Sarapuí

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Sarapuí
Bandeira de Sarapuí
Brasão de Sarapuí
Bandeira Brasão
Hino
Fundação 1872 (141–142 anos)
Gentílico Não disponível
Prefeito(a) Fabio Holtz (PSDB)
(2013–2016)
Localização
Localização de Sarapuí
Localização de Sarapuí em São Paulo
Sarapuí está localizado em: Brasil
Sarapuí
Localização de Sarapuí no Brasil
23° 38' 27" S 47° 49' 30" O23° 38' 27" S 47° 49' 30" O
Unidade federativa  São Paulo
Mesorregião Macro Metropolitana Paulista IBGE/2008[1]
Microrregião Sorocaba IBGE/2008[1]
Municípios limítrofes Araçoiaba da Serra, Alambari, Salto de Pirapora, Capela do Alto, Itapetininga e Pilar do Sul
Distância até a capital 150 km
Características geográficas
Área 354,463 km² [2]
População 9 027 hab. Censo IBGE/2010[3]
Densidade 25,47 hab./km²
Altitude 590 m
Clima Não disponível
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,756 alto PNUD/2000[4]
PIB R$ 81 798,653 mil IBGE/2008[5]
PIB per capita R$ 9 585,03 IBGE/2008[5]
Página oficial

Sarapuí é um município do estado de São Paulo, no Brasil.

Topônimo[editar | editar código-fonte]

O nome do município é uma referência ao rio homônimo que o atravessa.

História[editar | editar código-fonte]

Sarapuí nasceu como pouso de tropeiros que trafegavam entre São Paulo e Rio Grande do Sul.

O trabalho na lavoura atraiu novos habitantes e ajudou na criação da freguesia, em 28 de fevereiro de 1844, no município de Itapetininga. Na mesma data, recebeu o nome de "Sarapuí".

No dia 13 de março de 1872, com o novo impulso dado pela introdução das culturas de algodão e de cereais, foi elevada à categoria de vila. Em 21 de maio de 1934, Sarapuí foi elevada à categoria de distrito de Itapetininga. Foi emancipada no dia 7 de outubro de 1937.

Economia[editar | editar código-fonte]

Sarapuí possui 7 indústrias em diversos segmentos, empregando mais de mil munícipes.

O município predomina em pecuária bovina, bubalina e ovina sendo reconhecida como a maior bacia leiteira da América Latina.[carece de fontes?].

O município é conhecido como "Capital da Melancia"[carece de fontes?] em razão do clima e do solo propícios ao cultivo da fruta.

Dentre os produtos agropecuários cultivados no município, predominam as culturas da melancia, do milho verde e da uva.

Geografia[editar | editar código-fonte]

Localiza-se a uma latitude 23º38'26" sul e a uma longitude 47º49'29" oeste, estando a uma altitude de 590 metros. Sua população estimada em 2004 era de 8 486 habitantes.

Possui uma área de 354,463 km².

Hidrografia[editar | editar código-fonte]

Rodovias[editar | editar código-fonte]

Administração[editar | editar código-fonte]


Religião[editar | editar código-fonte]

A cultura religiosa do município é formada por vários grupos religiosos, tais como católicos, evangélicos, Testemunhas de Jeová e adventistas. A maior igreja do município pertence à Congregação Cristã no Brasil, porém a maioria da população é católica e tem, como líder espiritual, o padre Luciano de Barros, que atende a mais de treze comunidades juntamente com o diácono Manuel Ferreira dos Santos.

Referências

  1. a b Divisão Territorial do Brasil. Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2008). Página visitada em 11 de outubro de 2008.
  2. IBGE (10 out. 2002). Área territorial oficial. Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Página visitada em 5 dez. 2010.
  3. Censo Populacional 2010. Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (29 de novembro de 2010). Página visitada em 11 de dezembro de 2010.
  4. Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil. Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2000). Página visitada em 11 de outubro de 2008.
  5. a b Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Página visitada em 11 dez. 2010.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]