Bela Vista de Goiás

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Bela Vista de Goiás
"Sussuapara"
Bandeira de Bela Vista de Goiás
Brasão desconhecido
Bandeira Brasão desconhecido
Hino
Aniversário 5 de junho
Fundação 1896
Gentílico belavistense
Prefeito(a) Eurípedes José do Carmo (PSC)
(2013–2016)
Localização
Localização de Bela Vista de Goiás
Localização de Bela Vista de Goiás em Goiás
Bela Vista de Goiás está localizado em: Brasil
Bela Vista de Goiás
Localização de Bela Vista de Goiás no Brasil
16° 58' 22" S 48° 57' 10" O16° 58' 22" S 48° 57' 10" O
Unidade federativa  Goiás
Mesorregião Centro Goiano IBGE/2008 [1]
Microrregião Goiânia IBGE/2008 [1]
Região metropolitana Goiânia
Municípios limítrofes Cristianópolis, Piracanjuba, Silvânia, São Miguel do Passa Quatro
Distância até a capital 45 km
Características geográficas
Área 1 276,617 km² [2]
População 24 539 hab. Censo IBGE/2010[3]
Densidade 19,22 hab./km²
Altitude 803 m
Clima tropical
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,744 alto PNUD/2000 [4]
PIB R$ 255 209,627 mil IBGE/2008[5]
PIB per capita R$ 11 889,02 IBGE/2008[5]
Página oficial

Bela Vista de Goiás é um município brasileiro do estado de Goiás.

História[editar | editar código-fonte]

O município de Bela Vista de Goiás surgiu com a doação de terras feitas por José Inocêncio Teles, José Bernardo Pereira e sua mulher, Inocência Maria de Jesus. Essas terras foram doadas em função da formação do patrimônio da Igreja Católica. Com isso, muitas pessoas passaram a fixar residência na redondeza, o que levou a formar o Arraial Sussuapara no século XIX.

O arraial foi crescendo e desenvolvendo gradativamente, e foi elevado à categoria de freguesia pela Resolução da Assembleia Provincial, sob nº 612, de 30 de março de 1880, ligado ao município de Silvânia (GO). Luiz José de Siqueira, natural de São João Del Rei, Minas Gerais, foi quem começou a dar os primeiros passos pelo desenvolvimento da povoação, tendo mandado construir por conta própria um chafariz na praça Senador Silva Canedo, ao lado direito da Igreja de Nossa Senhora da Piedade, padroeira da Freguesia.

Pela Lei nº 100, de cinco de junho de 1896, o Distrito de Bela Vista, pertencente ao município de Bonfim – atual Silvânia –, foi elevado à categoria de município, com a denominação de Bela Vista de Goiás. Houve um período em que a cidade produzia fumo de boa qualidade, e exportava para outros estados brasileiros.


Surgimento da Cidade

Bela Vista de Goiás surgiu provavelmente na primeira metade do Séc. XIX à margem esquerda do córrego Sussuapara. Próxima aos centros de mineração; Bonfim e Santa Cruz. Tropeiros e carreiros que transportavam mercadorias de Minas Gerais para Goiás, fizeram do local ponto de pouso construindo o “rancho dos tropeiros”, circundando-o surgiu o povoado. O mesmo nasceu caracterizado fortemente pelo catolicismo: a fé em N. S. da Piedade.

Doação das Terras

A religiosidade impulsionou José Bernardo Pereira, sua esposa e José Inocêncio Teles a doarem “um corte de terras” na barra do Sussuapara a N. S. da Piedade. Objetivando a construção de uma casa de oração dedicada a esta. Dona Josefa Teles, aos domingos rezava com a população local os terços dedicados à Santa, mantendo vivo o catolicismo no povoado.

Edificação da Primeira Igreja

Vinte anos após a doação das terras, Josefa Teles juntamente com a população, dedicam a primeira igreja do arraial dedicada a N. S. da Piedade. A afetividade das orações, a assistência da Paróquia de Bonfim, aliados a fatores econômicos, proporcionaram o lento desenvolvimento do arraial.

