Volt-ampere reativo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

No que diz respeito à transmissão e distribuição de energia elétrica, volt-ampere reativo (var) é uma unidade utilizada para medir potência reativa em sistemas elétricos de potência de corrente alternada. A potência reativa está presente em todo circuito CA desde que a corrente e a tensão não estejam em fase. O símbolo correto para a unidade de medida é var e não Var, VAr, ou VAR. [1] No entanto, todos os três símbolos são amplamente utilizados. O termo var foi proposto pelo engenheiro elétrico romeno Constantin Budeanu e introduzido em 1930 pela IEC em Estocolmo, a qual adotou o termo como unidade para potência reativa.

Potencia Aparente, Ativa e Reativa[editar | editar código-fonte]

A potência aparente S(medida em unidades de volt-amperes) é o vetor soma da potência reativa Q (em volt-amperes reativo) e a potência real P (em watts).

A potência aparente, ou potência complexa, geralmente denotada pela letra S, é um número complexo que representa o produto entre o valor quadrático médio da tensão pelo da corrente do circuito que está sendo analisado.

A potência ativa, ou potência real, geralmente denotada pela letra P, é a parte real da potência aparente. É a quantidade de potência que o circuito utiliza, efetivamente, para produzir trabalho. É ela que faz com que os componentes elétricos esquentem, por exemplo. Como fazem parte de um triângulo retângulo, a potência ativa será igual, caso o circuito seja inteiramente resistivo, ou menor, caso o circuito possua componentes reativos, do que a potência aparente.

A potência reativa, ou potência imaginária, geralmente denotada pela letra Q, é a parte imaginária da potência aparente. É uma medida da quantidade de energia energia armazenada que é devolvida para a fonte durante cada ciclo de corrente alternada. Podemos pensar como sendo a potência responsável para produzir os campos elétrico e magnéticos necessários para o funcionamento dos capacitores e indutores, por exemplo. Do mesmo modo que a potência ativa, a potência reativa será igual, caso o circuito seja inteiramente reativo, ou menor, caso o circuito possua componentes resistivos, do que a potência aparente.

Potência Reativa[editar | editar código-fonte]

Uma tensão senoidal aplicada em uma carga puramente resistiva gera uma corrente alternada completamente em fase. Entretanto, em muitos casos, é comum que o sistema possua alguns componentes reativos, isto é, o sistema possui capacitância, indutância, ou ambas. Tais propriedades elétricas fazem com que a corrente modifique sua fase em relação à tensão originalmente aplicada. A capacitância faz com que a corrente fique adiantada em relação à tensão enquanto que a indutância provoca um atraso na corrente.

Para correntes e tensões senoidais de mesma frequência, potência reativa, em vars, é o produto da potência aparente pelo seno do ângulo de diferença de fase entre a tensão e corrente. Matematicamente, a potência reativa Q, pode ser escrita como:

Q = V_\mathrm{rms}I_\mathrm{rms}\sin \left(\phi \right)\,

onde \phi é o angulo de diferença de fase entre a tensão e a corrente.

Notas e referências

  1. Council Directive on units of measurements 80/181/EEC: "Special names for the unit of power: the name volt–ampere (symbol ‘VA’) when it is used to express the apparent power of alternating electric current, and var (symbol ‘var’) when it is used to express reactive electric power." Chapter 1.2.3., p. 6
  • Este artigo possui grande parte do texto traduzido diretamente da wikipedia em inglês : Volt-ampere reactive