Minaçu

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Minaçu

Bandeira desconhecida
Brasão desconhecido
Bandeira desconhecida Brasão desconhecido
Hino
Aniversário 14 de maio
Fundação 1976
Gentílico minaçuense
Prefeito(a) Maurides Rodrigues (PSDB)
(2013–2016)
Localização
Localização de Minaçu
Localização de Minaçu em Goiás
Minaçu está localizado em: Brasil
Minaçu
Localização de Minaçu no Brasil
13° 31' 58" S 48° 13' 12" O13° 31' 58" S 48° 13' 12" O
Unidade federativa  Goiás
Mesorregião Norte Goiano IBGE/2008[1]
Microrregião Porangatu IBGE/2008[1]
Municípios limítrofes Campinaçu-GO, Cavalcante-GO, Colinas do Sul-GO, Campinorte-GO, Trombas-GO, Montividiu do Norte-GO, Palmerópolis-TO e Paranã-TO.
Distância até a capital 504 km
Características geográficas
Área 2 860,719 km² [2]
População 31 149 hab. Censo IBGE/2010[3]
Densidade 10,89 hab./km²
Altitude 351 m
Clima Tropical
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,749 alto PNUD/2000[4]
PIB R$ 713 057,946 mil IBGE/2008[5]
PIB per capita R$ 22 531,61 IBGE/2008[5]
Página oficial

Minaçu é um município brasileiro situado no norte do estado de Goiás e a 504 km da capital (Goiânia)

História[editar | editar código-fonte]

O Município de Minaçu, localizado no extremo norte do estado de Goiás teve sua emancipação política em 1976 pela lei 8.085.

A ocupação da área onde está situado o município de Minaçu está vinculada à pecuária e iniciou-se no final da década de 1950. Os pioneiros Darcy Lopes e Pedro Coelho de Souza Barros instalaram-se na região do Rio Bonito, utilizando a área para a formação de fazendas de criação. Com o transcorrer do tempo, outros migrantes foram se estabelecendo na região. Assim, o vaqueiro José Cirqueira, empregado de Pedro Coelho, teve sua atenção despertada por um fragmento de rocha esverdeada com saliências que pareciam escamas. Descobriu que estas pedras eram abundante na região denominada Cana Brava, e o proprietário dessas terras, Darcy Lopes Martins, interessou-se pelo achado e resolveu estimar seu valor. Em certa oportunidade, José Porfírio de Souza, procedente de Trombas – município de Formoso –, teve acesso à pedra e a levou para ser examinada por um comerciante de minério. Este, por sua vez, levou o fragmento para São Paulo, onde se fez a análise em laboratório. Ao retornar de São Paulo em 1962, o referido comerciante veio acompanhado pelo Dr. J. Milewski, gerente de uma empresa franco-brasileira – Sama – dedicada à exploração de amianto crisotila, que chegou pronto a adquirir a área de uma das maiores jazidas de amianto crisotila do mundo.

A terra da mina grande[editar | editar código-fonte]

Com o projeto de implantação de um parque industrial da Sama na região chamada Serra da Cana Brava, os moradores originais doaram uma gleba de suas terras para a implantação de um povoado, que mais tarde foi denominado Minaçu, que em tupi-guarani significa Mina Grande, pelo comerciante Carolino Ranulfo de Carvalho, popularmente conhecido como Reis. O povoamento propriamente dito iniciou-se em 1965 e em 1968 já se verificava a instalação de inúmeros estabelecimentos comerciais, prédios públicos e algumas unidades industriais.

No ano de 1965 a mineradora Sama obteve a autorização de pesquisa e em 1967 recebeu do Departamento Nacional de Produção Mineral o decreto de lavra e, nesse mesmo ano, instalou uma usina piloto.

Já em 1975, gestões eram feitas para a emancipação política de Minaçu, até então vinculado administrativamente a Uruaçu. Em maio de 1976 foi realizado um plebiscito em que a maioria dos votos foi favorável à emancipação. Pela Lei Estadual nº 8.085, foi elevada à categoria de cidade e sede municipal. Sama - Mineração de Amianto Ltda Até o final dos anos 1930, o Brasil importava todo o amianto que consumia. No início da década de 1940, começava a ser pesquisada no País pequena jazidas.

Esse quadro começou a mudar em 1939, com a fundação da S.A. Mineração de Amianto Sama, e a jazida que deu ao Brasil a auto-suficiência no setor foi descoberta em 1962. Depois de vencer dificuldades, inclusive percorrendo mais de 100 quilômetros a cavalo, uma expedição geológica liderada pelo Polonês Dr. J. Milewski, chegou à região onde se localiza a mina de Cana Brava, ao lado da qual se desenvolveu o município de Minaçu. O objetivo da viagem era confirmar informações de um comerciante de Trombas, José Porfírio de Souza, sobre a existência na região de estranhas pedras cabeludas.

