São José de Ubá

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de São José de Ubá
"Terra do tomate"
Saojosedeuba alto.JPG

Bandeira de São José de Ubá
Brasão de São José de Ubá
Bandeira Brasão
Hino
Fundação 28 de dezembro de 1995
Gentílico ubaense
Prefeito(a) Gean Marcos Pereira Da Silva (PMDB)
(2013–2016)
Localização
Localização de São José de Ubá
Localização de São José de Ubá no Rio de Janeiro
São José de Ubá está localizado em: Brasil
São José de Ubá
Localização de São José de Ubá no Brasil
21° 21' 28" S 41° 56' 34" O21° 21' 28" S 41° 56' 34" O
Unidade federativa  Rio de Janeiro
Mesorregião Noroeste Fluminense IBGE/2008[1]
Microrregião Santo Antônio de Pádua IBGE/2008[1]
Municípios limítrofes Cambuci, Itaperuna, Miracema e Santo Antônio de Padua
Distância até a capital 293 km
Características geográficas
Área 250,596 km² [2]
População 7 175 hab. IBGE/2014[3]
Densidade 28,63 hab./km²
Altitude 95 m
Clima Tropical Aw
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,718 (RJ: 85º) – alto PNUD/2000[4]
PIB R$ 64 967,759 mil IBGE/2008[5]
PIB per capita R$ 8 998,30 IBGE/2008[5]
Página oficial

São José de Ubá é um município brasileiro do estado do Rio de Janeiro. Em 2014, a população aferida pela estimativa do IBGE foi de 7 175 habitantes.[3] Os nascidos na cidade recebem a denominação de ubaenses.

Ocupa uma área de 251,36 km², situando-se a 95 metros de altitude.

História[editar | editar código-fonte]

São José de Ubá foi uma sesmaria desbravada por bandeirantes e na época era conhecida como "Ranchos dos Ubás", pois abrigava os tropeiros vindos, em sua maioria, de Minas Gerais. O distrito foi criado pelos decretos estaduais nº 1 de 8 de maio e 1-A de 3 de junho de 1892, subordinado ao município de Cambuci, ex-Monte Verde. Em 1938 passou a se chamar Juca Neto através do decreto nº 641, sendo que em 1943 prevaleceu o nome São José de Ubá pelo decreto Lei estadual de 31 de dezembro nº 1056.

Um dos mais antigos proprietários desta terra foi o senhor Juca Neto que doou parte de suas terras ao padroeiro da cidade, São José. O nome São José de Ubá é originário da junção do nome do santo padroeiro com o nome da planta nativa do lugar denominada de ubá (planta herbácea da família anonáceas usadas na confecção de balaios e cestos).

O desenvolvimento dessa terra até 1960 se deu pelo cultivo de variados produtos como, café, cana-de-açúcar, feijão, algodão e milho, no entanto a partir desta data foi iniciado o plantio do tomate que se expandiu e transformou a sua economia. A instalação do CEASA (Mercado do Produtor do Norte Fluminense) em 1978 consolidou o plantio desse produto no município que é hoje o segundo maior produtor de tomate do estado.

Em 2 de novembro de 1995 por uma votação de 99,43% a população disse "sim" a emancipação do então distrito.

Comemora-se a data de emancipação no dia 28 de dezembro de 1995, dia em que o então Governador do estado do Rio de Janeiro Marcelo Alencar assinou a Lei 2.459 de sua criação.[6]

Subdivisões[editar | editar código-fonte]

Devido a sua recente emancipação não há distritos além da própria sede. Como a maioria da população do município vive no campo em pequenas propriedades ou Vilarejos (Vilas) sua população é essencialmente rural e a grande maioria dos habitantes da Zona Rural é composta por trabalhadores rurais ligados ao plantio de tomate, pimentão, pepino entre outros produtos em menor proporção e a pecuária leiteira.

As principais vilas do município são:

  • Barro Branco
  • Brejo
  • Cambiocó
  • Campo Grande
  • Capelinha
  • Cruz da Moça
  • Mangueira
  • Ponte Preta
  • Santa Maria
  • Santo Antônio do Colosso
Vista parcial da Cidade.

A Sede municipal fica estrategicamente localizada na área central do seu território as margens da principal Rodovia Estadual do Noroeste Fluminense, RJ-186, que interliga as cidades de Pirapetinga em Minas Gerais passando por Santo Antônio de Pádua, São José de Ubá a Bom Jesus do Itabapoanana divisa com o Espírito Santo.

Economia[editar | editar código-fonte]

As principais atividades econômicas são: culturas de tomate, pimentão, pepino e pecuária leiteira. O Município é um dos maiores produtores de tomate salada do Brasil e o 2º maior produtor do Estado do Rio de Janeiro com uma produção anual média de 7 milhões de caixas de 23 kg.

Na área urbana existe um comércio que, nos últimos anos, vem sofrendo um processo de expansão e crescimento favorecido principalmente pela instalação da administração municipal local que possibilitou a criação de empregos no setor público. A falta de emprego sempre foi um grande entrave para a economia do Município, em parte, devido à ausência de indústrias instaladas em seu território. A criação de um Parque Industrial as margens da RJ-186 tem como objetivo proporcionar a instalação da atividade industrial local.

