Cambuci

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Cambuci
"Cidade Simpatia"
Bandeira de Cambuci
Brasão de Cambuci
Bandeira Brasão
Hino
Aniversário 5 de novembro
Fundação 6 de maio de 1891
Gentílico cambuciense
Prefeito(a) Agnaldo Vieira Mello
(2013–2016)
Localização
Localização de Cambuci
Localização de Cambuci no Rio de Janeiro
Cambuci está localizado em: Brasil
Cambuci
Localização de Cambuci no Brasil
21° 34' 30" S 41° 54' 39" O21° 34' 30" S 41° 54' 39" O
Unidade federativa  Rio de Janeiro
Mesorregião Noroeste Fluminense IBGE/2008[1]
Microrregião Santo Antônio de Pádua IBGE/2008[1]
Municípios limítrofes Aperibé, Italva, Itaocara, Itaperuna, Santo Antônio de Pádua, São Fidélis e São José de Ubá
Distância até a capital 295 km
Características geográficas
Área 561,739 km² [2]
População 14 829 hab. Censo IBGE/2010[3]
Densidade 26,4 hab./km²
Altitude 35 m
Clima Tropical Aw
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,733 (71º) – alto PNUD/2000[4]
PIB R$ 127 092,881 mil IBGE/2008[5]
PIB per capita R$ 8 603,63 IBGE/2008[5]
Página oficial

Cambuci é um município brasileiro do estado do Rio de Janeiro. Localiza-se a uma altitude de 35 metros. A população verificada pelo IBGE na estimativa de 2008 foi de 14.772 habitantes.[6]

Situado na Região Noroeste Fluminense, à margem esquerda do Rio Paraíba do Sul, o município de Cambuci ocupa uma área 561,739 km². Apresenta relevo acidentado, terras férteis e clima ameno, estando sua sede a 49 metros acima do nível do mar.

História[editar | editar código-fonte]

A tradição reza que, em tempos remotos, a região do atual município foi habitada pelos índios puris, originários da tribo dos Coroados, procedentes dos estados do Espírito Santo e Minas Gerais.

O município de Cambuci teve as suas terras desbravadas por não índios no princípio do século XIX, aproximadamente no ano de 1810.

Seu território municipal originou-se a partir da concessão de uma sesmaria doada à família Almeida Pereira. A sesmaria doada abrangia toda a zona conhecida ainda hoje por seu nome primitivo de São Lourenço, situada no atual distrito de São João do Paraíso, antes conhecido como "Paraisinho". Outras duas localidades foram devassadas logo após a concessão da citada sesmaria, as quais receberam as denominações de São José de Ubá e Bom Jesus do Monte Verde.

A presença do elemento negro, escravizado, contribuiu sobremaneira para o desenvolvimento econômico do local, principalmente no setor agrícola.

No dia 4 de novembro de 1861, em virtude do progresso verificado no Curato (povoação pastoreada por um vigário) do Senhor Bom Jesus do Monte Verde, o governo lançou o Decreto Estadual 1 203, cujo texto assim diz: "O Curato do Bom Jesus do Monte Verde fica elevado a categoria de freguesia - com os limites eclesiásticos que ora tem, excluída a vertente do Rio Paraíba, compreendida entre as fazendas do Francisco Cruz e Prudêncio José da Silva, seguindo pelo Valão do Padre Antônio até a fazenda Joaquim Alves, a qual vertente passará a incorpora-se ao território da freguesia de São José de Leonissa, e a nossa frequência pertencerá ao município de São Fidélis".

Passado um ano, por deliberação de 21 de março de 1862, foi criado, neste mesmo local, o distrito de paz, cujos limites eram os mesmos da freguesia. No período compreendido entre os anos de 1880 e 1890, tiveram início os primeiros movimentos pela criação do futuro município, com intensa campanha, tendo logrado êxito em virtude da edição do Decreto 222, de 6 de maio de 1891, que o denominou de município de "Monte Verde", com sua sede localizada no Distrito, também chamado Monte Verde. Este mesmo decreto desmembra o distrito de Cambuci, que pertence à comarca de São Fidelis, integrando-o ao recém criado município de "Monte Verde".

Por força da Lei 231, de 13 de dezembro de 1895, transferiu-se a sede do então município de Monte Verde para a atual localidade de Cambuci.

Subdivisões[editar | editar código-fonte]

Subdivide-se em seis distritos: Cambuci (sede), Monte Verde (segundo), São João do Paraíso (terceiro), Cruzeiro (quarto), Funil (quinto) e Frecheiras (sexto).

Infraestrutura[editar | editar código-fonte]

Segurança e criminalidade[editar | editar código-fonte]

Segundo o Mapa da Violência dos Municípios Brasileiros de 2008, estudo publicado pela Rede de Informação Tecnológica Latino-Americana (RITLA), e com o aval dos Ministérios da Saúde e da Justiça, a taxa de homicídios da população geral em 2006 foi de 13,8 casos para cada 100 mil habitantes, atingindo a média de 16,1 no período de 2002 a 2006.[7]

Turismo[editar | editar código-fonte]

A cidade de Cambuci, carinhosamente conhecida por Cidade Simpatia, tem demonstrado vocação para o turismo. Possui balneários e cachoeiras que atraem turistas de várias cidades. Na paisagem urbana destaca-se a Matriz de Nossa Senhora da Conceição, com sua torre imponente e suas portas, janelas e vitrais em estilo gótico.

Cambuci conta com a sociedade Musical Maestro Dempino Faria, cujos componentes estão na faixa etária compreendida entre 7 e 16 anos, para animar os festejos e solenidades cívicas.

Referências

  1. a b Divisão Territorial do Brasil Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2008). Visitado em 11 de outubro de 2008.
  2. IBGE (10 out. 2002). Área territorial oficial Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Visitado em 5 dez. 2010.
  3. Censo Populacional 2010 Censo Populacional 2010 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (29 de novembro de 2010). Visitado em 11 de dezembro de 2010.
  4. Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil Atlas do Desenvolvimento Humano Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2000). Visitado em 11 de outubro de 2008.
  5. a b Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Visitado em 11 dez. 2010.
  6. Erro de citação: Tag <ref> inválida; não foi fornecido texto para as refs chamadas IBGE_Pop_2008
  7. Rede de Informação Tecnológica Latino Americana (RITLA) – Mapa da Violência dos Municípios Brasileiros 2008 29 de Janeiro de 2008

Ligações externas[editar | editar código-fonte]