Mesorregião do Noroeste Fluminense

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Noroeste Fluminense
Unidade federativa  Rio de Janeiro
Mesorregiões limítrofes Centro Fluminense; Norte Fluminense; Sul Espírito-Santense (ES); Zona da Mata (MG)
Área 5 373,545 km²
População 327 872 hab. IBGE/2008
Densidade 61,0 hab/km²
Indicadores
PIB R$ 3 187 280 092,00 IBGE/2007
PIB per capita R$ 8 850,15 IBGE/2007

A Mesorregião do Noroeste Fluminense é uma das seis mesorregiões do estado do Rio de Janeiro, no Brasil. É formada pela união de treze municípios agrupados em duas microrregiões. É a mesorregião que concentra os maiores índices de pobreza do estado.

Economia[editar | editar código-fonte]

Desde o século XIX, uma das grandes fontes de riqueza na mesorregião é o cultivo do café. A produção de café atraiu muita mão de obra para a mesorregião, inclusive de outros países, principalmente da Itália e da Síria, além dos escravos de origem africana. Atualmente, a região produz bastante leite, que é comprado pela empresa Parmalat.

Ela industrializa o leite e produz leite, requeijão, leite condensado, doce de leite e leite em pó. A Parmalat compra o leite dos pequenos produtores. Outra atividade importante é a pecuária de corte, ou seja, criação de gado para produzir carne. Esta atividade, junto com a pecuária leiteira, são as principais da mesorregião.

A região conta ainda com a indústria do Papel e Celulose na cidade de Santo Antônio de Pádua.

Microrregiões[editar | editar código-fonte]

Municípios[editar | editar código-fonte]

Itaperuna[editar | editar código-fonte]

Santo Antônio de Pádua[editar | editar código-fonte]