Villa miseria

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Villa miséria)
Ir para: navegação, pesquisa

Fala-se de villas miséria às favelas formadas por vivendas precárias encontradas na Argentina, Uruguai, México e Peru .

Pueblo Joven em San Juan de Lurigancho, a nordeste de Lima.

Em Argentina tomam seu nome do romance de Bernardo Verbitsky Villa Miseria también es América (1957), onde se descrevem as condições dos migrantes internos durante a Década Infame. Já desde o século XIX tinham-se assentamentos precários na área de Buenos Aires, a maioria deles com abundáncia de imigrantes europeus. Ultimamente organizaram "tours" pagos de visitantes estrangeiros atraídos pelo fenómeno.

No Uruguai são chamados de Cantegril. O nome é uma ironia, pois Cantegril é um dos bairros mais caros do internacional balneário de Punta del Este. [1] De acordo com os dados de 2007, 6% do total da população do Uruguai (174.393 pessoas) vivia em cantegriles.[2]

Seu equivalente peruano são Povos jovens(Pueblo Jovén em Espanhol), grandes favelas que cercam Lima e outras cidades do Peru. Muitas dessas cidades se desenvolveram em distritos importantes de Lima, como Villa El Salvador e Comas. O crescimento dos Pueblos Jovenes foi causado pelas grandes ondas de migração das áreas rurais circundantes ou de todo o país. Este último é o caso na capital peruana Lima. Em 1961, havia 139 pueblos jovenes (favelas), com uma população de 316,829 habitantes e uma taxa de crescimento anual de 9,84%. Em 1970, os jovens aumentou para 273, com uma população de 761,755 habitantes, hoje, Lima tem uma população 2.000 pueblos jovenes (favelas) e vivem 2'623, 000 habitantes, cerca de 31% da população metropolitana.[3] São compostas de barracos mal construídos que geralmente não têm água corrente, e outros serviços básicos. Na aparência e cultura, eles são semelhantes às favelas do Brasil. O crime é galopante.[4]

A maior villa miséria do mundo está localizada na Cidade do México.[5] [6] [7]

Referências

  1. A painful face of Montevideo EL PAIS (2013-06-28). (espanhol)
  2. INE - Censo Fase 1 2004: Población en asentamientos irregulares por sexo, según departamento. (espanhol)
  3. http://arquitecturahuachafa.blogspot.com.ar/2011/11/lima-barriadas-y-pueblos-jovenes.html
  4. Jean-Claude Driant, Las Barriadas de Lima, Historia e interpretacion", ISBN 84-89302-09-X, Lima, 1991.
  5. Mike Davis, Planet of Slums [« Le pire des mondes possibles : de l'explosion urbaine au bidonville global »], La Découverte, Paris, 2006 (ISBN 978-2-7071-4915-2)
  6. 5 Biggest Slums in the World, International Business Times, Daniel Tovrov, IB Times (December 9, 2011)
  7. Craig Glenday (Editor), Guinness World Records 2013, Bantam, ISBN 978-0-345-54711-8; see page 277