrigam o Colégio Imaculada Conceição.

Os templos religiosos se destacam na arquitetura regional. O católico segue uma vertente moderna rara de se encontrar no interior do país e que se remete às construções de Brasília. O presbiteriano, de inspiração gótico-vitoriana, é imponente e o teto de sua nave, com cobertura de madeira, é uma bela obra de arte digna de apreciação. Outras denominações cristãs também são relevantes no contexto religioso da cidade, como a Assembléia de Deus e a Cristã Evangélica. Os representantes espíritas se reúnem no Centro São Vicente de Paulo que há anos promove a religião, além de importantes serviços sociais.

Geografia[editar | editar código-fonte]

Localizada no Vale do São Patrício, sua população estimada em 2010 de acordo com o IBGE era de 20.722 habitantes. Sua área é de 214,322 km².

Clima[editar | editar código-fonte]

Ceres possui um clima quente e semi-úmido. No inverno, as mínimas podem chegar aos 12 °C ou menos e as máximas alcançando os 30 °C. Nesse período, a umidade relativa do ar fica baixa (entre 10% e 20% na hora mais quente do dia). Na primavera, as temperaturas sobem mais ainda e podem superar os 40 °C. O mês de setembro é o mais quente tanto à noite quanto de dia, pois as mínimas ficam próximas dos 30 °C e as máximas acima de 40 °C. Nos meses de setembro e outubro o calor é insuportável e não recomendado para cardíacos ou para quem sofre de problemas de pressão sanguínia.

Na primavera de 2007 foi registrada uma temperatura de 42 °C, possivelmente uma das maiores temperaturas já registradas na cidade devido ao aquecimento global.(No verão, o tempo segue com pancadas fortes de chuvas no fim da tarde e com ocasionais tempestades com rajadas de vento que podem atingir 70 km/h).

Tabela climática de Ceres
Temperaturas
Mês Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Média
Média Máxima °C 27 °C 29 °C 31 °C 29 °C 29 °C 29 °C 30 °C 32 °C 35 °C 33 °C 29 °C 27 °C 30 °C
Média minima °C 20 °C 20 °C 20 °C 18 °C 16 °C 13 °C 12 °C 15 °C 19 °C 22 °C 21 °C 20 °C 19 °C
Precipitação
Mês Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Total
Total mm 318mm 233mm 175mm 114mm 27mm 5mm 3mm 13mm 44mm 129mm 212mm 302mm 1575mm
Dados referentes 2007.

Eventos[editar | editar código-fonte]

Ceres possui vários eventos importantes.

Janeiro: Festa da Fantasia; Gincana do Ceres Clube Recreativo; Gincana entre bairros.

Fevereiro: Comemorações religiosas da semana santa, com as tradicionais missa de lava pés, missa de ramos e a procissão do senhor morto, na sexta-feira da paixão, Retiro de carnaval no APC, Noite evangélica.

Março: 8 de março, sessão especial ao Dia da Mulher, realizado pela Câmara Municipal; 17 de março, feriado municipal em comemoração ao Dia de São Patrício, padroeiro de Ceres.

Abril: Semana do contabilista.

Maio: Dia do Trabalho, Encontro Acadêmico de Enfermagem do Vale do São Patrício

Junho: Arraial da Praça, Grande Festa Junina na Praça Cívica de Ceres. Tradicionais barraquinhas, organizadas por diversas escolas; Jogos Estudantis.

Julho: Baile do Havaí; Semana de Bernardo Sayão – homenagem em comemoração ao nascimento de Bernardo Sayão. 11

Agosto: Festa Folclórica - Escolas Enace feira do administrador

Setembro: Aniversário da cidade; Campeonato Goiano de Motocross; Desfile Estudantil Corrida de Pedestres; Exposição Agropecuária; Baile da cidade. Simposio de Cardiologia Outubro: Feira de Ciências do INSTITUTO FEDERAL GOIANO - CAMPUS CERES(acesse [www.ifgoiano.edu.br/ceres]); Comemorações ao Dia da Criança; Jornada Médica – realizada pela Associação Médica de Ceres.

Novembro: Expocultural do Colégio Álvaro de Melo;

Dezembro: Gincana contra a AIDS – Organizado pelo grupo Amor e Vida; Comemoração do Dia de Nossa Senhora Imaculada Conceição. Baile Ceres Clube – Réveillon

Um dos destaques da cidade é o Centro Cultural de Ceres que foi construído em uma área de 1.527m², como instalação em três níveis e é hoje um marco cultural no interior do Estado. Com incentivo do poder público o centro cultural de Ceres, proporciona a comunidade de Ceres e a toda região uma diversidade de opções culturais, pois o local oferece uma invejável estrutura, com amplo auditório com capacidade para 300 pessoas que pode funcionar como cine teatro, um museu, um mezanino para abrigar exposições de arte, biblioteca virtual e lanchonete.

Entre os eventos temos a Etapa do Campeonato Goiano de Motocross e o famoso Arrial da Praça (www.ousar.net/arraialdapraca) que foi realizado pela primeira vez em 2005, organizado por Cleiton Alves de Araújo em parceria com a Prefeitura de Ceres, que levou grupos de quadrilha junina profissionais de Goiânia, como o Arraiá Chapéu do Vovô (www.chapeudovovo.com.br), Chão Goiano (www.quadrilhachaogoiano.com), Tradição e Ritmo (www.tradicaoeritmo.com.br) e Renascer, Todas Filiadas a FEQUAJUGO - Federação das Quadrilhas Juninas do Estado de Goiás (www.fequajugo).

Ver também[editar | editar código-fonte]

Fatos históricos[editar | editar código-fonte]

Foi em Ceres em 1964 que Adib Shishakli, ex-presidente da Síria em exílio fugiu e foi assassinado.[10]

Referências

  1. a b Divisão Territorial do Brasil Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2008). Visitado em 11 de outubro de 2008.
  2. IBGE (10 out. 2002). Área territorial oficial Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Visitado em 5 dez. 2010.
  3. a b Estimativa Populacional 2012 Estimativa Populacional 2012 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (01 de julho de 2012). Visitado em 28 de janeiro de 2013.
  4. Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil Atlas do Desenvolvimento Humano Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2010). Visitado em 2 de agosto de 2013.
  5. a b Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Visitado em 11 dez. 2010.
  6. Título não preenchido, favor adicionar.
  7. Ceres se destaca pela qualidade de atendimento público e privado.
  8. História: Instituto Federal Goiano - Câmpus Ceres.
  9. Título não preenchido, favor adicionar.
  10. http://www.evi.com/q/how_did_adib_shishakli_die