De Povoado a Município

- 1976 – Em 27 de julho, foi criado o curato.- 1880 – Em 30 de março, o arraial é elevado a categoria de freguesia, sob a Resolução Provincial de n.º612.- 1896 – Em 5 de junho o distrito de Bela Vista, até então pertencente ao município de Bonfim, foi elevado à categoria de cidade, segundo a lei de n.º 100 do Estado de Goiás.- 1897 – Em 9 de março a Intendência Municipal comunica ao Poder Legislativo de Bonfim a instalação do Município.

Crescimento da Cidade


Bela Vista está localizada numa extensa campina, micro região do Meia Ponte. Iniciou-se no “largo” em torno da Igreja N. S. da Piedade e do rancho dos tropeiros. Ali funcionava pensão, correio, poucas lojas, escola e chafariz.A partir de década de X o crescimento da cidade passou para as proximidades da nova igreja e da nova praça, construídas simultaneamente. Desta feita a mesma cresceu ao longo do Córrego Sussuapara surgindo a partir de então inúmeros bairros ao longo do tempo.

Vários Nomes e Uma História


Segundo história verbal, o primeiro nome do povoado foi “Patrimônio de Araras”, posteriormente denominado de Sussuapara.1943 – O nome Bela Vista foi oficializado pelo Decreto Municipal de 31/03/43.O poeta Leo Lynce e o jornalista Honestino Guimarães, referiam-se à cidade como “Pérola do Sul” e “Terra dos Buritizais Sussurrantes”, não chegando estes a nomes populares da cidade.

Localização[editar | editar código-fonte]

Está a 45 quilômetros da capital do estado, Goiânia.

Bela Vista de Goiás faz fronteira com Hidrolândia, Caldazinha, Aparecida de Goiânia, Senador Canedo e Silvânia. Faz parte da Região Metropolitana de Goiânia, onde habitam mais de um milhão e meio de pessoas.

O município de Bela Vista é atravessado pelos seguintes rios e córregos: Rio Meia-Ponte, Caldas, Piracanjuba, Boa Vista, Arapuca, Sozinha, São José, Aborrecido, Nuelo, Barro Amarelo, São Bento, Furado, Sucuri e Boa Vistinha.

Geografia[editar | editar código-fonte]

Referências Geográficas

Vegetação: Cerrado.Relevo predominante: Planície.Serras: Passa Quatro, Sozinha, Arapuca, Córrego Fundo, Milho Inteiro, Jataí, Serra do Alecrim.Rios: Piracanjuba, Caldas, Meia Ponte.Ribeirões: Arapuca, aborrecido, Boa Vista, Garapa, etc. O município possui fazendas centenárias, com paisagens propicias ao ecoturísmo. Centro histórico com casarões coloniais. Casarão Silva Canedo tombado pelo IPHAN. Igreja matriz tombada pelo Patrimônio Histórico Municipal. Ginásio de Esportes. Estádio de Futebol. Praça José Lobo, principal ponto de atração da cidade.

  • Área: 1.277 km²
  • Densidade populacional: 16,15 hab/km² (2007)
  • Crescimento populacional: 1,01% (2000-2007)
  • População em 2007: 20.615
  • População em 1980: 17.255
  • População em 1991: 17.316
  • População urbana: 14.296 (2007), 6.010 (1990)
  • População rural: 6.319 (2007), 11.245 (1990)
  • Eleitores: 15.970 (2007)
  • Prefeitura em 2009: Prefeito Dr. Eurípedes José do Carmo.
  • População em 2014: 28.000 habitantes.

Economia[editar | editar código-fonte]

Durante o período entre 1930 e 1950, Bela Vista foi famosa pela sua produção de fumo e chegou a ser reconhecida como a "Capital do Fumo Brasileiro". Os preços do mercado internacional em baixa causaram o abandono gradual das plantações e hoje a economia é dividida entre o cultivo de frutas, o laticínio e a indústria granjeira.

Há um grande rebanho de gado - 113.970 cabeças em 2007, sendo 21.810 de vacas leiteiras. É um dos maiores produtores de leite do estado e tem dois laticínios no município. São aproximadamente oito mil produtores de leite, dos quais 70% estão em pequenas fazendas. A produção de leite chegou aos 30 milhões de litros ao ano em 2003.