Ceasa[editar | editar código-fonte]

Em 6 de abril de 1978 foi inaugurado no município o Mercado do Produtor do Norte Fluminense com o objetivo de servir de entreposto aos produtores de toda a região Noroeste Fluminense para escoamento de seus produtos aos grandes centros como Rio de Janeiro e São Paulo. O período de safra da produção de tomate na região ocorre nos meses de maio a outubro.[7] Apesar do tomate ser o principal produto outros hortifrutigrangeiros também podiam ser comercializados. A instalação do CEASA em São José de Ubá foi de fundamental importância para seu desenvolvimento e, também, imprescindível para o processo de emancipação ocorrido na década de 1990, uma vez que, serviu de base para justificar a viabilidade econômica necessária a criação do município.

Atualmente praticamente não é utilizado pelos produtores em virtude das novas dinâmicas de comercialização da produção de tomate.

Geografia[editar | editar código-fonte]

Pertencente ao Noroeste Fluminense o Municipio faz parte do bioma da Mata Atlântica brasileira que cobria toda a região. A predominância era da Floresta Estacional Semidecidual, com inserções de Mata dos tabuleiros que ao longo dos anos sofreu intenso processo de fragmentação devido as ações antrópicas.

Relevo[editar | editar código-fonte]

O relevo do Município caracteriza-se por apresentar dois tipos distintos de formação. Uma parte do seu território é formada por morros rebaixados e arredondados provavelmente em decorrência de processos erosivos que desgastaram gradativamente o terreno dando origem a vales encaixados nas linhas de falhas e algumas baixadas. A outra parte é formada por um relevo ondulado com escarpas íngremes com altitudes que chegam a 930m no Pontão do Sinal localizado na Serra da Boa vista na divisa com o Município de Miracema onde estão instaladas várias antenas que transmitem sinal de rádio, televisão, e telefone para toda a região. A área localizada no limite entre os Municípios de São José de Ubá e Cambuci é outra que possui o mesmo aspécto de relevo.[8]

Hidrografia[editar | editar código-fonte]

Quanto a hidrologia o Município pertence a Bacia Hidrográfica do Rio Muriaé, que é onde deságua o Rio São Domingos que corta o Município e tem como principal afluente o Córrego Ubá que atravessa a cidade e é usado como uma das fontes de capitação de água para o abastecimento urbano de água tratada.

A Companhia Estadual de águas e Esgoto do Rio de Janeiro CEDAE é a responsável pelo abastecimento da água à população. Além da captação de água no Córrego Ubá a CEDAE também faz capitação no Rio Muriaé próximo ao distrito de Aré no Município vizinho de Itaperuna a uma distância de aproximadamente 20 km. A construção desse sistema foi necessária para suprir uma carência de água no Município devido a redução da vazão do volume de água disponível nos messes de inverno quando o índice pluviométrico é muito baixo e coincide com o plantio de tomate que demanda uma grande quantidade de água.

Clima[editar | editar código-fonte]

O clima é quente e chuvoso nos verões e os invernos são mais frios e secos. Nos meses mais quentes a temperatura pode, em determinados dias, alcançar cerca de 40°C e nos mais frios pode chegar aos 15°C.

Infraestrutura[editar | editar código-fonte]

Rodovias[editar | editar código-fonte]

São José de Ubá está à margem de uma Rodovia Estadual que corta o município, a RJ-186 que faz a ligação ao sul a Santo Antônio de Pádua e ao norte a BR-356. Esta, por sua vez, une à BR-101 em Campos dos Goytacazes e à BR-116 em Muriaé. A alguns anos foi pavimentada a RJ-198 que faz a ligação da RJ-186 a cidade de Itaperuna, facilitando o acesso entre ambas as cidades. O Município também tem acesso por estrada de chão batido em direção as cidades de Cambuci e Miracema. Em 2008 foi asfaltado um trecho da estrada em direção a Cambuci até a Vila de Santa Maria.[9]

Religião[editar | editar código-fonte]

O município possui uma paróquia católica, cujo padroeiro é São José. Também existem templos de outras denominações cristãs como Batista, Assembleias de Deus e a Igreja Casa da Benção.

Referências

  1. a b Divisão Territorial do Brasil Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2008). Visitado em 11 de outubro de 2008.
  2. IBGE (10 de outubro de 2002). Área territorial oficial Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Visitado em 5 de dezembro de 2010.
  3. a b Estimativa populacional 2014 IBGE Estimativa populacional 2014 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2014). Visitado em 29 de agosto de 2014.
  4. Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil Atlas do Desenvolvimento Humano Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2000). Visitado em 11 de outubro de 2008.
  5. a b Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Visitado em 11 de dezembro de 2010.
  6. Site oficial do Município.
  7. Secretaria de Agricultura, Pecuária, Pesca e Abastecimento - RJ.
  8. Projeto Rio Rural - Microbacias: http://www.microbacias.rj.gov.br/microbacias_noroeste.htm
  9. Departamento Nacional de Infraestrutura Rodoviária: http://www.dnit.gov.br/menu/dpp/mapas/mapas/RJ.pdf