Victor Horta

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Victor Horta
Victor Horta no seu estúdio
Nascimento 6 de janeiro de 1861
Gante, Bélgica
Morte 8 de setembro de 1947 (86 anos)
Bruxelas, Bélgica
Nacionalidade Bélgica Belga
Obras notáveis Casa Tassel
Casa Solvay
Casa van Eetvelde
Museu Horta
Maison du Peuple
Casa Aubecq

Victor Horta (Gante, 6 de Janeiro de 1861Bruxelas, 9 de Setembro de 1947) foi um arquitecto belga e o pioneiro do Art nouveau na Bélgica.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Infância[editar | editar código-fonte]

Victor Horta nasce no dia 6 de janeiro de 1861 em Gante. O pai dele, Pierre Horta é sapateiro e teve um total de 12 crianças (de dois matrimônios diferentes).[1]

Ele tem uma relação difícil com a escola e é regularmente excluído. Victor Horta tem uma paixão pelo violino.[2]

Formação[editar | editar código-fonte]

Victor Horta estudou em 1873 na Academia de Belas Artes na seção de arquitetura de Gante. No entanto, ele continua a assistir as aulas do ensino secundário no Athénée Royal de Gante (1874-1877). Em 1878, ele vai para Paris para o estúdio do arquiteto e decorador : Jules Debuysson, onde ele descobre a sua paixão pela arquitetura. Mas tem que voltar em 1880 à morte do pai dele em Bélgica. Em 1881, ele muda-se para Bruxelas onde vive depois do primeiro casamento. Victor Horta começa a frequentar a aula de arquitetura da Académie Royale des Beaux-Arts de Bruxelas e ele entra em estágio no estúdio do seu mestre e professor Alphonse Balat (arquiteto do rei Leopoldo II). Considerado como um estudante excepcional, Horta torna-se o assistente do seu professor.[3]

Os anos Balat[editar | editar código-fonte]

Horta foi o primeiro arquiteto a ganhar o Prêmio Godecharle, em 1884, quando tinha 23 anos.

Na Bélgica, o art nouveau amadureceu e encontrou a sua mais alta expressão na arquitetura de Victor Horta, que influenciou outros países. Entre as suas obras-primas, marcadas por pródigas decorações, estão a Casa Tassel (1892-1893), em Bruxelas, sua obra-prima, o Palacete Solvay (1895-1900), a Casa do Povo (1896-1899) e a sua própria residência no bairro de Saint-Gilles, em Bruxelas (1898-1899), mais tarde transformada no actual Museu Horta.

Caracteristicas[editar | editar código-fonte]

Continua a tradição das construções de Bruxelas, no entanto, os seus interiores são fantásticos pela utilização ousada dos novos materiais: ferro, vidro, madeira. Na casa Tassel uniu as artes maiores (arquitectura) com as artes menores (mosaico, vitral, carpintaria...); deu grande importância à luminusidade e à decoração. A decoração e a estrutura formam um todo.

Ícone de esboço Este artigo sobre arquitetura é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
  1. GOSLAR, Michèle. Victor Horta (1861-1947). L'homme. L'architecte. L'Art Nouveau. Bruxelas: Fonds Mercator, 2012.
  2. DUPLAT Guy (06/01/2011). Horta triomphe sans plus de discussion. La Libre Belgique.
  3. Biographie de V. Horta. Hortamuseum.