Viguiera

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Como ler uma caixa taxonómicaViguiera
Taxocaixa sem imagem
Classificação científica
Reino: Plantae
Clado: angiospérmicas
Clado: eudicotiledóneas
Ordem: Asterales
Família: Asteraceae
Tribo: Heliantheae
Subtribo: Helianthinae
Género: Viguiera
Wikispecies
O Wikispecies tem informações sobre: Viguiera

Viguiera H.B.K. é um género botânico pertencente à família Asteraceae.

Segundo Blake,1 o género possui cerca de 180 espécies subdivididas em três subgêneros, seções e séries. a classificação é complexa. As espécies são distribuídas dos Estados Unidos até a Argentina, com concentração considerável no México, nos Andes e no Brasil, em especial na região de cerrado do Planalto Central.2 Alguns autores apregoam que Viguiera é o ancestral dos gêneros Helianthus (girassol) e Tithonia, estando todos relacionados ligados filogeneticamente.3

Várias espécies de Viguiera foram quimicamente investigadas a partir dos anos 1980, tendo sido isoladas várias substâncias da classe dos flavonóides e terpenóides, algumas com marcante atividade biológica.

Espécies[editar | editar código-fonte]

Classificação infraespecífica[editar | editar código-fonte]

De acordo com Blake, Viguiera é subdividida em três subgéneros, sendo que um deles (Calanticaria), por sua vez, é subdividido em sete seções. Duas delas, as seções Chloracra e Paradosa, são subdivididas em cinco séries, sendo a Paradosa predominantemente sulamericana. A listagem a seguir não inclui as espécies dos subgéneros Amphilepsis e Yerbalesia.

Subgêneros e países predominantes:

  • Amphilepsis - México
  • Calanticaria - EUA a Argentina e Brasil (sete seções)
  • Yerbalesia

Seções do subgênero Calanticaria e países predominantes:

  • Hypargyrea - México
  • Chloracra - EUA a Guatemala (cinco séries)
  • Diplostichis - México, Venezuela e Equador
  • Heliomeris - EUA
  • Paradosa - Equador a Argentina e Brasil (cinco séries)
  • Leighia - México e EUA
  • Trichophylla - Paraguai e Brasil

Séries da seção Paradosa (62 espécies) e países predominantes:

  • Tenuifoliae (4 espécies) - Brasil, Paraguai e Peru
  • Revolutae (3 espécies) - Chile e Argentina
  • Grandiflorae (11 espécies) - Paraguai, Brasil e Peru
  • Aureae (30 espécies) - Equador a Argentina e Brasil
  • Bracteatae (14 espécies) - Brasil e Paraguai

Espécies da série Tenuifoliae e localização geográfica:

  • V. tenuifolia Gardn. (Sierra de Curral del Rey, MG, 09/1840)
  • V. kunthiana Gardn. (Serra de Natividade, GO, 12/1839; Missão do Ouro, campos secos e altos, GO, 10/1839; entre Meiaponte e Caisara, GO; estado de MG)
  • V. aspilioides Baker (fazenda de Santa Anna, MT)
  • V. angustissima (campo entre Rajadinha e Paranauna, GO)

Série Revolutae

  • V. gilliesi H. & A. (Chile, Argentina)
  • V. adenotricha (Chile)
  • V. revoluta (Chile, Argentina)

Espécies da série Grandiflorae e localização geográfica:

  • V. peruviana Gray (Peru)
  • V. weberbaueri Blake (Peru)
  • V. squalida S. Moore (Santa Anna da Chapada, MT, 10/1902)
  • V. weddellii Sch. Bip. (entre Goiás e Cuiabá, 11/1844)
  • V. grandiflora Gardn. [forma typica (Missão do Ouro, GO, 10/1839; campos em Arraias, GO, 04/1840; entre Rio Bagagem e Rio da Serra; entre Bau e Campo Aberto; entre Capo Alegre e Uru) e forma latifolia (Missão do Ouro, GO, 10/1839)]
  • V. simulans (Paraguai)
  • V. macropoda (MG)
  • V. obtusifolia Baker (Brasil)
  • V. discolor Baker (Caldas, MG, 09/1864; Uberaba, MG, 09/1848)
  • V. bakeriana (Ouro Preto, MG, 1883; do Rio de Janeiro, RJ)
  • V. subdentata (MG e SC)