Base Econômica de Origem do Município

O município economicamente, sempre foi alicerçado pelas atividades agropecuárias. Sendo destaque o fumo cultivado e processado no município, como “fumo de rolo” o principal produto de exportação durante décadas. As fazendas voltava-se para as atividades agrícolas e pastoris. O gado leiteiro e de corte também foi relevante no desenvolvimento do município.

Base Econômica Atual

A base econômica atual de Bela Vista ainda é a agropecuária destacando-se a produção leiteira. O município desde a década de 80 tem sido a terceira maior bacia do estado de Goiás. Na agricultura predomina a produção de milho, soja, arroz, etc. O setor industrial tem se destacado na última década em laticínios. Ultimamente foi destaque no município a strutiocultura.

Desenvolvimento de Serviços

1872 – Edificação da 1ª Igreja 1875 – Edificação de um Chafariz 1876 – Edificação da 1ª Escola 1893 – Edificação do 1º Cemitério 1897 – Instalação do Foro Civil e Criminal 1898 – Instalação da Comarca de Bela Vista 1904 – Inauguração do Colégio Catarina de Sena 1909 – Edificação da Igreja Matriz 1925 – Inauguração do Grupo Escolar 1918 – Inauguração da Estação Telefônica 1920 – Inaugurada a primeira estrada de automóvel ligando Bela Vista à estação de Roncador.Após a década de 20, instalaram-se no município outras escolas; na cidade e meio rural. Bancos, hospitais, biblioteca, terminal rodoviário e outros serviços públicos. A partir daí a cidade se desenvolveu com intensidade, ocorrendo mudanças importantes.Cerca de 80% dos moradores do município são naturais do mesmo.As principais mudanças ocorridas no município de Bela Vista, estão ligadas ao êxodo rural a partir da década de 70. Por fatores diversos, trabalhadores rurais expulsos do campo se concentraram na cidade, provocando o crescimento desordenado da mesma, acarretando sérios transtornos urbanísticos. Diversas pessoas e entidades tiveram papeis importantes na historia da cidade.

Senador Antonio Amaro Silva Canedo Manoel dos reis Gonçalves José Luiz de Siqueira Adelino Roque Dr. Francisco Taveira Joaquim Faleiro José Lobo Honestino Guimarães e outros. Grêmio Igrejas, etc.

Poder Executivo:

Prefeito: Eurípedes José do Carmo Vice-Prefeito: Nárcia Kelly

Poder Legislativo:

Rubens Rafael De Oliveira – Presidente Arédio Pereira De Oliveira Carlos Jose Costa Carvalho Dênis Gregório Teles Dinair Antonio Alves Eduardo Alberto Matrak Jovair Aparecido De Lima Josafá Ferreira Sousa Juliano Moreira Magualhaes Rubens Pinto De Souza Sergio Rodrigues Teixeira


Hino de Bela Vista Autoria: Letra: Altair Ribeiro Música:Arnaldo Nogueira.

Deus um dia lá no céuTrabalhava de escultor

De um barro branco como um véu

Fazia algo belo como a flor

São Pedro não suportando a

Curiosidade perguntou

Esta maravilha que estou

Olhando o que e nosso Senhor

É a maquete de uma cidade

Respondeu Jesus

Nela vivera a felicidade

À sombra da minha cruz

Nela não existira a fome

Apenas alegria e paz

Igual sua beleza

Será o seu nome

“Bela Vista de Goiás”.

Autoria:

Referências

  1. a b Divisão Territorial do Brasil. Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2008). Página visitada em 11 de outubro de 2008.
  2. IBGE (10 out. 2002). Área territorial oficial. Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Página visitada em 5 dez. 2010.
  3. Censo Populacional 2010. Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (29 de novembro de 2010). Página visitada em 11 de dezembro de 2010.
  4. Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil. Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2000). Página visitada em 11 de outubro de 2008.
  5. a b Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Página visitada em 11 dez. 2010.
Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado de Goiás é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.