Esporte[editar | editar código-fonte]

Futebol de Minaçu[editar | editar código-fonte]

O futebol de Minaçu ocorre através do Campeonato Municipal de Futebol de Minaçu. A cidade é representada no Campeonato de Futebol do Norte Goiano pelos clubes: Clube Recreativo e Esportivo Tocantins (CRET) e Minaçu Esporte Clube (MEC).

Geografia[editar | editar código-fonte]

Clima[editar | editar código-fonte]

Tropical úmido com duas estações bem definidas (verão chuvoso e inverno seco), onde a temperatura média anual é de 26,6 °C (2003) e com índice de chuva é de 965,2 mm (2003), o município tem uma topografia acidentada, com serras (Ex:Serra da Mesa) que impedem que, em boa parte do município, se utilize mecanização agrícola. O subsolo de Minaçu é rico em minérios como o amianto – crisotila e antofilito –, Berilo, Calcário, Cassiterita, Chumbo, Cianita, Estanho, Grafita, Ilmenita, Mica, Muscovita, Níquel, Tântalo, Titânio (Rutilo e Ilmenita), Wolframita e Zinco. A altitude média é de 598 metros e está entre os paralelos 12º e 15º de latitude Sul e os meridianos 48º e 51º longitude oeste. Limita-se com os municípios de Campinaçu, Campinorte, Cavalcante, Colinas do Sul, Montividiu do Norte, Trombas e o estado do Tocantins. Pertence à bacia hidrográfica do Rio Tocantins, possuindo como principais cursos d'água os rios Maranhão – divisor municipal com Cavalcante e Colinas do Sul –, tem como afluentes o Ribeirão Boa Nova, Rio Bonito, Rio Canabrava – principal curso d'água do município – Ribeirão Dois de Junho e Ribeirão Mucambão – divisor de Minaçu com o estado do Tocantins. A indústria é a principal base de sua economia, seguida pelo comércio e turismo.

Economia[editar | editar código-fonte]

A base econômica do município de Minaçu é a indústria, dando destaque para as empresas de energia elétrica, barragem da Usina de Serra da Mesa (Furnas (empresa)) e a de Usina de Cana Brava, que fica no município, produz energia para abastecer várias cidades, isso contribui para que arrecadação de impostos no município, estado e governo federal seja importante para a economia.

Maior mina de amianto do Brasil[editar | editar código-fonte]

A segunda maior potência econômica de Minaçu está voltada para a Sama - mineração de amianto Ltda, que contribui com uma boa fatia na arrecadação do ICMS. A mina de Cana Brava ao norte do estado de Goiás. Está localizada na margem esquerda do Rio Tocantins, ocupando uma área total de 45 quilômetros quadrados. A área de concessão estadual abrange 4.500 ha, sendo que deste total, aproximadamente, 20% são destinados à Mineração, 10% ao reflorestamento e 70% representa a reserva natural de vegetação nativa. O amianto tornou Minaçu um dos municípios mais ricos do Estado de Goiás.

O parque industrial da Sama tem capacidade para produzir 10% de toda a fibra de amianto crisotila comercializada no mundo. É a maior mina do Brasil e a terceira do mundo, perdendo apenas para a Rússia e o Canadá. Apesar de sua proibição em diversos países do mundo, por seus riscos à saúde pública, a matéria-prima oriunda da exploração é usada na construção de telhas, caixas d'água, pastilhas de freios, divisórias e outros.

Turismo[editar | editar código-fonte]

Dentre os pontos turísticos de Minaçu, além do Lago de Serra da Mesa e Lago de Cana Brava que banha grande parte da cidade com sua Praia do Sol, podemos citar: rio Cana Brava, córrego Lajeado, córrego Rajado, e ainda diversas grutas e cachoeiras.

Cultura[editar | editar código-fonte]

A festa da pecuária em Minaçu. Minaçu é um município jovem, fundada 14 de maio de 1976. Na data em que se comemora o aniversário de emancipação da cidade, 14 de maio, a prefeitura organiza a pecuária. A festa da pecuária em que se realiza exposição de animais (venda de bovinos das raças guzerá, gir leiteiro e holandês) bovinos e equinos. A festa conta com tendas (alimentação, jogos e lazer) instaladas por todo parque de exposição por onde sua entrada é sempre franca. Nos dias da festa todos os hotéis da cidade ficam lotados. Além dos cantores nacionais, participam da festa artistas da cidade. O povo de Minaçu gosta da pecuária, e a considera uma das melhores festas do município.

Recentemente com a construção da Usina Hidrélétrica de Cana Brava o lago margeou à cidade e na mesma fora construída a Praia do Sol um dos maiores atrativos turísticos de Minaçu, onde, todo carnaval tem diversão garantida para os munícipes e turistas advindos dos mais variados lugares do país.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b Divisão Territorial do Brasil Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2008). Página visitada em 11 de outubro de 2008.
  2. IBGE (10 out. 2002). Área territorial oficial Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Página visitada em 5 dez. 2010.
  3. Censo Populacional 2010 Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (29 de novembro de 2010). Página visitada em 11 de dezembro de 2010.
  4. Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2000). Página visitada em 11 de outubro de 2008.
  5. a b Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Página visitada em 11 dez. 2010.