Espécies da série Aureae e localização geográfica:

Espécies da subsérie Euaureae

  • V. chimboensis Hieron (Equador)
  • V. truxillensis (HBK.) (Peru)
  • V. aurea (HBK.) Hieron (Equador)
  • V. lehmannii Hieron (Equador)
  • V. media (Equador)
  • V. brittonii Hochr. (Peru)
  • V. sodiroi (Hieron) (Equador)
  • V. mollis Griseb. (Argentina)
  • V. lanceolata Britton (Peru, Bolívia)
  • V. pazensis Rusby (Bolívia, Chile)
  • V. pflanzii (Peru, Bolívia)
  • V. szyszylowiczii Hieron (Peru)
  • V. fusiformis (Bolívia)
  • V. oligodonta (Argentina)
  • V. retroflexa (Bolívia)
  • V. acutifolia Blake (Peru)
  • V. australis (sem localidade definida)
  • V. nudibasilaris (Caldas, MG, 27 de março de 1846 e 03/1865; Ouro Preto, MG e Rio de Janeiro, RJ)
  • V. pilosa Baker (Brasil, sem localidade)
  • V. tuberculata (MG)
  • V. malmei (Rincão dos Valles próximo a Cruz Alta, RS, 20 de abril de 1893)
  • V. villaricensis (Paraguai)
  • V. hilairei (MG)
  • V. tucumanensis (H. & A.) Griseb (Argentina)
  • V. hispida Baker (GO)
  • V. anchusaefolia (DC.) Baker [var. genuina (Uruguai, Brasil - RS) e var. immarginata (DC) (Argentina, Brasil - RS)]
  • V. discoidea (Griseb) (Argentina)
  • V. atacamensis (Chile)
  • V. breviflosculosa (Uruguai)

Espécies da subsérie Pusillae e localização geográfica:

  • V. simsioides Blake (Peru)
  • V. pusilla (Gray) (Peru)

Espécies da série Bracteatae e localização geográfica:

  • V. arenaria Baker (próximo ao Arraial de Cajuru, SP, 03/1857)
  • V. ovatifolia (DC) Baker (SP, 1833)
  • V. radula Baker (Caldas, MG, 04/1865)
  • V. pilicaulis (Paraguai)
  • V. hypoleuca (Buriri, próx. a Santa Anna da Chapada, MT, 3 de junho de 1894)
  • V. amphichlora (Paraguai)
  • V. imbricata Baker (Brasil, sem localidade)
  • V. bracteata Gardn. (próx. Arraias e S. Domingos, GO, 05/1840)
  • V. quinqueremis (MG)
  • V. oblongifolia Gardn. (Missão do Ouro, GO, 10/1839)
  • V. nervosa Gardn. (próx. Vila de Natividade, GO, 12/1839)
  • V. gardneri Baker (Arraias e S. Domingos, GO, 05/1840)
  • V. robusta Gardn. [var. genuina Rio de janeiro, RJ; S. Domingos, GO, 05/1840; Serra de S. J. del Rei, MG, 21 de abril de 1888; var. oxylepis (Brasil, sem localidade)]
  • V. macrocalyx (Brasil, sem localidade)

Espécies da seção Trichophylla (cinco espécies) e localização geográfica:

  • V. filifolia Sch. Bip. (Cinza e margens do Rio Pardo, SP; Paraguai)
  • V. densifolia Baker (Paraguai)
  • V. linearifolia Chod. (Paraguai)
  • V. rojasii (Paraguai)
  • V. trichophylla Dusén (SP; Ponta Grossa, PR, 7 de janeiro de 1904)

Referências

  1. Blake, S.F. A revision of the genus Viguiera. Contr. Gray Herb. 54, 1-102, 1918.
  2. Schilling, E.E.; Da Costa, F.B.; Lopes, N.P.; Heise, P.J. Brazilian species of Viguiera (Asteraceae) exhibit low levels of ITS sequence variation. Edinb. J. Bot. 57, 323-332, 2000. doi:10.1017/S0960428600000330.
  3. Romo de Vivar, A.; Delgado, G. Los metabolitos secundarios de Viguiera (Compositae, Heliantheae). Quimica e implicaciones quimiotaxonomicas. Bol. Soc. Chil. Quím. 30, 79-100, 1985.
Ícone de esboço Este artigo sobre asteráceas, integrado no Projeto Plantas é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.