Laguna (Santa Catarina)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Emblem-scales.svg
A neutralidade desse artigo (ou seção) foi questionada, conforme razões apontadas na página de discussão.
Justifique o uso dessa marca na página de discussão e tente torná-lo mais imparcial.
Município de Laguna
Bandeira de Laguna
Brasão de Laguna
Bandeira Brasão
Hino
Fundação 29 de julho de 1676 (338 anos)[1]
Gentílico lagunense
Lema "Ad meridiem Brasiliam duxi" ("Para o Sul trouxe o Brasil")
Prefeito(a) {{{prefeito}}} (PMDB)
(2013–2016)
Localização
Localização de Laguna
Localização de Laguna em Santa Catarina
Laguna está localizado em: Brasil
Laguna
Localização de Laguna no Brasil
28° 28' 58" S 48° 46' 51" O28° 28' 58" S 48° 46' 51" O
Unidade federativa  Santa Catarina
Mesorregião Sul Catarinense IBGE/2008 [2]
Microrregião Tubarão IBGE/2008 [2]
Municípios limítrofes Imbituba , Imaruí , Capivari de Baixo , Pescaria Brava, Tubarão e Jaguaruna.
Distância até a capital 118 km
Características geográficas
Área 440,525 km² (BR: 2666º)[3]
População 44 316 hab. IBGE/2014[4]
Densidade 100,6 hab./km²
Altitude 2 m
Clima subtropical Cfa
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,752 alto PNUD/2010[5]
PIB R$ 560,718 mil IBGE/2011[6]
PIB per capita R$ 10 810,28 IBGE/2011[6]
Página oficial

Laguna é um município brasileiro do estado de Santa Catarina. Localiza-se a uma latitude 28º28'57" sul e a uma longitude 48º46'51" oeste, estando a uma altitude de 2 metros. Sua população em 2014 era de 44 316 habitantes. Possui uma área de 445,24 km². Em primeiro de janeiro de 2013 perdeu 1/5 de sua população com a instalação do município de Pescaria Brava.

História[editar | editar código-fonte]

No início da colonização do Brasil, o território onde seria instalada Laguna constituía a parte mais meridional do Brasil, na Capitania de Santana. Neste município passa a linha imaginária criada no tratado de Tordesilhas em 1494, separando as terras de Portugal à leste e Espanha à oeste. Por este motivo, Laguna tornou-se um importante ponto geográfico para Portugal.

Em 1684 a vila de "Santo Antônio dos Anjos de Laguna" teve os seus fundamentos lançados pelo capitão vicentista, enérgico bandeirante, Domingos de Brito Peixoto (e seu filho Francisco de Brito Peixoto) que, antes, segundo crônicas da época, deixou o seu nome a breve estabelecimento, em uma enseada da baía sul da ilha. (fonte: Colonização do Estado de Santa Catarina - dados históricos e estatísticos (1640-1916) - Secretaria Geral dos Negocios do Estado - 1917).

Segundo outras fontes a atual cidade foi fundada em 1676 por colonos da capitania de São Vicente. Em 1714 a localidade foi elevada à categoria de vila e criado o município. Em 1847 obteve a categoria de cidade. De qualquer forma, Laguna é considerado o terceiro município mais antigo de Santa Catarina.

Pôr-do-Sol na Lagoa de Santo Antônio no dia da Carreata da Festa de Santo Antônio dos Anjos de Laguna, no dia 7 de junho de 2009.

Do extenso território original de Laguna, desmembraram-se duas capitais brasileiras: Porto Alegre e Florianópolis, antiga Desterro.

Em 1880 as freguesias mais importantes eram: Vila Nova, Santana do Mirim, Senhor Bom Jesus da Pescaria Brava, São João Batista do Imaruí e Nossa Senhora Mãe dos Homens do Araranguá.

De Laguna originaram-se os municípios que hoje fazem parte da "Associação do Municípios da Região da Laguna" (Amurel), entre eles o município de Tubarão. A Amurel foi fundada em 1970, e conta hoje com dezessete municípios.

Laguna também é conhecida por ser a terra natal de Anita Garibaldi, personagem importante da história, esposa do revolucionário Giuseppe Garibaldi.

Geografia[editar | editar código-fonte]

Clima[editar | editar código-fonte]

Segundo dados do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), a temperatura mínima registrada em Laguna foi de 0,3 °C, ocorrida no dia 16 de junho de 1961. Já a máxima foi de 37,8 °C, observada dia 3 de setembro de 2010. O maior acumulado de chuva registrado na cidade em 24 horas foi de 190,7 mm, em 14 de maio de 2004.[7]

Características[editar | editar código-fonte]

Vista de Laguna

Cidade histórica e praiana, o carnaval da Laguna é considerado o melhor do sul do País. Seu carnaval é dividido entre as escolas de samba e os blocos carnavalescos. As agremiações desfilam no sambódromo inaugurado em 2007, sendo que nas semanas que antecedem a festa os ensaios são uma atração à parte.

Já os blocos partem de suas sedes e vão puxando a multidão até um palco que é montado na areia da praia. O bloco mais popular e mais antigo é o da Pracinha, que reúne pessoas de todas as idades, vai às ruas no domingo, partindo da Praça Souza França, no bairro do Magalhães. Há mais de 50 anos, de forma gratuita, os foliões seguem atrás de trios e carros de som até a madrugada. Há menos de 10 anos foram criados o Bloko Rosa e o Bloco Pangaré Elétrico, que vendem seus abadas e saem respectivamente no sábado e na segunda-feira, cuja "concentração" ocorre na zona portuária do Porto Pesqueiro de Laguna.

Litoral[editar | editar código-fonte]

Laguna apresenta diversas e lindas praias com destaque para a do Mar Grosso. A praia do GI e de Itapirubá destacam-se pelas dunas e preservação da natureza. O Farol de Santa Marta, localizado na Prainha do Farol, é considerado o maior das Américas e, mundialmente, o segundo em alcance. A praia dos Molhes é o local favorito para a prática do surfe e da pesca. Suas águas apresentam temperatura mais amena devido a corrente marítima do Atlântico Sul. Normalmente observam-se pinguins chegando as praias no verão e outono. O Canal do Molhes ou Molhes é o local onde pescadores e golfinhos trabalham juntos na captura de peixes, especialmente a tainha nos meses mais frios.

Cidades-irmãs[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. De ponto estratégico para navegação a roteiro turístico cultural
  2. a b Divisão Territorial do Brasil Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2008). Visitado em 11 de outubro de 2008.
  3. IBGE (10 out. 2002). Área territorial oficial Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Visitado em 5 dez. 2010.
  4. Estimativa populacional 2014 IBGE Estimativa populacional 2014 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2014). Visitado em 29 de agosto de 2014.
  5. Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil Atlas do Desenvolvimento Humano Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2010). Visitado em 15 de fevereiro de 2014.
  6. a b Produto Interno Bruto dos Municípios 2011 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Visitado em 9 jun. 2014.
  7. Sistema de Monitoramento Agrometeorológico (Agritempo). Dados Meteorológicos -Santa Catarina. Visitado em 25 de setembro de 2013.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado de Santa Catarina é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.